Centro da ONU participa de celebração dos 62 anos do programa nacional de alimentação escolar

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em cerimônia na terça-feira (11) para celebrar os 62 anos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), autoridades do governo brasileiro e da ONU participaram do lançamento da 2ª edição do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. Evento em Brasília também marcou a publicação do livro com os pratos vencedores e finalistas da 1ª competição, realizada no ano passado com o apoio do Centro de Excelência contra a Fome.

Daniel Balaban lembrou que modelo brasileiro tem inspirado países da África, Ásia e América Latina. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Daniel Balaban lembrou que modelo brasileiro tem inspirado países da África, Ásia e América Latina. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Em cerimônia na terça-feira (11) para celebrar os 62 anos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), autoridades do governo brasileiro e da ONU participaram do lançamento da 2ª edição do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. Evento em Brasília também marcou a publicação do livro com os pratos vencedores e finalistas da 1ª competição, realizada no ano passado com o apoio do Centro de Excelência contra a Fome.

O ministro da Educação Mendonça Filho lembrou durante o encontro que houve um aumento de 20% nos valores repassados pelo governo federal aos estados e municípios para a alimentação escolar. Com o PNAE, são servidas 50 milhões de refeições por dia para 41 milhões de estudantes em instituições públicas de ensino. Para 2017, o orçamento da iniciativa é de cerca de 4 bilhões de reais.

Silvio Pinheiro, presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) — autarquia vinculada à pasta federal da Educação e responsável pelo encaminhamento de recursos ao PNAE —, salientou que o projeto tem ultrapassado fronteiras e chamado a atenção de outros países em desenvolvimento. “Todos os meses temos servidores que viajam para fora, a fim de mostrar o nosso trabalho”, explicou.

Livro reúne pratos vencedores e finalistas da 1ª competição de receitas da alimentação escolar, realizada no ano passado com o apoio do Centro de Excelência contra a Fome. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Livro reúne pratos vencedores e finalistas da 1ª competição de receitas da alimentação escolar, realizada no ano passado com o apoio do Centro de Excelência contra a Fome. Foto: PMA/Isadora Ferreira

O diretor do Centro de Excelência contra a Fome das Nações Unidas, Daniel Balaban, chamou atenção para a parceria do organismo com o FNDE. Cooperação tem o objetivo de compartilhar as boas práticas do PNAE com países da África, Ásia e América Latina.

Segundo Balaban, a alimentação escolar contribui para aumentar a taxa de matrícula, reduzir a evasão escolar e impulsionar o desenvolvimento econômico, principalmente de comunidades rurais, por meio da compra institucional de alimentos produzidos por agricultores familiares.

Atualmente, o PNAE mobiliza 6 mil nutricionistas, além de merendeiras e merendeiros que estão na linha de frente do fornecimento de alimentos dentro dos sistemas escolares.

A solenidade também contou com a participação da merendeira Maria de Lurdes Fidelis, de Matelândia, no Paraná. A cozinheira foi a vencedora da região Sul da 1ª edição do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. O prato preparado e inscrito por Maria de Lurdes na competição foi a Torta de Arroz Nutritiva.

Com o prêmio, ela ganhou uma viagem ao Chile para conhecer a alimentação escolar do país latino-americano. Outro ponto positivo da seleção foram os cursos oferecidos às concorrentes, lembrou a merendeira.


Mais notícias de:

Comente

comentários