Centro da ONU e Prefeitura de SP assinam acordo de troca de informações sobre alimentação escolar

Acordo entre Prefeitura de São Paulo e Centro de Excelência contra a Fome prevê trocar experiências sobre alimentação escolar. Foto: EBC

A Prefeitura de São Paulo e o Centro de Excelência contra a Fome, parceria do governo federal com o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, assinaram na quinta-feira (30) um protocolo de intenções para fortalecer atividades conjuntas de compartilhamento das experiências de segurança alimentar e desenvolvimento social.

O acordo estabelece que a administração municipal e o centro troquem informações sobre alimentação escolar e agricultura familiar e urbana. Também prevê a realização de eventos e seminários, recepção de delegações internacionais e desenvolvimento de pesquisas sobre o assunto.

O programa de alimentação escolar no município de São Paulo oferece diariamente 2 milhões de refeições e compra 30% dos alimentos de agricultores familiares.

“O Brasil é tido como um dos países que mais rapidamente combateu a desnutrição e a pobreza”, disse Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência contra a Fome. “A alimentação escolar brasileira é considerada a melhor e maior do mundo. Isso está em todos os indicadores das Nações Unidas. É um exemplo a ser seguido pelos países em desenvolvimento”.

As declarações foram feitas durante seminário “Grandes Cidades, Políticas Intersetoriais e a Primeira Infância”, promovido na quinta-feira pela Prefeitura de São Paulo e que reuniu secretários municipais e especialistas para debater políticas públicas voltadas ao desenvolvimento integral das crianças.

Além de apresentações sobre a conjuntura do planejamento urbano relacionado ao tema da infância, houve apresentação de ações concretas e intervenções de representantes da academia, da sociedade civil e do poder público.

A programação foi aberta pelo prefeito Fernando Haddad, que falou sobre o que grandes cidades e políticas intersetoriais podem fazer pela primeira infância.

Em sua fala, o prefeito destacou a importância da articulação entre os diversos setores do governo para a criação e implementação de políticas públicas capazes de atender às necessidades de crianças nos grandes centros urbanos.

O painel sobre saúde e educação foi moderado por Nádia Campeão, vice-prefeita e secretária de Educação de São Paulo, com apresentação do diretor do Centro de Excelência contra a Fome.

Balaban contou como o processo de renovação do Programa Nacional de Alimentação Escolar aumentou o foco em nutrição e aprimorou sua abordagem intersetorial, além de ter o programa para incluir as pré-escolas.