Centro da ONU apoia realização de fórum sobre alimentação escolar no Togo

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Centro de Excelência contra a Fome da ONU apoiou a realização do primeiro Fórum Nacional do Togo sobre Alimentação Escolar. Encontro reuniu especialistas nacionais e também do Brasil, Níger, Benim, Costa do Marfim, Senegal e Burundi.

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA / Vinícius Limongi

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA / Vinícius Limongi

O Centro de Excelência contra a Fome apoiou a realização do primeiro Fórum Nacional do Togo sobre Alimentação Escolar, ocorrido na semana passada. Reunidos dos dias 23 a 25 em Lomé, capital do país, especialistas nacionais e estrangeiros discutiram as relações entre desenvolvimento local e o fornecimento de comida para estudantes nos ambientes de ensino.

Ao longo do encontro, foi discutida a Política Nacional de Alimentação Escolar, elaborada com o apoio do Centro de Excelência e do escritório nacional do Programa Mundial de Alimentos.

A estratégia do governo do Togo mobilizará três ministérios: Agricultura, Educação e Desenvolvimento de Base. O objetivo é melhorar a performance dos alunos e os indicadores de saúde, além de promover o crescimento econômico local através do fortalecimento da agricultura.

Em pronunciamento acordado ao final do fórum, participantes destacaram que a política nacional deve ser capaz de se expandir gradualmente até alcançar todas as comunidades vulneráveis do país. Também enfatizaram a importância da criação de parcerias entre as cantinas escolares e as organizações de agricultores familiares. Um segundo passo é a realização de visitas de estudos a outros países com experiências de sucesso na área.

Delegações do Brasil, Níger, Benim, Costa do Marfim, Senegal e Burundi participaram do fórum nacional. A programação incluiu, além dos debates, uma viagem de campo a duas escolas onde programas de alimentação escolar já são implementados.

Em 2014, o Centro de Excelência e o escritório nacional do PMA apoiaram o Togo em uma visita de estudos ao Brasil. No ano seguinte, os dois organismos viabilizaram a participação de autoridades da nação no Fórum Global de Nutrição Infantil e, em 2016, disponibilizaram consultores para apoiar a formulação da política nacional.

Presente no evento, o diretor do Centro de Excelência, Daniel Balaban, destacou que essa política “é apenas o primeiro passo para a construção de marcos legais e institucionais para a implementação de um programa nacional sustentável de alimentação escolar”.

Para o primeiro-ministro da nação africana, Sélom Klassou, o futuro da alimentação escolar exigirá a “mobilização de todos os atores relevantes: do setor público, do setor privado, da sociedade civil e dos parceiros de desenvolvimento”.


Mais notícias de:

Comente

comentários