Centro da ONU apoia Gâmbia a mobilizar recursos para agricultura familiar

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU enviou nesta semana uma equipe para a Gâmbia, onde especialistas vão traçar um plano de mobilização de recursos para a agricultura familiar.

O objetivo da viagem é impulsionar a produção de pequenos agricultores, por meio de estratégias que conectem esses camponeses a mercados. O país africano produz apenas 50% da comida que consome, o que deixa seus cidadãos dependentes das importações.

Agricultora recolhe arroz em Gâmbia. Foto: FAO/Seyllou Diallo

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU enviou nesta semana uma equipe para a Gâmbia, onde especialistas vão traçar um plano de mobilização de recursos para a agricultura familiar. O objetivo da viagem é impulsionar a produção de pequenos agricultores, por meio de estratégias que conectem esses camponeses a mercados. O país africano produz apenas 50% da comida que consome, o que deixa seus cidadãos dependentes das importações.

O projeto do centro das Nações Unidas quer escoar a produção da agricultura familiar para programas de proteção social, como as iniciativas de alimentação escolar e de combate à pobreza.

O organismo da ONU — em parceria com as autoridades e com o Programa Mundial de Alimentos — está elaborando uma estratégia que será apresentada a potenciais financiadores internacionais. O objetivo é injetar investimentos na alimentação escolar, a fim de ampliar a compra de produtos agrícolas locais.

O projeto terá como alvo agricultores familiares vulneráveis de três regiões da Gâmbia. A iniciativa vai promover o planejamento de cultivos e o acesso a insumos para a produção e o pós-colheita. Outra meta é reduzir os riscos climáticos enfrentados pelos pequenos produtores.

Em 2014, o governo da Gâmbia realizou uma visita de estudos ao Brasil para conhecer o programa brasileiro de alimentação escolar. Desde então, o país africano passou a estudar como ampliar a demanda para a agricultura familiar e, dessa forma, aumentar a renda das populações rurais.

A missão do Centro de Excelência teve início em 29 de julho e será concluída em setembro. O objetivo da viagem é finalizar o plano de mobilização de recursos e validar a proposta com os atores relevantes.

Além do centro e do Programa Mundial de Alimentos, participam da iniciativa outras agências da ONU — o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).


Comente

comentários