Capoeira pode ser reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO

Comitê responsável pela proteção das tradições orais, das artes cênicas, das práticas sociais, do artesanato e dos conhecimentos da natureza deu início à análise dos pedidos de inscrição nesta segunda-feira (24).

Roda de capoeira no Pelourinho, em Salvador, Bahia. Foto: EBC

O comitê das Nações Unidas responsável pela proteção das tradições orais, das artes cênicas, das práticas sociais, do artesanato e dos conhecimentos da natureza vai dar início à análise dos pedidos de inscrição nas duas listas que reconhecem patrimônios culturais imateriais nesta segunda-feira (24): a Lista em Necessidade de Salvaguarda Urgente e a Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O grupo segue reunido até sexta-feira (28).

O Brasil está sendo representado entre as 46 candidaturas da Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade com as rodas de capoeira – expressão cultural do país que mistura arte marcial, esporte, cultura popular e música. A iniciativa visa a estimular a visibilidade de tradições e de conhecimentos culturais sem levar em conta padrões de excelência ou de exclusividade.

Enquanto isso, a Lista em Necessidade de Salvaguarda Urgente é composta até agora de 35 patrimônios culturais imateriais que encontram-se em risco e, por isso, precisam ser protegidos com urgência. Dentre as oito nominações a serem examinadas estão representadas tradições da Venezuela, de Honduras, da Croácia, da Etiópia, do Quênia, do Camboja, de Uganda e do Paquistão.

“A vitalidade e os interesses desta convenção provam que muitos países agora reconhecem patrimônios imateriais como uma ferramenta para garantir o desenvolvimento sustentável e integram cada vez mais a sua salvaguarda aos programas de desenvolvimento e de planejamento”, disse a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova.