Campanha de erradicação da varíola é exemplo para ação global no combate a doenças

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Desafios globais na área de saúde somente podem ser superados através do esforço coletivo. E um exemplo a ser seguido é a campanha internacional que resultou na erradicação da varíola há três décadas, declarou a diretora da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, no começa da semana.

Crianças no Tadjiquistão após a vacinação. Foto: UN.Desafios globais na área de saúde somente podem ser superados através do esforço coletivo. E um exemplo a ser seguido é a campanha internacional que resultou na erradicação da varíola há três décadas, declarou a diretora da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, no começa da semana.

A eliminação global da transmissão do vírus da varíola foi uma realização sem precedentes na história da saúde pública, provando que a ação coletiva por uma causa em comum pode alcançar resultados contundentes no progresso da condição humana. Chan também apontou que esforços internacionais para o combate de doenças precisam focar na população mais pobre, ressaltando que a melhoria na área de saúde foi fundamental para estratégias de diminuição da pobreza. “Ainda há muito trabalho a ser feito em relação a saúde para que os Objetivos [de Desenvolvimento do Milênio] nesta área sejam alcançados, principalmente no que diz respeito a mortalidade infantil e maternal, porém esforços estão sendo feitos para acelerar o progresso”.

Os oito ODMs – como os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio são comumente chamados – formam um acordo entre países e seus parceiros no desenvolvimento para acabar com a miséria até 2015, assim como combater a fome, a mortalidade infantil e maternal, doenças, abrigos inadequados, a desigualdade entre gêneros e a degradação ambiental.

Os resultados do investimento em saúde já são visíveis. Desde o início do século, o índice de mortes de crianças até cinco anos de idade caiu para menos de nove milhões pela primeira vez em quase seis décadas. O número de pessoas vivendo em países em desenvolvimento recebendo tratamento de AIDS subiu de menos de 200 mil no fim de 2002 para quatro milhões em 2010. Há também a maior disponibilidade de vacinas para comunidades pobres, fato que preveniu a morte de aproximadamente duas a três milhões de pessoas por ano.

A OMS e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em colaboração com a Fundação Bill e Melinda Gates, países e parceiros, lançou o programa “Década das Vacinas” no início desse ano, com um orçamento de 10 bilhões de dólares para os próximos dez anos, com o objetivo de distribuir e desenvolver novas vacinas. Chan pediu maior investimento em sistemas básicos de saúde, infraestrutura, treinamento de equipe para sistemas de informação, capacidade regulatória e sistemas de proteção social para garantir que êxitos no combate de doenças sejam mantidos.


Comente

comentários