Campanha contra a pólio apoiada pela ONU alcançará 72 milhões de crianças africanas

Cerca de 300 mil trabalhadores da saúde estão se mobilizando em toda a África para alcançar 72 milhões de crianças como parte de uma iniciativa apoiada pelas Nações Unidas para erradicar a poliomielite do continente.

Criança sendo imunizada contra a pólio. Foto: ONU.Cerca de 300 mil trabalhadores da saúde estão se mobilizando em toda a África para alcançar 72 milhões de crianças como parte de uma iniciativa apoiada pelas Nações Unidas para erradicar a poliomielite do continente. Os vacinadores vão de porta em porta em 15 países para oferecer duas gotas da vacina oral para todas as crianças com cinco anos de idade em áreas consideradas de maior risco da doença, uma doença altamente contagiosa e às vezes fatal. O vírus pode infectar praticamente todos os que ainda não estão imunes através da vacinação. Não há cura para a doença.

Líderes africanos têm demonstrado cooperação e compromisso sem precedentes para realizar as atividades de vacinação sincronizadas após a disseminação da pólio no continente africano. Graças a estas intervenções, os surtos do vírus têm retraído, com apenas Libéria e Mali registrando casos nos últimos cinco meses. Nigéria, o único país do continente que nunca conteve a transmissão da poliomielite, cortou o vírus em 98% no ano passado.

No entanto, a erradicação da pólio não está completa na África, como ficou evidenciado pelas recentes transmissões residuais na Libéria, um tipo menos comum sendo transmitido para Mali, e um caso de Uganda, que estava livre da pólio há mais de um ano. Juntamente com a Fundação Bill & Melinda Gates, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), o Rotary International e os governos do Japão e da Alemanha, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está ajudando a financiar os 43 milhões de dólares para as atividades sincronizadas.

De acordo com o Diretor Regional do UNICEF para a África Ocidental e Central, Gianfranco Rotigliano, o continente está à beira de uma possibilidade empolgante. A unidade anti-pólio começou nesta terça-feira (26) na Costa do Marfim, com campanhas semelhantes sendo lançadas na quinta-feira (28) no Benin, Burkina Faso, República Democrática do Congo (RDC), Gâmbia, Guiné, Mali, Mauritânia, Senegal e Serra Leoa. Atividades de imunização começarão em Angola e no Chade em 29 de outubro, e no Sudão em 1 de novembro. A Nigéria imunizou cerca de 30 milhões de crianças em 20 estados de alto risco na semana passada.