Caminhões cheios de mercadoria entram em Gaza por Israel, afirma ONU

ONU afirma que o bloqueio israelense à Faixa de Gaza provoca conseqüências negativas à dignidade humana.

ONU afirma que o bloqueio israelita da Faixa de Gaza provoca conseqüências negativas à dignidade humana.

O Coordenador Especial das Nações Unidas para o Processo de Paz do Oriente Médio, UNSCO, relata que cerca de 80 caminhões com mercadorias entraram em Gaza, vindos de Israel através da Passagem de Kerem Shalom. A maioria dos caminhões continha frutas, óleo de cozinha, produtos lácteos, farinha, carne congelada, chá e café.

O Escritório da ONU para a Coordenação dos Assuntos Humanitários, OCHA, alertou em um relatório divulgado em setembro que o bloqueio permanente israelita da Faixa de Gaza, agora em seu terceiro ano, tem provocado uma “crise prolongada da dignidade humana”, com conseqüências humanitárias negativas.

“No centro desta crise está a degradação das condições de vida da população, causada pela erosão dos meios de vida e o gradual declínio do estado da infra-estrutura e da qualidade dos serviços vitais nas áreas de saúde, água e saneamento, e educação”, afirmou o relatório, intitulado “Bloqueado: o impacto humanitário de dois anos de bloqueio à Faixa de Gaza”.

O bloqueio, imposto após a tomada de Gaza pelo Hamas em junho de 2007, inclui o fechamento de Karni, uma das maiores e mais bem equipadas travessias comerciais; restrições radicais à importação de produtos industriais, agrícolas e materiais de construção; a suspensão de quase todas as exportações, e uma proibição geral de circulação dos palestinos através de Erez, a única passagem para a Cisjordânia.