Camarões: plano contra crise de deslocados precisa de 310 milhões de dólares

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“Camarões continua a enfrentar crises complexas que afetam profundamente a vida e os meios de subsistência de milhões de pessoas”, disse representante da ONU no país; ajuda apoiará 1,2 milhão de pessoas.

Crianças refugiadas da na República Centro-Africana no campo de trânsito em Gara Boulai, nop leste de Camarões. Foto: OCHA/Ivo Brandau

Crianças refugiadas da na República Centro-Africana no campo de trânsito em Gara Boulai, nop leste de Camarões. Foto: OCHA/Ivo Brandau

Um plano de ajuda humanitária de 310 milhões de dólares apoiado pelas Nações Unidas foi lançado para fornecer assistência vital a 1,2 milhão de pessoas nas regiões do norte e do leste dos Camarões.

“Camarões continua a enfrentar crises complexas que afetam profundamente a vida e os meios de subsistência de milhões de pessoas”, disse a coordenadora residente e humanitária da ONU no país, Najat Rochdi, em comunicado divulgado nessa semana (4) pelo Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

“O governo e o povo de Camarões estão mostrando grande hospitalidade a centenas de milhares de refugiados da Nigéria e da África Central. Apelamos ao renovado empenho dos parceiros humanitários e dos doadores internacionais para corresponder a esta generosidade e ajudar as pessoas mais necessitadas”, acrescentou.

Camarões acolhe cerca de 360 mil refugiados da vizinha República Centro-Africana e da Nigéria, enquanto o número de deslocados internos duplicou em 2016 para quase 200 mil pessoas. A desnutrição permanece igualmente alta, afetando cerca de 200 mil crianças.

Em 2017, espera-se que cerca de 3 milhões de pessoas em Camarões precisem de assistência. Cerca de 2,6 milhões enfrentarão níveis de crise e emergência de insegurança alimentar, principalmente na região árida do Sahel.


Comente

comentários