Brasil recebe a maior Conferência das Nações Unidas

Mais de 50 mil pessoas são esperadas para participar da Rio+20.

Representantes de governos e organizações da sociedade civil vão se reunir entre hoje (13/06) e sexta-feira para o terceiro e último encontro preparatório para a Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontece no Rio de Janeiro durante os dias 20 e 22 de junho.

A Rio+20 deve ser a maior conferência da ONU de todos os tempos, com mais de 50 mil pessoas participando ao longo de 10 dias dos eventos que culminam na Conferência.

Durante o encontro preparatório de três dias, os participantes da Conferência irão trabalhar para a conclusão do documento político final da Rio+20.

Além do documento político, muitos governos, empresas e organizações internacionais vão lançar ou anunciar compromissos e iniciativas para avançar rumo à energia sustentável para todos, ao transporte sustentável, ao acesso a água potável, oceanos protegidos e segurança alimentar.

Com o mundo enfrentando muitos desafios, incluindo a crise econômica, o crescente abismo entre ricos e pobres, as mudanças climáticas e o aumento da perda de biodiversidade e dos ecossistemas naturais, a Rio+20 é uma grande oportunidade para a comunidade internacional orientar as políticas e ações que promovam o desenvolvimento sustentável.

A Conferência tem como objetivo ajudar a resolver alguns dos problemas fundamentais que os países têm enfrentado para colocar em prática políticas sustentáveis​​, e considerar o crescimento econômico, bem-estar social e proteção ambiental de uma forma abrangente.

“Há um verdadeiro espírito de compromisso e determinação entre as delegações para produzir um documento que possa ser aprovada pelos Chefes de Estado e de Governo”, disse Sha Zukang, Secretário-Geral da Rio+20. “A Rio+20 vai fornecer a inspiração e a orientação para acelerar o progresso na agenda da sustentabilidade”.

A sociedade civil tem desempenhado um papel sem precedentes nas negociações para a Rio+20, através de sua participaçao durante as rodadas de negociação realizadas ao longo dos últimos meses, bem como com seus insumos para o projeto original do texto para o documento final da Rio+20. Cerca de 19 mil representantes de grupos da sociedade civil – Major Groups que representam, os agricultores, povos indígenas, autoridades locais, organizações não governamentais, a ciência, os sindicatos, as mulheres e jovens – estarão participando da Rio+20. É também a primeira grande conferência das Nações Unidas, onde há representantes da sociedade civil oriundos mais dos países em desenvolvimento do que do mundo desenvolvido.

Sha destacou que a participação da sociedade civil é essencial. “Nós não seremos capazes de traduzir o desenvolvimento sustentável em ação sem a plena participação da sociedade civil”, disse. “Cabe às pessoas – os agricultores, as mulheres, empresas e cientistas – fazer com que as pessoas ajam e promovam a prosperidade, o bem-estar e a proteção do nosso planeta para as gerações futuras.”

Os resultados da Rio+20

A Rio+20 vai produzir três tipos de resultados: um documento negociado que irá promover a cooperação internacional, e ação sobre o desenvolvimento sustentável; as recomendações da sociedade civil durante os quatro dias de diálogo, e o anúncio ou o lançamento de muitas iniciativas importantes e compromissos que permitam o avanço dos resultados no terreno.

No coração do documento político é um chamado para um compromisso político renovado para o desenvolvimento sustentável, e propostas de como a economia verde pode ajudar a alcançar o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza, bem como as instituições necessárias para promover e apoiar o desenvolvimento sustentável em nível global. Nas negociações têm havido um amplo apoio para determinar um conjunto de objetivos de desenvolvimento sustentável. Os objetivos podem ser semelhantes aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – acordo de 2000 com metas fixadas para 2015 relacionadas à erradicação da pobreza extrema e da fome e melhorar a saúde global -, mas possivelmente com um alcance mais amplo para todos os países.

Melhorar a eficácia das instituições globais que ajudam a colocar o desenvolvimento sustentável em ação tem sido fundamental nas discussões para o documento final.

Como desenvolver o quadro institucional para o desenvolvimento sustentável ainda está sendo determinado, com os países considerando a melhor forma de fortalecer o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em substituição à Comissão de Desenvolvimento Sustentável para enfrentar mais eficazmente as imediatas e emergentes questões do desenvolvimento sustentável de forma oportuna.

Os negociadores também avaliam como galvanizar a ação para uma economia verde global, partindo da premissa que fazer negócios como de costume não é mais uma opção. O que constitui a economia verde e como ela pode ser melhor utilizada para promover o desenvolvimento sustentável ainda está sendo definido pelos negociadores, com o PNUMA, entre outros, partilhando as suas opiniões através de relatórios, documentos estratégicos e outros meios.

“Essas negociações não foram sempre fáceis”, afirma Sha. “Tivemos alguns longos dias e noites elaborando frases-chave. Mas o que está claro é que estamos tão interconectados hoje, e as pessoas e o nosso planeta estão confiando em nós para avançar em um caminho mais sustentável. A cooperação internacional é absolutamente o caminho para percorrer para nos levar lá.”

Após a reunião preparatória e e antes da Rio+20, a sociedade civil e o setor privado devem assumir a liderança nas discussões e ações que serão consideradas na Rio+20. Eles vão participar do “Dias de Diálogo”, de 16 a 19 de junho, e do Fórum de Sustentabilidae Empresarial do Pacto Global da ONU, onde cerca de dois mil líderes empresariais irão compartilhar inovações e fazer compromissos em matéria de sustentabilidade (o evento acontece entre 15 e 18 de junho no Windsor Barra).

Mais informações

Para mais informações sobre Rio +20, visite www.uncsd2012.org.
Para participar da conversação global sobre a Rio+20: O Futuro Que Queremos, visite www.un.org / futurewewant

Contatos com a mídia

Para mais informações, entre em contato com Dan Shepard, tel: (+55 21) 8921 8472, email shepard@un.org; Wynne Boelt, tel (+55 21) 8921 8475, boelt@un.org e-mail, ou Gustavo Barreto, + 55 (21) 8185-0582, e-mail gustavo.barreto @ unic.org, das Nações Unidas Departamento de Informação Pública.