Brasil enviará voluntários a El Salvador para capacitar população em combate a desastres

Cinco profissionais brasileiros vão participar da iniciativa Escuelas Vivas, para reconstruir escolas destruídas por furacão e capacitar a população a enfrentar desastres naturais.

O Brasil vai custear a atuação de cinco brasileiros em El Salvador, por meio do Programa de Voluntários das Nações Unidas (VNU), para capacitar professores, alunos e pais a enfrentarem desastres naturais – que nos últimos 40 anos mataram quase 6,5 mil pessoas e provocaram prejuízo de 16 bilhões de dólares no país, segundo o Banco Mundial. A iniciativa, chamada Escuelas Vivas, pretende reconstruir escolas destruídas pelo furacão Ida, que atingiu a região em 2009, e minimizar os riscos de crises alimentares por meio do incentivo ao plantio de hortas.

Esta é a primeira vez que o Brasil financia um projeto de cooperação com o VNU. O apoio é de cerca de 280 mil dólares por um ano. Serão selecionados um agrônomo, um pedagogo, um médico com especialização em nutrição, um especialista em gestão de risco com foco em gênero e um coordenador. As inscrições vão até 12 de junho.

El Salvador tem seis milhões de habitantes e é suscetível a vários fenômenos naturais que podem provocar desastres. O país, que é conhecido como terra dos vulcões, enfrenta terremotos frequentes e é propenso a furacões. As Nações Unidas consideram quase 90% do território como área de risco.