Brasil apresenta à ONU modelo de monitoramento do Plano de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Foto: Agência Brasil

O Brasil apresentou seu modelo de monitoramento e avaliação do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas este mês na Tailândia, durante reunião coordenada pela relatora especial da Organização das Nações Unidas sobre o Tráfico de Pessoas, Joy Ngozi Ezeilo, pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos (ACNUDH).

Esta foi a segunda reunião de consulta convocada pela relatora especial e tem como objetivo conhecer os modelos dos países, abrir a discussão sobre os benefícios da existência de modelos de relatorias nacionais e mecanismos de referência, além de promover a troca de informações sobre as ações desenvolvidas, melhores práticas e lições aprendidas.

Segundo a diretora do Departamento de Justiça da Secretaria Nacional de Justiça, Fernanda dos Anjos, a apresentação do Brasil se destaca pelo fato de o país preparar relatórios quadrimestrais de monitoramento sobre o progresso do plano, em conformidade com os conceitos de transparência e eficiência na gestão pública.

“Este é um importante espaço para demonstrar os avanços conquistados no II Plano e discutir os desafios que ainda estão colocados para o enfrentamento ao tráfico de pessoas em nível nacional, regional e internacional”, afirma Fernanda dos Anjos.

“A participação do governo brasileiro neste encontro é um sinal da importância dos esforços do País para a implementação da política nacional de enfrentamento ao tráfico de pessoas”, afirma Nívio Nascimento, oficial do Programa de Estado de Direito da UNODC no Brasil.

Participaram da reunião os relatores nacionais na matéria, organismos internacionais, organizações regionais e países que possuem mecanismos equivalentes de políticas de enfrentamento ao tráfico de pessoas.

Para saber mais sobre o sistema de monitoramento e avaliação do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, clique aqui.