Confira o boletim da ONU Brasil #264

Edição de 23 de outubro de 2018.

Visualize o boletim também em http://www.nacoesunidas.org/boletim264

Boletim quinzenal da ONU

 

Médico cubano do Programa Mais Médicos, Javier Lopez Salazar, atendendo habitante da Aldeia Kumenê. Foto: OPAS

Países das Américas preparam novo marco internacional sobre atenção primária de saúde

Nas próximas quinta e sexta-feira (25 e 26), acontece em Astana, no Cazaquistão, a Conferência Mundial sobre Atenção Primária de Saúde. Durante o evento, delegações de países das Américas e de nações de todo o mundo vão adotar uma declaração para fortalecer esse nível de atendimento, a fim de alcançar a saúde universal e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS).

Embarcação alemã, um dos navios da Força-Tarefa Marítima da UNIFIL, faz patrulha no litoral libanês. Foto: UNIFIL/Pasqual Gorriz

Militares brasileiros realizam treinamento para missão da ONU no Líbano

Militares da Marinha participaram neste mês de um treinamento do Ministério da Defesa para integrar a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL). Oficiais fazem parte do estado-maior — grupo que auxilia o comandante no planejamento e coordenação de operações militares — de um destacamento que deixará o Brasil em fevereiro de 2019. Cerca de 200 brasileiros vão servir como soldados da Força-Tarefa Marítima da ONU.

O Acordo de Paris, em vigor desde 2016, prevê que os países signatários diminuam suas emissões de gases de efeito estufa, levando em consideração suas condições econômicas e sociais. Foto: PNUD

Siderurgia Sustentável desenvolve cadeia de produção com baixa emissão de poluentes

Com o objetivo de unir esforços para reduzir a emissão de gases estufa do processo produtivo do carvão vegetal sustentável, bem como de seu uso pelo setor siderúrgico, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil implementa o Projeto Siderurgia Sustentável.

Sob a coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e com recursos do Fundo para o Meio Ambiente Global (GEF), o projeto incentiva processos, tecnologias e arranjos produtivos inovadores e mais eficientes para a produção de carvão vegetal advindo de florestas plantadas e para seu uso na siderurgia brasileira.

O objetivo é o desenvolvimento de uma cadeia de produção siderúrgica de baixa emissão de gases de efeito estufa.

Favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

Banco Mundial alerta para desigualdades de renda no Brasil

Em 1971, o economista holandês Jan Pen publicou um tratado sobre a distribuição de renda no Reino Unido, no qual descreveu um desfile reunindo das pessoas mais pobres, na abertura, às mais ricas, no fim. Neste mês, um estudo do Banco Mundial propôs o mesmo exercício para o Brasil, colocando na Sapucaí “o desfile mais estranho da história”.

Encontro reuniu profissionais do UNAIDS e representantes da sociedade civil com o objetivo de discutir estratégias para 2019. Foto: UNAIDS

ONU e sociedade civil debatem futuro da resposta ao HIV no Brasil

Para definir as atividades da ONU no Brasil voltadas para a epidemia de HIV, representantes da sociedade civil reuniram-se neste mês (18), em Brasília, com a equipe do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS). Encontro teve a participação de pessoas que vivem com HIV e que atuam em movimentos sociais em prol da saúde e dos direitos da população soropositiva.

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Fórum na Tunísia discute benefícios sociais das políticas públicas de alimentação escolar

O 20º Fórum Global de Nutrição Infantil reunirá este mês (de 21 a 25) em Túnis cerca de 300 participantes, de 50 países, com o objetivo de discutir os benefícios sociais de programas nacionais de alimentação escolar para a segurança alimentar e nutricional. O fórum é a maior conferência internacional anual sobre o tema no mundo.

Organizado pela Global Child Nutrition Foundation e pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, o fórum incentiva o diálogo aberto e o compartilhamento de experiências, melhores práticas, lições aprendidas, desafios e opções para apoiar de maneira sustentável programas domésticos de alimentação escolar.

Segurança alimentar é um dos destaques da cooperação entre Brasil e países da África. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Conferência em Roma pede compromisso global com o fim da fome no mundo

Os participantes da 45ª Comissão de Segurança Alimentar Mundial (CFS, na sigla em inglês), que ocorre nesta semana em Roma, na Itália, pediram esforços globais para erradicar a fome. De acordo com os principais oradores da reunião, ainda há tempo para alcançar a Fome Zero até 2030, mas medidas urgentes são necessárias.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, disse na abertura da reunião que o fracasso na erradicação da fome prejudicará todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso significa que “a pobreza não será erradicada, os recursos naturais continuarão a se degradar e a migração forçada continuará”.

“Temos que levar mais a sério a intenção de colocar fim aos conflitos”, enfatizou, por sua vez, David Beasley, diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA).

Treinamento faz parte da série de ações do projeto que visa ao empoderamento financeiro de mulheres refugiadas no Brasil. Foto: Fellipe Abreu

Mulheres refugiadas aprendem sobre educação financeira e empreendedorismo em SP

Na busca por espaço no mercado de trabalho brasileiro, muitas refugiadas optam pelo caminho do empreendedorismo. Porém, abrir seu próprio negócio requer disciplina em diversas áreas, entre elas, a financeira. A relevância do tema no cenário atual dos negócios motivou a realização na quarta-feira (19), em São Paulo, do workshop “Educação Financeira e Empreendedorismo” para as participantes do Empoderando Refugiadas, projeto de Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), ONU Mulheres e Rede Brasil do Pacto Global.

Milhares de crianças chegam a Tapachula, no México, fugindo da violência em países da América Central. Foto: ACNUR

Governo federal seleciona projetos para reassentar refugiados centro-americanos no Brasil

O governo federal publicou na quinta-feira (18) edital para selecionar organização da sociedade civil interessada em celebrar parceria com a União com o objetivo de promover o reassentamento de refugiados provenientes de países da América Central no Brasil. O edital é a concretização de compromisso assumido pelo presidente Michel Temer durante a abertura da Assembleia Geral da ONU em 2016.

Serão reassentadas até 28 pessoas, entre adultos, adolescentes e crianças a partir de 6 anos vindas de países do norte da América Central que buscaram refúgio originalmente na Costa Rica.

Podem participar do processo seletivo entidades privadas sem fins lucrativos (associação ou fundação), sociedade cooperativa e organizações religiosas que se dediquem a atividades ou projetos de interesse público e cunho social. O prazo de inscrição é 16 de novembro. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Muitos governos nacionais aprovaram leis e estabeleceram estruturas institucionais com o objetivo de reduzir o volume de químicos utilizados, nas cadeias de produção industrial. Foto: EBC

Nova lei para substâncias químicas é tema de debate entre ONU, governo e sociedade civil

Os produtos químicos permeiam a economia global e fazem parte do nosso dia a dia — curam doenças, estão nas roupas e alimentos que consumimos. Porém, se mal administrados, podem causar sérios danos à saúde humana e à natureza.

Em Brasília, a ONU Meio Ambiente participou de um seminário do Ministério do Meio Ambiente para discutir um anteprojeto de lei sobre a gestão de substâncias químicas no Brasil.

Criadora do site Panelinha e apresentadora do programa Cozinha Prática, do canal GNT, a chef Rita Lobo defende um retorno ao hábito de cozinhar a própria comida, em vez de recorrer a alimentos processados. Foto: GNT

Chef Rita Lobo diz que famílias precisam rever ‘consumo desenfreado’ de alimentos processados

Em evento da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Brasília, a chef de cozinha Rita Lobo alertou na quarta-feira (17) para o avanço da obesidade, que assim como a fome, é uma forma de má nutrição.

Para a apresentadora do programa Cozinha Prática, do canal GNT, a alimentação deve “ser pauta dentro da rotina das famílias, que precisam rever o consumo desenfreado dos alimentos ultraprocessados”.

O cordel de Samya Abreu

VÍDEO: O cordel de Samya Abreu

Saiba mais sobre a campanha “Mais que promessas”, do UNICEF

Evento do UNICEF teve como objetivo informar gestantes e seus parceiros sobre a sífilis, que pode causar sérios danos ao bebê. . Foto: PEXELS

UNICEF promove bate-papo com gestantes em Belém sobre riscos da sífilis na gravidez

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a prefeitura municipal de Belém (PA) promoveram nesta quarta-feira (17) na capital paraense um bate-papo com gestantes sobre a sífilis, com o objetivo de lembrar o Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, que ocorre no terceiro sábado de outubro (20).

Nesta quarta-feira, a conversa ocorreu com adolescentes gestantes e seus parceiros. No dia 26, será a vez das gestantes adultas e seus parceiros. A proposta é identificar os mitos sobre a doença e poder orientar sobre os riscos que ela representa tanto para os pais como para o bebê.

Natalia Kanem, diretora-executiva do UNFPA, durante a sessão presidencial do Congresso Mundial da FIGO. Foto: UNFPA Brasil/Erick Dau

Subsecretária-geral da ONU defende educação sobre sexualidade para empoderar os jovens

Garantir os direitos e a saúde sexual e reprodutiva de meninas e mulheres deve estar entre as prioridades dos países e ser um foco de ação conjunta entre governos, sociedade civil e iniciativa privada.

Esta foi uma das principais demandas apresentadas pela diretora-executiva do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e subsecretária-geral da ONU, Natalia Kanem, durante o Congresso Mundial da Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (FIGO), realizado nesta semana, no Rio de Janeiro.

Troféu Especial do 40º Prêmio Vladimir Herzog. Foto: Fernanda Freixosa

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog anuncia vencedores de sua 40ª edição

Comissão julgadora do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos anunciou vencedores de sua 40ª edição, reconhecendo trabalhos que valorizam a democracia e os direitos humanos.

A premiação, que conta com o apoio do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e de outros parceiros, é considerada uma das mais importantes do jornalismo brasileiro.

Todos os vencedores e homenageados serão premiados em cerimônia no Tucarena, em São Paulo, no dia 25 de outubro. O evento é aberto e gratuito.

Atletas refugiados dividem o palco com o presidente do COI, Thomas Bach, em Buenos Aires. Foto: ACNUR/Lorey Campese

Equipe Olímpica de Refugiados irá competir nos Jogos de Tóquio em 2020

A Equipe Olímpica de Refugiados competirá nos Jogos de Tóquio de 2020, após a estreia inédita nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

A confirmação da participação no maior evento internacional esportivo veio durante a 133ª Sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI), ocorrida na capital da Argentina, Buenos Aires, na terça-feira (9).

Yusra Mardini, atleta olímpica refugiada e embaixadora da Boa Vontade da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), disse que a decisão dará aos refugiados uma nova chance de sonhar.

Vencedoras do 13º Prêmio Para Mulheres na Ciência durante cerimônia de premiação. Da esquerda para direita, Angelica Vieira, Fernanda Cruz, Jaqueline Soares, Nathalia Bezerra, Ethel Whilhelm, Luna Lomarco e Sabrina Lisboa. Foto: UNESCO

Pesquisadoras brasileiras recebem prêmio da UNESCO sobre igualdade de gênero na ciência

Sete pesquisadoras brasileiras receberam neste mês (4), no Rio de Janeiro, o Prêmio Para Mulheres na Ciência, promovido pela UNESCO com a L’Oréal Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). Iniciativa reconhece pesquisas nas áreas de Ciências da Vida, Química, Matemática e Física, com potencial de encontrar soluções para questões ambientais, econômicas e de saúde.

Jarbas Barbosa durante a 66ª Assembleia Mundial da Saúde, em 2013. Foto: OMS

Médico brasileiro assume subchefia de agência da ONU para saúde nas Américas

O médico brasileiro Jarbas Barbosa assumiu na sexta-feira (12) a subdireção da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e do escritório regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Doutor em Saúde Pública, o especialista ocupou previamente cargos seniores de gestão, tanto no Brasil quanto no exterior. O clínico traz mais de 40 anos de experiência para os organismos da ONU.

Ana Bueno decidiu mobilizar merendeiras de Paraty para melhorar a dieta dos alunos que se alimentam nas escolas. Imagem: FAOAna Bueno decidiu mobilizar merendeiras de Paraty para melhorar a dieta dos alunos que se alimentam nas escolas. Imagem: FAO

Chef de Paraty mobiliza escolas para tornar merenda mais nutritiva

Em 2014, a chef de cozinha Ana Bueno, de 27 anos, fundou o projeto Escola de Comer, em Paraty (RJ). A iniciativa tinha por objetivo melhorar a merenda da rede de ensino local, tornando-a mais nutritiva. Atualmente, o programa mobiliza voluntários, professores, merendeiras, nutricionistas e agricultores familiares da cidade histórica.

O documento apresenta sugestões de ações e iniciativas sobre como organizações políticas e cidadãos podem incorporar os ODS nos programas de governo. Foto: Guilherme Larsen/PNUD.

Publicação da ONU Brasil visa fortalecer programas de governo com base na Agenda 2030

Colaborar com a construção e implementação de planos de governo comprometidos com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável no país é a proposta de nova publicação lançada pelo Sistema ONU no Brasil.

O documento, uma adaptação à realidade brasileira da versão originalmente produzida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) da Costa Rica, apresenta sugestões de ações e iniciativas sobre como organizações políticas e cidadãos podem incorporar os ODS nos programas de governo.

A publicação foi elaborada em parceria com a Rede ODS Brasil e a Prefeitura de Barcarena, com apoio institucional do Instituto Ethos, Rede ODS Universidades, Rede Brasil do Pacto Global e Programa Cidades Sustentáveis.

Em abril, venezuelanos desembarcaram em São Paulo no primeiro processo de interiorização apoiado por agências da ONU - Foto: Reynesson Damasceno/ACNUR

Cáritas organiza mutirão de atendimento a venezuelanos em São Paulo

O Centro de Referência para Refugiados da Cáritas Arquidiocesana de São Paulo (CASP) organizou na quarta-feira (10) um mutirão para cadastrar e encaminhar venezuelanos recém-chegados à capital paulista para os quatro programas de atendimento que a organização oferece: assistência, integração local, proteção e saúde mental.

As pessoas atendidas chegaram a São Paulo entre setembro e outubro, por meio do programa de interiorização coordenado pela Casa Civil do governo federal, que conta com o apoio da Agência da ONU Refugiados (ACNUR), da Organização Internacional para as Migrações (OIM), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Alta-comissária da ONU para os direitos humanos, Michelle Bachelet, concede coletiva de imprensa na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque. Foto: ONU/Jean-Marc Ferre

ENTREVISTA: Avanço dos direitos humanos é um ‘processo sem fim’, diz Bachelet

Michelle Bachelet, duas vezes eleita presidente do Chile e primeira chefe da ONU Mulheres, foi confirmada em agosto como nova alta-comissária das Nações Unidas para os direitos humanos, substituindo o jordaniano Zeid Ra’ad Al Hussein.

Em entrevista ao UN News, Bachelet afirmou que muitos progressos foram feitos desde a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que neste ano completa 70 anos, mas destacou que desafios ainda persistem, especialmente para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Jovem coloca pesticida em plantação. Foto: FAO

Um trabalhador morre a cada 30 segundos no mundo por exposição a substâncias tóxicas, diz ONU

Governos e empresas devem aumentar seus esforços para proteger trabalhadores, suas famílias e comunidades contra qualquer exposição a produtos químicos tóxicos, afirmou o relator especial da ONU sobre direitos humanos e substâncias e resíduos perigosos, Baskut Tuncak, no início de setembro (12). Segundo ele, a exposição de trabalhadores a químicos tóxicos deve ser considerada uma forma de exploração, bem como uma crise de saúde global.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de um trabalhador morre a cada 30 segundos no mundo devido a exposição a produtos químicos tóxicos, pesticidas, radiação e outras substâncias prejudiciais. Além disso, as cadeias de suprimento globais são frequentemente acusadas de não proteger trabalhadores de exposições tóxicas e por se recusarem a fornecer um tratamento eficaz para indivíduos que foram afetados de alguma maneira.

Agenda 2030 para o Desenvolvimento SustentávelInstagramTwitterYouTubeVimeoFacebookCadastro

Vidas Negras; Década Internacional de Afrodescendentes

Acesse aqui todas as oportunidades de estágio e trabalho: www.nacoesunidas.org/vagas/brasil e outras oportunidades e editais em www.nacoesunidas.org/tema/editais

Leia mais em www.onu.org.br e acesse nossas redes em www.nacoesunidas.org/redes

Para não receber mais, peça para remover. Para se inscrever, clique aqui. Para edições anteriores, clique aqui.