Confira o boletim da ONU Brasil #254

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Edição de 17 de abril de 2018.

Visualize o boletim também em www.nacoesunidas.org/boletim254

Boletim quinzenal da ONU

Atividade recreativa da IKMR reúne refugiados em parque de São Paulo. Foto: IKMR / André Teller

Brasil analisa mais de 86 mil solicitações de refúgio; 10,1 mil foram concedidas

O Brasil tem 86 mil solicitações de refúgio em trâmite atualmente, sendo que 10,1 mil já foram reconhecidas, segundo dados de 2017 divulgados na quarta-feira (11) em Brasília (DF) pelo Ministério da Justiça, na terceira edição do relatório “Refúgio em Números”.

No total, 33,8 mil pessoas solicitaram refúgio no Brasil no ano passado. Os venezuelanos responderam por mais da metade, com 17,8 mil solicitações, seguidos por cubanos (2,3 mil), haitianos (2.3 mil) e angolanos (2 mil). Os estados com mais pedidos são Roraima (15,9 mil), São Paulo (9,5 mil) e Amazonas (2,8 mil), segundo a Polícia Federal.

Resposta humanitária no Brasil se intensifica diante da crescente chegada de venezuelanos

Mais de 800 venezuelanos cruzam a fronteira brasileira todos os dias, de acordo com as estimativas mais recentes do governo federal. À medida que a complexa situação política e socioeconômica na Venezuela piora, os venezuelanos que chegam ao Brasil precisam urgentemente de comida, abrigo e assistência médica. Também são muitos que demandam proteção internacional.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está trabalhando com autoridades para identificar os venezuelanos dispostos a se mudar voluntariamente de Roraima para outras partes do Brasil. A interiorização fornecerá soluções de longo prazo às pessoas necessitadas e trará alívio a pressão sobre as comunidades e serviços locais no estado. Dois voos, operados pela Força Aérea Brasileira, partiram de Boa Vista esta semana. O primeiro transportou 104 venezuelanos para São Paulo (SP). O segundo deve ocorrer nesta sexta-feira (6) com destino a São Paulo e Cuiabá (MT).

Venezuelanos que vivem na Praça Simón Bolívar, em Boa Vista, fazem fila para receber alimentos fornecidos por membros da comunidade local. Foto: ACNUR/Reynesson Damasceno

Voluntários brasileiros apoiam venezuelanos que chegam a Boa Vista

“Deixamos tudo na Venezuela”, diz Nayebis, de 34 anos. “Não temos onde morar ou dormir e não temos nada para comer. Viemos para o Brasil em busca de solidariedade e apoio”.

Um grupo de voluntários brasileiros atendeu o chamado. A advogada Ana Lucíola Franco e a médica Eugênia Moura fundaram a SOS Hermanos, um grupo solidário que arrecada alimentos, roupas, móveis e eletrodomésticos para quem precisa. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Venezuelanos chegam ao Brasil pela cidade de Pacaraima, em Roraima. Foto: EBC

Agência da ONU lança plano regional para apoiar países que recebem venezuelanos

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) lançou nesta terça-feira (10) um plano de ação regional no qual detalhou seu apoio aos governos que estão recebendo venezuelanos, tanto nas Américas como no Caribe. A iniciativa tem por objetivo fortalecer a resposta regional aos fluxos migratórios de grande escala.

Onze países das Américas notificaram 385 casos confirmados de sarampo neste ano, segundo a OPAS/OMS. Foto: EBC

Onze países das Américas notificaram 385 casos de sarampo este ano, diz OPAS/OMS

Onze países das Américas notificaram 385 casos confirmados de sarampo neste ano: Antígua e Barbuda (1 caso), Argentina (1), Brasil (46), Canadá (4), Colômbia (5), Equador (1), Estados Unidos (41), Guatemala (1), México (4), Peru (2) e Venezuela (279). Os dados são da mais recente atualização epidemiológica da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), publicada na sexta-feira (6).

No Brasil, há um surto em andamento nos estados de Roraima (42 casos confirmados, dos quais 34 cidadãos venezuelanos e oito brasileiros) e do Amazonas (quatros casos confirmados, todos cidadãos brasileiros). Para enfrentar o surto, o Ministério da Saúde do país, em coordenação com os governos estaduais e municipais, está realizando campanhas de vacinação nos dois estados (tanto para residentes quanto imigrantes venezuelanos de 6 meses a 49 anos de idade).

Damião Braga alertou que quilombolas ainda não têm direito à terra plenamente efetivado. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

No Rio, pesquisadores apontam que herança da violência colonial contra os negros continua até hoje

Em cine-debate da ONU que reuniu mais de 60 pessoas no Centro Cultural da Justiça Federal, no Rio de Janeiro, pesquisadores e ativistas discutiram na terça-feira (10) o legado da diáspora africana no Brasil.

Do século 16 ao 19, o país recebeu cerca de 5 milhões de pessoas da África, trazidas como escravos. Entre os descendentes dessa migração forçada, estão os quilombolas, que até hoje lutam pelo direito à terra para preservar modos de vida tradicionais. Evento foi organizado pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Festejos do Bumba meu boi no Maranhão. Foto: IPHAN/Edgar Rocha

Bumba meu boi dá 1º passo para se candidatar a patrimônio cultural da humanidade

Desde 2011, os festejos do Bumba meu boi no Maranhão são considerados patrimônio cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Nesta quinta-feira (5), o organismo entregará um dossiê de candidatura dessa manifestação cultural ao Ministério das Relações Exteriores, para concorrer ao título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, concedido pela UNESCO.

Meninas em escola em Wixarica, Nuevo Colonia, México. Foto: UNICEF/Richter

América Latina e Caribe: uma década perdida para acabar com o casamento infantil

A América Latina e o Caribe é a única região do mundo onde a prevalência do casamento infantil e da união precoce não diminuiu na última década, disse nessa semana o UNICEF. Sem progresso acelerado, quase 20 milhões de meninas na América Latina e Caribe se casarão na infância até 2030.

Brasil lidera o número de casamentos infantis da América Latina e tem o 4º maior índice global em números absolutos. Cerca de 3 milhões de jovens de 20 a 24 anos tiveram o matrimônio formalizado antes da maioridade no país. O número representa 36% do total de mulheres casadas dessa faixa etária.

Economia brasileira deve crescer 2,2% em 2018, de acordo com projeções da CEPAL. Foto: EBC

CEPAL prevê crescimento de 2,2% para economia brasileira este ano

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) atualizou suas projeções de crescimento econômico para os países da região este ano e manteve sua estimativa de expansão média regional de 2,2%, após avanço de 1,2% no ano passado, segundo informou nesta quarta-feira (11) o organismo das Nações Unidas.

Assim como em anos anteriores, em 2018 o crescimento mostrará dinâmicas heterogêneas entre países e sub-regiões, indicou a CEPAL. As economias da América do Sul crescerão 2% (frente a 0,8% em 2017), principalmente como resultado do maior dinamismo do Brasil (2,2%). Além disso, em vários países que vinham crescendo a taxas moderadas haverá aceleração da atividade econômica: Chile (3,3%), Colômbia (2,6%) e Peru (3,5%).

Veleiro representa a campanha #MaresLimpos na regata e realiza ações de limpeza dos oceanos. Foto: ONU Meio Ambiente

ONU leva debate sobre poluição plástica para competição mundial de vela em Itajaí

Sede brasileira da maior regata à vela do mundo, a cidade de Itajaí, no litoral de Santa Catarina, recebe em abril a Volvo Ocean Race, uma das mais difíceis e renomadas competições da modalidade, realizada a cada três anos. Nesta edição, o torneio uniu forças com a campanha #MaresLimpos, iniciativa da ONU Meio Ambiente pelo fim da poluição dos oceanos por plástico. Organismo internacional promove seminário e ações de conscientização na cidade catarinense.

A FAO e o governo brasileiro recebem até 13 de abril inscrições para curso semipresencial sobre programas sustentáveis de alimentação escolar. Foto: PMA / Ana Claudia Costa

ONU recebe inscrições para concurso sobre alimentação escolar na América Latina e Caribe

Competição da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) visa dar visibilidade a projetos que melhoram o fornecimento de refeições em centros de ensino. Podem participar governos municipais e nacionais, universidades e associações de pais, mães ou agricultores. Inscrições vão até 15 de junho. Premiação inclui verba em dinheiro para a compra de equipamentos usados no preparo de alimentos em escolas.

Vítimas de tráfico humano. Foto: ONU/Martine Perret

ONU começa curso online sobre tráfico de pessoas para 720 fiscais e juízes sul-americanos

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) deu início neste mês (11) a um curso online sobre inquéritos judiciais de casos de tráfico de pessoas. Formação vai até dezembro e é voltada para funcionários dos governos do Brasil, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador e Peru. Iniciativa visa criar rede regional de investigadores, juízes e fiscais que trabalham no combate a esse tipo de crime.

Setor têxtil é um dos que registra casos de trabalho análogo à escravidão no Brasil. Foto: EBC

Empresas brasileiras e OIT debatem medidas para combater trabalho forçado e infantil

Cerca de 40 representantes do setor privado reuniram-se em São Paulo, no Consulado Britânico, com o objetivo de debater o que empresas podem fazer para combater o trabalho forçado e infantil. Realizado pela Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas, a missão diplomática do Reino Unido e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), evento discutiu políticas de prevenção e estratégias de reparação para as vítimas de abusos.

Aroeiras do Itaim, Piauí. Foto: dgarkauskas/Flickr/CC

PNUD e Piauí lançam projeto para cumprir metas globais de desenvolvimento sustentável

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o governo do Piauí lançam amanhã (17), em Teresina, o “Projeto ODS Piauí”, iniciativa para avançar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Metas incluem erradicação da pobreza, crescimento econômico com redução das desigualdades e produção e consumo responsáveis, com uso sustentável do meio ambiente.

Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro e defensora dos direitos humanos. Foto: Mídia Ninja

ARTIGO: Marielle Franco — democracia, legado e violência contra as mulheres na política

Em artigo publicado na imprensa, a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, e Flávia Biroli, da Universidade de Brasília (UnB), lembram que a vereadora do Rio, Marielle Franco, era a “voz de quem não é ouvida nos espaços de poder”. Mulher, negra, lésbica e com origem na favela, denunciava as práticas de extermínio contra os jovens da periferia. Para Nadine e Flávia, seu assassinato estremece a democracia e mostra a necessidade de legislação específica contra a violência direcionada às mulheres na política.

Idosos são vacinados em estação de metrô em Brasília, durante o dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe de 2014. Foto: EBC/Marcelo Camargo

‘Vírus H2N3’ não circula em nenhum lugar do mundo, afirma OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e seu escritório regional, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), esclarecem que o suposto “vírus H2N3” não circula em nenhum lugar do mundo. No Brasil, boatos sobre uma gripe causada pelo suposto agente patogênico estão sendo divulgados em áudios e textos em redes sociais e aplicativos de mensagem.

General de divisão Elias Rodrigues Martins Filho, nomeado para chefiar o contingente militar da missão da ONU na República Democrática do Congo, MONUSCO. Foto: Ministério da Defesa/Governo do Brasil

ONU nomeia brasileiro para chefiar militares na missão de paz da República Democrática do Congo

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, anunciou nesta sexta-feira (13) a nomeação do general de divisão Elias Rodrigues Martins Filho, do Brasil, como comandante militar da Missão de Estabilização das Nações Unidas na República Democrática do Congo, a MONUSCO.

Da direita para esquerda, Beatriz Azeredo; Sergio Valente; Michel Sidibé; Georgiana Braga-Orillard, representante do UNAIDS no Brasil; Emmanuel Jacobina; e Leonardo Nogueira, diretor-geral da Globo. Foto: UNAIDS

TV Globo é ponte para acabar com estigma associado ao HIV, diz UNAIDS

Uma equipe da Rede Globo visitou nesta semana a sede do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) em Genebra, na Suíça, a caminho de Cannes, na França, para o Emmy Kids 2018. A emissora e o organismo da ONU foram indicadas à premiação pela websérie Eu Só Quero Amar, que tem como enredo o romance entre um jovem vivendo com HIV e sua namorada. Produção é spin-off de Malhação.

Profissionais refugiados, facilitadores e a coordenadora pedagógica do projeto Caleidoscópio, Ana Paula Candeloro (ao centro), posam para foto oficial na cerimônia de entrega dos diplomas. Foto: ACNUR/Gabriela Fogaça

Curso de gestão de negócios forma refugiados e solicitantes de refúgio em SP

O Projeto Caleidoscópio promoveu na quinta-feira (6), na sede da consultoria EMDOC, em São Paulo (SP), evento de formatura do curso de gestão de negócios da primeira turma de profissionais em situação de refúgio. A iniciativa é resultado das articulações promovidas pelo Instituto Yiesia e com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e do Programa de Apoio para a Recolocação dos Refugiados (PARR).

Engajado na proteção das liberdades fundamentais no Brasil, o jornalista Leonardo Sakamoto é membro do conselho administrativo do fundo da ONU contra a escravidão.

Leonardo Sakamoto, um ativista brasileiro contra a escravidão; vídeo

Engajado na proteção das liberdades fundamentais no Brasil, o jornalista Leonardo Sakamoto é membro do conselho administrativo do fundo da ONU contra a escravidão.

Representantes da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde em visita à Casa da ONU. Foto: UNFPA Brasil

Fundo de População da ONU reforça parceria com Ministério da Saúde na área farmacêutica

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reforçou na terça-feira (10) em Brasília (DF) parceria firmada com o Ministério da Saúde para qualificar profissionais da área e fornecer medicamentos de qualidade à população.

Segundo o UNFPA, a parceria prevê a assistência farmacêutica, que inclui identificar boas práticas e evidências científicas para subsidiar a formulação de novas diretrizes na área, e a pré-qualificação dos insumos em saúde sexual e reprodutiva, o que permite aos fornecedores brasileiros entrarem no mercado internacional e no catálogo global da ONU.

Foto: Banco Mundial/Simone D. McCourtie

Banco Mundial: adoção de novas tecnologias é fundamental para empregos do amanhã

Em um momento de crescentes temores em relação a um futuro em que os trabalhadores são substituídos pela automação, a inovação tecnológica tem o potencial de criar mais e melhores empregos nos próximos anos na América Latina e no Caribe, tanto para os trabalhadores qualificados quanto para os não qualificados, segundo novo relatório do Banco Mundial divulgado na quarta-feira (11) em Buenos Aires.

“Devemos adotar e promover a tecnologia e a inovação para acelerar o crescimento econômico e a redução da pobreza e ampliar as oportunidades disponíveis para todos, ao invés de criar barreiras”, afirmou Jorge Familiar, vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina e Caribe. “Educação e treinamento de melhor qualidade são fundamentais para garantir que os jovens tirem o máximo proveito do mundo digital e estejam preparados para os empregos do futuro”.

Simulado da ONU realizado em 2012, na sede em Nova Iorque. Foto: ONU/Eskinder Debebe

ONU convida estudantes para formar Grupo de Trabalho de Modelos das Nações Unidas

Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) selecionará alunos de ensino médio e superior com experiência em modelos das Nações Unidas para preparar material de apoio para simulações. Interessados devem preencher um formulário para participar do encontro, que acontecerá no mês de maio no Rio de Janeiro.

Abdias Nascimento na Câmara durante pronunciamento, convenção nacional do PDT. Tribuna da Câmara dos Deputados, 1982. Foto: Acervo Abdias Nascimento/IPEAFRO

Há 40 anos, livro de Abdias Nascimento denunciava violência contra população negra do Brasil

Quarenta anos depois, o livro de Abdias Nascimento – uma obra de referência no debate étnico-racial – é relançado para denunciar a violência contra a população negra no Brasil.

Falecido em 2011, aos 97 anos, Abdias deixou um legado de luta contra o racismo na literatura, na política e em muitos aspectos da sociedade brasileira. O ativista – que viveu exilado entre 68 e 81, durante a ditadura militar – foi senador, deputado, escultor, ator e fundador do Teatro Experimental do Negro. Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Micaele Fernandes é uma das participantes do programa Uma Vitória Leva à Outra. Foto: ONU Mulheres/Gustavo Stephan

‘Uma Vitória Leva à Outra’ empodera meninas pelo esporte; leia depoimento

Micaele Fernandes, de 16 anos, joga handebol no Rio de Janeiro e participa do “Uma Vitória Leva à Outra”, programa da ONU Mulheres e do Comitê Olímpico Internacional (COI) que visa ao empoderamento de meninas através do esporte.

Foto: Associação Jadir de Taekwondo

Projeto comunitário de taekwondo promove inclusão pelo esporte

No Rio de Janeiro, uma iniciativa de taekwondo já ajudou quase 6 mil crianças e adolescentes em 18 anos de atividade. O projeto dialoga com os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Por meio da arte marcial coreana, a Associação Jadir de Taekwondo busca melhorar a qualidade de vida dos seus alunos, proporcionando acesso gratuito ao esporte, incentivando a cultura e oferecendo oportunidades de educação. Confira neste vídeo produzido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

BeesCats. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

No Rio, time gay de futebol defende fim da homofobia no esporte

No país do futebol, os gramados ainda são zona restrita para a população LGBTI. Mas se depender dos BeesCats, um time de homens gays do Rio de Janeiro, o preconceito em campo está com os dias contados.

No Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz, comemorado neste 6 de abril, a ONU apresenta a história dessa equipe que afronta a homofobia e chuta a discriminação para escanteio.

Projeto Ciclo Orgânico já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

Projeto já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio; vídeo

Ao perceber que muitas pessoas se incomodavam com o resíduo orgânico e buscavam uma solução para dar o destino correto na hora do descarte, idealizador do ‘Ciclo Orgânico’ começou a oferecer o serviço de coleta e compostagem desse material.

Só na cidade do Rio de Janeiro, o orgânico representa pouco mais da metade de todos os resíduos produzidos. Iniciativa amplia ação em prol de um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, mais especificamente o que busca assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis. Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Agenda 2030 para o Desenvolvimento SustentávelInstagramTwitterYouTubeVimeoFacebookCadastro

Vidas Negras; Década Internacional de Afrodescendentes

Acesse aqui todas as oportunidades de estágio e trabalho: www.nacoesunidas.org/vagas/brasil e outras oportunidades e editais em www.nacoesunidas.org/tema/editais

Leia mais em www.onu.org.br e acesse nossas redes em www.nacoesunidas.org/redes

Para não receber mais, peça para remover. Para se inscrever, clique aqui. Para edições anteriores, clique aqui.


Comente

comentários