Bicentenário de Aleijadinho é comemorado em Congonhas, patrimônio mundial da UNESCO

Diversos eventos gratuitos acontecem na cidade mineira entre os dias 1º e 18 de novembro. Estão previstas exposições, lançamentos de livros, palestras e um concerto.

Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas. Foto: Governo de Minas

A cidade de Congonhas (MG) se tornou conhecida em todo mundo por abrigar os Passos da Paixão de Cristo e os 12 profetas em pedra-sabão, obra-prima de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814). Este cenário, que integra o Conjunto Arquitetônico, Paisagístico e Escultórico do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como Patrimônio Mundial em 1985, será palco entre os dias 1º e 18 de novebro de programação especial de encerramento das celebrações do bicentenário de morte do artista barroco.

Entre as atrações, destacam-se o espetáculo teatral “Aleijadinho: Criador e Criatura”, o concerto de música colonial do Coral Cidade dos Profetas, além do lançamento de visita virtual ao patrimônio histórico e de um aplicativo para o turista conhecer melhor as atrações da cidade. Também estão previstos exposições, debates e estreia de documentário. Todas as atividades serão gratuitas e organizadas pela Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo de Congonhas e diversos apoiadores.

Congonhas será o primeiro município contemplado no “Era Virtual – Cidades Patrimônio”, projeto patrocinado pela Fundação Vale, com apoio da Prefeitura Municipal de Congonhas, UNESCO no Brasil e Iphan. A partir do dia 17 de novembro, o internauta poderá realizar a visita virtual ao conjunto do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos e ainda aos núcleos que compõem o circuito de peregrinação da cidade histórica. Por meio da tecnologia, em qualquer lugar do mundo, será possível ter uma perspectiva diferenciada do conjunto, a partir de agora também, por meio de imagens imersivas em 360 graus, aéreas e em solo.

Detalhes das obras de arte e arquitetura, tanto dos profetas, do interior da Basílica do Senhor Bom Jesus e das Capelas dos Passos da Paixão completam a experiência rumo a esta viagem histórica. A visita será acompanhada por um breve histórico do sítio tombado, além de um audioguia em cinco idiomas (português, inglês, francês, espanhol e LIBRAS – língua brasileira de sinais). A trilha que ambientará o passeio virtual será a obra de Lobo de Mesquita interpretada pelo Coral Cidade dos Profetas de Congonhas.

Outra novidade que também será lançada na ocasião é um aplicativo para smartfones e tablets cujo objetivo será, segundo a produtora do Era Virtual, Carla Sandim, divulgar e promover Congonhas, fornecendo um material objetivo voltado para o turista e visitante presencial. A intenção ainda é que este recurso tecnológico complemente a experiência de estar no sítio histórico.

A visita virtual poderá ser acessada pelo portal www.eravirtual.org e, ao se preparar para uma visita presencial ao Santuário em Congonhas qualquer pessoa poderá baixar o aplicativo gratuitamente nas lojas online (Android Market ou AppleStore) para utiliza-lo offline em seu telefone durante o seu passeio. “O ERra Virtual – Cidades Patrimônio visa divulgar Congonhas por meio da visita virtual e, posteriormente, munir o visitante de uma ferramenta que o guie pelo núcleo tombado durante uma visita presencial”, afirma o coordenador do projeto, Rodrigo Coelho.

O encerramento do bicentenário em Congonhas acontece dia 18 de novembro, a partir das 18h, com ciclo de palestras. O professor e historiador Alex Fernandes Bohrer fará, no Museu da Romaria, uma palestra sobre Barroco Mineiro no Brasil e no exterior. Ex- membro titular do Conselho de Patrimônio e do Conselho de Turismo do município de Ouro Preto, Fernandes destacou-se pela publicação de diversos textos sobre o tema. Na ocasião, haverá também palestra do artista plástico Carlos Bracher. O pintor mineiro vai contar sobre a sua experiência durante a concepção da série composta por 80 telas, “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”. Logo após, o presidente da Belotur, Mauro Werkema, vai destacar a importância do patrimônio barroco para o fomento do turismo mineiro.

Outros destaques do dia 18 serão o lançamento do livro “Aleijadinho 200 Anos”, organizado por Paulo Lemos e a exibição do documentário “Nos Passos de Aleijadinho”. Tanto o livro quanto o média-metragem terão como fio condutor os passos da concepção da série comemorativa composta por 80 pinturas “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”, de Carlos Bracher.

Programação Bicentenário do Aleijadinho:

Dia 1/11
9h – Abertura da exposição “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”, no Museu de Arte Sacra e Mineralogia da Romaria.

Dia 8/11
11h – Concerto do Coral Cidade dos Profetas. Local: Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

Dias 13, 14 e 15/11
20h30 – Peça teatral “Aleijadinho: Criador e Criatura”, de José Félix Junqueira. Direção Kalluh Araújo. Local: Cine Teatro Leon.

Dia 16
20h30 – Show com Lô Borges. Local: Estação Ferroviária.

Dia 17/11
10h – Lançamento da Visita Virtual e Aplicativo de Congonhas. Local: http://www.eravirtual.org

Dia 18/11
18h – Ciclo de Palestras sobre Aleijadinho. Convidados: historiador Alex Fernandes Bohrer, artista plástico Carlos Bracher e jornalista Mauro Werkema.

20h – Lançamento do livro “Aleijadinho 200 Anos”, organizado por Paulo Lemos (Livraria & Editora Graphar, 29cm x 29 cm- 180 pag.) e estreia do documentário “Nos Passos de Aleijadinho”.

*Todas as atividades são gratuitas (sujeito a lotação dos espaços).

Contatos de imprensa:

Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo / Prefeitura de Congonhas: (31) 3731-3056.

UNESCO no Brasil
Ana Lúcia Guimarães, 61-2106 3536, a.guimaraes@uensco.org

Anita Campos, 61-2106 3538, a.campos@unesco.org

http://www.unesco.org/brasilia

http://www.facebook.com/unescobrasil