Barein precisa investigar excessos na repressão de manifestantes, afirma ONU

O Escritório de Direitos Humanos das Nações Unidas manifestou nesta terça-feira (20/03) preocupação com o suposto uso de força excessiva do Barein contra manifestantes, ao usar gás lacrimogêneo e balas de borracha. A ONU pede que o Governo investigue as denúncias.

“O uso de gás lacrimogêneo (…) teria resultado em várias mortes de manifestantes e transeuntes; e esse número já teria subido nos últimos meses”, disse o porta-voz do Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH), Rupert Colville, a jornalistas em Genebra. “Fontes seguras indicam que os civis que morreram de gás lacrimogêneo sofreram complicações por inalação do gás, e que as forças de segurança atiraram latas de gás lacrimogêneo de lançadores de granadas contra a multidão”, acrescentou.

Desde o mês passado, novos confrontos entre as forças de segurança e o manifestantes recomeçaram, um ano após os amplos protestos civis da Primavera Árabe terem surgido pela primeira vez no país.

Além de pedir a investigação por parte do Governo, o ACNUDH informou que espera um monitoramento cuidadoso da implementação de um novo código de conduta exigindo da força policial adesão plena aos princípios de direitos humanos. O escritório também expressou preocupação com o bem-estar de defensores dos direitos humanos em greve de fome, uma forma de protesto por terem sido presos após participarem de manifestações do ano passado.