Banco Mundial vai investir 450 milhões de dólares em financiamento comercial na luta contra o ebola

Voluntários no combate ao ebola caminham pela cidade de Monróvia, capital da Libéria. Foto: PNUD/Morgana Wingard.

A Corporação Financeira Internacional (CFI), braço do Grupo Banco Mundial, anunciou que vai investir 450 milhões de dólares em medidas de financiamento comercial, para possibilitar o comércio, o investimento e o emprego em Guiné, Libéria e Serra Leoa, os três países mais atingidos pelo ebola.

A declaração do CFI foi feita nesta quarta-feira (05), em meio aos alertas das Nações Unidas sobre o aprofundamento dos desafios sócio-econômicos enfrentados pelas nações da África Ocidental. Se a epidemia continuar a crescer nos três países e se espalhar nos territórios vizinhos, o impacto financeiro de dois anos na região pode chegar a 32,6 bilhões de dólares até o final de 2015.

A iniciativa inclui o programa que teve início em outubro deste ano para alcançar 800 pequenas e médias empresas em Guiné, Libéria e Serra Leoa. O objetivo é minimizar os efeitos da crise e possibilitar que as companhias continuem a operar e a sustentar o emprego mesmo sob circunstâncias adversas.

Enquanto isso, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) advertiu que o surto está prejudicando a capacidade dos governos que estão na linha de frente no combate à doença de aumentar as receitas. Com isso, ficam mais expostos às dividas internas e externas, o que pode aumentar ainda mais sua dependência de ajuda.