Banco Mundial promove debate online sobre desigualdade salarial na América Latina

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O centro de estudos Wilson Center e o escritório do economista-chefe do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe convidam para uma discussão sobre o novo relatório da instituição — “Desigualdade Salarial na América Latina — Compreender o Passado para se Preparar para o Futuro”.

O debate poderá ser acompanhado na próxima terça-feira (14), das 12h às 14h, pelos canais do Banco Mundial no Facebook.

O estudo fornece uma visão geral do progresso da América Latina na redução da desigualdade salarial durante um período de alto crescimento econômico na primeira década dos anos 2000. Foto: EBC

O estudo fornece uma visão geral do progresso da América Latina na redução da desigualdade salarial durante um período de alto crescimento econômico na primeira década dos anos 2000. Foto: EBC

O centro de estudos Wilson Center e o escritório do economista-chefe do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe convidam para uma discussão online sobre o novo relatório da instituição — “Desigualdade Salarial na América Latina — Compreender o Passado para se Preparar para o Futuro”.

O debate poderá ser acompanhado na próxima terça-feira (14), das 12h às 14h, pelos canais do Banco Mundial no Facebook.

O estudo fornece uma visão geral do progresso da América Latina na redução da desigualdade salarial durante um período de alto crescimento econômico na primeira década dos anos 2000.

Enquanto os países das demais regiões em desenvolvimento lutavam contra o aumento da desigualdade, a experiência latino-americana foi marcadamente diferente. Isso não se deveu apenas ao bom desempenho da economia, mas também à expansão das oportunidades educacionais, segundo o Banco Mundial.

No contexto atual de desaceleração econômica, os autores do relatório defendem que sustentar esses progressos exigirá não só a retomada do crescimento, mas também políticas de inclusão social, incluindo o investimento em capital humano.

Clique aqui para acessar a programação completa do debate.


Mais notícias de:

Comente

comentários