Banco Mundial discute papel da infraestrutura no crescimento econômico da América Latina e Caribe

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Com os preços das matérias-primas em baixa no mercado internacional, investir em infraestrutura pode ajudar a América Latina e o Caribe a retomar taxas mais expressivas de crescimento econômico. A aposta é do Banco Mundial, que discute o tema em um evento na próxima quinta-feira (20). Encontro de especialistas acontece na sede do organismo, em Washington, mas poderá ser acompanhado pela internet de qualquer parte do mundo.

Infraestrutura pode ser motor do crescimento econômico na América Latina e no Caribe. Foto: Banco Mundial

Infraestrutura pode ser motor do crescimento econômico na América Latina e no Caribe. Foto: Banco Mundial

Com os preços das matérias-primas em baixa no mercado internacional, investir em infraestrutura pode ajudar a América Latina e o Caribe a retomar taxas mais expressivas de crescimento econômico. A aposta é do Banco Mundial, que discute o tema em um evento na próxima quinta-feira (20).

Encontro de especialistas acontece na sede do organismo, em Washington, mas poderá ser acompanhado pela internet de qualquer parte do mundo.

Atualmente, países latino-americanos e caribenhos investem, em média, menos de 3% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em infraestrutura, um índice baixo em comparação com a região do lesta da Ásia e do Pacífico, que aplica quase 7,7% no setor.

Segundo o Banco Mundial, ampliar o protagonismo da infraestrutura nas economias não implica apenas liberar mais recursos, mas também investir melhor, especialmente em transporte e saneamento, calcanhares de Aquiles da América Latina e Caribe. Outro desafio é envolver o setor privado nesse tipo de empreendimento.

O evento na quinta-feira contará com a participação do ministro das Finanças Públicas da Guatemala, Julio Hector Estrada, da apresentadora da CNN Español, Gabriela Frías, do vice-presidente do Grupo Banco Mundial para a América Latina e o Caribe, Jorge Familiar, da diretora-executiva do Banco Mundial, Kristalina Georgieva, e do presidente da Agência de Financiamento para o Desenvolvimento Nacional (FND) da Colômbia, Clemente del Valle.

Encontro será transmitido via streaming e terá início às 14h (horário de Brasília). Acompanhe clicando aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários