Banco Mundial aprova projetos de emergência para enfrentar os impactos do coronavírus

O Banco Mundial aprovou a realização de projetos de emergência para ajudar 25 países em todo o mundo em desenvolvimento. Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Argentina, Equador, Haiti e Paraguai serão os primeiros países a receber recursos para minimizar a perda de vidas, fortalecer os sistemas de saúde e reduzir o impacto econômico da pandemia.

A instituição anunciou que se prepara para liberar US$ 160 bilhões ao longo dos próximos 15 meses com o objetivo de proteger os pobres e vulneráveis, apoiar as empresas e reforçar a recuperação econômica.

Quatro dos projetos aprovados pelo Banco Mundial estão na America Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial

O Banco Mundial aprovou nesta quinta-feira (02) a realização de projetos de emergência para ajudar 25 países em todo o mundo em desenvolvimento para ajudar a enfrentar os impactos do coronavírus.

Dois países lusófonos receberão recursos nesta primeira fase: Cabo Verde, US$ 5 milhões, e São Tomé e Príncipe, US$ 2,5 milhões, que permitirão minimizar a perda de vidas, fortalecer os sistemas de saúde e reduzir o impacto econômico da pandemia.

Países da América Latina e Caribe – Argentina, Equador, Haiti e Paraguai – receberão US$ 95 milhões.

Para a Argentina, serão destinados US$ 35 milhões de modo a fortalecer a rede de laboratórios públicos e a capacidade de diagnóstico e notificação precoces. No Paraguai, projeto de US$ 20 milhões visa ampliar a capacidade do sistema de saúde, que está sobrecarregado por causa de uma epidemia de dengue.

Já o Equador receberá US$ 20 milhões para financiar equipamentos para unidades de terapia intensiva, UTIs, e salas de isolamento. E, no Haiti, um financiamento com o mesmo valor ajudará o país a adquirir testes para detecção precoce e formar equipes de resposta rápida.

Além de aprovar os novos empréstimos, o Banco Mundial ajustará um projeto de saúde já existente na Bolívia, de modo a fortalecer a resposta ao coronavírus. O país receberá US$ 20 milhões a mais.

A instituição também divulgou que Panamá e República Dominicana acessarão financiamentos previstos para casos de desastres. Serão destinados, respectivamente, US$ 41 milhões e US$ 150 milhões.

O Banco Mundial anunciou que se prepara para liberar US$ 160 bilhões ao longo dos próximos 15 meses.