Ban volta a expressar preocupação com possível uso de armas químicas na Síria

Governo sírio e os rebeldes trocaram acusações sobre sobre o uso de armas químicas em um ataque letal na província de Aleppo.

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, (à esquerda) e Diretor-Geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Ahmet Üzümcü. Foto: ONU/Evan Schneider

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, (à esquerda) e Diretor-Geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Ahmet Üzümcü. Foto: ONU/Evan Schneider

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, e o chefe da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Ahmet Üzümcü, expressaram “profunda preocupação” sobre o suposto uso dessas armas mortais na Síria.

O Governo sírio e os rebeldes trocaram acusações sobre sobre o uso de armas químicas em um ataque letal na província de Aleppo, no norte do país, nesta terça-feira (19).

Apesar de a ONU não poder confirmar o episódio, o Secretário-Geral voltou a afirmar que o uso de armas químicas por qualquer parte em qualquer circunstância constituiria um “crime ultrajante” sob a ótica do direito humanitário internacional e uma “escalada ultrajante” de um conflito já sangrento.

A OPAQ, que supervisiona a convenção que busca eliminar o uso, desenvolvimento, produção e transferência dessas armas, tem monitorado a situação no terreno, mesmo a Síria não sendo signatária do documento.