Ban pede desculpas pelo cólera no Haiti e anuncia novo plano de combate

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou nesta quinta-feira (1) que as Nações Unidas lamentam profundamente a perda de vidas e o sofrimento causado pela epidemia de cólera no Haiti, em depoimento na Assembleia Geral.

Cerca de 1 milhão de vacinas orais contra a cólera foram adquiridas para campanha de imunização no Haiti. Foto: OPAS

Cerca de 1 milhão de vacinas orais contra a cólera foram adquiridas para campanha de imunização no Haiti. Foto: OPAS

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou nesta quinta-feira (1) que as Nações Unidas lamentam profundamente a perda de vidas e o sofrimento causado pela epidemia de cólera no Haiti, em depoimento na Assembleia Geral.

“Em nome das Nações Unidas, quero dizer muito claramente: pedimos desculpas ao povo haitiano. Nós simplesmente não fizemos o suficiente em relação ao surto de cólera e sua disseminação no Haiti. Sentimos muito por nosso papel”, declarou.

Segundo Ban, isso deixa “uma sombra” na relação entre as Nações Unidas e o povo haitiano, manchando também a reputação das tropas de paz e da organização no mundo todo.

O chefe da ONU declarou que graças a esforços internacionais e haitianos combinados, o impacto geral dos incidentes causados pela doença foi reduzido em aproximadamente 90% desde 2011.

Cerca de 9 mil pessoas morreram por causa do cólera no Haiti e aproximadamente 800 mil casos foram notificados nos últimos cinco anos.

Ban propôs um pacote de assistência e apoio às pessoas mais atingidas pela epidemia. Segundo ele, foi sugerido que esse pacote inclua pagamento em espécie às famílias dos que morreram devido à doença.