Ban Ki-moon decepcionado com decisão do Conselho de Segurança sobre a Síria

13 dos 15 membros do Conselho votaram a favor do projeto de texto da Liga Árabe, porém China e Rússia exerceram seu direito ao veto, anulando a decisão.

Protesto de mulheres na Síria em maio de 2011.O Secretário-Geral, Ban Ki-moon demonstrou profunda decepção depois que os membros do Conselho de Segurança foram incapazes de chegar a um acordo sobre a resolução que apoiaria o plano da Liga Árabe para tentar solucionar a crise na Síria. Segunda a ONU mais de cinco mil pessoas morreram nos confrontos desde o começo da repressão das autoridades contra  o levante pró-democracia.

Treze dos 15 membros do Conselho votaram a favor do projeto de texto submetido pelo Marrocos em nome da Liga, porém a China e a Rússia exerceram seus vetos. Qualquer veto dos cinco membros permanentes significa que uma resolução não pode ser adotada.

“É uma grande decepção para o povo da Síria e do Oriente Médio, e para todos os que apoiam a democracia e os direitos humanos”, ressaltou Ban. “ Isso prejudica o papel das Nações Unidas e da comunidade internacional neste momento onde as autoridades sírias precisam ouvir uma voz unificada, pedindo o fim imediato da violência contra o povo sírio”.

O plano da Liga Árabe pede “uma transição política da Síria para a democracia, um sistema político plural, no qual os cidadãos são iguais independentemente de sua filiação, etnia ou crença, além da abertura de diálogo entre o governo sírio e todo o espectro da oposição,  sob a Liga dos Estados Árabes”. A resolução pede ainda que sejam retiradas as forças armadas das cidades e seu retorno para os quartéis, a garantia da liberdade de manifestações pacíficas e o acesso irrestrito de todas as instituições da Liga Árabe no país.

Ao defender o veto de seu pais, o Embaixador russo, Vitaly Churkin, disse que o texto é desequilibrado e não pede que a oposição síria se distancie de grupos extremistas. A China enfatizou seu desapontamento com a não incorporação das emendas propostas pela Rússia e o Embaixador da Síria, Bashar Ja”afari, ressaltou que seu país foi incapaz de cumprir o plano da Liga Árabe porque as nações ocidentais deram “bilhões de dólares” para os grupos armados de oposição.

A Embaixadora norte-americana, Susan Rice, disse estar “enjoada pelo fato de um par de membros do Conselho” tenha impedido que o organismo proteja os sírios. Já o Embaixador francês, Gerard Araud, disse que foi “um dia triste para o Conselho, um dia triste para os sírios e um dia triste para os apoiadores da democracia.”