Ban Ki-moon condena ataque terrorista a comboio de primeiro-ministro da Síria

Secretário-Geral da ONU condenou atentado contra o comboio do primeiro-ministro da Síria, Wael Al-Halki, em Damasco nesta segunda-feira (29), que deixou mortos e feridos.

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Rick Bajornas

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Rick Bajornas

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o ataque terrorista contra o comboio do primeiro-ministro da Síria, Wael Al-Halki, em Damasco nesta segunda-feira (29).

Segundo fontes da imprensa, o atentado resultou em mortos e feridos. Ban enviou condolências às famílias e disse esperar que os feridos se recuperem prontamente.

“O Secretário-Geral tem consistentemente condenado todos os atos de terrorismo. Transformar civis ou bens civis em alvo é inaceitável. Ban continua extremamente preocupado com a escalada da violência na Síria, onde civis são mortos, feridos, detidos e sequestrados diariamente, incluindo o sequestro de dois clérigos proeminentes no norte do país”, disse.

Ban afirmou que todas as formas de violências “devem acabar imediatamente”, todas as partes deveriam buscar uma “solução política” e que todas as partes envolvidas no conflito deveriam “parar de fornecer armas para quaisquer dos lados” na Síria.

“O país não precisa de uma militarização ou radicalização do conflito. O que a Síria precisa urgentemente é de diálogo e reconciliação”, concluiu Ban Ki-moon.