Ban elogia acordo sobre fim das hostilidades no Sudão e pede paz por meio de diálogo nacional

De acordo com o secretário-geral da ONU, os compromissos de cessação das hostilidades devem aliviar o sofrimento das pessoas que vivem nas áreas afetadas do país.

Repatriados sul-sudaneses chegando a Juba. Foto: ONU/Isaac Billy

Repatriados sul-sudaneses chegando a Juba. Foto: ONU/Isaac Billy

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, parabenizou em junho deste ano o anúncio feito pelo governo do Sudão que prevê por quatro meses a cessação unilateral das hostilidades no país. O acordo entrou em vigor em 18 de junho e começou nos estados de Nilo Azul e Kordofan do Sul.

Em comunicado emitido pelo seu porta-voz, Ban também saudou a declaração de cessação por seis meses das hostilidades nas duas áreas e em Darfur feita, em 28 de abril, pelas Forças Revolucionárias do Sudão.

“Esses compromissos devem aliviar o sofrimento das pessoas que vivem nas áreas afetadas”, disse Ban, pedindo que as partes envolvidas permitam e facilitem urgentemente o acesso humanitário a essas regiões.

O dirigente máximo da ONU solicitou também às partes envolvidas que assinem o acordo proposto pelo Painel de Implementação de Alto Nível da União Africana o quanto antes, bem como continuem a dialogar com o governo sudanês e outros para que se chegue a um acordo sobre um processo final de paz no país.