Bachelet pede fim da repressão contra imprensa e sociedade civil na Nicarágua

A alta-comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu no sábado (15) para o governo da Nicarágua cessar imediatamente intimidações e assédios contra a sociedade civil e a mídia.

“Apelo ao governo nicaraguense para cessar imediatamente a perseguição a defensores dos direitos humanos, organizações da sociedade civil, jornalistas e mídia crítica ao governo”, afirmou Bachelet.

Refugiados que fugiram da violência contra manifestantes na Nicarágua recebem alimentos em San José, na Costa Rica, em 29 de julho de 2018. Foto: REUTERS/Juan Carlos Ulate

A alta-comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu no sábado (15) para o governo da Nicarágua cessar imediatamente intimidações e assédios contra a sociedade civil e a mídia.

“Apelo ao governo nicaraguense para cessar imediatamente a perseguição a defensores dos direitos humanos, organizações da sociedade civil, jornalistas e mídia crítica ao governo”, afirmou Bachelet.

“Também peço para autoridades respeitarem e garantirem os direitos humanos e as liberdades fundamentais de todas as pessoas da Nicarágua”.

A alta-comissária lamentou os atos de repressão que aconteceram no país desde abril e se intensificaram nas semanas recentes com assédios a jornalistas, batidas policiais contra a mídia e a retirada recente de licenças de registro de nove organizações não governamentais.

Bachelet destacou sua disposição para conversas com autoridades para encontrar um caminho que permita que o Escritório de Direitos Humanos da ONU tenha novamente uma presença estável no país.

“Reafirmo minha disposição para continuar trabalhando para que meu Escritório possa se restabelecer na Nicarágua e, então, ser capaz de auxiliar o governo a alcançar sua obrigação de respeitar e defender os direitos e as liberdades de seu povo”.


Comente

comentários