Autoridade Palestina apresenta documentos para aderir ao Tribunal Penal Internacional e a 16 tratados da ONU

“Este é um passo muito significativo […] para buscar justiça através de uma opção legal”, declarou o observador permanente da Palestina na ONU, Riyad Mansour, em Nova York, ao entregar a documentação.

Representante da Palestina fala com a imprensa na sede da ONU em Nova York. Foto: ONU/Evan Schneider

A Autoridade Palestina apresentou, nesta sexta-feira (02), os documentos necessários para aderir a 16 convenções e tratados internacionais da ONU, incluindo o Estatuto de Roma, do Tribunal Penal Internacional (TPI). Os documentos necessários para a adesão às convenções e tratados dos quais o secretário-geral da ONU é depositário, estão sendo revistos para determinar os próximos passos, de acordo com nota divulgada para a imprensa pelo porta-voz da Organização.

“Este é um passo muito significativo […] para buscar justiça através de uma opção legal”, declarou o observador permanente da Palestina na ONU, Riyad Mansour, em Nova York, após enviar as cópias dos documentos para o Secretariado das Nações Unidas. “É uma opção pacífica. É uma opção civilizada. É uma opção que quem defende a lei não deve ter medo. É uma opção que estamos buscando para encontrar justiça para todas as vítimas que foram mortos por Israel, a potência ocupante…”

O governo palestiniano confirmou que apresentará uma ação retroativa contra Israel no TPI por supostos crimes cometidos por Israel em Gaza em meados de 2014, quando cerca de 2.200 palestinos e 70 israelenses morreram durante o conflito de 50 dias que terminou em agosto.