Arquivo do Autor: ONU Brasil

Lise Kingo, presidente-executiva do Pacto Global da ONU, durante mesa-redonda que discutiu a resistência à igualdade de gênero nas empresas. Foto: Pacto Global

Apesar de progressos, ainda há resistência a políticas de igualdade de gênero nas empresas

Avanços para alcançar a igualdade de gênero ganharam força e iniciativas para aumentar a diversidade foram implementadas em empresas e organizações no mundo todo, mas um nível significativo de resistência e reações adversas permanece, de acordo com um grupo empresarial das Nações Unidas.

Paralelamente aos encontros da Comissão sobre a Situação das Mulheres, que ocorre na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, o Pacto Global da ONU – maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo – reuniu líderes empresariais para mesas-redondas. As conversas, que começaram na quinta-feira (14), têm objetivo de encontrar maneiras para superar os obstáculos para atingir a igualdade de gênero.

O grupo de especialistas convidou todos que conduzem pesquisas de edição de genoma humano a discutir o tema para entender melhor o ambiente técnico e os arranjos atuais de governança. Foto: EBC

Painel abre caminho para governança internacional da edição de genoma humano

O novo comitê consultivo da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o desenvolvimento de padrões globais para a edição do genoma humano concordou em trabalhar em prol de uma forte estrutura de governança internacional nessa área.

“A edição genética é uma promessa incrível para a saúde, mas também apresenta alguns riscos, tanto ética quanto medicamente. Esse comitê é um exemplo perfeito da liderança da OMS, reunindo alguns dos principais especialistas do mundo para fornecer orientações sobre esse assunto complexo. Sou grato a cada membro do comitê consultivo de especialistas por seu tempo e experiência”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Relatório da CEPAL abordou impactos das mudanças demográficas nos países da América Latina e do Caribe nas políticas públicas. Foto: EBC

CEPAL: mudanças demográficas na América Latina terão impactos nas políticas públicas

A dinâmica demográfica da maior parte dos países da América Latina e do Caribe teve mudanças profundas que afetaram o crescimento, a estrutura etária e a distribuição territorial da população, o que poderá ter consequências no desenho e implementação de políticas públicas. A conclusão é do primeiro relatório regional sobre a implementação do Consenso de Montevidéu sobre População e Desenvolvimento.

O documento, elaborado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) por mandato dos países-membros da Conferência Regional sobre População e Desenvolvimento da região, tem como objetivo dar conta do avanço na implementação das medidas prioritárias do Consenso de Montevidéu, observando as heterogeneidades que existem entre os países da região quanto a seu grau de implementação.

Rede Xique Xique é uma articulação de trabalhadoras rurais que busca manter os princípios da agroecologia e da economia solidária para a produção, comercialização e consumo. Foto: ONU Mulheres

Igualdade de gênero é essencial para mundo sem fome e pobreza, dizem agências da ONU

Evento realizado pelas agências de alimentação das Nações Unidas com sede em Roma, na Itália, para lembrar o Dia Internacional das Mulheres discutiu no início do mês (8) a importância da igualdade de gênero para o combate às desigualdades sociais e para a erradicação da fome e da pobreza no mundo.

O encontro, organizado por Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e Programa Mundial de Alimentos (PMA), teve como foco o tema da ONU para a data: “Pensar em igualdade, construir de forma inteligente e inovar para a mudança”.

Torre Eiffel se ilumina de verde para comemorar a entrada em vigor do Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas em novembro de 2016. Foto: Prefeitura de Paris/ Jean-Baptiste Gurliat

Curso online visa aumentar conscientização sobre mudanças climáticas

A UN CC:Learn, uma parceria de mais de 30 organizações das Nações Unidas, promove curso online com informações básicas em português sobre mudanças climáticas.

Composto por seis módulos, cada um com de quatro a cinco objetivos de aprendizagem, o curso tem duração de 2 horas.

Após cada módulo, o usuário deverá responder um breve questionário para verificar se alcançou os objetivos de aprendizagem.

Após responder seis questionários com pontuação acima de 70% em cada um, o usuário poderá receberá um certificado do Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (UNITAR). Saiba como participar.

Foto: EBC

Anatel e UIT oferecem curso a distância sobre direito do consumidor

A Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), em parceria com a União Internacional de Telecomunicações (UIT), lançou na segunda-feira (18) o curso “Direito do Consumidor de Serviços de Telecomunicações”. O curso será realizado na modalidade a distância, por meio da plataforma ITU Academy. Qualquer interessado pode realizar o curso de forma gratuita. No portal do consumidor da agência consta um tutorial com orientações aos participantes.

O objetivo do curso é capacitar o público em geral e, principalmente, profissionais de entidades de defesa do consumidor (como PROCONS) e membros dos Conselhos de Usuários sobre relações de consumo e direitos do consumidor em telecomunicações.

#8M Marcha das Mulheres de Manaus (AM), em março de 2017. Foto: Mídia Ninja

Evento da ONU em Nova Iorque discute participação das mulheres nas políticas de proteção social

A 63ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto a Situação das Mulheres (CSW, na sigla em inglês) acontece até 22 de março, em Nova Iorque. Trata-se do segundo maior evento anual no calendário das Nações Unidas e discute este ano o tema “Proteção Social, Serviços Públicos e Infraestrutura”.

Em entrevista à ONU News, o assessor para o planejamento estratégico da ONU Mulheres, Julien Pellaux, fala sobre a importância do evento e dos debates sobre políticas dedicadas exclusivamente à promoção da igualdade de gênero e ao empoderamento das mulheres.

Acesso a água potável e saneamento é tema de relatório da ONU. Foto: Vicki Francis/Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID)

Mais de 2 bilhões de pessoas no mundo são privadas do direito à água

O acesso à água e ao saneamento é reconhecido internacionalmente como um direito humano. Ainda assim, mais de 2 bilhões de pessoas não dispõem dos serviços mais básicos.

Lançado às vésperas do Dia Mundial da Água, o último Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos explora os sinais de exclusão e investiga formas de superar as desigualdades.

“O acesso à água é um direito vital para a dignidade de todos os seres humanos”, declarou a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay. “Ainda assim, bilhões de pessoas continuam sendo privadas desse direito”.

Funcionários que trabalham na Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA) organizam evento com estudantes para discutir crimes de exploração e abuso sexual em Bangui. Foto: ONU/Hervé Serefio

ONU recebeu 259 acusações de exploração e abuso sexual em 2018

As Nações Unidas receberam 259 acusações de exploração e abuso sexual em 2018, de acordo com relatório mais recente apresentado à Assembleia Geral pelo secretário-geral da ONU, António Guterres. Embora os números tenham aumentado em relação aos dois anos anteriores, o documento mostrou a existência de uma conscientização maior entre funcionários, além das melhoras nas ferramentas de denúncia.

De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2018, a ONU recebeu um total de 148 acusações de exploração e abuso sexual envolvendo diretamente funcionários da ONU e 111 envolvendo funcionários de organizações parceiras que implementam programas das Nações Unidas. Isso representa um aumento no número de incidentes relatados em comparação com 2017, quando 138 acusações foram feitas. Em 2016, 165 acusações foram registradas.

Representantes da UNIDO, CIBiogás e SEBRAE-Paraná firmam parceria para estimular setor de biogás e biometano. Foto: UNIDO

Agência da ONU e indústria firmam parceria para alavancar setor de biogás e biometano no Sul do Brasil

Com o objetivo de alavancar o setor de biogás e biometano no Sul do Brasil, a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) firmou nesta segunda-feira (18) uma parceria com o Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) do Paraná. A cooperação prevê diálogos sobre políticas públicas para a área e a elaboração de modelos de negócios.

Da esquerda para a direita: o vice-presidente da Comissão Nacional sobre Direitos das Pessoas com Deficiência do Conselho Federal da OAB, Joelson Costa Dias; a a coordenadora geral de saúde da pessoa com deficiência do Ministério da Saúde, Odilia de Souza; a chefe dos Programas de Saúde, HIV/AIDS e Desenvolvimento Infantil do UNICEF no Brasil, Cristina Albuquerque. Foto: Ministério da Cidadania/Clarice Castro

PNUD ressalta necessidade de incluir crianças com deficiências em políticas públicas

No Seminário Internacional da Primeira Infância, realizado na semana passada em Brasília (DF), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) alertou para a necessidade de incluir crianças com deficiências em políticas para os meninos e meninas de até seis anos de idade. Investimentos nesse período inicial da vida são considerados fundamentais pela ONU para o desenvolvimento neurológico e bem-estar social dos pequenos.

Bandeira da Indonésia em Pujon, Java Oriental. Foto: Flickr (CC)/Prayitno

Terremoto e enchentes na Indonésia deixam pelo menos 79 mortos e mais de 4 mil deslocados

O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou solidariedade ao governo e povo da Indonésia após o país ser atingido no domingo (17) por enchentes e um terremoto que deixaram pelo menos 79 mortos e mais de 4 mil pessoas deslocadas.

De acordo com a imprensa internacional, fortes chuvas afetaram a província de Papua, no leste da nação asiática, e regiões adjacentes, causando alagamentos severos e deslizamentos de terra.

Agência da ONU constrói fábrica de têxteis para cidadãos deslocados na RD Congo

“Eu adoro costurar”, conta a congolesa Clémence, de 20 anos, enquanto passa os dedos pelo tecido com o qual trabalha. O artesanato têxtil trouxe alegria e um novo propósito para a vida dessa jovem. Com um projeto da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), ela pôde recomeçar a vida em sua vila natal, dez anos após fugir de casa por causa da violência no leste da República Democrática do Congo.

Em Westminster, no Reino Unido, jovens em protesto na última sexta-feira (15) por ações climáticas urgentes. Foto: Flickr (CC)/Rox

ARTIGO: Mudanças climáticas — vamos ouvir os jovens do mundo

Em artigo divulgado na imprensa portuguesa, o secretário-geral da ONU, António Guterres, celebra o ativismo dos milhares de jovens que foram às ruas na última sexta-feira (15) para cobrar ações climáticas urgentes de governos e do setor privado.

Chefe das Nações Unidas alerta para a necessidade de mudanças radicais nas sociedades, com a eliminação dos subsídios para combustíveis fósseis e atividades agrícolas de elevados níveis de emissões e com a escolha por energias renováveis, veículos elétricos e práticas que respeitem o clima.

Oficina em Brasília (DF) discutiu o fortalecimento de políticas públicas para combater a escravidão moderna na região latino-americana e caribenha. Foto: OIM

OIM realiza oficina em Brasília (DF) sobre políticas de combate à escravidão moderna

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou na semana passada (12 e 13) em Brasília (DF) uma oficina para discutir o fortalecimento de políticas públicas para combater a escravidão moderna na região latino-americana e caribenha.

A iniciativa contou com a participação de representes governamentais de Brasil e Colômbia, bem como de representantes de OIM, Embaixada Britânica, Organização dos Estados Americanos (OEA) e pesquisadores de Brasil, Colômbia e Venezuela.

Assembleia em Nairóbi, no Quênia, reuniu 4,7 mil participantes, entre ministros, cientistas, empresários e lideranças da sociedade civil. Foto: ONU Meio Ambiente/Natalia Mroz

Ministros adotam resoluções sobre economia circular e produção sustentável

Após cinco dias de diálogos na Quarta Assembleia da ONU para o Meio Ambiente, em Nairóbi, no Quênia, ministros de mais de 170 países adotaram na sexta-feira (15) um plano que pede a aceleração da mudança para modelos sustentáveis de desenvolvimento. Documento afirma que é necessário usar ciência e inovação para tornar o uso de recursos naturais mais eficiente, reduzir o uso de plástico descartável e promover economias de baixo carbono.

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre a inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. Foto: OIM

Oficina em São Paulo aborda integração de migrantes no mercado de trabalho

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. O objetivo foi esclarecer mitos e tirar dúvidas sobre o processo de contratação, prestação de assistência, documentação, além de abordar benefícios e importância do processo de integração e da diversidade para o desenvolvimento de estratégias corporativas.

Este é o quinto encontro da série de oficinas lançadas em dezembro pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), com o apoio do Fundo da OIM para o Desenvolvimento (IDF, na sigla em inglês), sendo a quarta realizada com atores corporativos na capital paulista. As oficinas foram idealizadas a partir dos resultados de uma pesquisa da OIM, em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global da ONU para empresas e direitos humanos.

Projeto do Banco Mundial impulsionará agricultura sustentável no Brasil. Foto: Governo da Paraíba

Projeto do Banco Mundial impulsionará agricultura sustentável no Brasil

O Banco Mundial e o governo da Paraíba assinaram na quarta-feira (13), em Brasília (DF), projeto para melhorar o acesso a água, reduzir a vulnerabilidade agroclimática e aumentar o acesso da população rural aos mercados. A meta é atender 150 mil pessoas.

O projeto investirá em sistema de abastecimento de água em comunidades rurais e em tecnologias agrícolas que protegem os cultivos dos efeitos das mudanças climáticas, além de um sistema de informações sobre riscos agroclimáticos.

A Enviada Especial do ACNUR, Angelina Jolie (à direita) conversa com refugiados sírios na fronteira da Jordânia em 18 de junho de 2013. Foto: ACNUR/O. Laban-Mattei

Violência e destruição continuam provocando sofrimento entre sírios, diz Angelina Jolie

A violência e a destruição na Síria continuam a infligir sofrimento a milhões de pessoas, alertou nesta sexta-feira (15) a enviada especial da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a atriz norte-americana Angelina Jolie, no aniversário de oito anos do conflito.

Desde o início da crise, em março de 2011, metade da população da Síria foi deslocada à força. Mais de 5,6 milhões de sírios vivem como refugiados em toda a região e milhões estão deslocados internamente.

“Ao chegarmos a mais um ano desse conflito devastador, meus pensamentos estão com o povo sírio. Penso, especialmente, nos milhões de sírios que sofrem com a condição de refugiado na região, nas famílias deslocadas no interior do país e em todos que sofrem com ferimentos, traumas, fome e a perda de familiares”, disse a enviada especial do ACNUR em comunicado.

Bandeira da Nova Zelândia vista na sede das Nações Unidas em Nova Iorque. Foto: ONU/Loey Felipe

Guterres pede que países se posicionem contra ódio após ataques em mesquitas na Nova Zelândia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, instou a comunidade internacional a se posicionar contra o “ódio antimuçulmano”, após ataques a tiros em massa na sexta-feira (15) na Nova Zelândia. Os ataques miraram duas mesquitas e deixaram ao menos 49 mortos e diversos feridos, alguns em estado crítico.

“Estou entristecido e condeno veementemente os ataques a tiros contra pessoas inocentes, conforme rezavam pacificamente em mesquitas na Nova Zelândia”, tuitou o chefe da ONU, expressando suas “mais profundas condolências às famílias das vítimas”.

“Hoje, e todos os dias, devemos nos posicionar contra ódio antimuçulmano e todas as formas de intolerância e terror”, afirmou.

Vista aérea de Xangai, na China. Foto: ONU Meio Ambiente

Poluição do ar é tema do Dia Mundial do Meio Ambiente, que terá China como país-sede

Nesta sexta-feira (15), o vice-ministro de Ecologia e Meio Ambiente da China, Zhao Yingmin, e Joyce Msuya, diretora-executiva interina da ONU Meio Ambiente, anunciaram que o país sediará as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho de 2019, com o tema “poluição do ar”.

Aproximadamente 7 milhões de pessoas morrem prematuramente a cada ano devido à poluição do ar, sendo 4 milhões das mortes somente na região da Ásia e do Pacífico. O Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano incitará governos, indústria, comunidades e indivíduos a se unirem para explorar a energia renovável e as tecnologias verdes, bem como melhorar a qualidade do ar em cidades e regiões de todo o mundo.

Fundação Goi Peace recebe até 15/6 inscrições de jovens para concurso internacional de redação

Jovens do mundo todo estão convidados a se inscrever até 15 de junho do Concurso Internacional de Redação 2019 organizado pela Fundação Goi Peace. O concurso também está sendo divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Podem participar candidatos que tenham até 25 anos completados até o prazo de inscrição.

O tema deste ano é “Criando uma sociedade cheia de bondade”. Os candidatos são incentivados a responder as seguintes perguntas em suas redações: “O que bondade significa para você?”, “Na sua opinião, como poderemos criar uma sociedade com mais bondade?”.

Centro comunitário na Tailândia oferece agulhas limpas para usuários de drogas injetáveis. Foto: Banco Mundial/Trinn Suwannapha

UNAIDS destaca urgência de alcançar pessoas que usam drogas para reduzir infecções por HIV

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) revelou nesta semana que a incidência do HIV dá sinais de avanço entre pessoas que usam drogas injetáveis, com um aumento de 1,2% em 2011 para 1,4% em 2017.

Em relatório divulgado nesta semana, o organismo internacional pede a descriminalização das drogas como forma de alcançar a população usuária com serviços de saúde e de HIV.

Foto: UNAIDS

Ocorrência do HIV na Nigéria é menor do que se pensava, revela novo relatório

Números divulgados nesta semana (13) pelo governo da Nigéria revelam que o país tem metade dos casos de HIV do que se pensava anteriormente. Autoridades estimam agora que a prevalência do vírus é de 1,4% entre nigerianos de 15 a 49 anos — antes, a estimativa era de 2,8%.

A Agência Nacional para Controle da AIDS e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) calculam que haja 1,9 milhão de pessoas vivendo com HIV no país africano.

Projeto em Samambaia, no Distrito Federal, estimula brincadeiras ao ar livre e ocupação dos espaços públicos pela comunidade. Foto: Curumim Cultural

Líder voluntário incentiva brincadeiras de rua e cria fontes de renda em comunidade do DF

A iniciativa Curumim Cultural começou quando Bruno Lopes, morador de Samambaia, no Distrito Federal, percebeu que as crianças de seu bairro não tinham o costume de brincar ao ar livre. Na quadra em que vive, há muitos jovens que raramente eram vistos na rua, por diversos motivos, desde o fácil acesso aos equipamentos eletrônicos à sensação de insegurança que existe no ambiente externo.

O líder voluntário decidiu então criar um projeto que estimulasse a ocupação dos espaços públicos e a educação dos jovens por meio de atividades lúdicas. A iniciativa foi uma das vencedoras do prêmio Viva Voluntário em 2018, uma parceria entre a Casa Civil da Presidência da República e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).