Arquivo do Autor: ONU Brasil

OMS: pandemia de COVID-19 é ‘uma grande onda’, não é sazonal

O vírus da COVID-19 provavelmente não será afetado pelas mudanças de estação, como outras doenças respiratórias, informou a agência de saúde da ONU na terça-feira (28), pedindo mais respeito às medidas de distanciamento físico para impedir sua propagação.

“As estações não parecem estar afetando a transmissão desse vírus”, disse Margaret Harris, porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O que está afetando a transmissão são as reuniões de massa, as pessoas se reunindo sem distanciamento social, não tomando as precauções para garantir que não estejam em contato próximo.”

Fundo de População da ONU entrega 100 kits para mulheres em maternidade pública de Manaus

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) entregou, na semana passada (24), 100 kits de higiene a mulheres que acabaram de dar à luz e a sobreviventes de violência sexual que estão internadas no Instituto da Mulher Dona Lindu, em Manaus (AM).

A maternidade pública é referência no acolhimento e atendimento humanizado às mulheres. Os kits, doados em parceria com a União Europeia, contêm artigos como sabonetes, álcool em gel e absorventes íntimos, e vão ajudar na prevenção da COVID-19.

Profissional de saúde exibe vacina contra a hepatite B. Foto: UNICEF/Shehab Uddin

OPAS pede prevenção e tratamento contínuos das hepatites durante pandemia

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) pediu na segunda-feira (27) que os serviços essenciais de prevenção e tratamento das hepatites virais sejam mantidos durante a pandemia de COVID-19 para que o progresso rumo à sua eliminação não seja interrompido.

“No meio de uma pandemia, as hepatites virais continuam a adoecer e matar milhares de pessoas”, lembrou a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne. “Esses serviços, incluindo a vacinação contra a hepatite B, são essenciais e não podem ser interrompidos. Os cuidados devem continuar em segurança para todos aqueles que precisam”, complementou.

Minas terrestres e explosivos representam riscos mortais para os deslocados no Sahel e no Lago Chade

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) pede mais esforços para mitigar os riscos enfrentados por refugiados e deslocados internos em relação a minas terrestres e dispositivos explosivos improvisados ​​nas regiões da bacia do Sahel e do Chade, em conflito na África.

Desde o início de 2020, há um número crescente de incidentes fatais envolvendo populações deslocadas à força.

Minas, engenhos explosivos não detonados (UXO) e uso mais frequente de dispositivos explosivos improvisados ​​(IEDs) estão resultando em uma ameaça crescente para comunidades locais, refugiados e deslocados internos.

Autocuidado de meninas e mulheres deve ser acompanhado de políticas de saúde

O autocuidado de meninas e mulheres durante a pandemia de COVID-19 deve ser acompanhado de políticas de saúde – como acesso a serviços de acolhimento amigáveis, distribuição de insumos como medicamentos e métodos contraceptivos, e informação de qualidade.

A conclusão é de especialistas que participaram do terceiro webinário direcionado a jovens e adolescentes, realizado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) na semana passada (16).

A maioria pertence a comunidades indígenas, que estão enfrentando algumas das mais altas taxas de incidência da doença.

COVID-19: Nações Unidas pedem mais apoio a povos indígenas na região amazônica

As Nações Unidas em Colômbia, Brasil e Peru pedem um aumento nos esforços de apoio e resposta na região amazônica, à medida que a COVID-19 continua em alta na região, afetando centenas de milhares de pessoas indígenas.

O Sistema ONU tem colaborado estreitamente com os três países para planejar a resposta na região de fronteira.

Apesar desses esforços, a capacidade de resposta permanece limitada, pois a escassez de financiamento está dificultando significativamente a atuação dos atores humanitários para atender as necessidades identificadas.

Como alimentar 10 bilhões de pessoas até 2050

Evidências sugerem que a falta de alimentos não seja um problema global, e sim a ineficiência do sistema alimentar. Há falhas em todo o processo de produção e consumo, a começar pelo uso da terra. Por exemplo, como uma resposta à crescente demanda por carnes e laticínios, cerca de 60% das terras agrícolas do mundo são usadas para a atividade pecuária.

Além disso, cerca de um terço dos alimentos produzidos são perdidos entre a fazenda e a mesa, enquanto são armazenados, transportados, processados, embalados, vendidos e preparados. Leia o relato do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Busan, segunda maior cidade da Coreia do Sul. Foto: ONU/Kibae Park

Cidades arcam com o maior peso da crise de COVID-19; ONU faz recomendações para áreas urbanas

As Nações Unidas lançaram nessa terça-feira (28) um relatório sobre a crise de COVID-19 com foco nas áreas urbanas, responsáveis por 90% dos casos notificados.

Segundo o secretário-geral da organização, António Guterres, as cidades carregam o maior peso da crise, com sistemas de saúde sob pressão, serviços inadequados de água e saneamento e outros desafios. O quadro é pior nas áreas mais pobres, onde a pandemia expôs desigualdades “profundamente enraizadas”, disse Guterres.

“Mas as cidades são também lugares de solidariedade e resiliência extraordinárias. Desconhecidos que se ajudam uns aos outros, ruas aplaudindo trabalhadores essenciais, comércios locais doando produtos que salvam vidas. Temos visto o melhor do espírito humano nessas ações.”

Acesse o vídeo e o relatório aqui.

A brasileira Paloma Costa Oliveira (3 da esquerda para a direita) é advogada e defensora de direitos humanos que coordenou as delegações de jovens em várias conferências climáticas.

Brasileira está entre jovens líderes que aconselharão ONU no combate às mudanças climáticas

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, anunciou na segunda-feira (27) os nomes de sete jovens líderes climáticos – entre eles, uma brasileira – que o aconselharão regularmente sobre a aceleração de ações e ambições globais para enfrentar a piora da crise climática.

O anúncio marca um novo esforço das Nações Unidas para trazer mais jovens líderes para os processos de tomada de decisão e planejamento, enquanto a ONU trabalha para mobilizar a ação climática como parte dos esforços de recuperação da COVID-19.

UNOPS e parceiros entregam 2 mil cestas com itens de higiene e limpeza para famílias de Rondônia

Começaram a ser entregues nesta segunda-feira (27) 2 mil cestas com kits de higiene e limpeza para famílias de Porto Velho (RO). O kit é composto por papel higiênico, creme dental, palha de aço, sabonete e água sanitária.

As cestas foram compradas pelo Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) com recursos de termos de ajuste de conduta e ações civis públicas ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) na Justiça do Trabalho da 14ª Região.

Relatório avalia resultados de Cooperação Sul-Sul em prol dos direitos de crianças e adolescentes

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) lançaram na sexta-feira (24) documento com Avaliação do Programa de Cooperação Sul-Sul Trilateral (CSST).

O programa foi estabelecido para fomentar a cooperação entre Brasil e outros países em desenvolvimento na promoção da equidade para crianças, adolescentes e mulheres. O documento abrange o período de 2013-2018 e servirá como diretriz para planejamento de atividades futuras.

Um profissional de saúde em Brazzaville, no Congo, usa equipamentos para se proteger do novo coronavírus. Foto: OMS

OMS: casos de COVID-19 ultrapassam 15 milhões no mundo; 620 mil mortes

A maioria dos casos no mundo, ou 10 milhões, estava em apenas dez países, com Estados Unidos, Brasil e Índia respondendo por quase metade. Na tarde de quinta-feira (23), os EUA ultrapassaram o marco de 4 milhões de infecções.

“Estamos pedindo a todos que tratem as decisões sobre aonde vão, o que fazem e com quem se encontram como decisões de vida ou morte – porque elas o são”, disse o chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, falando de Genebra.

Investimento em políticas públicas para mulheres negras é fundamental para enfrentar a COVID-19

A ampliação do investimento em políticas públicas direcionadas às mulheres negras pode ajudar a enfrentar os impactos da pandemia, assim como o aumento de espaços que promovam as narrativas e vozes desta população.

Estas são algumas análises das especialistas que participaram da 13ª edição da série de webinários “População e Desenvolvimento em Debate” sobre os impactos da COVID-19 na vida das mulheres negras, ocorrido na semana passada (22).

O encontro foi organizado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com a Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP), e marcou o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, celebrado em 25 de julho.

As mulheres negras no Brasil sofrem sucessivas discriminações, baseadas em racismo, sexismo e outras formas de opressão. Foto: EBC

Governos e setor privado latino-americanos precisam reforçar empoderamento econômico de mulheres negras

Na ocasião do Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, celebrado em 25 de julho, a vice-presidenta da Costa Rica, Epsy Campbell, e duas especialistas negras em setor privado lembraram a importância da inclusão econômica de mulheres negras na região.

Por meio de vídeos, gravados para o programa regional Ganha-Ganha: Igualdade de Gênero Significa Bons Negócios, gerido por ONU Mulheres e Organização Internacional do Trabalho (OIT) e financiado por União Europeia em Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Jamaica e Uruguai, elas chamam governos e setor privado a reforçar as iniciativas de empoderamento econômico das mulheres negras.

Em Manaus (AM), embarque de Unidades de Habitação para refugiados do ACNUR em avião da Força Aérea do Peru. Foto: ACNUR

ACNUR fornece unidades de habitação emergencial para apoiar resposta à COVID-19 na América Latina

À medida em que a pandemia do novo coronavírus se espalha pela América Latina, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil segue fornecendo apoio de resposta às emergências humanitárias na região.

Nesta semana, foi concluído o embarque de 336 Unidades de Habitação para Refugiados para Peru, Venezuela, República Dominicana, Haiti, Aruba e Guiana, fruto da cooperação entre os escritórios do ACNUR nos diferentes países.

A Unidade de Habitação para Refugiados, em inglês Refugee Housing Unit (RHU), é uma estrutura utilizada pelo ACNUR em contextos de emergência humanitária. Durante a pandemia de COVID-19, as unidades serão utilizadas para diversos fins de proteção, principalmente como áreas de isolamento para casos confirmados ou suspeitos de COVID-19.

ACNUR amplia apoio a refugiados e brasileiros para frear consequências devastadoras da COVID-19

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está intensificando os esforços no Brasil para proteger dezenas de milhares de refugiados e migrantes da Venezuela e as comunidades que os acolhem, enquanto o país luta contra a pandemia da COVID-19.

O Brasil abriga mais de 345 mil refugiados e solicitantes de refúgio, para os quais as consequências da pandemia são especialmente severas.

Embora o número total de refugiados que contraíram o vírus no Brasil seja desconhecido, o ACNUR informou ao menos 19 mortes relacionadas à COVID-19, das quais nove entre indígenas venezuelanos.

FAO lança programa que prevê 7 áreas prioritárias de resposta e recuperação à COVID-19

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou seu novo programa de resposta e recuperação à COVID-19, destinado à prevenção de uma eventual emergência alimentar global durante e após a pandemia, e de uma intervenção de desenvolvimento a médio e longo prazo em relação à segurança alimentar e nutrição.

A agência da ONU solicita um investimento inicial de 1,2 bilhão de dólares para atender às necessidades do novo programa, que prevê sete áreas prioritárias. Saiba mais na reportagem.

Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, em 2015, em Brasília. Foto: PNUD/Tiago Zenero

ONU lembra lutas antirracistas e feministas no Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Em 1992, grupos femininos negros de 32 países da América Latina e do Caribe se reuniram em Santo Domingo, na República Dominicana, para denunciar opressões e debater soluções na luta contra o racismo e o sexismo.

Esse encontro ficou marcado na história e foi reconhecido pela ONU como o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e da Diáspora, celebrado em 25 de julho.

Juan Batista Ramos shows one of the murals he painted at Tancredo Neves shelter, in Boa Vista, Brazil. Photo: Allana Ferreira/UNHCR

In Roraima, Brazil, Venezuelan volunteers help keep refugees and migrants safe from COVID-19

Giving life and colour to the shelter in which he lives is what gives joy to 69 year-old Venezuelan Juan Batista Ramos. Like him, another 480 refugees and migrants sheltered in Roraima, Brazil, found a way to contribute to the places they temporarily call home. “Every time the shelter needs me, I’m happy to be able to help”, said Ramos, who arrived alone in Brazil in October of 2019 and has lived in the shelter since January of this year.

O artista Ramos mostra com alegria um dos murais que pintou no abrigo Tancredo Neves, em Boa Vista (RR). Foto: ACNUR/Allana Ferreira

Em Roraima, venezuelanos voluntários ajudam a manter refugiados e migrantes seguros da COVID-19

Dar vida e cor ao abrigo em que mora é o que dá mais alegria ao venezuelano Juan Batista Ramos, de 69 anos. Assim como ele, outros 480 refugiados e migrantes abrigados em Roraima encontraram no trabalho comunitário uma forma de contribuir para os locais que eles chamam temporariamente de casa.

“Toda vez que o abrigo precisa de mim, fico feliz em poder ajudar”, diz Ramos, que chegou sozinho ao Brasil em outubro de 2019 e mora no abrigo desde janeiro deste ano. Leia reportagem da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

60% das crianças em todo o mundo não estão recebendo educação, um nível nunca visto desde os anos 1980. Foto: PNUD Uruguai

UNICEF: é urgente buscar cada criança e adolescente que não conseguiu se manter aprendendo

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança nesta sexta-feira (24), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), a Busca Ativa Escolar em Crises e Emergência.

Trata-se de um guia para apoiar estados e municípios brasileiros na garantia do direito à educação de crianças e adolescentes em situações de calamidade pública e emergências, como a pandemia da COVID-19.

Brasileiro se despede da OMC dizendo que muito ainda precisa ser alcançado

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, despediu-se do cargo na quinta-feira (23) afirmando que a agência está numa “encruzilhada”.

Roberto Azevêdo, que passou sete anos no comando da OMC, afirmou que o trabalho realizado por ele tentou aproximar a agência da realidade do século 21 com medidas que têm impacto não só no comércio mundial, mas na vida das pessoas.

O embaixador brasileiro agradeceu os colaboradores da OMC e os familiares pelo apoio recebido no cargo. Ele renunciou faltando um ano para completar o segundo e último mandato.

O PNUD realizou avaliações sobre os efeitos socioeconômicos da COVID-19 em mais de 60 países nos últimos meses e comprovou que trabalhadoras e trabalhadores não cobertos por proteção social não podem ficar em casa sem renda. Foto: PNUD Bangladesh

Renda básica temporária pode retardar disseminação da COVID-19, diz PNUD

Uma maneira de os países custearem uma Renda Básica Temporária seria redirecionar os recursos que usariam neste ano para pagar dívidas, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). As economias emergentes e em desenvolvimento gastarão 3,1 trilhões de dólares em pagamento de dívidas neste ano, segundo dados oficiais.

Um amplo congelamento da dívida de todos os países em desenvolvimento, como proposto pelo secretário-geral da ONU, permitiria que estes redirecionassem temporariamente esses fundos para medidas de emergência no combate aos efeitos da crise da COVID-19.

Sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU/Rick Bajornas

COVID-19: líderes mundiais se reunirão em setembro na primeira Assembleia Geral virtual da ONU

Os debates da Assembleia Geral, tradicionalmente o evento de maior destaque da ONU no ano, reunirão líderes mundiais virtualmente em setembro, que farão discursos por meio de vídeos, disse um porta-voz das Nações Unidas na quinta-feira (23).

O novo formato virtual deve-se em grande parte à pandemia de COVID-19, uma vez que muitos países continuam a lidar com as consequências sanitárias, sociais e econômicas da crise.

Jovens artistas desenham um mundo onde a bondade vence o coronavírus

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) anunciou nesta quinta-feira (23) os vencedores do seu primeiro Concurso de Arte “Juventude com os Refugiados”, lançado em abril de 2020 em meio à pandemia da COVID-19, com objetivo de incentivar jovens de 12 a 25 anos a refletir criativamente sobre o tema: “Todos importam na luta contra o vírus, incluindo refugiados”.

Mais de 2.000 participantes de 100 países enviaram desenhos e histórias em quadrinhos, e 25% deles eram refugiados ou solicitantes de refúgio.

Klaus Miranda, aluno de Brasília (DF) do Cozinha&Voz Web. Foto: OIT

Cozinha&Voz lança 2ª turma online de curso de capacitação profissional

Para alunos e professores, o primeiro dia de aula é sempre uma combinação de entusiasmo, planos para o futuro e expectativa. E foi isso o que se viu na sala de aula virtual do curso promovido pelo projeto Cozinha&Voz, que lançou a segunda turma online na última segunda-feira (20).

Criado na forma de aulas presenciais em 2017, o projeto promove a capacitação profissional por meio de um curso de assistente de cozinha, visando aumentar a empregabilidade de pessoas em situação de exclusão e vulnerabilidade socioeconômica.

O Cozinha&Voz faz parte de uma ampla iniciativa de promoção do trabalho decente desenvolvida por Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Ministério Público do Trabalho (MPT), com apoio da chef Paola Carosella e da Casa Poema.

UNESCO e parceiros lançam pesquisa para avaliar como a COVID-19 está afetando o setor cultural

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB), a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Promoção da Ciência e Cultura (OEI), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o MERCOSUL Cultural lançaram uma pesquisa para entender como a pandemia da COVID-19 está afetando os trabalhadores do setor cultural e criativo da América Latina e do Caribe.

O objetivo da pesquisa é utilizar a informação atualizada do setor para desenvolver políticas para fortalecer a criação, produção, distribuição e acesso a bens e serviços culturais neste novo contexto.

A pesquisa é dirigida tanto a artistas e trabalhadores do setor (funcionários ou autônomos) quanto a donos ou gerentes de empresas criativas e culturais.

UNAIDS lança edital de apoio a projetos da sociedade civil para HIV e COVID-19

O Escritório Regional do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) para América Latina e o Caribe lançou na semana passada (17) um edital para promover projetos e gerar evidências capazes de fortalecer a resposta de base comunitária ao HIV e à COVID-19.

Os projetos devem englobar ações de prevenção da transmissão da COVID -19; resposta contínua, prevenção e assistência ao HIV; abordar temas de direitos humanos, estigma, discriminação e violência contra pessoas que vivem com e são afetadas pelo HIV e pela COVID-19. Notas conceituais sobre os projetos devem ser enviadas até 31 de julho.

A pandemia evidenciou o racismo, a violência e as desigualdades que afetam principalmente as mulheres negras no Brasil. Foto: EBC/Marcelo Camargo

Mulheres negras agem para enfrentar racismo e garantir direitos em meio à pandemia

A pandemia de COVID-19 tornou evidente o racismo, a violência e as desigualdades que afetam principalmente as mulheres negras no Brasil. Diante desse cenário, é preciso colocar os direitos humanos no centro das soluções.

A afirmação é da assistente social Lúcia Xavier, coordenadora da organização Criola e integrante do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planta 50-50 em 2030, da ONU Mulheres Brasil.

O Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030 é parceiro da ONU Mulheres no desenvolvimento de estratégia de comunicação e advocacy público para a priorização das mulheres negras na resposta do Brasil aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e à Década Internacional de Afrodescendentes.

“Há muito que você pode fazer para proteger a si mesmo contra a infecção e para prevenir a transmissão do vírus para outras pessoas”, destacou a líder técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a COVID-19, Maria Van Kerkhove. Uma série de ações podem ser adotadas por todos para enfrentar a pandemia, como se manter bem informado(a), lavar as mãos e praticar o distanciamento social. “Há muitas pessoas, trabalhadores essenciais, que não podem ficar em casa. Há muitas pessoas que estão cuidando de pacientes em hospitais que não podem ficar em casa. E se você pode, se você pode ajudar, se for solicitado, por favor, fique em casa.”

OMS: todo mundo tem um papel na prevenção do coronavírus

“Há muito que você pode fazer para proteger a si mesmo contra a infecção e para prevenir a transmissão do vírus para outras pessoas”, destacou a líder técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a COVID-19, Maria Van Kerkhove.

Uma série de ações podem ser adotadas por todos para enfrentar a pandemia, como se manter bem informado(a), lavar as mãos e praticar o distanciamento social.

“Há muitas pessoas, trabalhadores essenciais, que não podem ficar em casa. Há muitas pessoas que estão cuidando de pacientes em hospitais que não podem ficar em casa. E se você pode, se você pode ajudar, se for solicitado, por favor, fique em casa.”

Plataforma ajuda países a estabelecer estruturas legais para gerenciar pandemia

A plataforma COVID-19 Law Lab reúne e compartilha documentos legais de mais de 190 países para ajudá-los a estabelecer e implementar estruturas legais para gerenciar a pandemia.

O objetivo é garantir que as leis protejam a saúde e o bem-estar de indivíduos e comunidades e que cumpram os padrões internacionais de direitos humanos.

Trata-se de projeto conjunto de Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Organização Mundial da Saúde (OMS), Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e Instituto O’Neill e Direito Nacional e Global de Saúde, ligado à Universidade de Georgetown.

O projeto Bem Diverso é uma iniciativa da Embrapa em parceria com o PNUD e conta com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). Foto: Bem Diverso

Projeto apoia confecção de máscaras para mais de 4 mil pessoas em 6 estados

O Bem Diverso, uma iniciativa de conservação da sociobiodiversidade e desenvolvimento econômico local, está apoiando a confecção de máscaras de proteção contra a COVID-19, o que beneficiará mais de 4 mil pessoas em seis estados brasileiros. 

O projeto, que atua em três biomas (Amazônia, Caatinga e Cerrado), é uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

UNICEF: 40 milhões de crianças estão sem acesso a cuidados na primeira infância no mundo

Pelo menos 40 milhões de crianças em todo o mundo estão sem acesso a cuidados essenciais na primeira infância, de acordo com documento publicado na quarta-feira (22) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Isso inclui acesso presencial a creches, centros de assistência social e outros serviços, que estão fechados devido à COVID-19.

A análise mostra que o distanciamento social deixou muitos pais e mães com dificuldades para equilibrar os cuidados infantis e o emprego remunerado, com um ônus desproporcional para as mulheres que, em média, se ocupam três vezes mais com os cuidados e os trabalhos domésticos.

Grupo de Trabalho Racismo e Saúde avaliou letalidade da COVID-19 entre pessoas negras no Brasil. Foto: Pexels

Racismo aumenta exposição de pessoas negras à COVID-19 e limita atendimento, afirmam pesquisadoras

Pesquisadores do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), analisaram a letalidade da pandemia entre as pessoas negras e publicaram uma nota técnica sobre o tema na segunda-feira (20).

O documento conclui que o racismo leva a uma maior exposição da população negra à COVID-19 e até mesmo limita seu acesso aos serviços de saúde, levando a dificuldades no acesso ao tratamento e maior risco de morte. O Grupo de Trabalho Racismo e Saúde tem o apoio institucional do Fundo de População da Nações Unidas (UNFPA).

UNICEF inclui cartilha sobre saúde menstrual em kits distribuídos às famílias em situação de vulnerabilidade

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) cria a cartilha “Menstruação na Pandemia e Outras Coisinhas” com informações sobre saúde menstrual, saúde mental e proteção contra a violência, que será distribuída para crianças, adolescentes e famílias em situação de vulnerabilidade.

Desde o início da pandemia, o UNICEF tem produzido impressos com informações seguras e baseadas em evidências científicas. Grande parte dos materiais é entregue junto com as doações de produtos de higiene e limpeza que estão sendo distribuídos em 10 capitais brasileiras. Há também distribuição em locais específicos, como unidades socioeducativas e abrigos para refugiados e migrantes venezuelanos.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

ONU recebe até 3/8 inscrições para evento virtual sobre impulso aos objetivos globais

Ao longo de três dias, de 22 a 24 de setembro, durante a Semana de Alto Nível da Assembleia Geral da ONU, a Zona de Ação ODS totalmente virtual será o principal espaço colaborativo para envolver líderes emergentes e mundiais de todos os setores em discursos e debates para impulsionar a mudança exponencial necessária para as pessoas e o planeta.

Serão recebidas até 3 de agosto propostas para diálogos, workshops interativos, palestras, performances criativas, exposições virtuais e experiências imersivas e a serem consideradas para a lista de oradores. Saiba como se inscrever.

A advogada e mestranda brasileira Talitha Dias. Foto: UNAI

Iniciativa acadêmica da ONU ouve estudantes e educadores sobre impactos da pandemia

A iniciativa Impacto Acadêmico (UNAI) da ONU entrevistou estudantes, educadores e pesquisadores do mundo todo sobre os efeitos da pandemia de COVID-19 em suas vidas e sobre como estão lidando com as mudanças.

Uma das entrevistadas foi a brasileira Talitha Dias, advogada e mestranda da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O programa de mestrado de Talitha estava programado para começar em março, mas as aulas foram adiadas devido à COVID-19.

Brasil lidera lista de países com maior perda florestal na última década, mostra relatório

O Brasil lidera a lista de dez países com maior perda anual líquida de floresta (diferença entre floresta criada e destruída) entre 2010 e 2020, informou na terça-feira (21) a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

A agência da ONU publicou o seu relatório anual Avaliação Global de Recursos Florestais. Segundo a pesquisa, os outros nove países são República Democrática do Congo, Indonésia, Angola, Tanzânia, Paraguai, Mianmar, Camboja, Bolívia e Moçambique.

Pesquisador brasileiro participa de evento global sobre COVID-19 e população negra

Nesta quinta-feira (23), às 10h, o pesquisador brasileiro Alexandre da Silva participará do evento global virtual sobre os impactos e os desafios da pandemia da COVID-19 nas pessoas afrodescendentes. O encontro será liderado pela diretora-executiva do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Dra. Natalia Kanem, e também contará com a participação de líderes dos Estados-membros, sociedade civil e outros especialistas.

A quarta edição da conversa global intitulada “Que segue? Acelerando nosso compromisso com mulheres e meninas” pretende fazer uma reflexão sobre o rompimento de um ciclo de desigualdades sistêmicas e a construção de sociedades igualitárias, livres de discriminação, marginalização e racismo.

O evento terá interpretação simultânea em português, espanhol, francês, além de língua internacional de sinais.

Indígenas Warao em Manaus participam de projeto de rádio comunitária. Foto: ACNUR/Felipe Irnaldo

Mais da metade dos indígenas venezuelanos no Brasil já recebeu apoio do ACNUR

Monitoramento feito pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) revela que dos 5 mil indígenas venezuelanos registrados no Brasil, cerca de 2,3 mil foram beneficiados com com kits de higiene, limpeza, cozinha, entre outros itens, em Roraima, Amazonas e Pará.

Nas cidades de Boa Vista e Pacaraima (RR), mais de 1,4 mil indígenas estão em abrigos da Operação Acolhida com apoio do ACNUR. Em Belém e Manaus, em parceria com as prefeituras das cidades, outros 776 estão abrigados.