ONU em português: Lista com todas as notícias

Da esquerda para a direita: Javier Cortés, Tim Mohin e Carlo Pereira, secretário-executivo da Rede Brasil do Pacto Global, durante o lançamento do documento “Estratégia ODS nas Empresas: Soluções e Oportunidades”. Foto: Fellipe Abreu

Pacto Global lança publicações para empresas brasileiras cumprir metas da ONU e combater corrupção

Em São Paulo, a Rede Brasil do Pacto Global lançou nesta semana (16) um guia para orientar empresas a cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Em fórum que reuniu cerca de 400 representantes do setor privado, iniciativa também divulgou publicações sobre combate à corrupção e sobre o engajamento do setor elétrico na promoção da sustentabilidade.

O evento promove palestras, workshops e discussões para expor problemas mundiais de desenvolvimento e avaliar ideias e soluções que integram os jovens participantes. Foto: Acervo Pessoal

Assembleia da Juventude na ONU recebe inscrições para sua 22ª edição

Entre 9 e 13 de agosto, a Friendship Ambassadors Foundation (FAF) realiza a 22ª sessão da Assembleia da Juventude, na sede da ONU, em Nova Iorque. A conferência visa elevar as vozes de jovens do mundo todo em diálogos internacionais sobre os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

As inscrições para o processo seletivo de bolsa podem ser realizadas até 25 de maio e as inscrições regulares até 26 de junho. Saiba como participar.

Sessão especial do Conselho de Direitos Humanos sobre a deterioração da situação nos territórios palestinos ocupados em 18 de maio em Genebra. Foto: ONU/Elma Okic

Uso da força contra manifestantes palestinos em Gaza foi ‘totalmente desproporcional’, diz ONU

Uma sessão especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU foi encerrada nesta sexta-feira (18) com uma resolução dos Estados-membros para investigar semanas de violência na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, que deixou quase 100 palestinos mortos e milhares de feridos.

O rascunho da resolução pediu que o Conselho “investigue todas as alegadas violações e abusos da lei humanitária internacional e da lei de direitos humanos internacional” nos territórios palestinos ocupados e, particularmente, na Faixa de Gaza, desde 30 de março. A data marcou o início das manifestações na fronteira com Israel, denominadas “Grande Marcha do Retorno”.

Elaine, de 18 anos, solicitante de refúgio venezuelana, conversa com sua mãe que está na Venezuela. Foto: ACNUR/Flávia Faria.

ONG francesa facilita acesso de migrantes venezuelanos a serviços de telecom em Roraima

A organização não governamental francesa Télécoms Sans Frontières (TSF) tem escritórios em França, México e Tailândia, e já realizou missões para diversos países em todo o mundo.

Em abril, chegou ao Brasil para oferecer assistência em telecomunicações aos milhares de venezuelanos que foram forçados a deixar seu país.

A central telefônica instalada no Centro de Referência para Refugiados e Migrantes de Roraima foi bem recebida e tem atraído grande público. Lá, a organização atende cerca de 150 pessoas por dia em quatro estações telefônicas. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Pernambuco e Bahia são os estados que lideram os índices de zika no país. Foto: UNFPA Brasil

Fundo de População da ONU promove reunião em PE para discutir vigilância do zika

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participa na terça-feira (22) de um encontro entre organizações da sociedade civil, apoiadores nacionais e internacionais e representantes governamentais para discutir a vigilância epidemiológica e as políticas públicas no contexto do vírus zika em Pernambuco.

O representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, salienta que a epidemia de zika mostra a necessidade de melhorar o acesso à educação para a sexualidade, assim como o acesso universal a serviços de planejamento da vida reprodutiva. As ações com a sociedade civil são fundamentais, pois estão na linha de frente com a população em situação de maior vulnerabilidade.

Concurso premia mulheres empreendedoras que ajudam a cumprir metas de desenvolvimento da ONU. Foto: PNUD

Concurso reconhece mulheres empreendedoras que apoiam metas da ONU; inscrições até 30 de junho

Até 30 de junho, organismos da ONU recebem inscrições para um concurso sobre mulheres empreendedoras que apoiam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). Iniciativa reconhece proprietárias e líderes de microempresas que promovem o cumprimento dessas metas dentro e por meio dos seus negócios. Inscrições são online e vencedoras participarão de evento na sede da ONU, em Nova Iorque.

Campanha pelos direitos sexuais e reprodutivos ‘Ela decide’ será exibida em cinema de Brasília

Em parceria com a equipe do documentário “Chega de Fiu Fiu”, um vídeo da campanha “Ela Decide” para empoderamento de jovens e mulheres sobre direitos sexuais e reprodutivos será exibido em um cinema em Brasília (DF) no dia 27.

A campanha é a primeira ação da Aliança pela Saúde e Pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos no Brasil, iniciativa das empresas Bayer, MSD e Semina e do Instituto Ethos, com o apoio do UNFPA no Brasil e da Embaixada dos Países Baixos.

Museu do Louvre, em Paris. Foto: Flickr (CC)/John Weiss

No dia dos museus, UNESCO lança versão em português de orientações sobre diversidade dessas instituições

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) disponibiliza neste 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, a versão em português de suas recomendações sobre a proteção e promoção dessas instituições. Publicação aborda diversidade de acervos e o papel desses equipamentos culturais na sociedade. Documento está disponível gratuitamente em meio online.

Jovens grafiteiros do DF criam um painel com o tema Juventude Negra e a Paz, em comemoração ao Dia Internacional da Juventude, nos muros do Complexo Sergio Vieira de Mello, na Casa da ONU. Foto: EBC/José Cruz

Brasil sobe duas posições e passa a ter 7ª maior taxa de homicídios das Américas, diz OMS

O Brasil subiu duas posições entre 2015 e 2016 e passou a ter a sétima maior taxa de homicídio da região das Américas, com um indicador de 31,3 mortes para cada 100 mil habitantes, de acordo com relatório publicado nesta sexta-feira (18) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a publicação “World Statistics 2018”, que apresenta as mais recentes estatísticas mundiais de saúde, o país das Américas com maiores índices de homicídios é Honduras, com uma taxa de 55,5 mortes para cada 100 mil habitantes. Em seguida está a Venezuela (49,2), que passou a ficar na segunda posição do ranking, antes ocupada por El Salvador (46), atualmente em terceiro lugar.

Piquenique no Parque Villa Lobos, em São Paulo, durante a Virada Sustentável de 2015. Foto: Instituto Virada Sustentável/Maisa Perejjo

Com apoio do PNUD, Virada Sustentável chega ao Rio de Janeiro em junho

Com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a próxima edição da Virada Sustentável acontece no Rio de Janeiro entre 7 e 10 de junho. Festival terá atrações culturais, apresentações musicais, atividades infantis, oficinas, performances e rodas de conversa, além de 11 debates com especialistas. Atividades estão alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, os ODS.

UNAIDS vê avanços nas pesquisas da vacina contra o HIV, mas pede mais investimentos para tornar imunização uma realidade. Foto: UNAIDS

Em dia mundial, UNAIDS pede ampliação das pesquisas da vacina contra o HIV

No Dia da Conscientização da Vacina contra o HIV, lembrado neste 18 de maio, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) pede mais investimentos para encontrar uma método de imunização eficaz na proteção contra o vírus e na prevenção de novas infecções. Em 2016, cerca de 1,8 milhão de pessoas foram infectadas pelo HIV. Comunidade internacional tem meta de diminuir para menos de 500 mil os novos casos até 2020.

Modelo de máquina frigorífica ("chiller") foi apresentado ao setor supermercadista durante a feira APAS Show 2018. Foto: UNIDO

Brasil apresenta modelo de máquina frigorífica que promove eficiência energética e sustentabilidade

Um modelo de máquina frigorífica (“chiller”) com alta capacidade de refrigeração, eficiência energética e ambientalmente adequado, produzido por uma empresa brasileira, foi apresentado ao setor supermercadista durante a feira APAS Show 2018, que reuniu 738 expositores de 19 países, no início de maio, em São Paulo.

A iniciativa é parte do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH) para o setor de manufatura de equipamentos de refrigeração e ar-condicionado, projeto implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) e coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com a Eletrofrio.

Consumo de tabaco custa US$33 bilhões para os sistemas de saúde da América Latina, o equivalente a 0,5% de seu Produto Interno Bruto (PIB). Foto: EBC

Pesquisa da OMS indica que obesos têm mais chance de serem fumantes

Nova pesquisa indica que pessoas que têm tendência genética ao sobrepeso têm mais chances de começar a fumar e de fumar mais do que a média, de acordo com estudo publicado pelas Nações Unidas nesta quinta-feira (17).

O estudo, realizado por uma agência ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS), concluiu que o aumento do índice de massa corporal (IMC), percentual de gordura corporal e até da circunferência da cintura foi associado a um risco maior de ser fumante e de ter maior intensidade de tabagismo, medida pelo número de cigarros fumados por dia.

Feira gastronômica de refugiados e migrantes em Brasília. Foto: Instituto Migrações e Direitos Humanos

Em Brasília, agência da ONU apoia festival de cinema e gastronomia sobre movimentos migratórios

Chega a Brasília neste final de semana (19) o festival Cine MigrArte Mais Cinema Menos Muros, que promoverá exibições de curtas-metragens, debates sobre audiovisual e trocas gastronômicas. Filmes produzidos no Distrito Federal e fora do Brasil serão apresentados em diferentes localidades, em sessões mensais até agosto, sempre aos sábados das 16h às 22h. Evento tem o apoio institucional da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Representantes de empresas contribuíram para o debate sobre anticorrupção. Foto: Pacto Global/Ricardo Jayme

Pacto Global debate papel de empresas, governos, ONGs e universidades no combate à corrupção

O combate à corrupção é uma responsabilidade da sociedade como um todo e, por isso, governos, empresas, universidades e ONGs devem se unir para buscar soluções ao problema. Essa foi a tônica do painel “Combate à Corrupção nas Empresas”, que reuniu representantes desses setores durante o Fórum Pacto Global – 15 anos da Rede Brasil, realizado na quarta-feira (16) no Museu de Arte de São Paulo (MASP).

Refugiada LGBTI que foi forçada a fugir da violência e da discriminação em Honduras pinta as unhas de uma amiga em um abrigo em Tenosique, no México. Foto: ACNUR/Markel Redondo

Mulher trans de El Salvador encontra refúgio e uma nova vida na Guatemala

Carolina é uma adolescente transgênero de El Salvador. Na capital do país, San Salvador, onde vivia, a jovem foi abandonada pela família e ameaçada por gangues de rua. Hoje, ela vive como solicitante de refúgio na Guatemala e luta pelos direitos humanos das pessoas LGBTI.

Neste 17 de maio, Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) reafirma seu empenho em proteger os direitos de gays, lésbicas, bissexuais, pessoas trans e intersexo em situação de deslocamento forçado.

Sertão do Nordeste. Foto: Wikicommons/Flickr/Maria Hsu

ARTIGO: A escolha desta geração

Em artigo publicado na imprensa brasileira, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, aponta que nos últimos 13 anos, o Brasil criou um generoso guarda-chuva de programas sociais, responsáveis por reduzir a pobreza e tirar o país do mapa da fome.

Agora, segundo o dirigente, cortes de recursos ameaçam excluir os pobres do orçamento do Estado e, com isso, trazer retrocessos. Para Graziano, nação brasileira vive o desafio de reencontrar o desenvolvimento e acreditar na democracia como mediadora dos conflitos.

As doenças crônicas não transmissíveis matam 41 milhões de pessoas a cada ano, abrangendo 72% de todas as mortes no mundo. Foto: AIEA/Dean Calma

OMS: controle de doenças crônicas não transmissíveis gera retornos financeiros e de saúde

Um novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) lançado na quarta-feira (16) mostrou que os países mais pobres do mundo podem ganhar 350 bilhões de dólares até 2030 aumentando os investimentos na prevenção e tratamento de doenças crônicas não transmissíveis, como as doenças cardíacas e o câncer, que, juntos, custam 1,27 dólar por pessoa a cada ano. Tais ações salvariam mais de 8 milhões de vidas no mesmo período.

Série aborda autocuidado e direito à sexualidade. Imagem: Canal Futura

UNICEF leva para o Canal Futura série sobre educação sexual na infância e adolescência

Vai ao ar amanhã (18), no Canal Futura, a série de interprogramas “Que Corpo é esse?”, produção que aborda a educação sexual entre crianças e adolescentes. Realizada em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Childhood Brasil, a obra de animação acompanha os Vila Cesar, uma família brasileira que reflete sobre como lidar com o desenvolvimento de seus cinco filhos. Primeiro episódio estreia às 20h.

No Dia Internacional contra a LGBTIfobia, o músico brasileiro Johnny Hooker foi nomeado Campeão da Igualdade da Campanha Livres & Iguais no Brasil. Foto: PNUD/Ismália Afonso

ONU e missões diplomáticas no Brasil lembram Dia Internacional contra a LGBTIfobia

O Sistema ONU no Brasil, a delegação da União Europeia no país e missões diplomáticas em Brasília (DF) lembram nesta quinta-feira (17) o Dia Internacional contra a LGBTIfobia – Discriminação contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, pessoas Trans e Intersexo (IDAHOT).

A bandeira arco-íris, símbolo da luta pelos direitos das populações LGBTI, foi hasteada em algumas das representações participantes da campanha. Houve ainda um ato contra a LGBTIfobia na Casa da ONU, com a nomeação do músico brasileiro Johnny Hooker como Campeão da Igualdade da Campanha Livres & Iguais no Brasil.

Bici-táxis no bairro antigo de Deli, Índia. Foto: OIT/Vijay Kutty

Até 2028, Nova Deli ultrapassará Tóquio e se tornará maior cidade do mundo

Até 2028, a capital indiana, Nova Deli, deve se tornar a cidade mais populosa do planeta, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pela ONU. Atualmente, Tóquio é a maior cidade do mundo, com 37 milhões de habitantes, seguida de Nova Deli (27 milhões) e Xangai (26 milhões). Cidade do México e São Paulo vêm em seguida; cada uma com 22 milhões de habitantes.

Essas populações crescentes exigirão mais recursos e serviços nas áreas urbanas, observou o relatório. “Muitos países enfrentarão desafios em atender as necessidades de suas crescentes populações urbanas, incluindo moradia, transporte, sistemas de energia e outras infraestruturas; assim como de emprego e serviços básicos como educação e saúde”, disse o documento.

Venezuelanos vivendo em tendas em Roraima. Foto: ONU Meio Ambiente/Daniel Stothart

Fundo de População da ONU promove atividades para integrar comunidades LGBTI em Roraima

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) realiza nesta quinta-feira (17), em Boa Vista (RR), ações de interação com a comunidade LGBTI do Brasil e da Venezuela. A atividade foi articulada com lideranças e organizações que atuam na promoção e defesa dos direitos humanos deste segmento populacional.

O objetivo é lembrar o Dia Internacional de Combate à LGBTIfobia, além de iniciar um levantamento das principais demandas de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos no contexto da crise humanitária e de emergência.

Parada do Orgulho LGBT em São Paulo, 2015. Foto: Leo Pinheiro / Fotos Públicas

População LGBT tem acesso reduzido a direitos sociais, econômicos e culturais, dizem relatores

Em pronunciamento para o Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, observado nesta quinta-feira (17), relatores da ONU e especialistas internacionais de direitos humanos lembraram que governos têm a obrigação de combater a violência contra a população LGBT. Em 72 países, ainda existem leis que criminalizam relações homossexuais e expressões de gênero. Apenas um terço das nações contam com legislação para proteger indivíduos da discriminação por orientação sexual.

Todos nascem livres e iguais em dignidade e direitos, lembrou o PNUD. Foto: PNUD

Agências da ONU defendem direitos de lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo

Neste Dia Internacional contra Homofobia, Bifobia e Transfobia, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) se posicionaram ao lado de todos os membros de comunidades lésbicas, gays, bissexuais, transgênero e intersexo (LGBTI) de todo o mundo.

“Toda pessoa, sem nenhuma distinção em qualquer esfera, tem o direito de viver livre de violência, perseguição, discriminação e estigma de qualquer tipo. Direitos humanos são universais. Práticas culturais, religiosas e morais e atitudes sociais não devem ser invocadas para justificar violações de direitos humanos de nenhum grupo, incluindo contra pessoas LGBTI”, disse em comunicado Natalia Kanem, diretora-executiva do UNFPA.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, durante abertura de mesa-redonda sobre saúde mental em Londres, no início de maio de 2018. Foto: Susan Smart/Wellcome Trust

Saúde mental é ‘questão negligenciada’, mas chave para alcançar objetivos globais

A saúde mental continua sendo uma das questões de saúde global mais negligenciadas, embora seja fundamental para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) adotados pelos líderes mundiais, disseram os principais funcionários da ONU em um evento em Londres no início de maio.

“Uma em cada quatro pessoas experimenta um episódio de saúde mental durante a sua vida, mas a questão continua largamente negligenciada”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Profissionais de saúde se preparam para tratar pacientes suspeitos de ebola no Hospital Bikoro, na República Democrática do Congo. Foto: UNICEF/Naftalin

OMS convoca reunião de emergência sobre ebola em cidade congolesa

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está convocando uma reunião de emergência nesta sexta-feira (18) para “considerar os riscos internacionais” do mais recente surto da doença mortal ebola, que agora avança para uma área urbana da República Democrática do Congo (RDC).

Um novo caso de doença pelo vírus ebola foi confirmado em Mbandaka, uma cidade com cerca de 1,2 milhão de habitantes, confirmou a OMS nesta quinta-feira (17), aumentando os temores de que, apesar da rápida resposta das autoridades, o surto não tenha sido contido.

Lançamento marca o Dia Internacional contra LGBTIfobia, conhecido pela sigla em inglês IDAHOT e celebrado mundialmente em 17 de maio. Foto: UNAIDS

Com apoio do UNAIDS, organizações lançam manual de comunicação LGBTI+

Em Brasília, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e instituições parceiras apresentaram na quarta-feira (16) o Manual de Comunicação LGBTI+. Publicação orienta jornalistas e estudantes da área a adotar novos conceitos e terminologias, a fim de eliminar a discriminação na linguagem da mídia. Lançamento ocorreu no Senado Federal, na véspera do Dia Internacional contra a LGBTIfobia, lembrado em 17 de maio.

Hospital de Ash Shifa, Gaza, em 11 de maio de 2018. Foto: OCHA

Serviços médicos de Gaza estão sobrecarregados e sem medicamentos, diz ONU

Equipes médicas em Gaza estão ficando sem materiais para atender os feridos, após o dia mais mortífero de protestos neste ano contra a ocupação realizados na fronteira com Israel, disseram agências da ONU na terça-feira (15).

Depois que 58 palestinos foram assassinados e outros 1,3 mil ficaram feridos por forças israelenses na segunda-feira, o porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tarik Jasarevic, disse que medicamentos que salvam vidas eram “urgentemente necessários”.

Palestinos feridos em protestos de 14 de maio de 2018 recebem atendimento médico em Gaza. Foto: OCHA

Conselho de Segurança pede calma após assassinato de palestinos pelas forças de Israel em Gaza

O Conselho de Segurança da ONU, em reunião de emergência na terça-feira (15), pediu calma na Faixa de Gaza após o assassinato de dezenas de palestinos na segunda-feira (14) durante protestos perto da fronteira com Israel.

“Para a população de Gaza, ontem foi um dia de tragédia”, disse o coordenador especial da ONU para o processo de paz no Oriente Médio, Nickolay Mladenov, aos membros do Conselho.

De acordo com a imprensa internacional, ao menos 60 pessoas, incluindo seis crianças, foram assassinadas e mais de 1,3 mil ficaram feridas na segunda-feira no enclave palestino ocupado por Israel, cujas tropas utilizaram munição letal, balas de borracha e gás lacrimogêneo contra manifestantes.

Grupo Assessor da Sociedade Civil Brasil da ONU Mulheres e parte da equipe da entidade. Foto: ONU Mulheres/Mara Silva

ONU Mulheres abre inscrições para grupo assessor da sociedade civil

A ONU Mulheres recebe até 17 de junho candidaturas de representantes de organizações e redes brasileiras para o Grupo Assessor da Sociedade Civil (Brasil).

O grupo é formado por 15 pessoas, sendo oito integrantes das organizações e redes feministas e de mulheres; quatro integrantes das organizações e redes de base da sociedade civil e três especialistas nas áreas temáticas de ONU Mulheres Brasil, que podem ser acadêmicas(os) ou especialistas endossadas(os) por institutos de pesquisa ou organizações e redes de mulheres e feministas. Saiba como se inscrever.

Em dia contra a homofobia, UNAIDS pede parcerias pelo fim da discriminação

Na ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia (IDAHOT), lembrado na quinta-feira (17), o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) pediu o fortalecimento de parcerias para apoiar lésbicas, gays, bissexuais, pessoas trans e intersexuais (LGBTI) e suas famílias vivendo com HIV ou enfrentando discriminação.

“O estigma, a discriminação e a violência social e física contra as minorias sexuais e de gênero impedem que essas pessoas tenham acesso aos serviços de saúde”, disse Michel Sidibé, diretor-executivo do UNAIDS. “Todas as pessoas têm direito à saúde, independentemente da orientação sexual ou identidade de gênero. Para isso, precisamos de zero discriminação para todos, em todos os lugares.”