Arquivo do Autor: ONU Brasil

Representante Especial da ONU no Iraque, Jeanine Hennis-Plasschaert, visita a Praça Tahrir em Bagdá para conversar com manifestantes. Foto: UNAMI.

Iraquianos pagam ‘preço impensável’ para serem ouvidos, diz representante da ONU no Iraque

“O que testemunhei nas ruas nos últimos dias é um acúmulo de frustração com a falta de progresso nos últimos 16 anos”, relatou a representante especial do secretário-geral das Nações Unidas no Iraque, Jeanine Hennis-Plasschaert.

A representante visitou, na última terça-feira (12), o Conselho de Representantes em Bagdá, capital do país. No encontro com as lideranças iraquianas, Hennis-Plasschaert, que também é a chefe da Missão de Assistência da ONU no Iraque (UNAMI), fez um minuto de silêncio pelas vidas que foram ceifadas durante os protestos.

O Iraque é palco, desde 1º de outubro, de intensas manifestações. A população reivindica desde o fim da corrupção nos serviços públicos até uma reforma mais ampla do sistema político, incluindo a alteração da Constituição. A representante da ONU lembrou aos parlamentares que, com total respeito à soberania do Iraque, a UNAMI propôs uma série de medidas concretas para a construção de confiança e uma reforma no país.

Profissional de saúde verifica os níveis de açúcar no sangue de um paciente diabético. Foto: OMS | A.Loke.

No Dia Mundial da Diabetes, ONU lidera iniciativa de oferta de insulina mais acessível

Hoje (14) é lembrado anualmente como o Dia Mundial da Diabetes. Na véspera da data (13), a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou um plano piloto para diversificar a produção global de insulina, medicamente utilizado no controle da doença, e, por consequência, diminuir os preços.

Atualmente, três fabricantes controlam a maior parte do mercado global de insulina, que foi descoberto como um tratamento para o diabetes em 1921. Segundo as Nações Unidas, é essencial democratizar o acesso ao medicamento, já que, em todo o mundo, o número de pessoas com a doença quadruplicou desde 1980 – são 420 milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente vivendo em países de baixa e média renda.

Segundo a OMS, esse aumento excessivo de casos é atribuído à má alimentação e à falta de exercício. A organização da ONU explicita que dos 65 milhões de pessoas com diabetes tipo 2 que precisam de insulina, apenas metade tem possibilidade de obtê-la.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, em discurso no Fórum da Paz de Paris - Foto: Christelle Alix/UNESCO

Guterres: multilateralismo deve resistir aos desafios de hoje e do futuro

Em discurso no Fórum da Paz de Paris, na segunda-feira (11), o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que o multilateralismo deve se adaptar para responder aos desafios de hoje e de amanhã, lembrando que “os conflitos persistem, criando sofrimento e deslocamento”. Sua fala aconteceu enquanto celebrações do fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, aconteciam em diversos países.

Para ele, o multilateralismo deve estar em rede e próximo às pessoas, trabalhando de mãos dadas com organizações regionais, mas também com instituições financeiras internacionais, bancos de desenvolvimento e agências especializadas. Também deve ser inclusivo com a plena participação da sociedade civil, incluindo jovens, empresas, círculos acadêmicos e filantrópicos, e combater a desigualdade de gênero, com uma estratégia para alcançar a paridade bem antes de 2030.

O Projeto Paulo Freire impulsiona, desde 2013, a produção sustentável e o aumento da renda em territórios do Ceará. Foto: FIDA | Irshad Khan.

Missão do FIDA realiza avaliação do Projeto Paulo Freire desenvolvido no Ceará

De 4 a 8 de novembro, uma Missão de Avaliação e Acompanhamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas (FIDA) se reuniu com técnicos e diretores da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) do Ceará para analisar os resultados obtidos com o Projeto Paulo Freire (PPF).

Executado pela SDA, o PPF é uma iniciativa que conta com recursos de investimento do FIDA a fim de diminuir a pobreza e alavancar o desenvolvimento sustentável nas localidades com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) da região.

O Projeto Paulo Freire impulsiona, desde 2013, a produção sustentável e o aumento da renda a partir de atividades agrícolas e não agrícolas desenvolvidas pelos grupos prioritários do projeto: jovens, mulheres e povos tradicionais.

Menino trabalha no Nepal - Foto: David Longstreath/Irin

ONU aponta que crianças respondem por 26% da mão de obra no início das cadeias produtivas na América Latina

Um novo relatório da ONU aponta uma contribuição significativa do trabalho infantil e do tráfico de pessoas nos patamares iniciais das cadeias produtivas, em atividades extrativistas e de agricultura, fazendo com que a visibilidade, diligência e identificação de tais atividades seja desafiadora. A América Latina lidera a estimativa de trabalho infantil neste setor, com 26%.

O relatório “Fim do trabalho infantil, trabalho forçado e tráfico humano nas cadeias produtivas” foi produzido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Organização Internacional para Migração (OIM) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O documento fornece, pela primeira vez, estimativas de trabalho infantil associadas ao setor em várias regiões: 26% na América Latina e Caribe; 12% no sul e centro da Ásia e outros 12% na África Subsaariana, além de 9% no Norte da África e Ásia Ocidental.

Evento contou com a presença do diretor do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para a região da Europa Oriental/Ásia Central, Vinay Saldanha. Foto: Reprodução/UNAIDS.

Na 17ª Conferência Europeia sobre AIDS, ex-capitão de rugby Gareth Thomas fala do estigma relacionado ao HIV

Entre 6 e 9 de novembro, cidade de Basileia, na Suíça, recebeu a 17ª Conferência Europeia sobre AIDS. Participando em evento especial da Conferência, o ex-capitão de rugby do País de Gales, Gareth Thomas, falou à plateia sobre sua decisão de divulgar publicamente seu estado sorológico sobre o HIV.

O ex-atleta participou de documentário produzido pela transmissora britânica BBC que aborda o cotidiano de personalidades vivendo com o vírus. “Eu queria que as pessoas vissem que eu era capaz de nadar duas milhas e meia no mar, pedalar 112 milhas e correr uma maratona com HIV. Se eu posso fazer isso, nós podemos fazer qualquer coisa”, avaliou Thomas.

Sob o tema Together We Can (“Juntos nós podemos”, na tradução livre para o português), evento contou com a presença do diretor do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para a região da Europa Oriental/Ásia Central, Vinay Saldanha, que destacou o poder das parcerias para avançar no progresso pelo fim da AIDS.

Lixo recolhido em 2017 em praia de Bali, onde a ONU Meio Ambiente lançou a campanha Mares Limpos. Foto: ONU Meio Ambiente/Shawn Heinrichs

Campanha do PNUMA pretende diminuir uso de plástico em produtos de higiene e beleza

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lançou um desafio online para que os internautas diminuam a quantidade de plásticos e microplásticos encontrados nos banheiros. “O que há no SEU banheiro?” faz parte da Campanha Mares Limpos, lançada em 2017 para gerar um movimento global para combater a poluição por plásticos.

O desafio convida que as pessoas façam vídeo ou foto dos plásticos e microplásticos encontrados no banheiro e postem nas redes sociais marcando o Programa – @UNEP_PT e a Campanha #MaresLimpos, além de se comprometerem a reduzir o consumo deste tipo de produto. A campanha digital acontece no mês de novembro.

PNUMA recebe prêmio pelos seus esforços em integrar dados de observação terrestre em um aplicativo web global. Foto: Guillen Perez/CC.

ONU Meio Ambiente recebe prêmio por trabalho sobre ecossistemas de água doce

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) foi premiado pela Earth Observations for the Sustainable Development Goals (“Observações da Terra para alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, na tradução livre) pelos seus esforços em integrar dados de observação terrestre em um canal de monitoramento on-line.

O aplicativo web criado pelo PNUMA com a ajuda de parceiros – como o Centro de Pesquisa Conjunta da Comissão Europeia; Google; NASA; Agência Espacial Europeia; entre outros – permite o monitoramento e a geração de relatórios oficiais sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 6, “Água portável e Saneamento”, especificamente o indicador 6.6: “interromper a degradação e a destruição de ecossistemas relacionados à água e auxiliar a recuperação dos que já estão degradados”.

O trabalho foi um esforço conjunto das Divisões de Ciência e de Ecossistemas do PNUMA e reforça a importância das parcerias e dos usos inteligentes da tecnologia para o alcance dos ODS até 2030.

A vice-secretária geral da ONU, Amina Mohammed encontra estudantes em Nairóbi, no Quênia. Foto: Goergina Sane Smith/PNUMA

Conferência de Nairobi: mulheres precisam decidir sobre concepção para alcançar igualdade de gênero

Para alcançar igualdade de gênero, as mulheres precisam ter o poder de tomar suas próprias decisões sobre concepção. A declaração foi feita pela vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, durante a abertura da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, em Nairobi.

No encontro, a diretora exectuva do UNAIDS, Winnie Byanyima, fez uma declaração de compromisso para intensificar as ações e o compromisso de acabar com a AIDS, eliminar a injustiça social e alcançar as mulheres e meninas que estão sendo deixadas para trás.

O Fundo de População da ONU (UNFPA) organiza o encontro em parceria com os governos do Quênia e da Dinamarca.

Novo relatório do UNICEF faz um balanço do impacto da Convenção sobre os Direitos da Criança no Brasil em relação à legislação, programas e políticas. Foto: UNICEF | Tremeau.

Novo relatório do UNICEF destaca progressos e desafios sobre direitos da criança no Brasil

Em marco aos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou na terça-feira (12) um relatório com um balanço do impacto da CDC no Brasil em relação à legislação, programas e políticas.

O documento também analisa as principais conquistas e desafios do país para os próximos anos. Segundo dados do relatório, há ainda quase dois milhões de meninas e meninos fora da escola; 32 meninas e meninos de 10 a 19 anos são assassinados diariamente no país; e se por um lado a desnutrição crônica caiu maciçamente – com a exceção das crianças indígenas, uma em cada três crianças brasileiras de cinco a nove anos está com sobrepeso.

Segundo o UNICEF, há uma tendência de redução do orçamento voltado aos temas da infância e adolescência no Brasil que precisa ser revertida. Nesse sentido, o Fundo reforça a importância de reafirmar os compromissos do Brasil com a Convenção sobre os Direitos da Criança; colocar crianças e adolescentes como prioridade absoluta; engajar toda a sociedade; consolidar os avanços alcançados até aqui; e investir na infância e na adolescência com um foco naqueles mais vulneráveis.

Plano para refugiados e migrantes venezuelanos e países anfitriões busca 1,35 bilhão de dólares

A Agência das ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) lançam hoje um plano regional para captar 1,35 bilhão de dólares para responder às crescentes necessidades humanitárias de refugiados e migrantes venezuelanos na América Latina e no Caribe e nas comunidades que os hospedam.

O Plano Regional de Resposta a Refugiados e Migrantes (RMRP) de 2020, lançado na capital colombiana, Bogotá, é uma ferramenta de coordenação e captação de recursos estabelecida e implementada por 137 organizações. Eles estão trabalhando em toda a região, com o objetivo de atingir quase quatro milhões de pessoas – incluindo refugiados e migrantes venezuelanos e comunidades anfitriãs – em 17 países.

Projeto oferece cursos de capacitação para incluir no mercado de trabalho seguro pessoas em situação de vulnerabilidade. Foto: Cozinha&Voz.

Cozinha&Voz lança primeira turma de capacitação para assistente de cozinha no Rio de Janeiro

O Projeto Cozinha&Voz, uma iniciativa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com a chef de cozinha e apresentadora Paola Carosella e com a ONG Casa Poema, da poeta e atriz Elisa Lucinda, abriu na terça-feira (12) as inscrições para a primeira edição do projeto no Rio de Janeiro.

O curso conta com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio de Janeiro (SENAC-RJ) e oferece 20 vagas para transexuais se formarem como Assistentes de Cozinha. A seleção acontece nos dias 12 e 13 de novembro, no MPT, e as aulas têm previsão de início no final de novembro, no SENAC-RJ.

O Cozinha&Voz faz parte do Projeto de Promoção do Trabalho Decente para Pessoas em Situação de Vulnerabilidade, desenvolvido conjuntamente pela OIT e pelo MPT com objetivo de promover a empregabilidade de pessoas em grupos de risco, incluindo-as no mercado de trabalho decente e seguro.

Foram apresentados na oficina promovida pela campanha Livres&Iguais da ONU os cinco padrões de conduta para o enfrentamento à discriminação LGBTI+ no setor privado. Foto: ACNUDH/Livres&Iguais.

Em Brasília, ONU realiza oficina para empresas sobre enfrentamento à discriminação LGBTI+

A Campanha das Nações Unidas Livres & Iguais e seus parceiros realizaram uma oficina para profissionais de recursos humanos e responsabilidade social da iniciativa privada na Casa da ONU, em Brasília.

Foram debatidos conceitos e terminologias relacionados à comunidade LGBTI+ e detalhes dos Padrões de Conduta para Empresas – enfrentando à discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, pessoas trans e intersexo. O documento, elaborado pelo Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), visa fortalecer o envolvimento das empresas na promoção da igualdade de direitos e tratamento justo da população LGBTI.

A atividade aconteceu no dia 1º de novembro com a participação de parceiros da sociedade civil e da iniciativa privada. Mais de 20 empresas brasileiras integram a lista de apoiadores oficiais dos Padrões de Conduta do ACNUDH.

O diretor da ABC, Embaixador Ruy Pereira; a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão do RS, Leany Lemos; a representante-residente do PNUD, Katyna Argueta; e o governador do RS, Eduardo Leite. Foto: Pedro Maziero

PNUD assina acordo para ajudar a modernizar gestão pública gaúcha

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Estado do Rio Grande do Sul, o PNUD e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) firmaram, nesta segunda-feira (11), um acordo de cooperação técnica internacional que visa à modernização e à promoção de inovação na gestão pública no estado.

O diretor da ABC, Embaixador Ruy Pereira; a representante-residente do PNUD, Katyna Argueta; e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, participaram do evento, em Brasília.

Participantes aprovam uma das propostas discutidas na Conferência Municipal de Políticas Para Imigrantes - Foto: Miguel Pachioni/ACNUR

Em São Paulo, Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes discute políticas de integração

Entre os dias 8 e 10 de novembro, foi realizada a 2ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes em São Paulo, sob o lema “Somos Todos Cidadãos”, para avaliar e discutir propostas de integração dessa população no município.

Organizada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, por meio do Conselho Municipal de Imigrantes e da Coordenação de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente, a Conferência discutiu mais de 400 propostas que foram produzidas em etapas prévias. Nesta etapa, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) realizou três encontros junto aos parceiros Aldeias Infantis, Associação Compassiva e Cáritas São Paulo.

Projeto ajudará a fornecer dados sobre uso de florestas - Foto: Pedro Dias/Pixabay

Novo projeto florestal da ONU ajudará países a cumprir compromissos com mudanças climáticas

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) anunciou na última segunda-feira (11) um novo projeto que possibilitará 26 países de fornecer dados aprimorados sobre o uso de suas florestas e terras – uma promessa de todos os representantes signatários do Acordo de Paris. A iniciativa, que já apoia 70 nações, investirá 7,1 milhões de dólares no monitoramento de matas nativas, a fim de garantir um manejo mais sustentável da terra.

De acordo com a FAO, o monitoramento preciso sobre o uso das florestas e terras é essencial para que os países acompanhem o progresso em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), à medida que adotam medidas de mitigação de mudança climática e de adaptação.

Conselho de Segurança marca transição dos 15 anos das forças de paz da ONU no Haiti

Após 15 anos de manutenção da paz no país caribenho, o Conselho de Segurança da ONU mantém seu compromisso de fortalecer e estabilizar o país. Com foco no desenvolvimento sustentável, as Nações Unidas continuarão apoiando o Haiti e sua população, com uma transição ininterrupta de manutenção para a construção da paz.

O novo Escritório Integrado das Nações Unidas no Haiti (BINUH) trabalhará com o governo e parceiros em antigas questões herdadas do período de manutenção da paz, como a eliminação da cólera e a abordagem de casos de exploração e abuso sexual, incluindo casos de paternidade.

“Na América Latina e no Caribe, muitas crianças comem pouca comida saudável e muita comida processada”, Bernt Aasen, diretor regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe. Foto: Kwanchai.c | Shutterstock.

ONU pede ações urgentes para frear o aumento da fome e da obesidade na América Latina e no Caribe

Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) pediram ações urgentes aos países da América Latina e do Caribe para combater o aumento da má nutrição na região.

As quatro agências das Nações Unidas que trabalham com o tema da Alimentação lançaram hoje (12) o Panorama de Segurança Alimentar e Nutricional 2019. O relatório apresenta dados do cenário alimentar da América Latina e do Caribe, e destaca que a região está pior que o resto do mundo na maioria dos indicadores de má nutrição relacionados ao consumo excessivo de calorias – enquanto que a fome voltou a crescer: 11%, ou 4,5 milhões de pessoas, desde 2014.

Segundo a diretora da OPAS/OMS, Carissa F. Etienne, “precisamos do compromisso de toda a sociedade e de políticas públicas que regulem produtos alimentares pouco saudáveis, criem ambientes propícios à atividade física e promovam uma alimentação saudável na escola e na mesa das famílias”.

CEPAL revisa para baixo projeções de crescimento na América Latina em 2019

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) revisou para baixo as projeções de crescimento da atividade econômica da região para 2019, ano em que se espera uma expansão média de 0,1% na América Latina e no Caribe.

Para 2020, no entanto, a CEPAL projeta que a região continue em um caminho de baixo crescimento, com uma expansão estimada do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,4%.

No caso do Brasil, o crescimento do PIB em 2019 está estimado em 0,8%, chegando a 1,7% em 2020.

Fazem parte do Programa Paraná Seguro as cidades de Curitiba e Região Metropolitana, além de cidades do eixo Londrina e Maringá e da região de fronteira do estado. Foto: Augusto Janiscki Junior/CC.

UNODC participa do primeiro Workshop do Programa Paraná Seguro

Realizado em 30 de outubro na sede da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária em Curitiba (PR), primeiro workshop do Programa Paraná Seguro reuniu representantes da Secretaria da Segurança Pública; da Guarda Municipal de São José dos Pinhais; da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho; do 6º Comando Regional da Polícia Militar; e das corregedorias das polícias Civil e Militar.

O Programa Paraná Seguro é executado pelo estado com o apoio técnico do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A iniciativa tem como objetivo contribuir para a redução dos índices de criminalidade violenta de jovens entre 15 a 24 anos, localizados em 27 municípios paranaenses.

Evento foi o primeiro dos cinco workshops que o Paraná vai realizar para discutir resultados. Segundo o analista de programa do UNODC, Eduardo Pazinato, iniciativa também está em fase de implantação no estado do Espírito Santo.

ONU e setor privado apresentam boas práticas de contratação de refugiados no Rio de Janeiro

Na 5ª edição do lançamento da plataforma Empresas com Refugiados, 60 pessoas se reuniram no espaço da WeWork no Rio de Janeiro para apresentar boas práticas de contratação, sensibilização e atuação em rede. O evento foi realizado no início de novembro pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global.

“Somos trabalhadores, temos muitas contribuições para dar. Não queremos só receber assistência, e sim mostrar que temos mãos, mente e coragem para trabalhar, como fazíamos no nosso país”, afirmou a venezelana Victoria Velasquez, de 58 anos.

Pará terá apoio da OPAS/OMS para reduzir mortalidade materna em 141 municípios

O Pará apresentou a gestores, servidores e representantes de universidades estratégias para diminuir em 30% o coeficiente de mortalidade materna no estado.

A iniciativa acontece depois que a Secretaria Estadual de Saúde paraense celebrou o Pacto pela Redução da Mortalidade Materna com 141 municípios e conta com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).

Evento aconteceu em Addis Abeba, capital da Etiópia, e debateu o tema da “Assistência Alimentar Transformativa para um Mundo Sem Fome”. Foto: PMA.

Centro de Excelência da ONU participa de convocação global contra a fome

Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) na Etiópia e Comissão Nacional de Gerenciamento de Riscos de Desastres da Etiópia (NDRMC) realizaram uma Convocação Global com intuito de reunir líderes para debater a crescente necessidade de transformação dos sistemas alimentares para superar a fome e a desnutrição.

O encontro ocorreu em Adis Abeba, capital da Etiópia, entre 4 e 6 de novembro, e teve como tema a “Assistência Alimentar Transformativa para um Mundo Sem Fome”. Na ocasião, líderes discutiram a criação de um Centro Global de Excelência para Assistência Alimentar Transformativa, com base na Etiópia.

Diretor adjunto do Centro de Excelência contra a Fome do PMA, Peter Rodrigues, compartilhou resultados de políticas públicas desenvolvidas e implementadas nos países assistidos pelo Centro.

30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança. Foto: UNICEF | Dejongh.

UNICEF lança relatório sobre os 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança

Em marco aos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança amanhã (12), em Brasília, um relatório com dados sobre os avanços e os desafios dos direitos da criança e do adolescente no contexto brasileiro desde a ratificação do documento.

Segundo o UNICEF, em 30 anos, Brasil alcançou uma redução histórica da mortalidade infantil e efetivou outros diretos, mas perdeu milhares de crianças para a violência e possui outros desafios pela frente.

A Convenção, adotada por 196 países, é o tratado de direitos humanos mais ratificado da história. No Brasil, ela inspirou o Artigo 227 da Constituição Federal de 1988 e o Estatuto da Criança e do Adolescente, de 1990.

Brasil participa da Cúpula de Nairóbi para discutir direitos sexuais e reprodutivos

Ações para salvar vidas de mães, atender a demanda mundial de contracepção e combater a violência baseada em gênero contra mulheres e meninas até 2030. Estes são os principais objetivos da Cúpula de Nairóbi CPID25, que começa nesta terça-feira (12).

O evento tem lugar 25 anos depois da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CPID). Em 1994, 179 países fizeram um chamado ao empoderamento de mulheres e meninas em todas as esferas de suas vidas, incluindo a saúde sexual e reprodutiva.

Conferência Geral da UNESCO acontece entre 12 e 27 de novembro na sede da Organização, em Paris. Foto: UNESCO.

Cooperação global, juventude e inteligência artificial são temas da Conferência Geral da UNESCO de 2019

Entre 12 e 27 de novembro, em Paris, acontece a Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). A Conferência reunirá os 193 Estados-Membros além dos 10 Membros Associados da UNESCO em sua sede para definir o programa e o orçamento da Organização para os próximos dois anos.

A Conferência Geral deste ano está prevista para ser um laboratório global de ideias a fim de mapear a futura cooperação multilateral.

Durante o período da Conferência, a UNESCO sediará uma série de eventos políticos importantes, como o Fórum de Ministros da Cultura; o Fórum da Juventude da UNESCO; a Reunião Ministerial sobre Inclusão e Mobilidade; além de lançamentos de publicações e painéis de debate com a presença de crianças, jovens e líderes políticos globais.

O albinismo é uma condição rara, não contagiosa e genética presente no nascimento. É encontrada em ambos os gêneros, independentemente de etnia, em todos os países. Foto: Corbis Images/Patricia Willocq

Relatora da ONU aponta vulnerabilidade das pessoas com albinismo no Brasil

A relatora independente das Nações Unidas para os direitos humanos das pessoas com albinismo, Iponwosa Ero, concluiu nesta semana uma visita de 12 dias ao país. A especialista constatou que essa população muitas vezes passa despercebida pelas políticas públicas, já que o albinismo é uma condição relativamente rara. Ela destacou, no entanto, que com algumas ações de baixo custo, a situação pode melhorar significativamente.

Entre os dias 28 de outubro de 8 de novembro Ero teve encontros em Brasília (DF), Maceió (AL), Salvador e Ilha da Maré (BA) e São Paulo (SP). Ela se reuniu com representantes dos governos federal, estaduais e municipais, organizações da sociedade civil, acadêmicos, além de pessoas com albinismo e suas famílias.

Os capacetes-azuis apoiaram a transição do Haiti para a democracia, a reconstrução do país e os esforços para estabilidade após o terremoto de janeiro de 2010. Estimados 220 mil haitianos morreram como resultado do terremoto. Os capacetes-azuis distribuíram materiais para abrigo temporário a pessoas de Porto Príncipe que ficaram sem-teto após o desastre. Foto: Minustah/Logan Abassi, 2010

Em Cuiabá, UNDRR participa do Primeiro Seminário Mato-Grossense sobre Redução do Risco de Desastres

O Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres (UNDRR, na sigla em inglês) participou, entre 30 e 31 de outubro, em Cuiabá, do Primeiro Seminário Mato-Grossense sobre Redução do Risco de Desastres.

Presente no evento, o vice-chefe do UNDRR para as Américas e o Caribe, Nahuel Arenas Garcia, destacou a importância de um enfoque multisetorial e colaborativo entre os vários atores que trabalham com a Redução do Risco de Desastres (RRD), e insistiu no desafio econômico que os desastres representam para a região.

A agência da ONU avalia que com a organização do seminário, o Estado do Mato Grosso reconhece a importância desse tema para a agenda do desenvolvimento sustentável e a necessidade de aumentar a sensibilização sobre as oportunidades e os desafios que a Redução do Risco de Desastres traz para a região.

XI Seminário Internacional do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, em Manaus, contou com a participação do Fundo de População das Nações Unidas - Foto: divulgação

Fundo de População da ONU participa de seminário internacional de universidades

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participou, na última semana, do XI Seminário Internacional do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, em Manaus, para explicar o papel da agência na assistência humanitária e no apoio a migrantes e refugiados. Com foco na internacionalização universitária, o Grupo Coimbra reúne 88 instituições.

Realizado em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), o evento contou com a presença de representantes universitários de 28 países, entre eles Colômbia, Costa Rica, Equador, Argentina, Cuba, Estados Unidos, Itália, Japão, Angola, Moçambique, Nicarágua e Suíça.

ARTIGO: Progresso rumo ao desenvolvimento sustentável está fora dos eixos

Em artigo publicado no jornal Financial Times nesta semana, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembra que metade da população mundial não tem acesso à educação e a cuidados de saúde; mulheres enfrentam discriminação e o número de pessoas com fome aumenta no mundo. Ele pede maior engajamento da iniciativa privada para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Leia a íntegra abaixo.

Grãos de soja. Foto: Jonas Oliveira/ANPr

FAO completa 40 anos de presença no Brasil

Em comemoração ao aniversário de 40 anos de presença da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, a Câmara dos Deputados sediou, na última quarta-feira (6), um evento solene no Plenário Ulysses Guimarães que rememorou a atuação da agência no país. Juntos, Brasil e FAO têm trabalhado para erradicar a insegurança alimentar e a má nutrição, e para melhorar as condições de vida no meio rural.

O evento, que também marcou o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), reuniu representantes da ONU; do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; do Ministério da Cidadania; da Agência Brasileira de Cooperação; do Ministério das Relações Exteriores; da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil; e da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura.

“Passados 40 anos da nossa atuação oficial, podemos afirmar com orgulho que a experiência da FAO no Brasil é um dos exemplos mais bem-sucedidos da organização, não só por colaborar com o êxito do país em contornar um cenário grave de insegurança alimentar, mas por contribuir com a expansão de um marco institucional voltado ao combate à fome e à pobreza”, afirmou Rafael Zavala, representante da FAO no Brasil.

Evento de lançamento da Cartilha de Informações reuniu servidores públicos, representantes do sistema financeiro e sociedade civil, além de refugiados e migrantes. Foto: ACNUR | Alan Azevedo.

Cartilha de Informações Financeiras para Refugiados impulsiona integração econômica no Brasil

Cartilha de Informações Financeiras para Migrantes e Refugiados traz orientações sobre Sistema Financeiro Nacional, abertura de contas e aquisição de crédito, colaborando para a inserção laboral e financeira de refugiados e migrantes.

Lançada na última quinta-feira (7) pelo Banco Central, Ministério da Justiça e Segurança Pública e Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a cartilha também serve para sensibilizar e orientar as próprias instituições financeiras acerca dos direitos dos refugiados, avaliou o ACNUR.

“Trabalhei empreendendo por 27 anos na Venezuela. Agora, com a cartilha, vou ter informações de como obter crédito, que será fundamental para expandir meu negócio”, Ismael Navas (54), venezuelano no Brasil. O material será distribuído em locais onde há grande fluxo de migrantes e refugiados, e a versão web já está disponível nos sites do Banco Central, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e do ACNUR.

Escoteiros são incentivados a inspirar suas famílias, escolas e comunidades a mudar seus hábitos de consumo. Foto: Asociación de Scouts de México

Escoteiros da América Latina e do Caribe juntam-se à luta global contra a poluição por plástico

Milhares de escoteiros da América Latina e do Caribe irão participar dos esforços globais contra o lixo marinho com o desafio de reduzir o uso de plásticos por 10 semanas – parte da campanha Mares Limpos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Todo ano, mais de 8 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos, ameaçando os ecossistemas marinhos do mundo.

O guia procura preencher a lacuna da falta de compreensão entre os profissionais da educação sobre como desempenhar melhor o papel da educação na construção de sociedades justas e pacíficas. Foto: Edward Lich/CC.

UNESCO e UNODC lançam guia sobre o papel da educação na construção de sociedades justas e pacíficas

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) lançaram, nesta quinta-feira (7), o guia “Fortalecimento do Estado de Direito por meio da educação” para formuladores de políticas.

A publicação apresenta orientações para gestores e educadores que queiram trabalhar temas de justiça, direitos humanos e combate à corrupção com estudantes dos ensinos fundamental e médio.

UNICEF: O que você vai fazer pelos direitos das crianças?

Em comemoração aos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança campanha convidando o público a contar o que faz ou pretende fazer pelos direitos de meninas e meninos.

“Queremos gerar uma corrente de boas histórias e depoimentos, mostrando como os brasileiros atuam, no seu dia a dia, para efetivar os direitos de meninas e meninos”, Michael Klaus, chefe de Comunicação e Parcerias do UNICEF no Brasil.

A Convenção é o tratado de direitos humanos mais amplamente ratificado da história. A partir dela, existem salvaguardas mais fortes para proteger as crianças e os adolescentes contra a violência e a exploração. O documento também permitiu que mais crianças e adolescentes tivessem suas vozes ouvidas e participassem de suas sociedades.

Emebet e seus filhos retornaram à Etiópia. Foto: OIM.

OIM lança Manual da Reintegração para auxiliar assistência aos retornados

A Organização Internacional para Migrações (OIM) lançou hoje (7) um guia sobre reintegração para auxiliar profissionais e organizações na oferta de assistência aos migrantes que optam ou necessitam retornar aos seus países.

De acordo com a agência, os “retornados” muitas vezes sofrem para se readaptar enquanto reconstroem suas vidas de volta ao país de origem. O “Manual da Reintegração: um guia prático para a concepção, implementação e o monitoramento da assistência à reintegração” compartilha as experiências da agência e de seus parceiros no auxílio aos retornados.

O guia contou com o apoio financeiro do Departamento do Reino Unido para o Desenvolvimento Internacional (DFID) e inclui módulos em níveis individual, comunitário e estrutural que focam nas dimensões econômicas, sociais e psicossociais da reintegração.

São Gabriel da Cachoeira é um município localizado no estado do Amazonas e relatou a segunda maior incidência de casos de malária no país em 2018. Foto: OPAS/OMS.

OPAS premia cidade no Amazonas por redução no número de casos de malária

No Dia da Malária nas Américas (6), a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e parceiros anunciaram os três municípios vencedores do prêmio Campeões contra a Malária nas Américas.

Em seu 11º ano, a iniciativa premiou as cidades de São Gabriel da Cachoeira, no estado do Amazonas, Brasil; La Gomera, na Guatemala; e Puerto Lempira, em Honduras. Os três municípios reduziram pela metade ou mais os índices de infecção devido aos esforços implementados na resposta à doença.

A malária é uma doença potencialmente fatal, causada por parasitos transmitidos às pessoas por meio da picada de mosquitos infectados. Nas Américas, 132 milhões de pessoas vivem em áreas com risco de transmissão. A OMS lembra que a malária é uma doença que pode ser prevenida e curada.