Arquivo do Autor: ONU Brasil

Em vez de falar, por exemplo, em pontes e estradas, o UNOPS considera mais adequado pensar em mobilidade e conectividade, de modo a enfatizar os serviços que a infraestrutura permite oferecer. Foto: PEXELS (CC)/Aleksejs Bergmanis

O papel da infraestrutura para os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU

Da água que bebemos ao modo como vamos para o trabalho ou para a escola, passando pela internet que temos nos celulares, a infraestrutura afeta todos os aspectos da nossa vida. Redes de saneamento básico, ruas, estradas, prédios de colégios ou hospitais, até nossas próprias casas, são exemplos de infraestruturas essenciais para as pessoas.

Apesar de sua importância, a infraestrutura não deve ser compreendida como um fim em si mesmo, mas como um meio para favorecer a prestação de serviços fundamentais e o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, aponta o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS).

Festival Rio Refugia atrai multidão e celebra integração entre brasileiros e refugiados

O dicionário define: um dos significados da palavra “troca” é “transformação”. Por meio da partilha, as pessoas mudam, crescem, evoluem. Foi o que aconteceu na terceira edição do festival Rio Refugia, realizado na última quinta-feira (20), no SESC Tijuca, zona norte da cidade.

Com um público estimado em quase 4 mil visitantes, o evento para o Dia Mundial do Refugiado reuniu pessoas em situação de refúgio e brasileiros que celebraram juntos suas semelhanças e compartilharam experiências por meio da arte e da gastronomia.

O objetivo do Rio Refugia, organizado por Programa de Atendimento a Refugiados (PARES) da Cáritas RJ, SESC RJ, Abraço Cultural e feira Chega Junto, com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), é valorizar os talentos das pessoas refugiadas e chamar atenção para os desafios que elas enfrentam, como a integração econômica e social.

O jornalista Vladimir Herzog. Foto: EBC

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos abre inscrições

Jornalistas, artistas do traço e repórteres fotográficos de todo o Brasil têm até o próximo dia 20 de julho para inscrever suas produções e concorrer ao 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Considerado entre as mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Vladimir Herzog tem abrangência nacional e reconhece, ano a ano, trabalhos que valorizam a democracia e os direitos humanos.

A iniciativa conta com o apoio do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Time do UNFPA em ação na comunidade indígena Sakaumotá, em março deste ano. Foto: UNFPA Brasil

Fundo de População da ONU completa um ano de atividades em Pacaraima

Há um ano, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) chegava a Pacaraima, município na fronteira do Brasil com a Venezuela, para integrar os serviços de ordenamento de fronteira da Operação Acolhida, iniciativa do governo federal e das Forças Armadas para coordenar a resposta e atendimento às pessoas refugiadas e migrantes que chegam ao país.

Desde então, o UNFPA lidera as ações de promoção da saúde sexual e reprodutiva e de prevenção da violência baseada em gênero no contexto de assistência humanitária. “É fundamental a atuação do Fundo de População neste cenário: para garantir que cada gestação seja desejada, cada parto seja seguro e cada pessoa jovem possa atingir o seu potencial, inclusive em situações de crises humanitárias”, disse o chefe do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal.

Mosaico de imagens de fiéis e lideranças religiosas de diferentes credos. Foto: ONU/Rick Bajornas

Com apoio do Brasil, ONU declara 22 de agosto dia internacional para lembrar as vítimas de violência religiosa

Com o apoio do Brasil e de outros sete países, a Assembleia Geral da ONU aprovou recentemente uma resolução que declara 22 de agosto como o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença.

Na resolução, Estados-membros das Nações Unidas alertam para o fato de que esses ataques têm visado determinadas comunidades e minorias, aumentando em quantidade e gravidade e assumindo, muitas vezes, um caráter de crime.

Migrantes a bordo de trem que liga o México aos Estados Unidos (arquivo). Foto: OIM/Keith Dannemiller

ACNUR: foto de migrantes afogados mostra necessidade de medidas de prevenção

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) disse nesta quarta-feira (26) estar profundamente chocada ao ver a devastadora foto dos corpos de Oscar Alberto Martinez Ramirez e de sua filha Valeria, de 23 meses, ambos de El Salvador, afogados nas margens do Rio Grande, na fronteira entre Estados Unidos e México.

“As mortes de Oscar e Valeria representam um fracasso em lidar com a violência e o desespero que levam as pessoas a trilharem jornadas perigosas pela perspectiva de uma vida em segurança e dignidade”, afirmou o alto-comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi. “Isso é agravado pela ausência de caminhos seguros para as pessoas buscarem proteção, deixando-as sem outra opção senão arriscar suas vidas”.

A ciência forense nuclear ajuda a detectar materiais radioativos perdidos ou roubados e pode deter o contrabando e o terrorismo. O material radioativo é amplamente usado em energia, na medicina e na indústria. No entanto, se cair em mão erradas pode causar um dano sério. Quando qualquer material radioativo suspeito é descoberto, por exemplo, em uma fronteira ou em uma operação policial, é a hora de chamar os especialistas em ciência forense nuclear. Saiba mais nesse vídeo da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA)

Agência da ONU apoia rastreamento de material radioativo por meio da ciência forense nuclear; vídeo

A ciência forense nuclear ajuda a detectar materiais radioativos perdidos ou roubados e pode deter o contrabando e o terrorismo. O material radioativo é amplamente usado em energia, na medicina e na indústria. No entanto, se cair em mão erradas pode causar um dano sério.

Quando qualquer material radioativo suspeito é descoberto, por exemplo, em uma fronteira ou em uma operação policial, é a hora de chamar os especialistas em ciência forense nuclear.

Saiba mais nesse vídeo da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Em 2018, a “Impossible Foods” e a “Beyond Meat” foram eleitas ‘campeãs do planeta’ pela ONU Meio Ambiente. Ambas as startups criam alternativas à base de plantas e veem seus negócios crescendo. Nos EUA, redes de restaurantes focados em carnes, agora, estão incluindo os produtos veganos dessas empresas. A pecuária é responsável por mais de 9% das emissões globais de gases de efeito estufa. Reduzir o consumo de carnes é uma parte essencial para prevenir a degradação de nosso meio ambiente. Incluir hambúrgueres sem carne beneficia empreendimentos, consumidores e o nosso planeta.

Comidas sem carne se tornam tendência e beneficiam nosso planeta; vídeo

Em 2018, a “Impossible Foods” e a “Beyond Meat” foram eleitas ‘campeãs do planeta’ pela ONU Meio Ambiente.

Ambas as startups criam alternativas à base de plantas e veem seus negócios crescendo. Nos EUA, redes de restaurantes focados em carnes, agora, estão incluindo os produtos veganos dessas empresas.

A pecuária é responsável por mais de 9% das emissões globais de gases de efeito estufa.

Reduzir o consumo de carnes é uma parte essencial para prevenir a degradação de nosso meio ambiente. Incluir hambúrgueres sem carne beneficia empreendimentos, consumidores e o nosso planeta.

Confira nesse vídeo da ONU Meio Ambiente.

As vacinas funcionam como um escudo, protegendo crianças e recém-nascidos de doenças perigosas e poupando até 3 milhões de vidas todo ano. No entanto, em todo o mundo ainda existem quase 20 milhões de crianças não vacinadas e/ou que não receberam todas as doses devidas de uma vacina. Essas crianças correm o risco de doenças graves, complicações e até morte. No Brasil, por exemplo, o sarampo voltou a ser um problema depois de ter sido erradicado. Muitos pais querem vacinar seus filhos, mas não conseguem porque não têm acesso aos serviços de saúde. Mas, cada vez mais, alguns pais estão optando por não fazê-lo. Essa relutância geralmente se origina de concepções errôneas sobre vacinas ou complacência sobre a probabilidade de se infectar. Por isso, ficar informado sobre os benefícios das vacinas – e os riscos de não se vacinar – é mais importante do que nunca.

Vacinar é uma das formas mais eficazes de se prevenir a mortalidade infantil; vídeo

As vacinas funcionam como um escudo, protegendo crianças e recém-nascidos de doenças perigosas e poupando até 3 milhões de vidas todo ano.

No entanto, em todo o mundo ainda existem quase 20 milhões de crianças não vacinadas e/ou que não receberam todas as doses devidas de uma vacina. Essas crianças correm o risco de doenças graves, complicações e até morte.

No Brasil, por exemplo, o sarampo voltou a ser um problema depois de ter sido erradicado. Saiba mais nesse vídeo do UNICEF.

Academias de ciência pedem medidas urgentes contra a poluição do ar

Na sede da ONU, em Nova Iorque, representantes das academias de ciência e medicina de quatro países — entre eles, o Brasil — apresentaram neste mês (19) um apelo urgente por mais investimentos na luta contra a poluição do ar.

As instituições pediram que todas as nações do mundo adotem medidas de controle das emissões de poluentes e implementem sistemas de monitoramento da qualidade do ar. O relato é da ONU Meio Ambiente.

Janete Dantas, no centro, com a mãe, Maria Nilda, à direita, e sua irmã, Mayla, à esquerda, na fazenda da família. Foto: Lianne Milton

Registro de produção mostra importância das mulheres na agricultura familiar brasileira

Uma ideia simples — uma caderneta de quatro colunas para mulheres da agricultura familiar brasileira registrarem o quanto de sua produção é vendida, distribuída, trocada ou consumida — teve impactos positivos de longo alcance em suas vidas. A estratégia mudou a forma elas e seus parceiros valorizam sua própria produção, ajudando-os a se beneficiar de políticas governamentais destinadas à agricultura familiar. O relato é da ONU Mulheres.

Em Boa Vista (RR), o público do abrigo Santa Tereza participou de ação do UNFPA e ACNUR sobre homofobia. Foto: UNFPA/Fabiane Guimarães

Em Boa Vista, ONU debate homofobia em abrigo para homens venezuelanos

Em Boa Vista (RR), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) reuniram 74 homens venezuelanos na semana passada para uma roda de conversa sobre saúde sexual e combate à homofobia. Os refugiados e migrantes moram no abrigo Santa Tereza, do governo federal. Os organismos internacionais decidiram ir ao local após relatos de discriminação homofóbica entre os moradores.

ONU pede alternativas à prisão para quem sofre com dependência das drogas

Em mensagem para o Dia Internacional contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito, lembrado nesta quarta-feira (26), o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu que governos implementem serviços baseados em direitos humanos para prevenir e tratar o uso indevido de drogas. Por ano, mais de 500 mil pessoas morrem em todo o mundo devido ao consumo abusivo de drogas.

Também por ocasião da data, o diretor-executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, pediu respostas que promovam alternativas à prisão de quem sofre com transtornos devido ao uso de drogas.

Vista aérea de Fortaleza (CE). Foto: Jade Queiroz, MTUR

Conferência internacional debate economia verde em Fortaleza

A economia verde oferece uma série de oportunidades de erradicar a pobreza e apoiar o crescimento econômico, preocupações específicas dos países do Sul Global. Além disso, melhora a inclusão social e o bem-estar humano e cria oportunidades de emprego e de trabalho decente para todos, mantendo o funcionamento saudável dos ecossistemas do planeta.

Para debater o tema, governos, iniciativa privada e sociedade civil de países da América Latina reúnem-se em Fortaleza (CE) na Conferência Ministerial Regional das Américas sobre Economia Verde, que ocorre até esta quarta-feira (26).

Presente à sessão de abertura, a representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Katyna Argueta, lembrou um elemento crucial para garantir que a economia verde tenha impacto positivo na sociedade. “A Agenda 2030 é nossa linha de visão ‘aspiracional’. Assim, a transição para um modelo de economia verde deve estar totalmente alinhada com a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e, portanto, deve ser buscada para o benefício de todos”.

O consumo de álcool é um fator de risco determinante de resultados adversos na gravidez, incluindo morte fetal, aborto espontâneo, parto prematuro, comprometimento do crescimento intrauterino e baixo peso ao nascer. Foto: FIOCRUZ

Curso virtual da OPAS aborda riscos do consumo de álcool durante a gravidez

As taxas de transtornos causados pelo consumo de álcool entre mulheres são mais altas nas Américas que em qualquer outra região do mundo. Um curso virtual da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) proporciona aos profissionais de saúde as habilidades técnicas necessárias para identificar e abordar o consumo de álcool entre mulheres grávidas e em idade reprodutiva.

O curso “Uso de Álcool e Saúde da Mulher e Gestante”, agora também disponível em espanhol, oferece aos profissionais de saúde as informações baseadas em evidências mais recentes sobre estratégias de promoção da saúde durante a gravidez; detecção precoce do consumo de álcool na gestação; e formas de apoiar as mulheres na redução do consumo de álcool.

Centro comunitário na Tailândia oferece agulhas limpas para usuários de drogas injetáveis. Foto: Banco Mundial/Trinn Suwannapha

ONU: 1 em cada 7 pessoas no mundo com transtorno por uso de drogas recebe tratamento

Globalmente, em torno de 35 milhões de pessoas sofrem de transtornos decorrentes do uso de drogas e necessitam de tratamento, de acordo com o mais recente Relatório Mundial sobre Drogas, divulgado nesta quarta-feira (26) pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

O documento também estima o número de usuários de opioides em 53 milhões para o ano de 2017 — 56% acima das estimativas de 2016. A publicação aponta ainda que os opioides foram responsáveis por dois terços das 585 mil mortes de pessoas que faleceram como resultado do uso de drogas em 2017.

Qual é a educação que protege contra a violência? As alternativas a essa questão foram discutidas neste mês de junho, durante o seminário “Educação é proteção contra a violência”, promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Cidade Escola Aprendiz no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro (RJ).

UNICEF: educação é estratégia crucial de proteção de crianças e adolescentes contra a violência

Qual é a educação que protege contra a violência? As alternativas a essa questão foram discutidas neste mês de junho, durante o seminário “Educação é proteção contra a violência”, promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Cidade Escola Aprendiz no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro (RJ).

O seminário, que contou com a leitura do manifesto jovem #EndViolence, reuniu especialistas, autoridades, sociedade civil e lideranças adolescentes para discutir o impacto da violência na vida de crianças e adolescentes.

O seminário reuniu especialistas, autoridades, sociedade civil e lideranças adolescentes para discutir o impacto da violência na vida de crianças e adolescentes – e como a educação pode ser uma estratégia crucial de proteção.

Confira nessa matéria em vídeo do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Empreendedora australiana desenvolveu aplicativo que ensina conceitos de biologia e ecologia para crianças, por meio de um jogo eletrônico. Foto: My Green World

Australiana usa tecnologia para promover educação ambiental de crianças

A australiana Natalie Kyriacou, fundadora e diretora-executiva da empresa My Green World, foi finalista do prêmio Jovem Campeão da Terra de 2018, da ONU Meio Ambiente. A empreendedora tem uma missão: lembrar as pessoas da conexão intrínseca que elas possuem com a natureza e mostrar como a empatia pela biodiversidade é fundamental para o futuro da vida na Terra.

A jovem desenvolveu uma plataforma digital de conteúdos pedagógicos sobre biologia e ecologia, adaptados para crianças. Outro produto da sua companhia é o aplicativo World of the Wild, que ensina conceitos de conservação por meio de um jogo eletrônico.

Foto de capa do vídeo: Unsplash/Mark Kucharski

FAO apoia investimento responsável na agricultura e nos sistemas alimentares; vídeo

Conheça neste vídeo a importância do investimento responsável na agricultura e nos sistemas alimentares para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e, em particular, o ODS 2, para a ‘Fome Zero’.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apoia na identificação, revisão, desenvolvimento e implementação de políticas, incentivos e marcos legais que promovam o investimento responsável nos níveis nacional e regional.

Mãe de cinco crianças, a síria Ronia Metwali vive com seus filhos numa casa no campo de refugiados de Domiz, no norte do Iraque. Foto: ACNUR/Andrew McConnell

Centro de pesquisa apresenta estudos sobre acesso de refugiados à proteção social

No mês em que a comunidade internacional comemora o Dia Mundial do Refugiado, 20 de junho, o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) lembra uma série de publicações que abordam o acesso à proteção social para pessoas forçadas a abandonar seus lares e países. Em contextos de refúgio, políticas públicas de assistência e transferência de renda nem sempre estão disponíveis para quem mais precisa.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, durante reunião no Conselho de Segurança. Foto: ONU

Conselho de Segurança pede contenção em meio a tensões no Golfo entre Irã e EUA

Após as conversas a portas fechadas, o embaixador Mansour al-Otaibi, do Kuwait, que assumiu a presidência do Conselho de Segurança durante o mês de junho, leu uma declaração informal em nome do órgão de 15 membros, condenando os ataques a petroleiros no Golfo.

Segundo a declaração, os ataques representam “uma séria ameaça à navegação marítima e ao fornecimento de energia”, assim como uma ameaça à paz e à segurança internacional. A declaração se referia a uma série de incidentes no Golfo Pérsico ou no Golfo de Omã, atribuídos pelos Estados Unidos ao Irã, que negou envolvimento.

“Os membros do Conselho instam partes envolvidas e todos os países na região a exercerem contenção máxima e adotarem medidas e ações para reduzir agravamentos e encerrar tensões”, disse.

Atividade no Rio debate alimentação saudável com jovens. Foto: PEXELS

Guias alimentares podem ajudar a melhorar a dieta da população

A obesidade quase triplicou em todo o mundo desde 1975 e com ela aumentaram os problemas de saúde como diabetes, doenças cardíacas e certos tipos de câncer. Esta tendência não se limita aos países de alta renda. Em países de renda baixa e média, o número de pessoas obesas e com excesso de peso está crescendo a um ritmo ainda mais acelerado. Ao mesmo tempo, em muitos casos, tais países também enfrentam altas taxas de nanismo e deficiências de micronutrientes.

No momento em que a obesidade está aumentando, as orientações dietéticas são ainda mais importantes. Com base nos últimos dados disponíveis, os guias são recomendações de um país para que a população coma melhor e tenha mais saúde.

O site da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) contém a mais completa coleção de guias alimentares de todo o mundo. Mais de 100 países já escreveram guias alimentares adaptados às suas respectivas situações alimentares e populações.

Migrantes almoçam em abrigo na Guatemala, depois de serem deportados do México. Foto: UNICEF/Daniele Volpe

CEPAL defende espaço econômico compartilhado entre México e países do norte da América Central

A chefe da Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, defendeu neste mês (18) a criação de um espaço econômico compartilhado entre os países do norte da América Central — El Salvador, Guatemala, Honduras — e o México.

Segundo a dirigente, a medida poderia mitigar as causas estruturais da migração na região, que incluem o crescimento econômico insuficiente e as elevadas desigualdades.

Crianças na fila para refeição diária no Equador. Foto: Banco Mundial/Jamie Martin

ONU: 64% dos jovens latino-americanos vivem na pobreza ou em situação de vulnerabilidade

Em viagem a Bruxelas, a chefe da Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, pediu neste mês (19) um aprofundamento da cooperação entre a região e o continente europeu, como meio para superar desigualdades e investir no desenvolvimento sustentável. Dirigente lembrou que 64% dos jovens latino-americanos são de famílias pobres ou vulneráveis e não conseguem ingressar na classe média consolidada.

Foto: Flickr/Joe Gratz (CC)

STJ e ONU Meio Ambiente unem esforços pelo desenvolvimento sustentável

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) sediará a partir de quarta-feira (26) o VI Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário, em Brasília (DF). Durante o evento, que ocorre até quinta-feira (27), será assinado um memorando de entendimento entre o STJ e ONU Meio Ambiente.

De acordo com o presidente do tribunal, ministro João Otávio de Noronha, o seminário será uma oportunidade para demonstrar na prática o comprometimento da corte com o desenvolvimento sustentável.

“É com satisfação que assinaremos um memorando de entendimento com o STJ em um evento dessa relevância, para continuarmos cooperando para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no uso eficiente de recursos naturais e na capacitação de servidores públicos nessas agendas”, disse a representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú.

O relatório analisou como as mulheres são afetadas pelas mudanças que estão ocorrendo nas famílias. Foto: UNFPA/Solange Souza

ONU Mulheres apresenta agenda para acabar com desigualdade de gênero nas famílias

A ONU Mulheres publicou nesta terça-feira (25) relatório com recomendações de políticas públicas que os países podem adotar para enfrentar as desigualdades de gênero nas famílias.

Entre elas, está investir nos serviços públicos, especialmente educação e cuidados de saúde reprodutiva, de modo a aumentar as expectativas de vida de mulheres e meninas e para que estas possam tomar decisões com conhecimento de causa sobre a sua vida sexual.

Outra recomendação é implementar a licença parental remunerada e fornecer apoio estatal para o cuidado de crianças e pessoas idosas, incluindo o desenho de sistemas de proteção social que possam ajudar a sustentar as famílias. Leia as demais recomendações.

Lixo plástico ao longo da costa de Cingapura. Foto: Flickr (CC)/vaidehi shah

FAO lista cinco maneiras de reduzir nossa dependência do plástico

O plástico é tão comum em nossas vidas que nem percebemos mais — é conveniente, barato e onipresente. A infeliz verdade é que mais de 70% do plástico que usamos não é reciclado e grande parte desse lixo é arrastado de nossas praias para os oceanos ou é levado das ruas para os rios. Estima-se que, atualmente, 5 trilhões de unidades de plástico flutuem em nossos oceanos.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) listou cinco maneiras de reduzir o uso de plásticos no dia a dia.

Arte: UNAIDS

UNAIDS promove ações rumo à igualdade de gênero dentro da organização

Acelerar o progresso rumo à igualdade de gênero e ao empoderamento das mulheres é fundamental para acabar com a epidemia de AIDS. E as ações começam dentro do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

Em 2018, o UNAIDS lançou seu Plano de Ação sobre Gênero 2018-2023 com o objetivo de melhorar a eficácia do UNAIDS promovendo a liderança feminina em toda a organização e assegurando que todos os funcionários, mulheres e homens, estejam cientes das questões que aumentam o risco de infecção pelo HIV em mulheres.

Paraty. Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Comitê reúne-se para examinar Lista do Patrimônio Mundial; Paraty é candidata

O Comitê do Patrimônio Mundial irá examinar 36 indicações para inscrição na Lista do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) durante sua 43ª sessão, que acontece em Baku, capital do Azerbaijão, de 30 de junho a 10 de julho, sob a presidência de Abulfas Garayey, Ministro da Cultura do país.

O Comitê também irá examinar o estado de conservação de 166 sítios que já estão inscritos na Lista do Patrimônio Mundial, 54 dos quais também se encontram na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo.

As novas inscrições na Lista estão agendadas para começar em 5 de julho. Entre as candidaturas, está uma do Brasil: Paraty – Cultura e Biodiversidade.

A funcionária da Nestlé Juliana Oliveira. Foto: Linkedin/Reprodução

Jovem brasileira disputa final de premiação do Pacto Global da ONU

A funcionária da Nestlé Juliana Oliveira representará o Brasil na disputa por um prêmio de reconhecimento do Pacto Global das Nações Unidas a futuros líderes empresariais.

A turma de 2019 do SDG Pioneers será um grupo seleto de jovens de até 35 anos que estão participando de iniciativas que contribuem para traçar um caminho rumo à agenda global de sustentabilidade.

Agora, Juliana espera com os indicados de outras redes locais o anúncio dos SDG Pioneers durante a 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em setembro, em Nova Iorque.

O evento "Parques Industriais para o Desenvolvimento Industrial Inclusivo e Sustentável" reuniu mais de 700 participantes em Lima, no Peru. Foto: UNIDO

Conferência sobre parques industriais reúne mais de 700 participantes em Lima

Uma conferência internacional realizada em junho em Lima, no Peru, para promover diálogo e troca de experiência sobre como gerar as condições apropriadas para o desenvolvimento de parques industriais foi organizada pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), pela Associação Nacional das Indústrias (SNI) do Peru e pelo Ministério da Produção do país.

Mais de 700 participantes de 30 países de América Latina, África, Ásia e Europa ouviram as palestras de 60 painelistas internacionais e nacionais, incluindo representantes de governos de Peru, Argentina, Etiópia e Indonésia, entre outros. Durante os dois dias de discussões (11 e 12 de junho), os participantes compartilharam melhores práticas e lições aprendidas sobre gestão e desenvolvimento de parques industriais, e como apresentá-los como um modelo de sucesso a ser replicado no mundo todo.

Produção de algodão na Tanzânia. Foto: Gatsby Charitable Foundation (CC)

Universidade mineira apoia projeto da ONU para fortalecer produção de algodão em países africanos

A Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais, é a mais nova parceira do projeto Além do Algodão, uma iniciativa do Centro de Excelência contra a Fome da ONU e da Agência Brasileira de Cooperação para fortalecer a cadeia do algodão e de seus subprodutos em quatro países africanos — Benim, Moçambique, Quênia e Tanzânia.

A instituição mineira vai apoiar ações de capacitação em nutrição, processamento de alimentos e aprimoramento da produção.

Vista do Elevador Lacerda, em Salvador, na Bahia. Foto: Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

Capital baiana sedia em agosto Semana do Clima da América Latina e Caribe

Em meio a crescentes apelos por uma ação climática mais forte e mais rápida, a Semana do Clima da América Latina e Caribe, que acontece de 19 a 23 de agosto na cidade de Salvador (BA), deverá impulsionar a resposta da região à atual emergência climática.

Realizada todos os anos em África, América Latina e Caribe e Ásia-Pacífico, as Semanas Regionais do Clima são plataformas colaborativas únicas para entidades governamentais e não governamentais abordarem a amplitude das questões climáticas sob uma estrutura única. Saiba como participar.

O terrível dilema vivenciado por Charity Arko – dar a seus filhos água suja ou nenhuma água – não deveria fazer parte da realidade de nenhuma mãe no mundo. Por isso, o UNICEF construiu um poço de água potável perto da casa de Charity, em Juba, capital do Sudão do Sul. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos é um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

VÍDEO: A escolha impossível de Charity no Sudão do Sul

O terrível dilema vivenciado por Charity Arko – dar a seus filhos água suja ou nenhuma água – não deveria fazer parte da realidade de nenhuma mãe no mundo. Por isso, o UNICEF construiu um poço de água potável perto da casa de Charity, em Juba, capital do Sudão do Sul.

Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos é um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Cuidados primários de saúde agrupam a maioria das necessidades de saúde das pessoas durante suas vidas. Eles trazem crianças ao mundo, garantem serviços como vacinas, que nos protegem e protegem nossas comunidades contra doenças infecciosas. Cuidados primários de saúde nos auxiliam na infância, na adolescência e na vida adulta, com serviços que nos mantêm saudáveis, como orientação sobre boa nutrição e hábitos de atividades físicas. Confira nesse vídeo.

VÍDEO: O que são cuidados primários de saúde?

Cuidados primários de saúde agrupam a maioria das necessidades de saúde das pessoas durante suas vidas. Eles trazem crianças ao mundo, garantem serviços como vacinas, que nos protegem e protegem nossas comunidades contra doenças infecciosas.

Cuidados primários de saúde nos auxiliam na infância, na adolescência e na vida adulta, com serviços que nos mantêm saudáveis, como orientação sobre boa nutrição e hábitos de atividades físicas. Confira nesse vídeo.

Brigada de Intervenção atua na área de Beni com militares de Malauí, Tanzânia e África do Sul. Foto: MONUSCO/FIB/Mohammed Mkumba

Militares brasileiros treinarão soldados de operação de paz na República Democrática do Congo

O Brasil enviará peritos militares para treinar o primeiro grupo especial de capacetes-azuis autorizado pela ONU a realizar operações ofensivas para neutralizar e desarmar grupos rebeldes na República Democrática do Congo.

As forças brasileiras serão enviadas da Amazônia para apoiar a Brigada de Intervenção, que combate milícias que “ameaçam a autoridade do Estado e a segurança civil” em Beni, no leste do país. Nessa área, atua o grupo armado ADF, enquanto no país existem 70 grupos armados em atividade.

A informação foi dada à ONU News, em Nova Iorque, pelo comandante da Missão da ONU na República Democrática do Congo (MONUSCO), o general brasileiro Elias Rodrigues Martins Filho, que lidera mais de 15 mil militares, de 49 países.