Arquivo do Autor: Da redação (contato@onu.org.br)

Nas regiões atingidas pela seca na Somália, famílias estão abandonando suas casas e se deslocando para cidades ou territórios onde chegam as assistências. Foto: Eropean Union - Anouk Delafortrie.

Somália tem pior colheita desde 2011; 2 milhões de pessoas estão sob risco de fome

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) informou no início de setembro (3) que a colheita de cereais deste ano na Somália é a pior desde 2011. A organização atribui este resultado a padrões climáticos instáveis, ou “choques do clima”.

A comunidade humanitária internacional e o governo somali lançaram conjuntamente um “Plano de Resposta à Seca” que cobrirá o período de junho a dezembro de 2019.

Apesar disso, os 487 milhões de dólares recebidos até o momento representam menos da metade do que se avalia como o necessário.

1º Mutirão da Saúde em Ka'ubanoko, ocupação de refugiados e migrantes venezuelanos indígenas e não indígenas, em Roraima. Foto: UNFPA | Yareidy Perdomo.

UNFPA apoia venezuelanos indígenas no processo de integração ao território brasileiro

Agências da ONU têm realizado diversas atividades para ampliar o nível de informação e acesso daqueles que estão em situação de maior vulnerabilidade social em Roraima.

Ka’ubanoko, que significa “meu lar” na língua Warao, é uma ocupação que conta com mais de 600 pessoas indígenas e não indígenas vindas da Venezuela.

O local sediou o 1º Mutirão da Saúde – atividade que reuniu comunidade local, agências das Nações Unidas, instituições públicas e outras organizações para tratar de cuidados médicos e sanitários, além de outros eventos e rodas de conversa sobre direitos, liderança e resiliência comunitária.

Agência da ONU para as migrações (OIM) promove junto com seus parceiros a inclusão socioeconômica dos venezuelanos interiorizados no Brasil. Foto: OIM.

ONU Migração atua em diversas frentes para apoiar a gestão do fluxo venezuelano no Brasil

Nos últimos anos, mais de quatro milhões de venezuelanos deixaram seu país para viver majoritariamente em outros territórios da América Latina e Caribe. Dentre os países que mais recebem esses imigrantes, o Brasil é a quinta nação de destino.

Além do apoio logístico, humanitário e de proteção, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) promove junto com seus parceiros a inclusão socioeconômica dos venezuelanos interiorizados. Segundo dados da agência, 56% dos venezuelanos que entram no país terminaram o ensino secundário, e 14% possuem diplomas de nível técnico ou superior.

Uma das iniciativas é a organização de oficinas a fim de sensibilizar e estimular o setor privado para a integração laboral de migrantes. Eventos em Boa Vista, Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo já foram realizados e outros estão programados para os próximos meses.

Adolescentes em uma aula no ‘Diamond Adolescent Club’, cabana de bambu que funciona como escola em Bangladesh. Foto: ACNUR | Iffath Yeasmine.

Jovens refugiados rohingya lutam para manter vivo o sonho por educação

Em Cox’s Bazar, assentamento para refugiados mais populoso do mundo localizado em Bangladesh, crianças e jovens da etnia rohingya desafiam obstáculos para estudar.

Segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), entre as 7,1 milhões de crianças refugiadas em idade escolar, 3,7 milhões – mais da metade – não vão à escola.

Shehana, uma adolescente rohingya de 16 anos cuja família fugiu da violência em Mianmar há dois anos, se considera com sorte. Ela estuda em um dos poucos centros comunitários que oferecem oportunidades de aprendizado para crianças acima de 15 anos, administrado por um parceiro local do ACNUR.

Criança iemenita sofre de desnutrição grave aos quatro meses de idade. Foto: Giles Clarke | OCHA.

ONU encerra programas humanitários no Iêmen devido à falta de recursos

As Nações Unidas anunciaram na semana passada (21) que estão sendo forçadas a encerrar diversos programas humanitários no Iêmen, devido ao fato de o dinheiro prometido pelos Estados-membros não ter sido efetivamente pago à Organização.

“Estamos desesperados pelo financiamento prometido”, disse Lise Grande, a coordenadora humanitária das Nações Unidas para o Iêmen. “Quando o dinheiro não chega, pessoas morrem”, completou.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, e outros membros da organização posam com as três vítimas de terrorismo que falaram em evento oficial do Dia Internacional. Foto: UN Photo | Eskinder Debebe.

Cicatrizes do terrorismo ‘são profundas’, diz chefe da ONU ao prestar homenagem às vítimas

As cicatrizes do terrorismo “são profundas” e, por mais que possam diminuir com o passar do tempo, “elas nunca desaparecem”, disse o chefe da ONU na última quarta-feira (21), em sua mensagem para marcar o segundo Dia Internacional de Lembrança e Tributo às Vítimas de Terrorismo.

Na estreia da exposição fotográfica para marcar a data, na sede da ONU em Nova Iorque, o secretário-geral disse que a ameaça terrorista e o extremismo violento estão “entre os nossos desafios mais complexos”.

Secretário-geral da ONU lembra Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença. Foto: Mark Garten/UN Photo

‘Mundo precisa acabar com perseguição a grupos religiosos’, diz chefe da ONU em Dia Internacional

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu na quinta-feira (22) o fim da perseguição a grupos religiosos em todo o mundo. Esta é a primeira vez que a data é lembrada como o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença.

Aprovada em maio pela Assembleia Geral da ONU, a resolução que instaurou o Dia Internacional contou com o apoio do Brasil e de outros sete países, que alertaram para o aumento de atos de intolerância e de violência com base na religião e na crença das vítimas.

Evento no Rio de Janeiro discute comida, planeta e saúde. Foto: UNIC Rio/Kathlen Barbosa

FAO Brasil participa de evento no Rio de Janeiro para discutir comida, planeta e saúde

O Instituto Comida do Amanhã promoveu no dia 3 de julho, na Casa Firjan do Rio de Janeiro, o evento “A dieta planetária”. Representantes de instituições nacionais e internacionais, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), discutiram como alcançar dietas saudáveis em sistemas alimentares sustentáveis.

O evento reuniu diferentes perspectivas dos desafios, oportunidades e possibilidades para se alcançar uma dieta planetária que respeite os limites do planeta e promova a saúde humana.

“Temos que cuidar das meninas de 10 anos para que elas possam desenvolver todo o seu potencial”, diz Jaime Nadal, representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil. Agência da ONU e Museu do Amanhã promoveram seminário destacando relatório que ressalta a importância de proteger geração de meninas para que desenvolvam todo o seu potencial.

Empoderar meninas de 10 anos é crucial para futuro com igualdade de gênero, diz UNFPA

“Temos que cuidar das meninas de 10 anos para que elas possam desenvolver todo o seu potencial”, diz Jaime Nadal, representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil. Agência da ONU e Museu do Amanhã promoveram seminário destacando relatório que ressalta a importância de proteger geração de meninas para que desenvolvam todo o seu potencial. Confira nesse vídeo especial.

Realizada por GECRIA/UFPE, UNICEF e CENDHEC, a pesquisa teve como referencial o Manual para Mensuração de Indicadores de Justiça Juvenil do UNICEF (2006). Foto: EBC

UNICEF e parceiros lançam publicação sobre adolescentes internados em unidades socioeducativas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros promovem nesta quarta-feira (31) em Recife o lançamento da publicação “Educar ou Punir? A realidade da internação de adolescentes em unidades socioeducativas no estado de Pernambuco”.

O documento verificou a persistência de lacunas e omissões importantes na implementação de políticas públicas relacionadas ao envolvimento de adolescentes com a prática de infrações penais.

Workshop aconteceu no Museu do Amanhã, na zona portuária do Rio de Janeiro. Foto: Centro RIO+

No Rio de Janeiro, ONU e sociedade civil imaginam como seria um museu das Nações Unidas

Em meados de maio, o Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável do PNUD (Centro RIO+) participou de um workshop para discutir como seria um museu sobre a história e o legado da ONU. Encontro faz parte da iniciativa “UN Live”, que está rodando o mundo para reunir contribuições de diferentes entidades e pessoas para a construção da instituição cultural. Realizado no Museu do Amanhã, evento contou com a participação da Associação dos Surdos do Rio de Janeiro.

Bebidas açucaradas como os refrigerantes estão por trás da epidemia de obesidade e sobrepeso registrada nas Américas. Foto: Flickr (CC) / Rex Sorgatz

Doenças não transmissíveis são responsáveis por 75% das mortes no Caribe, diz OPAS

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) fez um apelo no mês de maio para que países do Caribe taxem cigarros, bebidas alcoólicas e açucaradas. A agência aposta na cobrança de impostos especiais como um meio para reduzir os casos de doenças não transmissíveis — responsáveis por três em cada quatro mortes no Caribe. Regimes fiscais específicos foram tema de encontro que reuniu autoridades do dia 16 a 18 de maio, em Barbados.

Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias brasileiras. Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

Delegações do Mali e da República do Congo visitam Brasil para conhecer políticas de combate à pobreza

Até a próxima sexta-feira (2), autoridades do Mali e da República do Congo conhecem iniciativas de proteção social e de redução da pobreza do Brasil. Delegações estão no país sul-americano a convite do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), que organizou uma viagem conjunta de estudos para apresentar aos países africanos o Bolsa Família e o Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico).

Brasil deve aproveitar lições da MINUSTAH em futuras operações de paz, dizem especialistas

O Brasil deve aproveitar a experiência adquirida durante os 13 anos de Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH), assim como lições de outras operações mais recentes no mundo, para pensar o futuro de sua contribuição para as operações de paz.

A análise foi feita por representantes de ONU, academia e Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), do Ministério da Defesa, presentes em workshop ocorrido na segunda-feira (29) na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), no Rio de Janeiro.

Arte: ONU

ONU recebe inscrições para concurso de cartões LGBT; prazo é 18 de junho

Estão abertas as inscrições do 1º Concurso de Arte de Cartões LGBTI da Campanha da ONU “Livres & Iguais”. Se você é artista ou profissional de design, desenho e/ou ilustrações, faça sua arte (desenho, pintura, fotografia etc) e se inscreva até o dia 18 de junho. Vencedor(a) terá sua arte exposta e distribuída por todo o Brasil e veiculada nas redes sociais e outros veículos de comunicação da ONU Brasil e de parceiros. Saiba mais aqui.

O alto-comissário assistente para Proteção do ACNUR, Volker Türk, participa da inauguração da Oficina Local de Atenção a Vítimas junto ao vice-presidente de El Salvador, Óscar Ortiz e autoridades do governo. Foto: ACNUR/ Óscar Ramirez

‘O que temos em países da América Central não é um problema de migração, é uma crise de refugiados’

No final de 2016 foram registrados mais de 180 mil refugiados e solicitantes de refúgio de El Salvador, Guatemala e Honduras, representando um aumento de 68% em comparação aos números registrados no ano anterior. Além disso, segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), cerca de 216 mil pessoas foram deportadas para esses países vindas do México e Estados Unidos, criando pressão nas capacidades de recepção e proteção de seus direitos.

Homem resgatado do trabalho escravo no interior do Maranhão - Foto: Marcello Casal/ABr

Embaixador da OIT, Wagner Moura entrevista trabalhadores resgatados da escravidão

O trabalho forçado ainda é uma realidade para cerca de 21 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando países em todos os continentes e gerando mais de 150 bilhões de dólares em lucros ilegais todos os anos. Prática de raízes antigas na história, hoje a escravidão existe sob diversas formas: trabalho forçado, servidão por dívida, jornadas exaustivas e situações degradantes.

Marcando o lançamento da campanha ‘50 For Freedom’, o ator e embaixador da Boa Vontade da Organização Internacional do Trabalho foi convidado a conhecer as histórias de Durval, Rafael, Judimar e Laudir. Confira aqui o vídeo.

Foto: PMA/Isadora Ferreira

Na Costa Rica, países da América Latina discutem abastecimento alimentar

Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) participou da quinta reunião regional da rede de sistemas públicos de abastecimento e comercialização de alimentos da América Latina e Caribe, realizada na Costa Rica.

Representantes de 12 países compartilharam informações e experiências sobre a gestão e as tecnologias da cadeia de alimentos, num esforço conjunto para aprimorar os sistemas de abastecimento alimentar do continente.

Região entre a estação da Luz e Santa Ifigênia, conhecida como Cracolândia. Foto: EBC/Rovena Rosa

ONU manifesta preocupação com possibilidade de internação compulsória de usuários de drogas em SP

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) manifestaram nesta segunda-feira (29) preocupação com a possibilidade de se internar compulsoriamente — e em massa — pessoas usuárias de drogas em São Paulo.

O problema das drogas no mundo é um tema fundamental para a saúde pública, lembraram as agências. Por isso, as políticas públicas devem se orientar por princípios como a garantia de direitos humanos, o acesso aos mais qualificados métodos de tratamento e por evidências científicas, salientaram.

Foto: Logan Abassi/ONU/MINUSTAH

Brasil é um dos 124 países que oferece militares para as missões de paz da ONU

O Brasil é um dos 124 Estados-membros que fornecem tropas para as missões de paz das Nações Unidas. Atualmente, o país contribui com 1.279 militares – dos quais 23 são especialistas que não atuam em batalhões – e 5 policiais.

Conheça nesse vídeo especial do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio) a história de uma brasileira que decidiu entrar para as Forças Armadas para ajudar o povo do Haiti na missão da ONU instalada no país.

Foto: ONU/MINUSTAH

Quem são os observadores militares da ONU?

Militares servindo em missões de paz da ONU podem atuar em contingentes – que são batalhões de infantaria enviados para garantir condições de segurança e estabilidade no terreno -, mas também como oficiais de Estado-Maior e observadores.

Esses últimos são responsáveis por monitorar acordos de cessar-fogo. São oficiais que andam desarmados e têm, como principal arma e escudo, a bandeira e o capacete azul das Nações Unidas.

Saiba mais nesse vídeo especial do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio).

Profilaxia pré-exposição é mais uma ferramenta contra a transmissão do HIV. Foto: UNAIDS

Agência da ONU elogia decisão de SUS oferecer pílula anti-HIV para pessoas em risco

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) elogiou a decisão do Ministério da Saúde de oferecer a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) através do Sistema Único de Saúde (SUS). A divulgação da informação foi feita pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, na quarta-feira (24), durante participação na Assembleia Mundial de Saúde em Genebra, na Suíça.

“A incorporação da PrEP ao leque de opções de prevenção é muito bem-vinda”, afirmou a diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga Orillard. “Esse esforço é essencial para acelerar a resposta brasileira rumo ao fim da epidemia.”

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

ONU e BNDES reafirmam importância das parcerias para a conquista dos objetivos globais

A conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pelo Brasil até 2030 depende de parcerias e da cooperação entre governos, sociedade civil, academia e setor privado, inclusive no âmbito municipal.

Essa foi a conclusão de participantes do “IV Seminário sobre a Localização dos ODS no Brasil: Parcerias para Integrar, Inovar e Incluir”, realizado nesta sexta-feira (26) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

FAO e Instituto Ítalo-Latino-Americano firmam parceria para combater a fome

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Instituto Ítalo-Latino-Americano (IILA) firmaram em maio (19) um novo acordo para combater a fome na América Latina. Parceria prevê iniciativas de intercâmbio de conhecimentos, bem como a implementação conjunta de projetos para o desenvolvimento rural. Cooperação conta com o apoio do Ministério das Relações Exteriores da Itália, que anunciou no mesmo mês uma doação de 5 milhões de euros à agência da ONU.

Brasil e ONU querem promover eliminação da transmissão vertical do HIV em municípios. Foto: EBC

Casos de sífilis congênita dobram na América Latina e Caribe no período 2010-2015, chegando a 22,4 mil

Em levantamento publicado na quinta-feira (25), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) aponta que, na América Latina e no Caribe, os casos de sífilis congênita dobraram em anos recentes — passando de 10.850 ocorrências em 2010 para a marca alarmante de 22,4 mil bebês nascidos com a doença em 2015. Relatório também aborda oscilações das taxas de transmissão vertical — de mãe para filho — do HIV.

Manifestações em Brasília, capital do Brasil, no dia 24 de maio de 2017. Foto: Midia NINJA

Escritório da ONU e CIDH condenam uso excessivo da força durante manifestações e operações de segurança no Brasil

“Instamos o Estado brasileiro a redobrar seus esforços para promover o diálogo e proteger o direito à manifestação pacífica”, disse o representante para América do Sul do Escritório de Direitos Humanos da ONU, Amerigo Incalcaterra. “A manifestação pacífica é uma forma de participação própria das sociedades democráticas, onde as pessoas podem exigir seus direitos humanos e exercer ativamente suas liberdades de opinião e de expressão”, acrescentou.

Comunicado também afirmou preocupação com uso recorrente da violência em conflitos agrários, em especial contra trabalhadores sem-terra, bem como com as operações de segurança em São Paulo envolvendo dependentes químicos usuários de drogas ilícitas. Leia a nota na íntegra aqui.