ONU em português: Lista com todas as notícias

Mercado de peixe em Roma, na Itália. Foto: FAO / Alessia Pierdomenico

Modelo da FAO ajudará a manter pesca ilegal fora do mercado global

Globalmente, entre 91 e 93 milhões de toneladas de peixes são pescados anualmente, e os produtos do mar estão entre os alimentos mais negociados no mundo, com um valor de exportação de 142 bilhões de dólares em 2016.

Estima-se também que a pesca ilegal e não regulamentada tire até 26 milhões de toneladas de peixes dos oceanos por ano, prejudicando os ecossistemas marinhos e os esforços para gerir de forma sustentável a pesca.

Marcha das Margaridas de Brasília em 2015. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Em Moçambique, mulheres reúnem-se pela igualdade de gênero no campo

Trabalhadoras rurais de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e Portugal reúnem-se em Maputo, capital moçambicana, para discutir uma agenda internacional de luta pelo empoderamento das mulheres do campo.

“Elas fazem parte de um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade que, ao mesmo tempo, são agentes centrais para a erradicação da pobreza e promoção da segurança alimentar e nutricional”, disse Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Número de pesquisadores na América Latina e no Caribe é bem inferior ao de países desenvolvidos. Foto: EBC

América Latina e Caribe têm até 90% menos pesquisadores do que países desenvolvidos, diz CEPAL

A América Latina e o Caribe têm apenas 520 pesquisadores por 1 milhão de habitantes, proporção bem inferior da verificada em países desenvolvidos — onde, em média, o número varia de 2 mil a 8 mil. Disparidades foram tema de palestra dada na quinta-feira (20) pela secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, Alicia Bárcena, durante evento de abertura do ano letivo da Universidade do Chile.

Brasília lembra 30 anos de inscrição em Patrimônio Mundial da UNESCO. Foto: EBC

UNESCO e parceiros anunciam ações para lembrar 30 anos de Brasília como Patrimônio Mundial

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o governo do Distrito Federal anunciaram nesta semana em Brasília uma série de iniciativas para lembrar os 30 anos da inscrição da cidade na Lista do Patrimônio Mundial, assim como seu aniversário de 57 anos.

As ações, que serão realizadas ao longo de 2017 e 2018, incluem campanha para a despoluição visual do Plano Piloto e um programa de recuperação e modernização da rede de equipamentos culturais do Distrito Federal.

Alimentação escolar é tema de fórum regional no México. Evento terá participação de representantes do Brasil e da ONU. Foto: PMA/Isadora Ferreira

América Latina, Caribe e ONU discutem alimentação escolar em seminário no México

De 24 a 26 de abril, a Cidade do México sediará o VIII Seminário de Alimentação Escolar para a América Latina e o Caribe. Representantes de 15 países, incluindo do Brasil, e da ONU participarão do evento para compartilhar seus conhecimentos na área. O Programa Mundial de Alimentos (PMA), um dos organizadores, lançará durante o encontro uma nova publicação sobre o fornecimento de refeições em centros de ensino de 16 Estados-membros.

UNESCO pede mais acessibilidade à informação para pessoas com deficiências visuais. Foto: Associação Indiana para os Cegos

Em dia do livro, UNESCO pede acessibilidade para pessoas com deficiências visuais e de aprendizado

Em mensagem para o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, celebrado no domingo (23), a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, alertou para a necessidade de tornar conhecimentos disponíveis para pessoas com deficiência visual e com dificuldades de aprendizado. No mundo, 39 milhões de indivíduos não podem ver e outros 246 milhões têm uma visão muito reduzida.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima. Foto: Andrea Egan/PNUD

Agência da ONU lança livro de receitas adaptadas à mudança global do clima

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima, seus efeitos na segurança alimentar de países em desenvolvimento e como comunidades estão adaptando suas próprias receitas para sobreviver.

O livro lançado em Nova Iorque contém receitas tradicionais de seis países — Cabo Verde, Camboja, Haiti, Mali, Níger e Sudão — e narrativas individuais de como as pessoas lidaram com as mudanças em suas fontes tradicionais de alimentos.

Estudante recebe vacina contra doenças como hepatite B, influenza A (H1N1), sarampo e febre amarela. Foto: Wilson Dias/ABr

Mais de 300 milhões vivem com infecção crônica por hepatite no mundo, alerta OMS

Novos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 325 milhões de pessoas no mundo vivem com infecção crônica pelo vírus da hepatite B ou C.

O relatório global sobre hepatites de 2017 indica que a maioria dessas pessoas não tem acesso a testes e tratamentos que podem salvar vidas. Como resultado, milhões estão em risco de uma lenta progressão para doença hepática crônica, câncer e morte.

A jovem síria Nujeen Mustafa nasceu com paralisia cerebral, e ficou famosa por cruzar em sua cadeira de rodas o tortuoso caminho até a Europa. ACNUR/Gordon Welters

Menina síria que fez travessia em cadeira de rodas faz planos na Alemanha

Quando foi forçada a fugir do conflito na Síria há dois anos, Nujeen Mustafa, de 18 anos, não superou apenas os obstáculos do caminho. A jovem nasceu com paralisia cerebral, e ficou famosa por cruzar em sua cadeira de rodas o tortuoso caminho até a Europa. Agora refugiada na Alemanha, Nujeen tem a meta de construir um futuro ainda mais brilhante. O relato foi feito à Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Campanha "Viva Melhor Sabendo Jovem” visa a ampliar o acesso de adolescentes e jovens de 15 a 24 anos à testagem do HIV. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Diagnóstico tardio do HIV é maior obstáculo para combater vírus, dizem especialistas em reunião do UNAIDS

Em 2015, apenas 60% das pessoas com HIV sabiam que estavam vivendo com o vírus. O índice foi tema de uma reunião do Comitê Consultivo Científico e Técnico do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). Em encontro em Genebra, nos dias 9 e 10 de abril, especialistas alertaram que o diagnóstico tardio de HIV representa a maior barreira para a supressão do agente patogênico em todo o mundo.

UNAIDS e universidade norte-americana mapeiam estratégias para combater estigma do HIV no atendimento médico

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e a Universidade do Sul da Califórnia anunciaram recentemente uma parceria para mapear iniciativas capazes de combater o estigma que pessoas pessoas vivendo com HIV enfrentam em sistemas de saúde. A cooperação será responsável por uma plataforma online que vai dar visibilidade a estratégias para eliminar o preconceito em centros de atendimento.

Maurizio Giuliano, diretor do UNIC Rio de Janeiro - Foto: acervo pessoal

António Guterres nomeia Maurizio Giuliano diretor do Centro de Informação das Nações Unidas no Rio de Janeiro

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, nomeou o italiano Maurizio Giuliano como diretor do Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC) no Rio de Janeiro, Brasil. Ele assumiu o cargo nesta quinta-feira (20 de abril).

Fluente em quatro idiomas e com mais de dez anos de experiência com informação pública, Maurizio trabalhou com assuntos humanitários em diversos países da África, além de ter atuado no Oriente Médio, Timor-Leste e México.

Brasília. Foto: UNESCO/Ron Van Oers

UNESCO e DF lançam campanha para celebrar 30 anos da nomeação de Brasília como patrimônio mundial

Como parte das celebrações de 30 anos da inscrição de Brasília na Lista do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e do aniversário de 57 anos da cidade, o governo do Distrito Federal e a agência da ONU lançam nesta quinta-feira (20) a Campanha Brasília +30, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Iniciativa promoverá diversas ações ao longo de 2017 para divulgar e conservar o patrimônio cultural da humanidade da Capital Federal.

Acompanhamento pré-natal nas unidades básicas de saúde de Curitiba. Foto:SMCS/Valdecir Galor.

UNICEF alerta para elevado número de cesarianas no Brasil

O elevado número de cesarianas no país coloca o Brasil em segundo lugar no mundo em percentual deste tipo de parto. Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece em até 15% a proporção recomendada de partos por cesariana, no Brasil esse percentual é de 57%. O alerta foi feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Entre os estados com maiores percentuais estão Goiás (67%), Espírito Santo (67%), Rondônia (66%), Paraná (63%) e Rio Grande do Sul (63%). Segundo estudos, grande parte das cesarianas é realizada de forma eletiva, sem fatores de risco que justifiquem a cirurgia, e antes de a mulher entrar em trabalho de parto.

Margarita ajuda a tomar conta da filha dos vizinhos. Foto: ACNUR/Daniele Volpe

Gangues de rua fazem mulher de 72 anos buscar refúgio no México

Margarita Ramirez, de 72 anos, foi ameaçada de morte por gangues de rua em El Salvador por não informar o paradeiro de seu filho, que se recusou a pagar uma “taxa de conveniência” imposta pelos criminosos aos moradores do bairro. Ela fugiu para o México em 2016 e, desde então, recebe apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), ela tem condições de pagar pelo aluguel e comprar comida.

Um número crescente de homens, mulheres e crianças está sendo forçado a se deslocar devido à violência das gangues, conhecidas como “maras”, que atuam em El Salvador, Guatemala e Honduras. Os crimes variam entre tráfico de drogas, extorsão, roubo, até estupro e assassinato.

Reyes (à direita) é diretor de uma cooperativa de pesca artesanal. Foto: Governo do Equador

Um ano após terremoto no Equador, agricultores retomam produção com apoio da ONU

Em 16 de abril de 2016, a província litorânea de Manabí, no Equador, era atingida pelo terremoto mais devastador dos últimos 70 anos do país. A catástrofe matou pouco mais de 660 pessoas e deixou 80 mil cidadãos sem casa e sem recursos para sobreviver. Produtores de alimentos apoiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) estiveram na linha de frente da resposta à crise humanitária e receberam ajuda para reconstruir centros de produção e armazenamento.

Doenças tropicais negligenciais são responsáveis por deixar sequelas graves, como mutilações e desfigurações. Foto: OMS

OMS: 1 bilhão de pessoas têm acesso a tratamento para pelo menos uma doença tropical negligenciada

Em 2015, quase um sétimo da população mundial recebeu atendimento para cuidar de patologias que se disseminam nas regiões mais quentes do planeta e que estão fortemente associadas à pobreza. Número foi divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que apresentou nesta quarta-feira (19) conquistas inéditas na luta contra doenças como elefantíase, raiva e leishmaniose.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU / Evan Schneider

‘União no Conselho de Segurança é vital para prevenir atrocidades em massa’, diz António Guterres

Em reunião no Conselho de Segurança, o secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou na terça-feira (18) a importância da união no órgão de 15 membros para abordar efetivamente as violações dos direitos humanos e prevenir atrocidades em massa.

O chefe da ONU também enfatizou que a garantia de uma ação melhorada e menos politizada sobre os direitos humanos também é imprescindível para o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein. Foto: ONU / Pierre Albouy

ONU pede fim da campanha de terror promovida por milícias no Burundi

Chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, pediu às autoridades do Burundi que ajam o quanto antes para pôr fim à violência incitada por jovens da milícia Imbonerakure no país. De acordo a ONU, integrantes dessa milícia estão organizando comícios em todo o país para encorajar violações de direitos humanos contra opositores do grupo, incluindo cantos sobre estupros e assassinatos em massa.