Australiana usa tecnologia para promover educação ambiental de crianças

A australiana Natalie Kyriacou, fundadora e diretora-executiva da empresa My Green World, foi finalista do prêmio Jovem Campeão da Terra de 2018, da ONU Meio Ambiente. A empreendedora tem uma missão: lembrar as pessoas da conexão intrínseca que elas possuem com a natureza e mostrar como a empatia pela biodiversidade é fundamental para o futuro da vida na Terra.

A jovem desenvolveu uma plataforma digital de conteúdos pedagógicos sobre biologia e ecologia, adaptados para crianças. Outro produto da sua companhia é o aplicativo World of the Wild, que ensina conceitos de conservação por meio de um jogo eletrônico.

Empreendedora australiana desenvolveu aplicativo que ensina conceitos de biologia e ecologia para crianças, por meio de um jogo eletrônico. Foto: My Green World

Empreendedora australiana desenvolveu aplicativo que ensina conceitos de biologia e ecologia para crianças, por meio de um jogo eletrônico. Foto: My Green World

A australiana Natalie Kyriacou, fundadora e diretora-executiva da empresa My Green World (Meu Mundo Verde, em tradução livre para o português), foi finalista do prêmio Jovem Campeão da Terra de 2018, da ONU Meio Ambiente. A empreendedora tem uma missão: lembrar as pessoas da conexão intrínseca que elas possuem com a natureza e mostrar como a empatia pela biodiversidade é fundamental para o futuro da vida na Terra.

Por meio de soluções digitais para a educação infantil, Natalie está comprometida em levar conhecimento, experiências e ferramentas para os jovens, garantindo que meninos e meninas estejam preparados para enfrentar desafios ambientais. Com a plataforma Kids Corner, desenvolvida pela sua companhia, a empreendedora disponibiliza conteúdos pedagógicos que abordam noções complexas de biologia e ecologia em materiais adaptados para crianças.

A My Green World também criou o app World of the Wild (Mundo dos Selvagens, em tradução livre para o português), que ensina conceitos como conservação da vida selvagem e equilíbrio ecossistêmico por meio de um jogo eletrônico para os pequenos.

Em entrevista à agência das Nações Unidas, Natalie conta o que a inspirou em sua jornada e por que decidiu investir na educação ambiental de crianças.

ONU Meio Ambiente: O que a inspirou a fundar o My Green World (Meu Mundo Verde)?

O índice de extinção de espécies e as consequências da degradação ambiental são importantes demais para que eu os ignore. Eu reconheci um problema que precisava de uma solução. E foi realmente simples assim. Eu me sinto como uma cidadã global, é minha responsabilidade e meu privilégio contribuir para o futuro do planeta Terra e de seus habitantes. Eu comecei a My Green World porque eu senti que os jovens se beneficiariam de uma plataforma que lhes permitisse conectar-se com a conservação da natureza de maneira positiva. Para mim, a educação é o instrumento mais empoderador e efetivo para enfrentar os maiores desafios do planeta.

A paixão de Natalie Kyriacou é ensinar para crianças como podemos cuidar melhor do meio ambiente. Foto: My Green World

A paixão de Natalie Kyriacou é ensinar para crianças como podemos cuidar melhor do meio ambiente. Foto: My Green World

ONU Meio Ambiente: Como você estimula a curiosidade ambiental entre os jovens?

Ao permitir e encorajar as crianças na descoberta de talentos, paixões e estilos de aprendizado, podemos promover oportunidades para toda a vida e criar o instrumento mais efetivo para enfrentar os maiores desafios ambientais do mundo. Por meio do My Green World, buscamos empoderar os jovens para que aprendam, ajam e sejam pioneiros em soluções para a conservação do meio ambiente em suas comunidades. Buscamos inspirar a curiosidade ao garantir que cada pessoa tenha acesso à educação ambiental inclusiva, precisa e estimulante.

ONU Meio Ambiente: Que papel os avanços tecnológicos e as plataformas digitais podem ter na proteção do nosso meio ambiente?

A tecnologia, se criada e usada eticamente, tem o potencial de incrementar nosso entendimento sobre o meio ambiente e sobre as pessoas ao nosso redor. Investimentos em educação digital têm ajudado a reformular a forma como os estudantes aprendem e o que eles aprendem. Nós da My Green World temos abraçado esta oportunidade e almejamos utilizar tecnologias digitais criativas, que encorajem os indivíduos em seus estilos de aprendizado singulares, ao mesmo tempo em que ajudamos as crianças a se conectar com questões importantes, independentemente de sua localização física.

Jogos e ferramentas interativos ensinam às crianças sobre conservação da natureza, leis ambientais, vida marinha e outros temas de biologia, ecologia e conservação. Foto: My Green World

Jogos e ferramentas interativos ensinam às crianças sobre conservação da natureza, leis ambientais, vida marinha e outros temas de biologia, ecologia e conservação. Foto: My Green World

ONU Meio Ambiente: Seu aplicativo permite aos usuários criar o seu próprio santuário da vida selvagem e resgatar animais. Como isso ajuda a apoiar os esforços de conservação da vida silvestre?

Eu queria mudar a maneira como pensamos sobre a proteção da vida selvagem — (para pensarmos nela) como um problema crucial em vez de uma noção abstrata. A vida selvagem global e a conservação ambiental podem parecer tão distantes das nossas vidas confortáveis. É difícil para certas pessoas realmente se engajar e participar. O jogo World of the Wild (Mundo dos Selvagens, em tradução livre para o português) é uma maneira de levar este problema para a vida e para as casas de milhares de pessoas, dando a crianças e famílias um jeito criativo e agradável de aprender sobre questões cruciais.

ONU Meio Ambiente: Quais têm sido os maiores desafios que você tem encontrado no desenvolvimento deste projeto?

Do lado empresarial, têm havido inúmeros desafios, especialmente no que diz respeito ao financiamento e crescimento da empresa. Já do lado ambiental, o que tem sido desafiador é o fato de que as pessoas, muitas vezes, veem a proteção ambiental como (uma questão) abstrata e pouco urgente, e as questões ambientais são muitas vezes relegadas como itens secundários das agendas sociais, políticas e econômicas. Além disso, muitas pessoas se sentem esmagadas pela escala, alcance e complexidade dos problemas, achando-os difíceis de compreender, causando desengajamento. Embora esses sejam desafios duros, eu continuo grata pela oportunidade de engajar as pessoas em problemas ambientais do meu jeitinho.

O projeto de Natalie Kyriacou desenvolve materiais pedagógicos para discutir com crianças temas complexos de biologia, ecologia e conservação ambiental. Foto: My Green World

O projeto de Natalie Kyriacou desenvolve materiais pedagógicos para discutir com crianças temas complexos de biologia, ecologia e conservação ambiental. Foto: My Green World

ONU Meio Ambiente: As pessoas jovens são mais engajadas hoje? Qual é a sua visão do futuro?

Na Austrália, as vozes dos jovens têm se transformado em um dos mais importantes vetores de mudança. No último ano, cenas incríveis foram vistas nas capitais de estados da Austrália, com milhares de jovens protestando contra a falta de ação ambiental do governo australiano. Jovens estão demandando melhores políticas ambientais e estão se apropriando dos seus futuros, insistindo, corretamente, na noção de que eles têm direito a um planeta limpo. Eu espero que o My Green World contribua de maneira positiva para a sociedade e para o meio ambiente e que isso tenha talvez um efeito cascata em toda a minha comunidade, até que as ações ambientais sejam a norma e não, a exceção.

O Prêmio Jovens Campeões da Terra é apoiado pela empresa Covestro. Os finalistas regionais deste ano já foram divulgados e os vencedores serão anunciados em setembro. A próxima edição do prêmio deve ser lançada em janeiro de 2020.