Ativistas explicam o que é ser intersexo

Pessoas intersexo nascem com características que não correspondem ao que a sociedade caracteriza tradicionalmente como masculino ou feminino.

A campanha da ONU Livres & Iguais entrevistou ativistas que explicam o que é intersexualidade. A iniciativa apoia a 4ª Conferência Internacional [SSEX BBOX], que tem início nesta quinta-feira (20), em São Paulo. Evento também debate os desafios da população intersexo.

Pessoas intersexo nascem com características que não correspondem ao que a sociedade caracteriza tradicionalmente como masculino ou feminino. Seu corpo e sua experiência de vida desafiam a rigidez dessas classificações culturais, assim como o preconceito que pode surgir desses conceitos. Para os indivíduos intersexo, o direito de definir o próprio gênero é fundamental para uma vida plena.

Durante a 3ª Conferência Internacional [SSEX BBOX], a campanha Livres & Iguais — uma iniciativa da ONU em prol dos direitos da população LGBTI e contra a discriminação — entrevistou ativistas que explicam o que é ser intersexo. Shay Bittencout, Dionne Freitas, Ernesto Denardi, Amiel Vieira e Luiza Freitas estão na linha de frente do movimento intersex brasileiro, em busca de mais inclusão e respeito pela diversidade.

A 4ª [SSEX BBOX], que tem início nesta quinta-feira (20), em São Paulo, também debate os desafios da população intersexo. Evento vai até o próximo domingo (23). Saiba mais http://ssexbboxconferencia.com.br/.