Ataques terroristas atingem hotéis na Costa do Marfim e praça na capital da Turquia

Na cidade de Grand Bassam, na Costa do Marfim, ataques a três hotéis deixaram 14 mortos, enquanto ataque a uma praça em Ancara deixou pelo menos 37 mortos. Secretário-geral da ONU reafirmou apoio a ambos os governos na luta contra o terrorismo.

A Costa do Marfim passou por uma recente crise política e viu a volta à normalidade após eleições acompanhadas por observadores internacionais. Foto: Basile Zoma/UNOCI

A Costa do Marfim passou por uma recente crise política e viu a volta à normalidade após eleições acompanhadas por observadores internacionais. Foto: Basile Zoma/UNOCI

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou neste domingo (13) dois ataques terroristas ocorridos em uma cidade na Costa do Marfim e na capital da Turquia.

No país africano, os ataques em três hotéis deixaram pelo menos 14 civis mortos e feriram muitos outros na cidade de Grand Bassam, no próprio domingo. O grupo Al-Qaeda no Magreb Islâmico reivindicou a autoria dos atentados.

“O secretário-geral expressa suas sinceras condolências às famílias dos vítimas, bem como ao povo e ao governo da Costa do Marfim, e deseja uma rápida recuperação aos feridos”, disse o porta-voz de Ban em um comunicado.

Ban Ki-moon reiterou o compromisso da ONU de permanecer ao lado o povo da Costa do Marfim neste momento difícil e estendeu o seu total apoio ao governo nos seus esforços para levar os autores destes crimes à justiça, acrescentou o porta-voz.

“Estamos consternados com este ato horrível de violência”, disse o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, em outro comunicado. “Nossos pensamentos neste momento difícil estão com as famílias e amigos das vítimas e com o povo da Costa do Marfim.”

Ele destacou que a OMT reiterou o seu total apoio e confiança no setor do turismo do país africano, que tem crescido ao longo dos últimos anos.

“Acreditamos que o turismo continuará a desempenhar um papel fundamental na promoção do desenvolvimento na Costa do Marfim”, destacou, observando que o capital comercial do país, Abidjan, vai sediar em abril uma reunião da Comissão para a África da OMT para África, além de uma conferência sobre turismo sustentável.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas também condenou veementemente os ataques na Costa do Marfim.

Em um comunicado de imprensa, os membros do Conselho expressou solidariedade com a Costa do Marfim e os países da região lutando contra o terrorismo, e destacou a necessidade de intensificar os esforços regionais e internacionais para combater o extremismo violento, que possibilita o surgimento do terrorismo.

Destacando a necessidade de trazer autores, organizadores, financiadores e patrocinadores desses atos repreensíveis de terrorismo à justiça, o Conselho disse que “os responsáveis por essas mortes devem ser responsabilizados”, e instou todos os Estados, de acordo com suas obrigações sob a lei internacional e as resoluções pertinentes do Conselho, “a cooperar ativamente com todas as autoridades pertinentes a este respeito”.

Ataque na capital turca

Na capital turca, Ancara, um atentado com um carro-bomba deixou 37 mortos e pelo menos 120 feridos, também no domingo (13).

Ban Ki-moon disse que a ONU continuará apoiando e se solidarizando com o povo e o governo da Turquia “neste difícil momento”.

De acordo com relatos da mídia, o carro-bomba atingiu uma movimentada praça no distrito de Kizilay, próximo a um ponto de ônibus e uma delegacia. Este é o terceiro atentado terrorista na capital turca em seis meses.