Assembleia Geral debate segurança humana

A Assembleia Geral da ONU realizou nesta quinta-feira (14/04) uma série de debates e painéis de discussão sobre a segurança humana. O evento, que aconteceu na sede das Nações Unidas em Nova York (EUA), precede o lançamento do relatório do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, no qual ele insta os governos a elaborarem políticas centradas “nas populações”.

A Assembleia Geral da ONU realizou nesta quinta-feira (14/04) uma série de debates e painéis de discussão sobre a segurança humana. O evento, que aconteceu na sede das Nações Unidas em Nova York (EUA), precede o lançamento do relatório do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, no qual ele insta os governos a elaborarem políticas centradas “nas populações”.

No encontro, a Vice-Secretária-Geral da ONU, Asha-Rose Migiro, disse que eventos recentes como o terremoto e o tsunami no Japão, ou as revoltas no Oriente Médio e no Norte da África, mostram que as populações estão mais vulneráveis do que nunca. “Por esta razão, precisamos de um paradigma mais amplo da segurança, que possa abranger uma série de condições que ameaçam a sobrevivência, os meios de vida e a dignidade dos indivíduos”,declarou.

O Presidente da Assembleia Geral, Joseph Deiss, afirmou que qualquer definição ou conceito de segurança humana deve ser construído sobre três pilares: segurança, desenvolvimento e direitos humanos. Ele ressaltou ainda que os eventos recentes apontam para a necessidade de respostas respostas globais para crises e problemas que transcendem as fronteiras nacionais e disciplinares.

Também participaram do evento a Representante Especial do Secretário-Geral para a Redução do Risco de Desastres, Margareta Wahlström, o ex-Presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo, e o Alto Representante da ONU para os Países Menos Desenvolvidos, Países em Desenvolvimento sem Litoral e Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, Cheick Sidi Diarra.