Assembleia Geral da ONU nomeia economista dinamarquesa como chefe da ONU Meio Ambiente

Após sua indicação pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a Assembleia Geral da ONU aprovou nesta quinta-feira (21) a nomeação da economista dinamarquesa Inger Andersen para um mandato de quatro anos como diretora-executiva da ONU Meio Ambiente.

A economista ocupou diversos cargos de liderança no Banco Mundial e nas Nações Unidas, mais recentemente como vice-presidente para Oriente Médio e Norte da África no Banco Mundial (2011-2015) e vice-presidente de desenvolvimento sustentável e chefe do grupo consultivo do Fundo Internacional de Pesquisa Agrícola (2010-2011).

A dinamarquesa Inger Andersen é atualmente diretora-geral da União Internacional para a Conservação da Natureza. Foto: ONU Meio Ambiente

A dinamarquesa Inger Andersen atuou como diretora-geral da União Internacional para a Conservação da Natureza. Foto: ONU Meio Ambiente

Após sua indicação pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a Assembleia Geral da ONU aprovou nesta quinta-feira (21) a nomeação da economista dinamarquesa Inger Andersen para um mandato de quatro anos como diretora-executiva da ONU Meio Ambiente.

Atuando como diretora-geral da União Internacional para a Conservação da Natureza desde 2015, Inger traz ao cargo “paixão pela conservação e pelo desenvolvimento sustentável com mais de 30 anos de experiência em economia para desenvolvimento internacional, sustentabilidade ambiental e políticas públicas”, segundo comunicado da ONU Meio Ambiente.

Ela também tem experiência em desenhar e implementar projetos e em gerar impactos locais por conta de seu trabalho com uma pequena organização não governamental no Sudão, além de trabalhar nos âmbitos multilateral e internacional com constante foco na erradicação da pobreza.

A economista ocupou diversos cargos de liderança no Banco Mundial e nas Nações Unidas, mais recentemente como vice-presidente para Oriente Médio e Norte da África no Banco Mundial (2011-2015) e vice-presidente de desenvolvimento sustentável e chefe do grupo consultivo do Fundo Internacional de Pesquisa Agrícola (2010-2011).

Em sua carreira de 15 anos no Banco Mundial, seus cargos de gerência estiveram focados em água, meio ambiente e desenvolvimento sustentável, com ênfase em África e Oriente Médio. Ela também trabalhou nas Nações Unidas por 15 anos, começando no escritório da ONU no Sudão, onde trabalhou no combate à seca e à desertificação, e foi nomeada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) coordenadora do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) para a região árabe.

Inger tem bachalerado na Universidade Metropolitana de Londres e mestrado na Escola de Estudos Africanos e Orientais da Universidade de Londres, com especialização em economia para o desenvolvimento.

O secretário-geral da ONU enviou sua manifestação de apreciação e gratidão para a diretora-executiva interina da ONU Meio Ambiente, Joyce Msuya of Tanzania, por seus serviços no cargo.