Assembleia Geral da ONU cria prêmio em homenagem a Nelson Mandela

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que premiação ajudará a manter vivo o legado do líder sul-africano.

Nelson Mandela. Foto: ONU/P. Sudhakaran

Nelson Mandela. Foto: ONU/P. Sudhakaran

A Assembleia Geral da ONU criou nesta sexta-feira (6) o Prêmio das Nações Unidas Nelson Rolihlahla Mandela como um tributo pelas realizações e contribuições do líder sul-africano, que não só inspirou o seu próprio país, mas também serviu como exemplo para o resto do mundo.

“Nossa melhor homenagem a Nelson Mandela não pode ser encontrada em palavras ou cerimônias, mas em ações que levem adiante a tocha que eles nos passou”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, à Assembleia, depois da adoção por unanimidade da resolução que estabeleceu o prêmio.

“A Assembleia Geral das Nações Unidas tem um registro histórico na atuação contra o Apartheid e por Nelson Mandela”, disse o secretário-geral. “Desde os primeiros dias de sanções até a mais recente designação do 18 de julho como o Dia Internacional de Nelson Mandela, esta Assembleia colocou-se do lado certo da história, ao lado das pessoas que mais precisam de nós.”

O secretário-geral afirmou que por meio da adoção desse prêmio significativo a Assembleia deu um passo à frente no seu compromisso de honrar o legado de Nelson Mandela.

De acordo com os termos da resolução, a Assembleia solicitou ao secretário-geral, em consulta com o presidente da Assembleia, para estabelecer dentro de seis meses os critérios e procedimentos para conceder o prêmio, que devem ser adotados pela Assembleia até o próximo 30 de novembro.

“Nelson Mandela encarna esse espírito altruísta de solidariedade. As Nações Unidas sempre utilizarão o seu exemplo como inspiração”, afirmou Ban.