Assembleia Ambiental da ONU mira soluções inovadoras para futuro global

As Nações Unidas convidam governos e setores público e privado a repensar seus padrões de consumo e produção sob o tema “Pense no planeta, Viva simples”, durante a 4ª Assembleia Ambiental da ONU, que ocorre de 11 a 15 de março em Nairóbi, no Quênia.

A Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA) é o maior fórum mundial de alto nível para questões de meio ambiente. Nela, chefes de Estado, ministros do Meio Ambiente, ativistas, presidentes de multinacionais, ONGs e outros convidados se reúnem para discutir e assumir compromissos globais com a proteção ambiental.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

As Nações Unidas convidam governos e setores público e privado a repensar seus padrões de consumo e produção sob o tema “Pense no planeta, Viva simples”, durante a 4ª Assembleia Ambiental da ONU, que ocorre de 11 a 15 de março em Nairóbi, no Quênia.

Na ocasião, os países assumirão compromissos mensuráveis para estimular a inovação e a implementação de sistemas de economia circular.

A expectativa é de que sejam lançadas resoluções sobre disseminação do conceito de biodiversidade; gestão saudável de substâncias químicas e resíduos; uso de big data; gestão da informação; promoção de estilos de vida sustentáveis; uso eficiente de recursos e soluções baseadas no conhecimento indígena.

O sexto “Panorama Ambiental Global”, GEO-6, a principal avaliação periódica da ONU sobre o estado do meio ambiente, será lançado durante a Assembleia.

A Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA) é o maior fórum mundial de alto nível para questões de meio ambiente. Nela, chefes de Estado, ministros do Meio Ambiente, ativistas, presidentes de multinacionais, ONGs e outros convidados se reúnem para discutir e assumir compromissos globais com a proteção ambiental.

Para jornalistas, o evento é a oportunidade de acompanhar os últimos desdobramentos em políticas e ações ambientais, produzir reportagens e entrevistar pessoas que estão no poder, bem como principais inovadores na área e aqueles cujas vidas e meios de subsistência estão ameaçados, a menos que embarquemos num caminho que nos leve a padrões sustentáveis de produção e consumo.

Produção e consumo sustentáveis

A 4ª Assembleia Ambiental mira dois temas afins — soluções inovadoras para os desafios ambientais e consumo e produção sustentáveis —, inspirando países, atores do setor privado e indivíduos a promover soluções inovadoras e uma autocrítica de seus padrões de consumo e produção.

“Apesar de todo o progresso inspirado pelos objetivos globais, uma barreira ainda impede que eles sejam alcançados: as escolhas que fazemos em nossas vidas cotidianas continuam a alimentar hábitos de consumo e produção que cada vez mais excedem os limites do nosso planeta”, afirma Siim Kiisler, presidente da Assembleia Ambiental da ONU de 2019.

O consumo e a produção sustentáveis lidam com o ciclo de vida das atividades econômicas: a extração de recursos, o processo para transformá-los em materiais e produtos e, por fim, o uso e descarte.

O consumo e a produção sustentáveis também podem ser divididos em atividades econômicas específicas a fim de fazer mais e melhor com menos e identificar prioridades de acordo com os impactos ambientais e demandas de recursos.

Instando participantes a “Pensar no planeta, Viver simples”, os Estados-membros da Assembleia vão pedir resoluções ousadas para estimular a sustentabilidade nos padrões de consumo e produção em todo o mundo.

Isso pode ocorrer por meio de iniciativas de políticas públicas; tecnologias ambientalmente saudáveis; esquemas sustentáveis de financiamento; educação, pesquisa e desenvolvimento; compartilhamento das melhores práticas; capacitação e sensibilização; parcerias privadas e públicas.

“Crescemos às custas do nosso planeta. Para garantir um futuro sustentável, todos nós precisamos trabalhar juntos para transformar nossa forma de consumir e produzir”, diz Joyce Msuya, chefe interina da ONU Meio Ambiente.

“A Assembleia Ambiental da ONU de 2019 oferecerá uma plataforma para inovações que vão mudar o jogo e garantirá que tenhamos um mapa para que essas ideias ousadas floresçam”, conclui.

A Assembleia também contará com o lançamento do sexto Panorama Ambiental Global, o GEO-6, que é o mais importante relatório da ONU Meio Ambiente e oferece uma revisão periódica do status de três grandes sistemas econômicos e sociais — os sistemas de energia, alimentação e água.

O relatório assinala não apenas as áreas de maior preocupação, mas também lança luz sobre as opções para os formuladores de políticas avançarem em questões ambientais.

O lançamento do relatório será o catalisador de discussões baseadas na ciência sobre o estado ambiental e tendências em nível global, regional e local.

Cientistas e representantes de governos apresentarão avaliações e expectativas de esforços em políticas ambientais, retratando um cenário mais claro sobre a transformação necessária em setores da indústria, agricultura, construção, transporte e energia.

Eventos paralelos na Assembleia serão uma plataforma para conversas em profundidade sobre as mais recentes tendências de pensamento, relatórios, dados e ação em questões ambientais.

No que ficar atento

Diálogos de lideranças de alto nível que irão reunir chefes de Estado, ministros do Meio Ambiente e líderes empresariais para discutir o caminho rumo a economias que abracem o consumo e a produção sustentáveis e rumo às inovações que nos levarão para lá.

Especialistas do setor privado, cientistas proeminentes e líderes em proteção ambiental.

Inovações ambientais, apresentadas por alguns dos mais audaciosos pioneiros na área.

Resoluções sobre consumo e produção sustentáveis — que serão adotadas por todos os 193 Estados-membros da ONU e criarão o quadro para uma economia circular e um futuro sustentável.

Lançamento do Panorama Ambiental Global: o mais importante relatório da ONU Meio Ambiente apresentará um panorama abrangente do estado geral do nosso meio ambiente e como isso afeta o nosso status social e econômico.

Mesas-redondas para a mídia com líderes religiosos, empresariais e de inovação, compartilhando um amplo relato sobre mudanças ambientais e proteção do meio ambiente.

Mesas-redondas do evento

Fé pela Terra: Líderes religiosos e espirituais proeminentes visitarão a Assembleia para discutir modos de enfrentar os desafios ambientais por meio de organizações baseadas na fé, tratando a Terra como uma dádiva.

Os mais recentes avanços na luta contra a poluição plástica: não existem milagres quando se trata da poluição plástica. É preciso garantir que nações e cidadãos adotem padrões sustentáveis de produção e consumo.

Jogando pelo Planeta: como a indústria dos games pode promover o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável por meio de suas plataformas e de sua indústria?

Empregos verdes: A produção e o consumo sustentáveis abrem novas oportunidades para a criação de empregos. A Agência Internacional de Energia Renovável estima que o número de 8,1 milhões de pessoas atualmente empregadas no setor de energias renováveis em todo o mundo poderia aumentar para mais de 24 milhões até 2030. Os principais líderes de instituições educacionais e de vários setores da indústria e serviços lançarão luz sobre o futuro dos empregos verdes.

O lançamento da Aliança da ONU pela Moda Sustentável: A moda é uma indústria que movimenta 2,5 trilhões de dólares e emprega aproximadamente 60 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo um setor-chave da economia. Precisamos melhorar a pegada ambiental da indústria da moda, estabelecendo um sistema circular para cadeias têxteis sustentáveis.

Serviço

Onde: Complexo das Nações Unidas, Nairóbi, Quênia
Data: 11 a 15 de março de 2019
Para se credenciar: https://reg.unog.ch/event/26967

Para saber sobre a programação, participantes e eventos, acesse:
www.solvedifferent.eco
http://web.unep.org/environmentassembly/


Comente

comentários