Após incêndio em Calais, UNICEF pede proteção das crianças que permanecem no campo

Demolição da parte sul de Calais, em março de 2016. UNICEF/Laurence Geai

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pediu na quinta-feira (27) às autoridades que estão atuando na demolição do campo informal da cidade de Calais, na França, que garantam a proteção adequada das crianças que ainda permanecem no local.

A agência da ONU informou que o incêndio ocorrido no centro de acolhimento na noite de quarta-feira (26) obrigou muitos menores que estavam no estabelecimento a dormir no frio.

De acordo com uma declaração conjunta dos Comitês Nacionais da França e do Reino Unido, voluntários que trabalham no local informaram que as crianças foram escoltadas para fora do campo por policiais por não usarem pulseira de identificação.

“Apesar de ficarem horas na fila, dezenas de crianças foram supostamente incapazes de se registrar e obter pulseiras oficiais das autoridades antes do encerramento do registro. Esse é o tipo de situação que expõe as crianças a traficantes e contrabandistas, e as colocam em condições perigosas, sem comida, sem abrigo e qualquer apoio”, alertou o UNICEF.

“Depois de tanto progresso feito para proteger as crianças, seria inaceitável um retrocesso para elas”, acrescentou.