Apoiado pela ONU, plano de Porto Alegre para combate à aids é apresentado no Marrocos

Diferencial da iniciativa é a participação da sociedade na tomada de decisões. Ações são desenvolvidas em parceria com o Grupo Temático do Programa Conjunto das Nações Unidas para HIV/Aids.

Prefeito de Rabat, Fathallah Oualalou, na abertura da 4ª Cúpula Mundial de Líderes Locais e Regionais. Foto: UCLG

Representantes de 12 cidades apoiadas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) debateram avanços, dificuldades e oportunidades para a implementação de respostas locais à epidemia de HIV/Aids. O encontro foi na cidade de Rabat, no Marrocos, durante a 4ª Cúpula Mundial de Líderes Locais e Regionais.

“As cidades representam uma oportunidade fundamental para a promoção efetiva do desenvolvimento e são importantes atores na agenda de desenvolvimento sustentável pós-2015”, declarou o prefeito de Rabat, Fathallah Oualalou, na abertura do evento realizado de 1º a 4 de outubro.

Porto Alegre apresentou a experiência do orçamento participativo e dos conselhos de saúde que envolvem ativamente a sociedade para a tomada de decisão.

A capital do Rio Grande do Sul ocupa o primeiro lugar no Brasil em números de incidência de casos de HIV/aids (99,8/100.000, quando a média nacional é 17,9).

A iniciativa desenvolvida com o Grupo Temático do Programa Conjunto das Nações Unidas para HIV/Aids (UNAIDS), no âmbito do Plano de Trabalho Integrado para o município de Porto Alegre, conhecido como Aids Tchê, ajuda na implementação de ações junto a gays, homens que fazem sexo com homens, travestis e a responder à feminização da epidemia de aids a partir de um processo participativo e baseado em evidências.