América Latina precisa de maior integração para avançar na agenda pós-2015, diz CEPAL

“A igualdade deve estar no centro da agenda de desenvolvimento. A erradicação da pobreza e da pobreza extrema é possível na próxima década”, afirmou o secretário executivo adjunto da Comissão da ONU.

Foto: CEPAL

Foto: CEPAL

É fundamental reforçar e coordenar posições e ações regionais para implementar a agenda de desenvolvimento pós-2015 e avançar os processos de integração, afirmou o secretário executivo adjunto da Comissão Econômica da América Latina e Caribe (CEPAL) da ONU, Antonio Prado, em reunião de seu Comitê Plenário em Nova York, realizada entre os dias 19 e 20 de março.

“A igualdade deve estar no centro da agenda de desenvolvimento. A erradicação da pobreza e da pobreza extrema é possível na próxima década, através da produtividade e do trabalho decente”, disse Prado aos membros da CEPAL.

Em relação aos resultados da recente Consulta Regional sobre o Financiamento para o Desenvolvimento, Prado falou sobre a importância da cooperação global em matéria fiscal e tributária para evitar a evasão e os fundos ilícitos e sobre a questão da dívida dos países, especialmente à luz das mudanças na política monetária das nações industrializadas.