Falta de consenso do Conselho de Segurança alimenta massacre na Síria, afirma Navi Pillay

Navi Pillay afirmou nesta quarta-feira (08/02) que a incapacidade do Conselho Segurança de chegar a uma ação conjunta está alimentando o massacre de cidadãos na Síria.

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, afirmou nesta quarta-feira (08/02) que a incapacidade do Conselho de Segurança de chegar a uma ação conjunta está alimentando o massacre na Síria liderado pelo regime de Al-Bashar Assad. Ela lembrou que a comunidade internacional tem a “responsabilidade de proteger” quando um país falha em garantir a proteção de seus cidadãos.

“A comunidade internacional precisa urgentemente acabar com as considerações políticas e tomar medidas para proteger efetivamente a Síria”, defendeu Pillay.

A cidade de Homs tem sido o principal alvo dos ataques realizados pelo governo da Síria. De acordo com fontes locais e relatos da mídia, o exército sírio aumentou consideravelmente o uso de tanques, helicópteros, morteiros, foguetes e fogo de artilharia para atacar áreas civis.

Além disso, os hospitais da cidade, que já enfrentavam dificuldades, agora estão sobrecarregados ou inacessíveis. Também faltam medicamentos e muitas pessoas começaram a improvisar clínicas para atender os feridos. Na segunda-feira (06/02), um ataque a um desses hospitais improvisados teria causado novas vítimas no bairro de Bab Amr.

“Tudo indica que o exército sírio e as forças de segurança estão envolvidas em diversos dos crimes cometidos. Considerada a natureza e a dimensão, essas ações constituem crimes contra a humanidade e podem ser punidos pela lei internacional.”