Alimentos não saudáveis causam mais de 200 doenças; OMS ensina cinco medidas preventivas

A contaminação dos alimentos por bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas nocivas causam mais de 200 doenças, desde a diarreia ao câncer. A fim de aumentar a conscientização e promover ações para manter segura toda a cadeia alimentar, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) elegeu o tema “Do campo à mesa, obtendo alimentos seguros” para marcar o Dia Mundial da Saúde 2015, comemorado nesta terça-feira, 7 de abril.

A data coincide com o aniversário da fundação da OMS em 1948. Segundo a OPAS/OMS, a boa nutrição é um fator determinante para a garantia da boa saúde. Desde o nascimento, as pessoas necessitam de alimentos para sua sobrevivência. A qualidade dos alimentos que consumimos é um fator importante.

A região das Américas, acrescenta a Organização, conta com cerca de 953 milhões de habitantes; garantir alimentos seguros a toda esta população é um desafio para todos os países da região. O acesso a quantidades suficientes de alimentos seguros e nutritivos é fundamental para a manutenção da vida e promoção da saúde.

“A segurança alimentar e a boa nutrição são indissociáveis. O consumo inadequado de determinados tipos de alimentos ou ingredientes, como excesso de sal, açúcar e gorduras, podem levar a ocorrência de algumas doenças crônicas, como o diabetes e a hipertensão. Paralelamente, a prática de atividades físicas também é essencial para a saúde de qualquer indivíduo”, disse a agência da ONU em um comunicado.

No Brasil, a OPAS/OMS ampliou o tema e celebra o Dia Mundial da Saúde incentivando o consumo de alimentos seguros, a alimentação saudável e a prática de atividades físicas juntos. Alimentos não seguros geram um círculo vicioso de doença e desnutrição que afetam particularmente os mais vulneráveis (crianças, idosos e doentes).

Os alimentos saudáveis são a chave para uma boa saúde; por outro lado, os alimentos não seguros contendo bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas prejudiciais à saúde são a causa de mais de 200 doenças. Doenças diarreicas, por exemplo, matam cerca de 2 milhões de pessoas por ano, incluindo muitas crianças. Essas doenças prejudicam a produtividade, sobrecarregam o sistema de saúde pública e reduzem os ganhos econômicos, além de impedirem o desenvolvimento socioeconômico, prejudicando as economias nacionais, turismo e comércio.

Uma das iniciativas da OPAS/OMS é a promoção da manipulação segura dos alimentos através de programas sistemáticos de prevenção e consciência, através das “cinco chaves” para uma alimentação mais segura e outros materiais informativos. Saiba mais no vídeo abaixo e outros detalhes clicando aqui:

Ouça também na Rádio ONU:

Clique aqui para acessar a nota conceitual do Dia Mundial da Saúde 2015, em português, sobre segurança alimentar.