Alemanha dobra financiamento para programa da ONU de combate ao HIV e à AIDS

A Alemanha anunciou nesta terça-feira (27) que dobrará seu financiamento do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para o biênio 2017-2018. Com a decisão, contribuições do país chegarão a 5 milhões de euros por ano. Anúncio foi feito durante a 40ª Reunião da Junta de Coordenação do Programa, que acontece nessa semana em Genebra, na Suíça.

À direita, Michel Sidibé, diretor-executivo do UNAIDS posa ao lado de representante do governo da Alemanha. Foto: UNAIDS/Pierre Albouy

À direita, Michel Sidibé, diretor-executivo do UNAIDS posa ao lado de representante do governo da Alemanha. Foto: UNAIDS/Pierre Albouy

A Alemanha anunciou nesta terça-feira (27) que dobrará seu financiamento do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para o biênio 2017-2018. Com a decisão, contribuições do país chegarão a 5 milhões de euros por ano. Anúncio foi feito durante a 40ª Reunião da Junta de Coordenação do Programa, que acontece nessa semana em Genebra, na Suíça.

“Com a Alemanha, temos uma meta em comum de acabar a AIDS e um compromisso compartilhado em fortalecer sistemas de saúde e melhorar a saúde e o bem-estar das pessoas pelo mundo”, elogiou o diretor-executivo do UNAIDS, Michel Sidibé. “Nós calorosamente recebemos o apoio da Alemanha e o seu reconhecimento do importante papel que o UNAIDS desempenha na erradicação da AIDS e nos esforços mais amplos e globais de saúde e desenvolvimento.”

A respeito do incremento nas contribuições para a agência, o ministro alemão da Cooperação e Desenvolvimento Econômicos, Gerd Müller, afirmou que o organismo internacional é um “importante parceiro” para a agenda de saúde da Alemanha, particularmente na África. “Mais investimentos no UNAIDS e na resposta à AIDS terão um efeito multiplicador na agenda mais ampla de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, disse.

O UNAIDS lembra que o país europeu tem priorizado a pauta da saúde, tendo promovido em maio de 2017, durante sua presidência do G20, a primeira reunião de ministros da Saúde do grupo de países.

“Erradicar a AIDS é uma meta histórica e eu acredito firmemente que podemos alcançá-la. Temos de aumentar nossos esforços conjuntos e o UNAIDS é central para esse trabalho”, acrescentou o ministro da Saúde da Alemanha, Hermann Gröhe.