Aids: ONU quer revisão de metas nacionais para garantir universalização do acesso ao tratamento

“Acabar com a aids será uma realização global de dimensões históricas”, afirmou o diretor executivo do UNAIDS em reunião do conselho administrativo do Programa.

Foto: UNAIDS

Foto: UNAIDS

“Acabar com a aids será uma realização global de dimensões históricas”, afirmou o diretor executivo do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS), Michel Sidibé, em seu discurso de abertura na reunião do conselho administrativo do Programa, em Genebra.

“Não só milhões de vidas serão salvas, mas acabar com a aids vai levar a resultados melhores de saúde, combate à pobreza e igualdade para toda a família humana”, acrescentou Sidibé.

Durante o encontro – realizado de 17 a 19 de dezembro – membros do Conselho Coordenador do Programa destacaram a importância de intensificar os esforços na resposta à aids para além de 2015 e enfatizaram que acabar com a doença precisa ter uma posição privilegiada na agenda pós-2015.

Além de apoio na definição de metas nacionais revisadas para o acesso universal ao tratamento do HIV, o Conselho pediu o suporte do UNAIDS na redução do preço dos medicamentos, suporte técnico e desenvolvimento de competências.

Os membros do Conselho também pediram aos Estados-membros que expandam o acesso à terapia antirretroviral implementando as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) para 2013 sobre o acesso ao tratamento.

A importância de garantir a aceleração do acesso ao tratamento do HIV em todos os estágios da doença e do planejamento em saúde também foi destacada – incluindo a necessidade de discutir as barreiras que dificultam esse acesso.