Água potável: direito humano fundamental

A Assembleia Geral da ONU declarou hoje (28) que o acesso à água limpa e segura e ao saneamento básico são direitos humanos fundamentais ao aprovar uma resolução na sede das Nações Unidas em Nova York. A resolução recebeu 122 votos a favor, nenhum contra e 41 países se abstiveram de votar.

Uma jovem enche de água um vaso de barro de um poço próximo reabilitado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância para tornar acessível a água potável aos habitantes e cumprir um dos ODM. Foto: ONUA Assembleia Geral da ONU declarou hoje (28) que o acesso à água limpa e segura e ao saneamento básico são direitos humanos fundamentais ao aprovar uma resolução na sede das Nações Unidas em Nova York. A resolução recebeu 122 votos a favor, nenhum contra e 41 países se abstiveram de votar.

A Assembleia também pediu aos 192 Estados-Membros da Organização e a outros organismos internacionais que ofereçam financiamento, tecnologia e outros recursos para ajudar os países mais pobres a oferecer água limpa e acessível e saneamento para todos.

O texto da resolução expressa profunda preocupação com a situação das cerca de 884 milhões de pessoas que não possuem acesso a água potável e as mais de 2,6 bilhões de pessoas que não têm acesso a saneamento básico. Estudos também mostram que cerca de 1,5 milhão de crianças de até cinco anos de idade morrem a cada ano devido a doenças decorrentes de problemas com água e saneamento.

Reduzir pela metade a proporção de pessoas que não possui acesso a água potável e o número de indivíduos sem saneamento básico é um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), uma série de metas para reduzir problemas sociais e econômicos até 2015.