Escritório da ONU discute parceria com Recife para combater consumo de drogas

Para discutir parcerias pela prevenção do uso abusivo de substâncias ilícitas em Recife, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) reuniu-se na semana passada (10) com a Secretaria Executiva de Políticas sobre Drogas da capital pernambucana.

Durante o encontro, instituições avaliaram a possibilidade de cooperação no “Mobiliza Recife”, iniciativa que aposta no empoderamento de comunidades para combater o consumo de entorpecentes.

Iniciativa do UNODC envolve comunidades locais, atuando em centros esportivos e escolas. Foto: UNODC

Agência da ONU reúne jovens em Brasília para discutir violência, criminalidade e uso de drogas

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) promoveu na segunda-feira (16) em Brasília o evento Diálogos da Juventude, que reuniu crianças e adolescentes de 11 a 17 anos em Brasília (DF) para compartilhar opiniões e experiências pessoais com relação a violência, criminalidade e drogas.

A atividade faz parte do programa “Vamos Nessa” (Line Up, Live Up, na versão em inglês), iniciativa global do UNODC para a prevenção da violência e da criminalidade entre jovens por meio da prática esportiva.

Produtos feitos por detentos da América Latina. Foto: UNODC

América Latina e ONU discutem criação de marca de produtos feitos por pessoas privadas de liberdade

Em encontro na Cidade do Panamá, profissionais de sistemas penitenciário da América Latina, incluindo do Brasil, e representantes da ONU se reuniram para debater programas de trabalho voltados para pessoas privadas de liberdade. Boas práticas servirão de exemplo para criação de uma marca global de produtos feitos por detentos. Iniciativa é liderada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Gisele Bündchen defende tartarugas marinhas em campanha da ONU. Foto: PNUMA

Campanha da ONU contra caça e tráfico de vida silvestre ganha o ‘Oscar da Internet’

Criada pela ONU Meio Ambiente para conscientizar as pessoas sobre as consequências catastróficas da caça e tráfico ilegais de vida silvestre, a campanha ‘Feroz pela Vida’ foi eleita pelo público para receber um dos Webby Awards – premiação conhecida como o “Oscar da Internet”. Iniciativa das Nações Unidas teve apoio de Gisele Bündchen, Ian Somerhalder, Gael García Bernal, Neymar Jr. e outras celebridades que mobilizaram as redes sociais, alcançando mais de 1 bilhão de pessoas.

Vítimas de tráfico humano. Foto: ONU/Martine Perret

ONU e UE lançam na quarta-feira (19) iniciativa para combater tráfico de pessoas e contrabando de migrantes

Na próxima quarta-feira (19), será lançada no Brasil a Ação Global para Prevenir e Combater o Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes (GLO.ACT). Cerimônia acontece às 10h30, na Casa da ONU, em Brasília. Iniciativa é da União Europeia (UE) e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Treze países da África, Ásia, Leste europeu e América Latina, incluindo o Brasil, participam do projeto.

Países da América do Norte e Central adotam campanha da ONU para combater tráfico de migrantes

A campanha #NegócioMortal — iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) para prevenir e combater o contrabando de migrantes — foi adotada nesta terça-feira (4) por 11 países da América do Norte e Central. Estratégia foi apresentada durante a Conferência Regional sobre Migração, um fórum intergovernamental realizado em Washington, nos Estados Unidos.

Evento marcou início da divulgação do projeto, que difundirá materiais em espanhol, português, inglês, francês e árabe.

Projeto de agência da ONU usa esporte para promover uma cultura de paz e desenvolver habilidades pessoais entre jovens vivendo em situações de vulnerabilidade. Foto: UNODC/Kevin Town

ONU apresenta projeto sobre esporte para a prevenção da criminalidade em evento da CBF

O projeto ‘Vamos Nessa’, do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), usa o esporte para desenvolver habilidades pessoais entre jovens que vivem em situação de vulnerabilidade. Programa está em fase de testes em centros esportivos do Distrito Federal e do Rio de Janeiro e foi tema de apresentação da agência da ONU em workshop da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na última sexta-feira (31), em Brasília.

A 5ª Reunião Global do Projeto de Comunicação Aeroportuário (AIRCOP) abrange 37 aeroportos em 33 países. Foto: EBC

Especialistas em segurança aeroportuária reúnem-se em SP para discutir combate ao crime

Especialistas em segurança aeroportuária de diversos países reúnem-se a partir desta terça-feira (4) em São Paulo para discutir o aumento da capacidade de detecção e interdição de drogas em aeroportos internacionais.

A 5ª Reunião Global do Projeto de Comunicação Aeroportuário (AIRCOP), que abrange 37 aeroportos em 33 países, ocorrerá de 4 a 6 de abril. O evento é organizado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), com o apoio da Polícia Federal Brasileira (PF).

Durante encontro na sede da ONU em Nova York, a sobrevivente do genocídio do povo yazidi Nadia Murad pediu investigação dos crimes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL/Da'esh). “O que mais [a comunidade internacional] precisa ouvir antes de agir” e responsabilizar o ISIL por seus crimes, questionou Murad. Ela pediu que o governo iraquiano e as Nações Unidas estabeleçam uma investigação e deem a todas as vítimas do ISIL a justiça que elas merecem.

‘O que mais vocês precisam ouvir antes de agir’, diz ativista yazidi na ONU

Durante encontro na sede da ONU em Nova York, a sobrevivente do genocídio do povo yazidi Nadia Murad pediu investigação dos crimes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL/Da’esh). “O que mais [a comunidade internacional] precisa ouvir antes de agir” e responsabilizar o ISIL por seus crimes, questionou Murad. Ela pediu que o governo iraquiano e as Nações Unidas estabeleçam uma investigação e deem a todas as vítimas do ISIL a justiça que elas merecem.

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, ONU pediu “espírito intransigente” para colocar fim à epidemia até 2030. Foto: ONU

Fundo de População da ONU passa a presidir grupo de trabalho sobre HIV/AIDS

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) assumiu esta semana (20) o lugar do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) na liderança do Grupo Temático Ampliado do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (GT/UNAIDS) no Brasil durante o novo biênio 2017-2018.

“As discussões no âmbito do GT/UNAIDS tem sido de altíssimo nível e bastante estratégicas, com a participação do mais alto escalão do governo, da ONU e de organizações parceiras, para que esse grupo ampliado possa pautar o debate nacional sobre HIV e temas relacionados como Direitos Humanos”, explica Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS no Brasil.

Jovens mulheres na Colômbia forçadas à exploração sexual. Foto: UNICEF/ Donna DeCesare

‘Escravidão não é coisa do passado’, alerta secretário-geral da ONU

Organização Internacional do Trabalho (OIT) calcula que 21 milhões de pessoas em todo o mundo são vítimas de trabalho forçado e exploração extrema. Estimativas são de que os lucros anuais cheguem a 150 bilhões de dólares.

De acordo com o último relatório global de tráfico de pessoas do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), as vítimas desse crime são encontradas em 106 de 193 países. Muitas delas estão em áreas de conflito, onde os crimes não são processados.

Após o início do programa “Vamos Nessa” em Brasília, o UNODC realizou uma série de discussões com autoridades governamentais, membros da sociedade civil e organizações esportivas no Rio de Janeiro. Foto: UNODC

Agência da ONU discute implantar no Rio projeto de prevenção à criminalidade pelo esporte

Após o início do programa “Vamos Nessa” em Brasília, que pretende dar habilidades para a vida a jovens de comunidades vulneráveis, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) realizou uma série de reuniões com autoridades governamentais, membros da sociedade civil e de organizações esportivas no Rio de Janeiro para debater formas de implantar o projeto na cidade.

Mulheres nepalesas. Foto: Banco Mundial/Stephan Bachenheimer

Mulheres ainda enfrentam desigualdade no acesso a empregos e educação, diz ONU

Meninas e mulheres devem ser encorajadas a seguir a carreira que quiserem, afirmou nesta quarta-feira (8), Dia Internacional das Mulheres, a diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka. A chefe da agência das Nações Unidas alertou que elas ainda enfrentam desigualdades no acesso a empregos dignos e à educação de qualidade, sobretudo porque gastam mais tempo que os homens em tarefas domésticas.

Organização de megaeventos esportivos por abrir brechas para corrupção. Foto: PEXELS

Sediar eventos esportivos pode abrir brechas para corrupção em larga escala, diz UNODC

Em participação no II Fórum Internacional para a Integridade do Esporte, realizado na semanada passada (15), em Lausanne, o diretor-executivo do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, alertou que práticas ilícitas, como partidas arranjadas e apostas ilegais, ameaçam a credibilidade das competições e estão associadas a lavagem de dinheiro e outras formas de crime organizado.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU.

Secretário-geral da ONU pede contribuição da juventude para futuro melhor

A juventude do mundo precisa ter voz e compartilhar suas histórias, diante de desafios globais como mudanças climáticas, desemprego e desigualdade, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, durante Fórum da Juventude em Nova Iorque.

“Digam como as Nações Unidas devem ver o mundo sob sua perspectiva — e como devem responder às suas preocupações”, disse Guterres em mensagem de vídeo dirigida a representantes reunidos na sede da ONU para o evento anual.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Rebelião em presídio de Manaus: agência da ONU pede respeito aos direitos humanos e controle do crime organizado

“Como em vários países, o sistema prisional brasileiro é ineficaz na recuperação e reinserção social de detentos, assim como contribui para o crescimento da criminalidade ao ser dominado por organizações como as que motivaram a chacina de Manaus”, diz a nota do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) publicada nessa sexta-feira (6).

Agência da ONU reiterou o compromisso de apoiar o Brasil na busca de soluções abrangentes para questões relativas às drogas e ao sistema de justiça criminal.

Percentual de homens traficados para trabalho forçado aumentou na última década, segundo o UNODC. Foto: ONU

Tráfico de pessoas teve 63 mil vítimas no mundo entre 2012 e 2014, diz agência da ONU

Um total de 63,2 mil vítimas de tráfico de pessoas foram detectadas em 106 países e territórios entre 2012 e 2014, de acordo com novo relatório publicado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

As mulheres têm sido a maior parte das vítimas — frequentemente destinadas à exploração sexual — desde que a agência da ONU iniciou a coleta de dados sobre esse crime, em 2003. No entanto, essa participação caiu de 84% em 2004 para 71% em 2014, com o aumento do número de homens traficados para trabalhos forçados.

ONU promove ação no DF para prevenir crime entre jovens por meio do esporte

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o governo do Distrito Federal assinaram um acordo conjunto que visa a utilizar o esporte como ferramenta para prevenir o crime e o uso de drogas entre jovens.

A iniciativa, que faz parte do Programa Global de Implementação da Declaração de Doha, oferece treinamento em habilidades para a vida com o objetivo de melhorar a inclusão dos jovens em risco e reduzir o comportamento antissocial.

Superlotação nos presídios é causa determinante para a disseminação da tuberculose, segundo especialistas. Foto: EBC

Tuberculose nos presídios brasileiros é emergência de saúde e de direitos humanos, dizem especialistas

Enquanto na população brasileira em geral a incidência da tuberculose está em 33 casos para 100 mil habitantes — o que já torna o Brasil um dos 20 países com alta carga da doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) —, entre os detentos esse indicador sobe para alarmantes 932 ocorrências.

Para especialistas, trata-se de um cenário de emergência de saúde e de violação dos direitos humanos, uma vez que a doença se dissemina graças à superlotação dos presídios provocada pelo encarceramento massivo, especialmente da população negra e mais pobre.

Uma menina síria ainda assustada, após ter realizado a arriscada travessia pelo Mediterrâneo rumo a Lesbos, na Grécia. Foto: ACNUR/Giles Duley

ONU lembra importância de defender direitos humanos frente a discursos de ódio

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, lembrou a importância da defesa dos direitos humanos em um momento de múltiplos conflitos, crescentes necessidades humanitárias e aumento do discurso de ódio. As declarações foram feitas para o Dia dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, data em que a Assembleia Geral adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

Neste sábado (10), às 12h (horário de Brasília), haverá uma sessão de perguntas e respostas ao vivo pela rede social Facebook com o alto comissário da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein.

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, ONU pediu “espírito intransigente” para colocar fim à epidemia até 2030. Foto: ONU

Em dia mundial, ONU pede compromisso renovado com combate à AIDS

No Dia Mundial de Luta contra a AIDS, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu renovado compromisso global para o combate à doença, assim como um “espírito intransigente” para colocar fim à epidemia até 2030.

“Desde a emergência da AIDS, há 35 anos, a comunidade internacional pode olhar para trás com algum orgulho, mas ainda é preciso mirar adiante com determinação e comprometimento para alcançar nosso objetivo de acabar com a epidemia até 2030”, disse Ban em comunicado para a data.

Melhorar acolhimento de usuários de droga é uma das frentes de ação do projeto Transformando Destinos. Foto: Agência Brasil / Tânia Rego

Escritório da ONU e Rio Grande do Norte debatem parcerias para combater consumo de drogas

Projeto Transformando Destinos, criado pelo Ministério Público do estado, leva conscientização sobre riscos do uso de drogas até escolas e busca fortalecer redes de saúde para melhorar atendimento a dependentes químicos e suas famílias. Representantes da iniciativa reuniram-se com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) no Brasil para avaliar possibilidades de cooperação.