VÍDEO: México um mês após os terremotos

Há um mês, no dia 19 de setembro de 2017, um terremoto de de magnitude 7.1 sacudiu o centro do México, 12 dias depois após outro movimento telúrico ter atingido o sudeste do país, especialmente as regiões de Oaxaca e Chiapas – e exatos 32 anos depois do terrível terremoto de 1985.

Os terremotos recentes deixaram um saldo de pelo menos 400 pessoas mortas, danos a mais de 150 mil habitações, 12 escolas e 1,5 mil monumentos históricos. Os tremores foram seguidos de um imenso impulso de solidariedade – por parte da população, da comunidade internacional e das Nações Unidas. Confira nesse vídeo do Centro de Informação da ONU na região.

Rei Ashanti de Gana, Otumfuo Osei Tutu II, durante visita ao Rio de Janeiro. Ele também visitou Salvador e Brasília. Foto: UNIC Rio/Natalia da Luz

Patrimônio da Humanidade, Cais do Valongo recebe visita do rei Ashanti de Gana

Patrimônio Mundial pela UNESCO, o Cais do Valongo, maior ponto de desembarque do tráfico transatlântico – entre os séculos 16 ao 19 –, recebeu a visita do rei Ashanti de Gana, Otumfuo Osei Tutu II. Durante visita ao Brasil, o rei conheceu um pouco mais sobre a herança africana na cidade do Rio de Janeiro.

Estima-se que, apenas no século 19, entre 500 mil e 900 mil africanos escravizados tenham passado pelo cais, nomeado como Patrimônio da Humanidade em julho deste ano. Saiba como foi a visita nesta matéria do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Banda Bomoko reúne refugiados de Angola e da RD Congo. Foto: divulgação

No Rio, ONU comemora aniversário com banda de refugiados e coletivo da Baixada Fluminense

A Década Internacional de Afrodescendentes será celebrada com música e festa no dia da ONU, em 24 de outubro. O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) realiza evento cultural com apresentação de uma banda de refugiados africanos e um grupo musical da Baixada Fluminense. As apresentações acontecem na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, com entrada franca.

Participam da apresentação a banda de congoleses e angolanos Bomoko, que significa união em lingala. O coletivo Baixada Nunca se Rende reunirá 13 artistas que tocarão reggae, rock e rap e inclui nomes conhecidos como Renato Biguli (Monobloco e Cabeça de Nego) e Eddi Mc (Nocaute).

Kuñangue Aty Guasu, grande assembleia das mulheres Kaiowá e Guarani, teve a presença de delegação da ONU Brasil. Foto: UNIC Rio/Natália da Luz

ONU participa do Aty Kuña, grande assembleia das mulheres indígenas, em Mato Grosso do Sul

Encontro é um dos principais atos políticos do calendário de mobilização das mulheres Kaiowá e Guarani. Neste ano, reuniu cerca de 300 participantes. Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil e coordenadora do Grupo Temático de Gênero, Raça e Etnia da ONU Brasil, liderou a delegação da ONU no Aty Kuña.

“A presença da ONU Brasil no Aty Kuña expressa o compromisso das Nações Unidas em aprofundar o trabalho com as mulheres indígenas e de elaborar um plano de emergência frente ao agravamento da situação relatada pelas lideranças indígenas”, disse Nadine.

Saiba mais nesta matéria e confira vídeo especial da ONU Brasil.

Protesto em São Paulo inspirado pelo movimento 'NiUnaMenos' pede fim da violência de gênero. Foto: Agência Brasil / Rovena Rosa

Observadores de direitos humanos são essenciais para realização livre de protestos, diz ONU

Os observadores de direitos humanos contribuem para o exercício livre e pleno das manifestações e protestos, segundo diretrizes lançadas em português na quinta-feira (5) em São Paulo pelo Escritório Regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).

Tais observadores são indivíduos ou grupos cuja tarefa é observar manifestações e protestos para verificar se direitos essenciais estão sendo respeitados, e elaborar um relatório descritivo sobre os eventos. “Ao longo da história, as manifestações e protestos sociais se consagraram como instrumentos essenciais para a reivindicação, a proteção e a promoção da mais ampla gama de direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais”, diz o documento.

Venezuelanos vêm ao Rio em busca de proteção e oportunidades de emprego. Foto: UNIC Rio/Victoria Macdonogh

Venezuelanos chegam ao Rio em busca de proteção e melhores condições de vida

Formado em Direito, Filosofia e Computação, Rafael*, de 39 anos, tornou-se crítico ao governo venezuelano e, nos últimos anos, passou a ser perseguido por defender opositores nos tribunais. Carmen, de 37, é professora, casada com o administrador de alfândega Francisco, de 27. Recentemente, passaram a ter dificuldades para comprar alimentos em Caracas, onde viviam.

Rafael, Carmen e Francisco estão entre os cerca de 30 mil venezuelanos que vieram ao Brasil em busca de proteção e melhores condições de vida diante da crise política e econômica na Venezuela. Mais de 16 mil pediram refúgio, concedido àqueles que sofrem perseguições ou ameaças. Leia o relato completo.

Os cineastas receberam a homenagem após exibição dos filmes na principal sala de cinema do CCBB, com a presença de representantes das Nações Unidas e de membros do júri. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Cineastas são premiados em evento da ONU pelo Dia Internacional da Paz

Três vídeos foram premiados na noite de quinta-feira (21) durante evento organizado pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro, para a ocasião do Dia Internacional da Paz.

Os filmes “Afronte Negra!”, de Carina Aparecida dos Santos; “Tecendo a Liberdade”, de Luíza Matravolgyi Damião; e “Onde a Música Transforma”, de Pedro Ferrarini e Rodrigo Cabral; foram os vencedores do I Concurso de Vídeos da ONU Nelson Mandela, cujo tema foi “a luta contra a pobreza é uma questão de justiça, não é um gesto de caridade”. Leia entrevista com os realizadores e assista aos filmes.

ONU apresenta ‘objetivos globais’ em encontro sobre práticas sustentáveis

Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) participou na última quinta-feira (21) da Feira de Práticas Sustentáveis, organizada pela Universidade Veiga de Almeida (UVA), no Rio de Janeiro.

O evento, que tem como foco o debate e exposição de práticas psicossociais e ambientais no âmbito universitário, contou com a apresentação do diretor do UNIC Rio, Maurizio Giuliano, sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Agenda 2030.

Campanha digital conta a estória de uma família de refugiados

A estória de uma família fictícia fugindo de uma zona de conflito até conseguir refúgio em outro país mobilizou a atenção dos seguidores do perfil ONU Brasil no Facebook nos últimos 21 dias.

Para promover uma contagem regressiva pela paz, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) elaborou uma campanha digital narrada por Anna, personagem de 11 anos.

Desde o dia 1º até 21 de setembro – Dia Internacional da Paz –, a campanha #21DiasPelaPaz contou a saga de uma família de refugiados. Confira aqui.

Crianças no campo de concentração Buchenwald, na Alemanha, logo após a liberação. A foto é de 11 de abril de 1945. Crédito da imagem: Federation Nationale des Deportes et Internes Resistants et Patriots

ONU promove concurso internacional de pôsteres sobre o Holocausto

O Yad Vashem, em parceria com o Programa das Nações Unidas para Divulgação do Holocausto, está promovendo um concurso internacional de pôsteres em memória do Holocausto.

Para participar do concurso, estudantes de Artes, Design Gráfico e áreas afins devem submeter pôsteres abordando as lições do Holocausto para o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) até o dia 5 de outubro de 2017.

Malvina Tuttman foi homenageada durante evento para lembrar 13 anos de parceria entre o IFEC e o UNIC Rio. Foto: UNIC Rio/Victoria Macdonogh

Desigualdades de gênero permanecem nos lares e nas escolas brasileiras, alerta pedagoga

As desigualdades de gênero continuam existindo nos lares, no ambiente escolar e na sociedade brasileira como um todo, tendo como uma de suas consequências a violência contra as mulheres, lembrou Malvina Tuttman, pedagoga, ex-reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e atual membro do Conselho Nacional de Educação.

As declarações foram feitas durante evento no Rio de Janeiro para lembrar os 13 anos de parceria entre o Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC) e o Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio). A palestra ocorreu diante de uma plateia de representantes de setor público e privado, sociedade civil e academia.

Evento no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro, marcou o décimo aniversário da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas. Encontro foi promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio). Foto: UNIC Rio/Gustavo Barreto

Evento no Rio debate direitos dos povos indígenas dez anos após declaração da ONU

Promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) no Museu de Arte Moderna (MAM), o encontro reuniu especialistas e representantes da comunidade indígena de várias partes do Brasil.

Convidados debaterem o documentário “Guarani e Kaiowá: pelo direito de viver no Tekoha”, gravado em aldeias indígenas do centro-oeste do país. No dia 13 de setembro foram marcados os dez anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas. Assista aos vídeos aqui.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

Vencedores do Concurso de Vídeos da ONU serão exibidos no CCBB Rio em 21 de setembro

Os três filmes vencedores do 1o. Concurso de Vídeos da ONU Nelson Mandela, promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), serão exibidos no dia 21 de setembro, no CCBB do Rio de Janeiro. A sessão especial é aberta ao público e contará com a presença de diretores e jurados. O documentário ‘Guarani e Kaiowá: pelo direito de viver no Tekoha’, produzido pelo UNIC Rio, também será exibido.

Em 2017, a Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas completa 10 anos. Este marco relembra a importância dos povos indígenas na formação e riqueza da sociedade e como eles são ameaçados. No Brasil, no ano de 1500, a população de indígenas era de 8 milhões; hoje, em 2017, eles são cerca de 900 mil. No Mato Grosso do Sul, centro-oeste do país, a situação territorial é dramática e provoca uma série de abusos de direitos humanos, que afetam principalmente os guarani e kaiowá. Para contar um pouco sobre a situação dessas populações, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) visitou a Reserva Indígena de Dourados e diversas aldeias do estado de Mato Grosso do Sul. Foram mais de mil quilômetros percorridos durante cinco dias para a produção do documentário “Guarani e Kaiowá: Pelo direito de viver no Tekoha”.

ONU lança documentário ‘Guarani e Kaiowá: pelo direito de viver no Tekoha’

Em 2017, a Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas completa 10 anos. Este marco relembra a importância dos povos indígenas na formação e riqueza da sociedade e como eles são ameaçados. No Brasil, no ano de 1500, a população de indígenas era de 8 milhões; hoje, em 2017, eles são cerca de 900 mil.

No Mato Grosso do Sul, centro-oeste do país, a situação territorial é dramática e provoca uma série de abusos de direitos humanos, que afetam principalmente os guarani e kaiowá.

Para contar um pouco sobre a situação dessas populações, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) visitou a Reserva Indígena de Dourados e diversas aldeias do estado de Mato Grosso do Sul. Foram mais de mil quilômetros percorridos durante cinco dias para a produção do documentário “Guarani e Kaiowá: Pelo direito de viver no Tekoha”.

Especialistas pedem mais investimentos em políticas públicas de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Foto: EBC

Brasil precisa ampliar investimentos na educação de jovens e adultos, alertam especialistas

Mesmo com a queda da taxa de analfabetismo entre maiores de 15 anos na última década, o Brasil permanece entre os dez países do mundo com maior número de analfabetos adultos, segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

No Dia Internacional da Alfabetização, lembrado nesta sexta-feira (8), especialistas ouvidos pelo Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio) afirmam que o país precisa intensificar seus investimentos na qualidade da educação, de forma a combater a evasão escolar, e em políticas públicas de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Da esquerda para a direita: João Carlos Jarochinski, da Rede Sul-Americana para as Migrações Ambientais (RESAMA) e Organização Internacional para as Migrações (OIM); Isabel Marquez, representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR); Rayne Ferretti, Oficial Nacional da ONU-Habitat; Ana Toni, do Instituto Clima e Sociedade, moderadora do debate. Foto: UNIC Rio/Julia De Cunto

Acordos climáticos ajudarão a conter crise migratória, dizem especialistas em evento da ONU

A crise migratória está atrelada ao comprometimento com os acordos climáticos e a criação de políticas de proteção para populações em maior situação de vulnerabilidade.

É o que defendem os especialistas que discutiram, nesta terça (05), os deslocamentos causados por questões climáticas durante o “Seminário Vidas Deslocadas – diálogos sobre Mudanças Climáticas e Mobilidade Humana”, no Museu do Amanhã. Confira matéria e vídeo sobre o debate.

Documentário marca 10 anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas

Para marcar os 10 anos da Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lança, no dia 12 de setembro, o documentário Guarani e Kaiowá: Pelo Direito de Viver no Tekoha, gravado em aldeias indígenas do Centro-Oeste do país.

O evento na Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro contará ainda com apresentação cultural de índios, exposição fotográfica e discussão sobre o tema. O evento é aberto ao público; saiba aqui como se inscrever.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

UNIC Rio anuncia vencedores do 1º Concurso de Vídeo da ONU Nelson Mandela

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) anunciou os vencedores do 1º Concurso de Vídeo da ONU Nelson Mandela, que selecionou melhores trabalhos com o tema “A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade”. As três produções audiovisuais escolhidas serão exibidas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) no Rio de Janeiro, em 21 de setembro, Dia Internacional da Paz.

Campanha digital do UNIC Rio faz Contagem Regressiva pela Paz

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lança, nesta sexta-feira (01), a Contagem Regressiva Pela Paz, uma campanha digital que pretende mobilizar os internautas brasileiros sobre a questão dos refugiados e migrantes.

Diariamente, entre os dias 1º e 21 de setembro, os internautas acompanharão no Facebook da ONU Brasil a saga de uma família fictícia de refugiados sob a visão de uma menina de 11 anos, Anna. A iniciativa tem por objetivo marcar o Dia Internacional da Paz, observado em 21 de setembro.

Foto do 14º Acampamento Terra Livre, em abril de 2017, em Brasília. Crédito da foto: Apib Comunicação/Flickr/CC

ONU traduz para o português recomendações de direitos humanos feitas ao Brasil

O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) traduziu para o português documento com mais de 240 recomendações de Estados-membros da ONU para melhorar a situação dos direitos humanos no país.

As recomendações foram feitas em maio deste ano, no âmbito da Revisão Periódica Universal (RPU), uma espécie de sabatina na qual os países são avaliados pelos membros das Nações Unidas.

Peça aborda desafios de refugiados que chegaram ao Brasil. Foto: Tarcísio de Paula

Peça sobre refugiados vivendo em São Paulo está em cartaz até final de agosto

A peça São Paulo Refúgio, espetáculo da trupe Performatron que aborda os desafios de refugiados vivendo no Brasil, está em cartaz na FUNARTE SP até 27 de agosto. Obra foi produzida a partir de pesquisas com estrangeiros vítimas de deslocamento forçado. Os atores brasileiros Elise Garcia, Ériko Carvalho e Conrado Dess dividem o palco da Sala Carlos Miranda com o migrante congolês Tresor Muteba.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

ONU no Brasil recebe inscrições para concurso de vídeos sobre pobreza; prazo prorrogado para 15 de agosto

Continuam abertas as inscrições para o concurso de vídeos Nelson Mandela com o tema “A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade”. O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lançou a competição no Dia Mundial Nelson Mandela, celebrado em 18 de julho.

Os três melhores filmes serão divulgados em 1º de setembro e serão exibidos no mesmo mês no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Prazo para inscrição foi prorrogado até 15 de agosto.

Em Maricá (RJ), tribo usa idioma guarani para fortalecer cultura indígena

A Aldeia Mata Verde Bonita (Tekoa Ka’ Aguy Ovy Porã), visitada pela equipe do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), é uma das oito comunidades guaranis no estado do Rio, onde moram 73 pessoas em uma área de proteção ambiental com mais de 90 hectares. Sua língua materna é a variedade mbya do guarani, um idioma indígena do tronco tupi-guarani, falado por milhares de indígenas do Centro-Oeste ao Sul do Brasil e em países vizinhos, como Bolívia e Paraguai.

ONU no Brasil recebe inscrições para concurso de vídeos sobre pobreza; prazo prorrogado para 15 de agosto

Continuam abertas as inscrições para o concurso de vídeos Nelson Mandela com o tema “A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade”. O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lançou a competição no Dia Mundial Nelson Mandela, celebrado em 18 de julho.

Os três melhores filmes serão divulgados em 1º de setembro e serão exibidos no mesmo mês no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Prazo para inscrição foi prorrogado até 15 de agosto.

Conrado Dess, Elise Garcia e Ériko Carvalho estrelam a peça São Paulo Refúgio. Foto: Vitor Manon

Estreia na quinta-feira (3) peça sobre refugiados vivendo em São Paulo

Estreia na próxima quinta-feira (3) a peça ‘São Paulo Refúgio’, espetáculo da trupe Performatron que aborda os desafios de #refugiados vivendo no Brasil. A obra foi produzida a partir de pesquisas com estrangeiros vítimas de deslocamento forçado. Os atores brasileiros Elise Garcia, Ériko Carvalho e Conrado Dess dividem o palco da Sala Carlos Miranda da Funarte, na capital paulista, com o migrante congolês Tresor Muteba.