Crianças se alimentam em uma escola no Timor-Leste, com refeições fornecidas pelo Programa Mundial de Alimentos da ONU, PMA, e o Ministério da Educação do país asiático. Foto: ONU/Martine Perret

Na ONU, países reafirmam compromisso com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Em Nova Iorque, líderes de mais de 70 países se reuniram no Fórum Político de Alto Nível da ONU para debater os progressos e desafios da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

Relatório do secretário-geral da organização sobre os progressos realizados em prol dos ODS mostrou que, apesar de o progresso global ter sido evidente em muitos casos, foi desigual nos países e regiões. Além disso, os avanços foram considerados insuficientes em diversos objetivos.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

No Dia Nelson Mandela, centro da ONU no Brasil lança concurso de vídeos sobre pobreza

No Dia Internacional Nelson Mandela, lembrado neste 18 de julho, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lança um concurso de vídeos com o tema ‘A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade’. Os três melhores filmes serão divulgados em 1º de setembro e serão exibidos no mesmo mês no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Prazo para inscrição é 8 de agosto.

Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

Cidades latino-americanas lideram taxas de homicídios no mundo

Desigualdade social, urbanização não planejada, políticas antidrogas falhas, impunidade, disponibilidade de armas e cultura machista. Esses são alguns dos fatores que contribuem para que cidades latino-americanas liderem ranking mundial de homicídios, segundo especialistas.

A América Latina e o Caribe concentram apenas 8% da população global, mas respondem por mais de 33% dos homicídios do mundo, de acordo com o Observatório de Homicídios, do Instituto Igarapé. Quatorze dos 20 países com as maiores taxas de assassinato globalmente estão localizados na região. Leia a reportagem completa.

Mulheres deslocadas no Sudão do Sul voltam para seus abrigos após receber ajuda humanitária do ACNUR. Foto: ACNUR/ D.S. Majak

Comunicação para ajuda humanitária é tema de palestra do UNIC no Rio de Janeiro

O diretor do Centro de Informação das Nações Unidas, Maurizio Giuliano, participou da conferência de abertura da Oficina Regional de Comunicação para diretores de comunicação dos ministérios de saúde de países sul-americanos.

O evento é organizado pelo Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS) da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL), organismo regional formado pelos doze países da região. Maurízio relatou sua experiência de comunicação para ajuda humanitária e cooperação internacional.

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

Governo brasileiro enfatiza responsabilidade fiscal em relatório sobre objetivos globais da ONU

Em relatório sobre os objetivos globais a ser apresentado na sede da ONU em Nova Iorque a partir desta semana, o governo brasileiro enfatiza a importância da responsabilidade fiscal para atingir os princípios de responsabilidade socioambiental presentes na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

“No Brasil, aprendemos, na prática, que é vazio falar em responsabilidade social e ambiental na ausência de responsabilidade fiscal”, diz o texto de apresentação do relatório, assinado pelo presidente Michel Temer. “Ao repor ordem nas finanças públicas, recuperamos a confiança que se traduz em mais investimentos de qualidade, em mais atividade econômica, em mais trabalho decente”, completa.

Organizações alertam para riscos de o Brasil não conseguir atingir os objetivos de erradicar a pobreza e a fome. Foto: EBC

ONGs veem cenário brasileiro preocupante para os objetivos globais da ONU

Mais de 20 organizações da sociedade civil apresentam a partir desta semana em reunião da ONU em Nova Iorque relatório sobre a implementação no Brasil da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Segundo as organizações, o Brasil corre risco de retrocessos na busca pelos sete Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que serão analisados no fórum — entre eles, a erradicação da pobreza, a fome zero e a agricultura sustentável, a garantia da saúde e do bem-estar e a igualdade de gênero.

As ONGs elogiaram, por outro lado, a criação da Comissão Nacional dos ODS, a única da América Latina com representação paritária entre governo e sociedade civil. Leia a reportagem completa.

Imagem: divulgação

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos abre inscrições

Considerado entre as mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog tem abrangência nacional e reconhece, ano a ano, trabalhos que valorizam a Democracia, a Cidadania e os Direitos Humanos.

Iniciativa tem apoio do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil e de diversas outras organizações. Profissionais podem se inscrever até dia 31 de julho.

Isabel Marquez (ACNUR) mediou a conversa com os especialistas Charles Gomes (Cátedra Sérgio Vieira de Mello na Fundação Casa de Rui Barbosa), Bernardo Laferté (CONARE - Comitê Nacional para Refugiados) e Serge Makanzu Kilala (orientador de público do Museu do Amanhã). Foto: Diogo Felix/ACNUR/Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro

Mudanças climáticas devem intensificar deslocamentos forçados, dizem especialistas

As mudanças globais do clima são uma ameaça à segurança humana e comprometem a cultura e identidade de populações inteiras. O alerta foi feito por especialistas que discutiram nesta semana os deslocamentos causados por questões climáticas durante o seminário ‘Vozes do Refúgio’, no Museu do Amanhã, no Rio, para marcar o Dia Mundial do Refugiado (20).

Durante o encontro, os participantes pediram comprometimento com os acordos climáticos e a criação de políticas de proteção para populações em maior situação de vulnerabilidade. O evento e a exposição são uma parceria do Museu com o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) e a Agence France-Presse (AFP).

Juba, Sudão do Sul. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Crise de refugiados no Sudão do Sul é a que mais cresce no mundo

O Sudão do Sul substituiu a Síria como a crise de refugiados que mais cresceu no mundo no ano passado, de acordo com o relatório “Tendências Globais”, divulgado esta semana pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

“Uma das maiores crise em 2016 deixou de ser a Síria — que infelizmente está entrando em seu sexto ano (de conflito) —, e passou a ser o Sudão do Sul”, disse a representante do ACNUR no Brasil, Isabel Marquez, durante evento realizado pelo Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio) na capital carioca na terça-feira (20), Dia Mundial do Refugiado.

Milhares de crianças chegam a Tapachula, no México, fugindo da violência em países da América Central. Foto: ACNUR

ONU lança no Brasil campanha para apoiar crianças que fogem da violência na América Central

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) lançou na terça-feira (20) no Rio de Janeiro a campanha “Crianças em Fuga”, que alerta para o flagelo de milhares de crianças que fogem da violência de gangues nos países do Triângulo Norte da América Central (El Salvador, Honduras e Guatemala).

“Lançamos essa campanha em todo o mundo para promover uma melhor resposta a essa emergência”, disse a representante do ACNUR no Brasil, Isabel Marquez, durante o evento para o Dia Mundial do Refugiado realizado pelo Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio) no Palácio Itamaraty, centro da capital fluminense.

Imagem: Divulgação

Com apoio da ONU, 2º Festival Internacional de Cinema LGBTI começa na quinta-feira (22) em Brasília

De 22 de junho a 2 de julho, o 2º Festival Internacional de Cinema LGBTI levará para as salas do Cine Brasília 13 longas-metragens de diversos países e dez curtas da campanha das Nações Unidas ‘Livres e Iguais’.

A mostra é organizada pelas embaixadas da Austrália, Bélgica, Dinamarca, Estados Unidos, França e Países Baixos no Brasil. A ONU, o governo brasileiro e outras missões diplomáticas na capital também apoiam a iniciativa. A entrada é franca.

Evento foi realizado no Palácio do Itamaraty, centro do Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio

ONU reúne refugiados, autoridades e sociedade civil no Rio para debater crise humanitária global

No Dia Mundial do Refugiado, cerca de 100 pessoas reuniram-se nesta terça-feira (20) no Palácio Itamaraty, no Rio de Janeiro, para discutir questões relacionadas ao alto número de refugiados e deslocados no mundo devido a conflitos, violência e perseguições.

O evento, promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio), teve a presença de representantes da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), da Cáritas Arquidiocesana, do Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), do Ministério das Relações Exteriores, da sociedade civil, da academia e da imprensa.

Refugiados de países como Síria, Colômbia, República Democrática do Congo e Gâmbia que vivem no Rio também estiveram presentes, e contaram em uma roda de conversa suas dificuldades e conquistas desde que chegaram ao país.

Crianças que visitarem o AquaRio poderão aprender sobre preservação da vida marinha. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

ONU começa campanha no AquaRio para alertar público sobre poluição dos oceanos

Na semana em que as Nações Unidas promovem a Conferência sobre os Oceanos, em Nova Iorque, o Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio) realiza no AquaRio uma campanha de conscientização sobre as ameaças à biodiversidade marinha. Iniciativa começou nesta segunda-feira (5) e vai mostrar para o público de cariocas e turistas o que pode ser feito por cada indivíduo para proteger os mares da poluição, sobretudo do plástico.

Nessa semana, a ONU realiza a Conferência sobre os Oceanos. Coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5) e o Dia Mundial dos Oceanos (8), o evento promove parcerias e ações para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14, que trata da conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos.

Concentração de plásticos nos oceanos é alarmante, dizem especialistas

Nessa semana, a ONU realiza a Conferência sobre os Oceanos. Coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5) e o Dia Mundial dos Oceanos (8), o evento promove parcerias e ações para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14, que trata da conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos.

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) ouviu especialistas e ativistas, que alertaram para problemas como a alta concentração de plásticos e a acidificação dos oceanos. Confira nesse vídeo especial.

Brasil deve aproveitar lições da MINUSTAH em futuras operações de paz, dizem especialistas

O Brasil deve aproveitar a experiência adquirida durante os 13 anos de Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH), assim como lições de outras operações mais recentes no mundo, para pensar o futuro de sua contribuição para as operações de paz.

A análise foi feita por representantes de ONU, academia e Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), do Ministério da Defesa, presentes em workshop ocorrido na segunda-feira (29) na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), no Rio de Janeiro.

Foto: Logan Abassi/ONU/MINUSTAH

Brasil é um dos 124 países que oferece militares para as missões de paz da ONU

O Brasil é um dos 124 Estados-membros que fornecem tropas para as missões de paz das Nações Unidas. Atualmente, o país contribui com 1.279 militares – dos quais 23 são especialistas que não atuam em batalhões – e 5 policiais.

Conheça nesse vídeo especial do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio) a história de uma brasileira que decidiu entrar para as Forças Armadas para ajudar o povo do Haiti na missão da ONU instalada no país.

Foto: ONU/MINUSTAH

Quem são os observadores militares da ONU?

Militares servindo em missões de paz da ONU podem atuar em contingentes – que são batalhões de infantaria enviados para garantir condições de segurança e estabilidade no terreno -, mas também como oficiais de Estado-Maior e observadores.

Esses últimos são responsáveis por monitorar acordos de cessar-fogo. São oficiais que andam desarmados e têm, como principal arma e escudo, a bandeira e o capacete azul das Nações Unidas.

Saiba mais nesse vídeo especial do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio).

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

ONU e BNDES reafirmam importância das parcerias para a conquista dos objetivos globais

A conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pelo Brasil até 2030 depende de parcerias e da cooperação entre governos, sociedade civil, academia e setor privado, inclusive no âmbito municipal.

Essa foi a conclusão de participantes do “IV Seminário sobre a Localização dos ODS no Brasil: Parcerias para Integrar, Inovar e Incluir”, realizado nesta sexta-feira (26) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Capacetes azuis e uniformes dos representantes das forças de paz da ONU. Foto: ONU/Marco Dormino

Soldado brasileiro morto no Haiti será homenageado na ONU em Dia Internacional das Forças de Paz

A sede das Nações Unidas em Nova Iorque lembrará o Dia Internacional dos Trabalhadores das Forças de Paz na quarta-feira (24).

O secretário-geral da ONU, António Guterres, entregará uma guirlanda de flores em homenagem aos soldados mortos, e presidirá uma cerimônia na qual a medalha Dag Hammarskjöld será entregue postumamente a 117 militares, policiais e pessoal civil que perderam suas vidas enquanto serviam as operações de paz em 2016.

Um soldado brasileiro está entre os que serão homenageados postumamente com a medalha Dag Hammarskjöld — o sargento Vicente Medeiros, que perdeu sua vida enquanto servia à Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

Para a OIT, mudanças no mercado de trabalho demandam novas formas de governança para garantir emprego decente para todas e todos. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Transformações do trabalho demandam garantia de direitos, dizem especialistas

O papel do trabalho na sociedade contemporânea passa por transformações significativas, impulsionadas principalmente pelas tecnologias de informação e comunicação e pela crescente flexibilização das relações trabalhistas. Tais mudanças demandam novas formas de governança com vistas a garantir o trabalho decente para todas e todos nas próximas décadas.

Essa foi a conclusão de pesquisadores e especialistas reunidos na quinta-feira (18) no Rio de Janeiro para o “4º Diálogo Nacional sobre o Futuro do Trabalho”, promovido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Refugiados sírios aguardam ônibus para a Turquia na tentativa de fugir de confrontos próximos à cidade de Cobani. Foto: ACNUR / I. Prickett

Crimes de guerra continuam ocorrendo na Síria, alerta presidente de comissão da ONU

Enquanto não há solução para o conflito sírio, crimes de guerra continuam a ser perpetuados no país, disse o presidente da Comissão Independente de Inquérito da ONU sobre a Síria, o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, em entrevista ao Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio).

Em março, relatório da comissão concluiu que tanto o governo sírio como os grupos armados de oposição cometeram crimes de guerra na batalha por Alepo durante o ano passado. Outra investigação recente também apontou o uso de gás sarin em um ataque ocorrido no início de abril no país.

Haitianos em São Paulo. Foto: EBC

ONU e sociedade civil pedem sanção sem vetos da Lei de Migração

Mais de 100 entidades da sociedade civil e organizações internacionais como as Nações Unidas enviaram na semana passada (26) uma carta ao presidente brasileiro, Michel Temer, pedindo a sanção sem vetos da chamada Lei de Migração, já aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

A nova lei garante acesso igualitário e livre a trabalho, benefícios sociais e seguridade social a migrantes, eliminando discriminações e garantindo a eles os mesmos direitos assegurados aos brasileiros, como participar de protestos e se filiar a sindicatos.

Maurizio Giuliano, diretor do UNIC Rio de Janeiro - Foto: acervo pessoal

António Guterres nomeia Maurizio Giuliano diretor do Centro de Informação das Nações Unidas no Rio de Janeiro

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, nomeou o italiano Maurizio Giuliano como diretor do Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC) no Rio de Janeiro, Brasil. Ele assumiu o cargo nesta quinta-feira (20 de abril).

Fluente em quatro idiomas e com mais de dez anos de experiência com informação pública, Maurizio trabalhou com assuntos humanitários em diversos países da África, além de ter atuado no Oriente Médio, Timor-Leste e México.