Funcionária da OIM conversa com uma migrante em um centro de recepção. Foto: OIM

ONU faz apelo para melhorar proteção de refugiados e migrantes em travessias perigosas

Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) pediu 412 milhões de dólares para ajudar a melhorar a proteção de refugiados e migrantes que cruzam o Deserto do Saara e o Mar Mediterrâneo, bem como para apoiar países europeus que prestam assistência a solicitantes de asilo.

Nos seis primeiros meses deste ano, mais de 2.171 refugiados e migrantes morreram ou estão desaparecidos no Mediterrâneo, enquanto comunicado do UNICEF criticou medidas na Itália que podem piorar ainda mais a situação de resgate.

Já a Organização Internacional para as Migrações (OIM) alertou que cerca de 80% das migrantes nigerianas que chegam à Europa pela costa da Itália são vítimas potenciais do tráfico sexual, destacando os níveis “chocantes” de abuso e violência enfrentados por meninas e mulheres da Nigéria.

Agentes de saúde vacinam uma criança em um centro médico na aldeia de Al-Radwanieh, área rural de Alepo, Síria. Foto: UNICEF / Al-Issa

Uma em cada dez crianças não recebeu nenhuma vacina no ano passado, alerta ONU

Agências da ONU pedem maior cobertura de vacinação para crianças em situação de vulnerabilidade. Globalmente, cerca de 13 milhões de crianças – quase uma em cada dez – não receberam nenhuma vacina no último ano, ficando em sério risco de contraírem doenças potencialmente fatais.

As informações são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pediram mais esforços para estender o alcance dos serviços de saúde.

Aldeia Paikum, TI Bakairi (MT), empenhada na produção de adubo orgânico. Foto: FUNAI

UNICEF e Mato Grosso promovem seminário para discutir direitos dos jovens indígenas

Em Barra da Graça, no Mato Grosso, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove na quinta-feira (20) o seminário “Atenção à Criança e ao Adolescente Indígena no Selo UNICEF – Edição 2017/2020”. Objetivo do encontro é definir propostas para enfrentar a mortalidade e a desnutrição infantis, o sub-registro de nascimento e as lacunas na oferta de educação para crianças e adolescentes indígenas do estado.

Lilly Singh em visita a uma escola no estado de Madhya Pradesh. Foto: UNICEF/Patrick Brown

Atriz canadense Lilly Singh é nomeada embaixadora do UNICEF

A comediante Lilly Singh foi nomeada no ultimo final de semana (15) a mais nova embaixadora global do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Conhecida por sua personagem Superwoman (Super-mulher, em português) no Youtube, a atriz recebeu o título honorário da agência da ONU em cerimônia em Nova Déli, na Índia, durante viagem para encontrar crianças e adolescentes beneficiados por projetos do organismo internacional.

Falta de saneamento contribui para disseminação de doenças. Foto: EBC

Mais de 4 milhões de brasileiros precisam defecar ao ar livre, diz relatório da ONU

Mais de 4,1 milhões de brasileiros de áreas rurais, ou 2% da população do país, não têm acesso a banheiros e precisam defecar ao ar livre, mostrou novo relatório publicado nesta quinta-feira (13) por Organização Mundial da Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Países como Canadá, Chile e Austrália, por exemplo, não têm cidadãos sem acesso a banheiros. A Argentina tem 1% de sua população nessa condição e a Bolívia, 14%, de acordo com o documento que detalhou as desigualdades globais no acesso a água e saneamento básico.

Atendimento de saúde no Acre. Foto: Sérgio Vale/Secom/Agência de Notícias do Acre/Flickr

UNICEF promove seminário no Acre sobre educação e saúde de jovens indígenas

Para discutir desafios enfrentados pelos jovens indígenas do Brasil, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove na sexta-feira (14), em Cruzeiro do Sul, no Acre, o Seminário Atenção à Criança e ao Adolescente Indígena no Selo UNICEF – Edição 2017/2020. Evento abordará estratégias para reduzir a mortalidade, a desnutrição infantil e o sub-registro civil de nascimento, além de debater iniciativas para melhorar a educação das crianças e adolescentes.

Um menino caminha em um banco de areia em torno de um campo de refugiados em M'bera, na Mauritânia. Foto: UNICEF / Dragaj

ONU alerta para recorde de deslocamento forçado de crianças na África Ocidental e Central

Com mais de 7 milhões de crianças na África Ocidental e Central arrancadas de suas casas todos os anos devido à violência, à pobreza e às mudanças climáticas – e com projeções de que esse número continuará a aumentar –, o UNICEF pediu mais esforços para garantir que as crianças migrantes e deslocadas sejam protegidas da exploração e do abuso. A agência da ONU observou que quase um terço desse número permaneceu na África Subsaariana, e menos de uma em cada cinco foi para a Europa.

Foto: UNMEER / Martine Perret

OMS declara fim do mais recente surto de ebola na República Democrática do Congo

Pelo menos quatro pessoas morreram, e mais de 580 foram registradas e monitoradas de perto depois de terem entrado em contato com o vírus, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Com o fim desta epidemia, a República Democrática do Congo provou mais uma vez ao mundo que podemos controlar o vírus muito mortal do ebola se respondemos com antecedência, de forma coordenada e eficiente”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, o novo diretor-geral da OMS.

Crianças se banham em um lago formado por poços de escavação em Bentiu, Sudão do Sul. Em todo o país, apenas 41% das crianças têm acesso a água segura e limpa. Foto: UNICEF / Hatcher-Moore

Cinco anos após a independência do Sudão do Sul, crianças têm infância negada

Sudão do Sul está em conflito desde dezembro de 2013, com ao menos 2,5 mil crianças mortas ou feridas, e mais de 2 milhões de crianças deslocadas ou procurando refúgio em países vizinhos. Centenas também foram estupradas e sexualmente abusadas.

“O dia de independência de um país deve ser celebrado. No entanto, hoje, no Sudão do Sul, não haverá comemoração para os milhões de crianças envolvidas nesse conflito”, disse Mahimbo Mdoe, representante do UNICEF no país, por ocasião do dia da independência do país, 9 de julho.

O presidente da FNP e prefeito de Campinas, Jonas Donizzete, e o coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, firmaram acordo de parceria em Brasília. Foto: PNUD/Vivian Doherty

ONU Brasil e Frente Nacional dos Prefeitos reforçam parceria pelo desenvolvimento sustentável

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, e o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette, firmaram na terça-feira (4) um memorando de entendimento com o objetivo de criar um marco de cooperação, além de facilitar e fortalecer a colaboração para promoção e alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Dois meninos, um de 16 anos e outro de 12, coletam água de uma tubulação danificada nos arredores de Juba, Sudão do Sul. Foto: UNICEF/Hatcher-Moore

UNICEF alerta: crescem taxas de cólera e diarreia no Sudão, Sudão do Sul, Somália e Iêmen

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) afirmou que acesso, recursos e segurança são urgentemente necessários para garantir assistência humanitária a milhares de crianças que sofrem com cólera e diarreia em Iêmen, Sudão, Sudão do Sul e Somália.

O quadro se agrava com as taxas crescentes de desnutrição nesses países, que “podem ser mortais para as crianças”, afirmou o porta-voz da agência da ONU, Christophe Boulierac, em uma reunião com a imprensa em Genebra.

Deputada Erika Kokay (PT-DF) e Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS. Foto: Jorge Salhani/UNFPA Brasil

Grupo de trabalho critica projeto de lei que criminaliza transmissão do HIV

Para o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, além de reforçar a estigmatização das pessoas que vivem com o HIV, o projeto de lei pode desencorajar as pessoas a realizar testagem e tratamento, uma vez que estariam sob a ameaça de se tornarem criminosas.

Para a diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, a criminalização da transmissão vulnerabiliza ainda mais as populações com estado sorológico positivo, já que “considera as mais de 800 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil como criminosos em potencial”.

Pesquisa "Educar ou Punir?" mostra de forma inédita o perfil e a situação dos adolescentes internados em unidades socioeducativas no estado de Pernambuco. Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Pesquisa confirma violações na internação de adolescentes infratores em Pernambuco

Lançada no fim de maio (31), a pesquisa “Educar ou Punir?” mostra de forma inédita o perfil e a situação dos adolescentes internados em unidades socioeducativas no estado de Pernambuco. O levantamento de dados ocorreu durante 12 meses, de outubro de 2013 a setembro de 2014, usando como referencial indicadores globais propostos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para avaliar e monitorar o sistema de justiça juvenil.

Estudos estabeleceram relação entre microcefalia e zika. Foto: EBC

Feira apoiada por agências da ONU em Salvador apresenta soluções de combate ao zika

Centenas de expositores apresentarão um conjunto de soluções de combate a doenças transmitidas por mosquitos na Feira de Soluções para a Saúde — Zika, que ocorre em Salvador (BA) de 8 a 10 de agosto. Os interessados podem cadastrar suas soluções até 14 de julho no site www.feirazika.unb.br.

Reunindo parceiros nacionais e internacionais, a feira é apoiada por Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ONU Mulheres e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), sendo patrocinada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

No Ceará, homicídios de adolescentes se concentram em alguns poucos territórios, nas áreas mais vulneráveis das cidades. Foto: EBC

UNICEF apresenta perfil de adolescentes assassinados no Ceará em 2015

No Ceará, homicídios de adolescentes se concentram em alguns poucos territórios, nas áreas mais vulneráveis das cidades. A maioria das vítimas de homicídios são meninos (97,95%) e negros ou pardos (65,75%). Eles são pobres – 67,1% viviam em lares com renda familiar entre um e dois salários mínimos e 68,7% eram beneficiados pelo programa Bolsa Família.

As informações constam em estudo divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita para auxiliar os munícipios no enfrentamento da exclusão escolar. Foto: Agência de Notícias do Acre (CC)

UNICEF e parceiros lançam plataforma para ajudar municípios a combater exclusão escolar

No Brasil, mais de 2,8 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estão fora da escola, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015. A exclusão escolar afeta principalmente meninos e meninas das camadas mais vulneráveis da população, já privados de outros direitos.

Pensando nisso, UNICEF, Instituto TIM, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (CONGEMAS) lançaram a Busca Ativa Escolar (buscaativaescolar.org.br), uma plataforma gratuita para auxiliar municípios no enfrentamento da exclusão escolar.

Realizada por GECRIA/UFPE, UNICEF e CENDHEC, a pesquisa teve como referencial o Manual para Mensuração de Indicadores de Justiça Juvenil do UNICEF (2006). Foto: EBC

UNICEF e parceiros lançam publicação sobre adolescentes internados em unidades socioeducativas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros promovem nesta quarta-feira (31) em Recife o lançamento da publicação “Educar ou Punir? A realidade da internação de adolescentes em unidades socioeducativas no estado de Pernambuco”.

O documento verificou a persistência de lacunas e omissões importantes na implementação de políticas públicas relacionadas ao envolvimento de adolescentes com a prática de infrações penais.

Niky Fabiancic, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, durante o encontro de 30 anos da ABC. Foto: Marcelo Guimarães/ABC

Sistema ONU no Brasil participa de comemorações dos 30 anos da Agência Brasileira de Cooperação

Representantes do Sistema ONU no Brasil participam nesta quinta e sexta-feira (25 e 26) de eventos em comemoração aos 30 anos da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

A ABC foi criada para coordenar os programas e projetos brasileiros de cooperação técnica, no âmbito da política externa brasileira. Integrada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), a ABC trabalha no fortalecimento da cooperação do Brasil com o exterior.

Roger Moore, embaixador do UNICEF, em visita ao Cazaquistão. Foto: UNICEF

UNICEF lamenta morte de ator britânico Roger Moore, embaixador da agência

O diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake, lamentou nesta terça-feira (23) em comunicado a morte do ator britânico Roger Moore, que também era embaixador da agência da ONU.

“Com a morte de Roger Moore, o mundo perde um de seus maiores defensores das crianças — e toda a família UNICEF perde um grande amigo. Em seus mais famosos papéis como ator, Roger foi a personificação da sofisticação ‘cool’; mas em seu trabalho como embaixador do UNICEF, ele era um defensor apaixonado — e altamente persuasivo — das crianças.”

Prêmio Itaú-Unicef prorroga prazo de inscrições para 2 de junho

A 12ª edição do Prêmio Itaú-UNICEF prorrogou o prazo de inscrições e receberá candidaturas até as 23h59 de 2 de junho. Com o tema “Educação integral: parcerias em construção”, premiação busca dar visibilidade para iniciativas de cooperação entre organizações da sociedade civil e escolas públicas que somam esforços para promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens em condições de vulnerabilidade social.

Imagem: UNICEF

UNICEF: 300 mil crianças refugiadas e migrantes viajaram desacompanhadas em 2015-2016

Em novo relatório, o Fundo das Nações para a Infância (UNICEF) aponta que o número global de crianças refugiadas e migrantes que se deslocam sozinhas atingiu um recorde, aumentando quase cinco vezes desde 2010.

Nos últimos dois anos, 200 mil crianças pediram refúgio, sozinhas, em 80 países. Segundo o UNICEF, no mesmo período, 100 mil menores desacompanhados foram presos na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Também no biênio 2015-2016, 170 mil adolescentes, meninos e meninas solicitaram asilo na Europa sem a companhia dos pais ou outros responsáveis.

A educação é essencial para promover a paz e da estabilidade em regiões tomadas pelo conflito. Foto: S. Escobar-Jaramillo/ACNUR

ONU e países da América Central discutem problemas sociais que fragilizam saúde da mulher e dos jovens

Representantes de oito países da América Central, de organizações não governamentais e das Nações Unidas se reuniram nesta semana (10), no Panamá, para discussões sobre a implementação a nível regional da Estratégia Mundial para a Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. Marco global determina que Estados-membros da ONU ponham um fim, até 2030, à mortalidade de mulheres e jovens por problemas de saúde preveníveis.