Crianças transportam livros durante as inundações em Bangladesh em 2019. Foto: UNICEF

Países não estão fazendo o suficiente para garantir vida saudável às crianças, diz estudo

Nenhum país está protegendo adequadamente a saúde das crianças, seu ambiente e seu futuro, constatou relatório divulgado nesta quarta-feira (19) por uma comissão de mais de 40 especialistas em saúde de crianças e adolescentes de todo o mundo.

A comissão foi convocada por Organização Mundial da Saúde (OMS), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e pela revista científica The Lancet.

O relatório conclui que a saúde e o futuro de cada criança e adolescente em todo o mundo estão sob ameaça imediata por causa da degradação ecológica, das mudanças climáticas e de práticas de marketing que estimulam o consumo de alimentos ultraprocessados, bebidas açucaradas, álcool e tabaco.

Projeto Àwúre é desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), com apoio do UNICEF. Foto: OIT

OIT e MPT fortalecem comunidades tradicionais no recôncavo baiano

Além de um tradicional destino turístico, a cidade de Maragojipe, no recôncavo baiano, agora também é cenário de mais uma etapa do Projeto Àwúre, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

No idioma africano Iorubá, a palavra Àwúre significa “benção”, uma permissão para entrada. O objetivo do projeto é fortalecer a comunidade, a cultura, o respeito à diversidade e a autonomia produtiva local, gerando renda e trabalho para a região.

Apesar de ser desenvolvido com foco em professores de crianças de 4 a 10 anos, qualquer pessoa pode se cadastrar e realizar o curso. Foto: UNICEF

UNICEF lança curso online sobre alimentação saudável

O Fundo nas Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou esta semana um curso online de 8 horas/aula para capacitar professores sobre alimentação saudável e prevenção da obesidade em crianças. O objetivo é ajudar a desnaturalizar hábitos alimentares que aumentem a obesidade em crianças.

O curso online “Comer Saudável, Crescer Saudável”, desenvolvido pela Cipó – Comunicação Interativa, é gratuito. Apesar de ter como foco professores de crianças de 4 a 10 anos, qualquer pessoa pode se cadastrar, recebendo um certificado ao final.

UNICEF pede implementação de protocolo para proteger crianças migrantes no México

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) informou no último sábado (1) que cerca de 700 crianças estão entre as 2.000 pessoas presas, segundo estimativas, na cidade de Matamoros, na fronteira com o México. Em meio à insegurança e outras dificuldades, os migrantes buscam asilo nos Estados Unidos.

A agência está expandindo os serviços para crianças e famílias e algumas vêm esperando há semanas ou até meses. Ao mesmo tempo, o UNICEF está pedindo a rápida implementação do Protocolo para a Proteção das Crianças Migrantes. Desenvolvido pelo governo, o documento estabelece as intervenções necessárias que as instituições devem realizar para garantir os direitos das crianças migrantes que entram no território mexicano.

Presidente da Elektro, Antônio Casanova, e representante do UNICEF no Brasil, Florence Bauer, assinam parceria para doação via conta de luz - Foto: Divulgação

Elektro firma parceria com o UNICEF para doação via conta de energia

A Elektro, distribuidora controlada pela Neoenergia, firmou parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para viabilizar doações por meio da conta de luz. Com isso, todas as distribuidoras da Neoenergia – que atua em São Paulo e Mato Grosso do Sul – se tornam parceiras do UNICEF, apoiando ações que ajudam a garantir os direitos de meninas e meninos. As contribuições serão destinadas às áreas de educação, saúde e proteção de crianças e adolescentes brasileiros.

Os interessados em doar por meio desse formato podem se inscrever pelo telefone 0800 605 2020 e solicitar o valor que desejam incluir todo mês na conta de luz. A quantia poderá ser alterada ou suspensa a qualquer momento pelo titular. Após a adesão, os clientes da Elektro receberão periodicamente informações sobre as iniciativas apoiadas e vidas que foram transformadas.

A brasileira Carminha Silvestre, de 18 anos, foi uma das 64 pessoas selecionadas entre mais de 350 jovens candidatas e candidatos que postularam uma vaga para participar da consulta. Foto: UNICEF/Gabriela Goulart Mora

Brasileira participa de consulta regional sobre avanços rumo à igualdade de gênero

A brasileira Carminha Silvestre, de 18 anos, foi uma das 64 pessoas selecionadas entre mais de 350 jovens candidatas e candidatos que postularam uma vaga para participar da consulta Consulta Regional de Juventude para Pequim+25, realizada na capital chilena.

Ela é integrante de projeto “Empodera: Hoje menina, amanhã mulher”, apoiado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF Brasil) no Recife (PE).

Com uma carta em que conta a sua história de superação e envolvimento no projeto, Carminha foi escolhida para representar as meninas de bairros periféricos dos grandes centros urbanos brasileiros.

Crianças viajam na traseira de um caminhão enquanto famílias fogem de Idlib para Azaz, escapando do conflito na Síria. 27 de janeiro de 2020. Foto: Ashawi/UNICEF

UNICEF alerta que crise no noroeste da Síria afeta crianças numa escala sem precedentes

A crise no noroeste da Síria está se transformando em uma crise de proteção infantil em escala sem precedentes. O alerta é da diretora executiva do UNICEF, Henrietta Fore, em comunicado emitido no dia 1º de fevereiro.

De acordo com a nota, a violência na semana passada obrigou 6.500 crianças a fugir todos os dias, elevando o número total de crianças deslocadas na área para mais de 300 mil desde o início de dezembro.

Mãe leva seu filho doente com pneumonia a uma clínica no sul de Madagascar. Foto: UNFPA

Esforços contra pneumonia poderiam evitar 9 milhões de mortes de crianças no mundo

Aumentar os esforços para combater a pneumonia e outras doenças que afetam a infância poderia evitar quase 9 milhões de mortes de crianças em uma década, como mostra uma nova análise lançada antes do primeiro fórum global sobre pneumonia infantil em Barcelona.

Embora alguns tipos de pneumonia possam ser prevenidos com vacinas e ser facilmente tratados com antibióticos de baixo custo se diagnosticados adequadamente, dezenas de milhões de crianças ainda não foram vacinadas – e uma em cada três crianças com sintomas não recebe cuidados médicos essenciais.

Pessoas usam máscaras na área de espera do Aeroporto Internacional Bao'an de Shenzhen, na China. Foto: ONU/Jing Zhang

Região do Golfo tem primeiro caso de coronavírus; China registra mais de 6 mil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou na quarta-feira (29) que o surto de coronavírus já se espalhou para os Emirados Árabes Unidos. A maioria dos casos continua na China, com mais de 6 mil confirmados, 68 deles fora do país.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que, embora apenas 1% dos casos tenha sido registrado fora da China, a distribuição geográfica é ampla, com pacientes diagnosticados em América do Norte, Europa e Austrália, além de vários países do Sudeste Asiático.

Indígenas da etnia warao que vieram da Venezuela estão em situação de vulnerabilidade social nas ruas e praças públicas de Belém. Foto: Flickr/Amazônia Real/Catarina Barbosa (CC)

UNICEF e parceiros discutem melhorias na resposta humanitária a venezuelanos no Pará

Santarém (PA) recebe nesta quinta-feira (23) a visita da consultora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para a resposta humanitária venezuelana Kassya Fernandes, que se reunirá com o prefeito da cidade, Nélio Aguiar, e as gestoras de assistência e saúde.

A visita ao município do oeste paraense é mais uma etapa de encontros que vêm sendo realizados entre UNICEF, governo do estado e prefeituras de Belém e Santarém para avançar na resposta humanitária a pessoas venezuelanas no Pará.

Pobreza, discriminação por gênero, deficiência, origem étnica ou idioma de instrução, distância física das escolas e infraestrutura precária estão entre os obstáculos que continuam a impedir que as crianças mais pobres tenham acesso a uma educação de qualidade. Foto: UNICEF

UNICEF: 1 em cada 3 adolescentes de famílias pobres do mundo nunca frequentou a escola

Uma em cada três adolescentes das famílias mais pobres do mundo nunca frequentou a escola, de acordo com um novo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançado na segunda-feira (22), enquanto ministros da Educação se reúnem no Fórum Mundial da Educação e líderes globais na Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial.

Pobreza, discriminação por gênero, deficiência, origem étnica ou idioma de instrução, distância física das escolas e infraestrutura precária estão entre os obstáculos que continuam a impedir que as crianças mais pobres tenham acesso a uma educação de qualidade.

Embora o Brasil tenha avançado no acesso à escola, o problema ainda não está resolvido. Foto: UNICEF/Raoni Libório

UNICEF: 2 milhões de crianças brasileiras correm o risco de não voltar às aulas

Início de ano é hora de volta às aulas. Mas essa não é uma realidade para quase 2 milhões de crianças e adolescentes brasileiros. São meninas e meninos que deixaram as salas de aula, ou que nunca sequer chegaram a frequentá-las.

Neste começo do ano, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) faz um apelo para que todos os municípios realizem a Busca Ativa Escolar: ou seja, unam as equipes da administração pública e da sociedade civil para ir de casa em casa encontrar e levar para a escola todos os estudantes que estão fora dela.

Criança corre em meio a escombros no centro de Benghazi, na Líbia. Foto: UNICEF/Giovanni Diffidenti

Situação de milhares de crianças na Líbia é insustentável, alerta UNICEF

O mundo não deve aceitar a situação “terrível e insustentável” enfrentada pelas crianças na Líbia, disse a chefe do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) nesta sexta-feira (17).

“As crianças na Líbia, incluindo crianças refugiadas e migrantes, continuam sofrendo gravemente em meio à violência e ao caos desencadeado pela guerra civil de longa data do país”, disse a diretora-executiva Henrietta Fore, em comunicado.

O UNICEF e seus parceiros no terreno estão apoiando crianças e famílias, fornecendo acesso a cuidados de saúde e nutrição, proteção, educação, água e saneamento.

O ator Liam Neeson viajou para a fronteira com a Venezuelana em Pacaraima (RR), onde os venezuelanos recém-chegados recebem informações sobre pedidos de asilo e autorizações de residência. Foto: UNICEF

Ator Liam Neeson pede apoio a crianças refugiadas e migrantes em visita à fronteira Brasil-Venezuela

Embaixador do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o ator norte-irlandês Liam Neeson se uniu à organização para pedir à comunidade internacional mais apoio às crianças e adolescentes refugiados e migrantes da Venezuela que precisam de assistência na América Latina e no Caribe.

Neeson realizou uma visita de quatro dias à região da fronteira brasileira com a Venezuela, onde se encontrou com crianças e famílias venezuelanas vulneráveis, bem como brasileiros afetados pelo aumento dos fluxos migratórios.

Iniciativa global financia projetos de impacto social criados por adolescentes e jovens

O Chama Na Solução é uma iniciativa global criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e implementado no Brasil com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para fomentar projetos de impacto social criados por adolescentes e jovens.

Nesta edição, podem se inscrever equipes interessadas em trabalhar com os seguintes temas: educação, empregabilidade e engajamento cidadão. As inscrições vão até 19 de janeiro.

A formação será oferecida para 10 equipes entre os dias 12 a 14 de fevereiro de 2020. Foto: PNUD

Agências da ONU apoiam projetos de impacto social criados por adolescentes no Brasil

Você e seus amigos e amigas têm vontade de resolver algum problema relacionado à educação, à empregabilidade ou ao engajamento cidadão, mas sentem que precisam de um empurrãozinho para impulsionar suas ideias?

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) recebem até 19 de janeiro inscrições para a iniciativa “Chama na Solução”, que apoia o desenvolvimento de projetos de impacto social criados por adolescentes.

Centro inaugurado em Manaus oferece apoio para refugiados e migrantes na cidade. Foto: ACNUR/Felipe Irnaldo

Posto em Manaus (AM) atende mais de 5 mil refugiados e migrantes em dois meses

Com cerca de 224 mil venezuelanos no país, a coleta dos dados facilita a resposta local, apoia a adequação de serviços básicos como saúde, educação e abrigamento, e auxilia o mapeamento de fluxos de mobilidade internamente.

Para facilitar esses serviços em Manaus (AM), um novo Posto de Interiorização e Triagem foi inaugurado há dois meses para atender a comunidade refugiada e migrante, com serviços de documentação, registro, vacinação e encaminhamento para a estratégia de interiorização.

Dois bombeiros em Queensland, na Austrália, onde os piores incêndios florestais vistos em décadas estão devastando grandes áreas do país. Foto: Queensland Fire and Emergency Services

UNICEF oferece apoio ao governo da Austrália diante de incêndios florestais

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) ofereceu apoio ao governo da Austrália, que enfrenta uma onda de incêndios florestais desde setembro, e que foi intensificada nas últimas semanas.

Em comunicado, o UNICEF elogiou o profissionalismo e dedicação dos bombeiros, dos serviços rurais e da organização Cruz Vermelha, que atua no país. A agência da ONU afirmou que sua experiência em situações de emergências e desastres naturais pode ser útil à Austrália neste momento.

Centro vocacional apoiado pela OIT na Zâmbia. Foto: OIT/Marcel Crozet

Ação conjunta de ONU e parceiros visa apoiar refugiados e comunidades anfitriãs

Os Países Baixos, o Grupo Banco Mundial – incluindo o Banco Mundial e a Corporação Financeira Internacional (IFC) – o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançaram em dezembro a Parceria PROSPECTS, um programa internacional que visa melhorar o acolhimento e a proteção de refugiados e comunidades anfitriãs.

A parceria visa mudar o paradigma de uma abordagem humanitária para uma abordagem de desenvolvimento, em resposta a crises de deslocamento forçado. A iniciativa está fundamentada no consenso do Pacto Global sobre Refugiados de que ajudar os refugiados e as refugiadas e suas comunidades anfitriãs a prosperar, e não apenas sobreviver, reduzirá o risco de estadias prolongadas e diminuirá a dependência dos refugiados em ajuda humanitária.

Assiya, de 10 anos, em meio aos destroços de sua escola em Bodyalai, no Afeganistão. Foto: ONU

UNICEF vê aumento do número de crianças mortas em conflitos armados no mundo

Os conflitos em todo o mundo duram mais e matam mais crianças e jovens, disse a diretora-executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Henrietta Fore, nesta segunda-feira (30). A agência informou que, durante essa ‘década mortal’, houve um aumento de três vezes no número de ataques desde 2010 — uma média de 45 violações por dia.

Em 2018, a ONU verificou mais de 24 mil violações graves contra crianças, incluindo assassinatos, mutilações, violência sexual, sequestros, negação de acesso à ajuda humanitária, recrutamento de crianças e ataques a escolas e hospitais. Embora os esforços de monitoramento e elaboração de relatórios tenham sido fortalecidos, esse número é duas vezes e meia maior que o registrado em 2010.

Indígenas da etnia warao que vieram da Venezuela estão em situação de vulnerabilidade social nas ruas e praças públicas de Belém. Foto: Flickr/Amazônia Real/Catarina Barbosa (CC)

UNICEF e Sociedade de Pediatria se unem para cuidado de crianças venezuelanas no Pará

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Sociedade Paraense de Pediatria (Sopape) definem agenda de ação comum a ser desenvolvida com foco em crianças migrantes em Belém e Santarém (PA).

Antônio Carlos Cabral, especialista em Saúde, HIV e Primeira Infância do UNICEF na Amazônia, e Vilma Francisca Hutim Gondim de Souza, presidente da Sopape, definiram em encontro realizado em Belém ações prioritárias para a primeira infância e o desenvolvimento de competências da rede que trabalha com refugiados e migrantes nos abrigos em Belém e Santarém.

UNICEF firma parceria com aplicativo TikTok para campanha global de fim de ano

O TikTok, aplicativo líder de vídeos curtos para dispositivos móveis, firmou parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em uma campanha global para comemorar momentos especiais durante a temporada de festas de final de ano. A plataforma convida os usuários a mostrar seu apoio ao UNICEF com a criação de vídeos usando a #geraçãotiktok, de 23 de dezembro de 2019 a 2 de janeiro de 2020.

Em Berlim, na Alemanha, a manifestação de jovens 'Fridays for Future' pede ações urgentes contra as mudanças climáticas. Foto: Fridays For Future/Jörg Farys

ARTIGO: vozes de crianças e adolescentes devem ser ouvidas e seus direitos protegidos

Em artigo, a diretora-executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Henrietta Fore, lembra que o direito das crianças e dos adolescentes à reunião pacífica e à liberdade de expressão, inclusive em protesto pacífico, estão consagrados na Convenção sobre os Direitos da Criança. “Cabe aos Estados-membros garantir que as crianças e os adolescentes possam exercer esse direito de maneira segura e pacífica”, escreveu. Leia a declaração completa.

Foto: UNICEF/Fabio Caffé

Projeto do UNICEF envolve jovens na criação de soluções para problemas que os afetam

De diferentes áreas da cidade do Rio de Janeiro (RJ), 105 jovens e adolescentes estão sendo chamados a participar da jornada criativa do projeto Chama na Solução Rio de Janeiro.

Uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceira com o CEDAPS – Centro de Promoção da Saúde, o projeto busca envolver jovens na criação de soluções para os problemas que os afetam, especialmente em relação à inserção no mundo do trabalho.

UNICEF trabalha com parceiros de todo o Caribe para proteger e apoiar as crianças atingidas pelas mudanças climáticas. Foto: UNICEF | UN0120828.

Relatório do UNICEF alerta para aumento de crianças deslocadas no Caribe devido à crise climática

Lançado em dezembro pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o relatório ‘Crianças desenraizadas no Caribe’ analisa o impacto da crise climática para as crianças que vivem nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento do Caribe.

Documento aponta que cerca de 761 mil crianças foram deslocadas internamente por tempestades na região entre 2014 e 2018 – o período de cinco anos mais quente já registrado. Segundo a diretora executiva do UNICEF, Henrietta Fore, “Este relatório é um lembrete severo de que a crise climática é uma crise dos direitos da criança”.

O UNICEF alerta que, se nada for feito, picos de deslocamento forçado no Caribe podem se tornar nova norma, uma vez que mais furacões de categoria 4 e 5 estão previstos para atingir as ilhas da região. Relatório pede aos governos que tomem medidas para a proteção das crianças desenraizadas por desastres relacionados às mudanças climáticas.

Representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant, reforçou a importância deste tipo de educação como forma de empoderamento e alcance de direitos para a juventude. Foto: UNFPA Brasil/Fabiane Guimarães

Educação não formal pode ser ferramenta para ampliar competências da juventude

A educação que fornece habilidades e conhecimento para uma vida inteira, mas não necessariamente passa pelos currículos e sistemas tradicionais de ensino, é tema de evento que ocorre até esta quarta-feira (11), no Rio de Janeiro (RJ).

O Fórum Mundial de Educação Não Formal é organizado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial do Movimento Escoteiro.

Garota venezuelana em centro apoiado pelo UNICEF na periferia de Caracas. Foto: Eduardo Párraga/UNICEF

UNICEF precisa de US$64,5 milhões para apoiar crianças venezuelanas em sete países

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) precisa de 64,5 milhões de dólares par apoiar seu trabalho em prol de crianças venezuelanas em sete países: Brasil, Colômbia, Equador, Peru, Guiana, Trinidad e Tobago e Panamá. É o que aponta o relatório global Ação Humanitária para Crianças, lançado em 4 de dezembro.

Para apoiar o governo brasileiro na resposta à crise migratória, desde maio de 2018 o UNICEF no Brasil abriu um escritório em Boa Vista e já expandiu suas ações para os migrantes venezuelanos também no Amazonas e Pará.

A atuação do Fundo acontece em cinco áreas prioritárias: atenção primária à saúde; nutrição; água, saneamento e higiene; educação formal e não formal; e proteção da criança.

Refugiados e migrantes venezuelanos cruzam a ponte Simon Bolívar, um dos sete pontos de entrada legal ao longo da fronteira entre Venezuela e Colômbia. Foto: ACNUR/Siegfried Modola

Duas casas de acolhimento para crianças venezuelanas serão inauguradas em Roraima

Duas novas casas de acolhimento serão inauguradas em Roraima na segunda quinzena de dezembro para receber crianças e adolescentes venezuelanos que chegam ao Brasil desacompanhados de pais e responsáveis, informou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em nota publicada nesta segunda-feira (9).

A iniciativa é fruto de uma parceria entre UNICEF, governo de Roraima e Ministério da Cidadania, no contexto da Operação Acolhida. Também teve apoio para mobiliário da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Menino que fugiu de uma aldeia ao sul de Mossul, no Iraque, recebe vacina contra sarampo de um agende de saúde do governo apoiado pelo Iraque. Foto: UNICEF/Lindsay Mackenzie

Mais de 140 mil morrem de sarampo no mundo à medida que casos aumentam

Mais de 140 mil pessoas no mundo morreram em decorrência do sarampo em 2018, de acordo com novas estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. Essas mortes ocorreram em um momento em que os casos de sarampo aumentaram globalmente, com surtos em todas as regiões.

Em 2018, os países mais afetados – aqueles com a maior taxa de incidência da doença – foram a República Democrática do Congo, Libéria, Madagascar, Somália e Ucrânia. Esses cinco países foram responsáveis por quase metade de todos os casos de sarampo no mundo.

5ª Semana do Bebê tem o apoio do UNICEF e aborda direitos de gestantes, mães e seus bebês no sistema prisional do Rio de Janeiro. Foto: Renata Caldeira / Ponte.

Evento para debater maternidade no sistema prisional do Rio de Janeiro conta com apoio do UNICEF

Entre 5 e 7 de dezembro, a Unidade Materno Infantil (UMI), no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu (RJ), recebe a 5ª Semana do Bebê.

Evento é promovido pelo governo do estado do Rio de Janeiro por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), órgãos públicos e organizações da sociedade civil.

Objetivo é discutir o bem-estar e os direitos das gestantes, mães e bebês no sistema prisional do estado, com o tema “Ser mãe é transformar a vida em um novo começo”. Edição deste ano conta com rodas de conversa sobre direitos sexuais e reprodutivos; oficinas; atividades com familiares; e momentos de cuidados de beleza, incluindo desfile das mães e gestantes no último dia do evento.

Voluntários do Projeto Viva Melhor Sabendo Jovem em Salvador. Foto: UNAIDS/UNFPA

UNICEF e parceiros promovem ações de testagem e prevenção ao HIV entre jovens de Vitória (ES)

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Associação Gold, em parceria com a Prefeitura de Vitória (ES), realizam na sexta-feira (6) a primeira ação nas ruas da cidade do projeto Viva Melhor Sabendo Jovem, que busca identificar adolescentes e jovens vivendo com HIV por meio da testagem rápida e gratuita.

A iniciativa também busca prevenir HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). A ação ocorrerá a partir das 19h, na rua da Lama, no Jardim da Penha.

UNICEF pede urgência na investigação das mortes de adolescentes e jovens em Paraisópolis

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pediu na quarta-feira (4) a apuração das circunstâncias e da responsabilidade pelas mortes de nove adolescentes e jovens durante baile na favela de Paraisópolis, em São Paulo (SP), na madrugada de domingo (1º).

“Diante da morte brutal de nove adolescentes e jovens na favela de Paraisópolis, em São Paulo, é necessário reafirmar: nenhuma vida vale menos”, disse o UNICEF em comunicado.

“Uma vida sem medo, sem racismo, sem violência é direito de cada criança, adolescente e jovem, independente do local onde more. Uma cidade que vem reduzindo os homicídios entre a sua população não pode aceitar a morte violenta de seus meninos e meninas. É urgente prevenir novas mortes”, disse o UNICEF.

A 2ª edição do Circuito Urbano terá como tema geral “Cidades Inovadoras e Inclusivas” e como pergunta inspiradora “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”. Foto: ONU-Habitat/Lucille Kanzawa

UNICEF alerta para alto número de homicídios de adolescentes no Brasil

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reuniu lideranças empresariais em São Paulo (SP) na quinta-feira (28) para discutir a importância de se garantir os direitos de crianças e adolescentes no país. Na ocasião, a representante da agência no Brasil, Florence Bauer, alertou sobre o alto número de assassinatos de adolescentes.

“São 32 adolescentes assassinados por dia. Nenhum país em guerra tem esses números. O Brasil é o país com mais homicídios de adolescentes no mundo”, alertou Bauer, defendendo políticas públicas que garantam a igualdade de direitos.

A primeira iniciativa conjunta será o processo de certificação de políticas migratórias locais desenvolvidas por estados e municípios. Foto: ACNUR

Santarém (PA) promove oficinas de saúde para lembrar dois anos do acolhimento de venezuelanos

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Prefeitura de Santarém (PA) realizam até sexta-feira (29) o evento Santarém Acolhedora, lembrando o aniversário de dois anos da Casa de Acolhimento para Adultos e Famílias (CAAF), que abriga famílias venezuelanas.

A programação prevê oficina para aceleração da resposta no cuidado à atenção à saúde integral da população venezuelana abrigada em Santarém.

A iniciativa é parte das ações desenvolvidas pelas agências das Nações Unidas visando acelerar a resposta humanitária e garantir direitos de todos os venezuelanos que buscam refúgio no Brasil.