Ao centro, Eurídice Márquez, oficial de justiça criminal e prevenção de crimes do UNODC. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Desemprego e cortes no gasto público aumentam risco de tráfico de pessoas, diz especialista da ONU

Em situações de crise econômica, como a vivida pelo Brasil, o desemprego elevado e cortes em investimentos nos serviços públicos agravam o risco de populações vulneráveis serem vítimas do tráfico de pessoas. A avaliação é de Eurídice Márquez, especialista do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Em visita ao Rio de Janeiro para um seminário internacional sobre tráfico humano e contrabando de migrantes, ela ressaltou na terça-feira (19) a necessidade de combater essas violações por meio da garantia de direitos.

Imagem: Agência Brasil

Reduzir maioridade penal não resolve problema da violência, diz UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) informou que acompanha com preocupação a tramitação no Senado de proposta para a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.

“Reduzir a maioridade penal não resolverá o problema de segurança e dos altos índices de violência. No Brasil, os adolescentes são hoje mais vítimas do que autores de atos de violência”, disse a agência da ONU em nota. “O país precisa se comprometer com a garantia de oportunidades para que suas crianças e seus adolescentes se desenvolvam plenamente, sem nenhum tipo de violência”.

Evento no Rio de Janeiro tem objetivo de reunir especialistas para discutir os rumos da educação,. Foto: Flickr/Agecom/Carol Garcia

UNESCO e UNICEF apoiam evento no Rio sobre futuro da educação

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) apoiam a realização nesta semana (quinta e sexta-feira) no Rio de Janeiro da quarta edição do Encontro Internacional Educação 360, cujo objetivo é discutir os rumos da educação no Brasil e no mundo.

O evento, que acontece na Escola Sesc de Ensino Médio, em Jacarepaguá, reunirá professores, diretores, gestores, especialistas, alunos e representantes de comunidades locais.

Danos causados pela passagem do furacão Irma em Samana, leste da República Dominicana. Foto: PNUD/Alejandro Adames

Agências da ONU enviam apoio a afetados por furacão no Caribe e terremoto no México

À medida que a devastação causada pelo furacão Irma no Caribe e pelo terremoto no México se torna mais clara, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está mobilizando uma resposta urgente para atender as necessidades das crianças afetadas.

Profissionais da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) também estão apoiando os esforços para a retomada dos serviços de saúde nas ilhas mais afetadas pelo Irma, com o envio de especialistas em infraestrutura de saúde, engenheiros sanitários e epidemiologistas.

Entre 2015 e 2016, mais 2,4 milhões de pessoas sofreram com a subnutrição na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

FAO vê alta da fome na América Latina e no Caribe; 42,5 milhões estão subnutridos

O número de pessoas que sofrem com a fome na América Latina e no Caribe aumentou em 2,4 milhões de 2015 a 2016, alcançando um total de 42,5 milhões de pessoas, segundo relatório das Nações Unidas, que alertou para uma deterioração da situação, especialmente na América do Sul.

Segundo o representante regional da FAO, a desaceleração econômica da região, resultado da queda dos preços das commodities e do encolhimento econômico global, tem afetado a segurança alimentar na América Latina e no Caribe.

Metade da população centro-africana passa fome devido à intensificação de conflitos internos, desde setembro de 2015. Foto: ACNUR / H. Caux

ONU: após uma década de queda, fome volta a crescer no mundo

Após um declínio constante por mais de uma década, a fome no mundo está novamente em ascensão, impulsionada por conflitos e mudanças climáticas. Em 2016, a fome afetou 815 milhões de pessoas ou 11% da população global.

Os dados constam na nova edição do relatório anual das Nações Unidas sobre segurança alimentar e nutricional. O documento alertou também que múltiplas formas de má nutrição ameaçam a saúde de milhões de pessoas em todo o mundo.

Mulher prepara “bolos de argila”, discos de barro, manteiga e sal, que se tornaram símbolo da luta do Haiti contra a pobreza extrema e a fome. Foto: ONU/Logan Abassi

Nações Unidas apresentam novo relatório sobre fome e nutrição no mundo

Cinco organismos das Nações Unidas lançam na sexta-feira (15) em Roma, na Itália, o primeiro relatório unificado sobre os avanços na erradicação da fome e da má nutrição no mundo até 2030. A nova edição do documento oferece estimativas atualizadas do número e proporção de pessoas que sofrem com a fome no mundo, apresentando dados globais, regionais e nacionais.

O relatório será lançado por Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Programa Mundial de Alimentos (PMA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização Mundial da Saúde (OMS). O evento será transmitido pela Internet.

Laura Thomspon, diretora da OIM - Foto: OIM

OIM e CEPAL realizam primeira consulta regional sobre migração

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL), o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas e o Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizaram, no fim de agosto, a primeira reunião regional preparatória do pacto mundial para uma migração segura, ordenada e regular.

O encontro, realizado durante dois dias em Santiago, no Chile, é o primeiro de cinco Consultas Regionais que fazem parte das discussões preparatórias para o desenvolvimento do Pacto Mundial, negociação intergovernamental que cobre todas as dimensões da migração internacional.

Belém, Pará. Foto: Flickr/Bernardo Barlach (cc)

UNICEF e governo do Pará mobilizam municípios em prol da infância

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realiza na quarta-feira (30) em Belém a cerimônia de repactuação do Selo UNICEF com o governo do Pará. Na solenidade, também será lançada uma campanha da agência da ONU e das Centrais Elétricas do Pará (CELPA) em prol da infância no estado.

O Selo UNICEF estimula os municípios a implementar políticas públicas para garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Inundações e deslizamento de terra em Serra Leoa deixaram centenas de mortos. Foto: UNICEF

Agências da ONU apoiam mais de 3 mil afetados por deslizamentos de terra em Serra Leoa

Agências da ONU intensificaram seus esforços para ajudar as famílias deslocadas por inundações e deslizamentos de terra devastadores que atingiram a capital de Serra Leoa, Freetown, na semana passada (14).

“A escala do dano não tem precedentes”, disse Hamid El-Bashir Ibrahim, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Ele observou que pelo menos 109 crianças estão entre as vítimas do desastre.

Durante o evento, houve apresentação cultural de Luana Euzébio, Cris de Souza, Cleo Street e Thug Dee. Foto: UNFPA Brasil.

Juventude negra é a mais afetada pelas políticas de drogas no Brasil, dizem especialistas

Redução de danos, violência contra jovens e falta de políticas públicas capazes de atender a usuários de drogas foram alguns dos temas que guiaram a segunda sessão de debates na Casa da ONU em Brasília na segunda-feira (14), no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Juventude.

O evento foi organizado pela ONU Brasil em parceria com o programa Câmara Ligada da Câmara dos Deputados.

Mãe alimenta o filho com microcefalia em Pernambuco. Foto: UNICEF/BRZ/Ueslei Marcelino

UNICEF realiza seminário na BA sobre direitos de crianças com síndrome congênita do zika

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realizou nesta semana em Salvador (BA) o “Seminário Internacional Infância em Tempos de Zika”, que tratou de questões de prevenção, cuidado e garantia de direitos de crianças, mulheres e famílias afetadas pelo vírus.

O evento reuniu mães de crianças acometidas pela síndrome congênita do zika e outras deficiências, além de gestores públicos, profissionais de saúde e especialistas nacionais e internacionais. Foram realizados painéis e debates, além de oficinas de estímulo para crianças com alterações de desenvolvimento.

UNICEF e municípios se unem para trazer para a escola 2,8 milhões de crianças e adolescentes brasileiros

Para inserir na rede de ensino crianças e adolescentes brasileiros que não estão na escola, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) criou a Busca Ativa Escolar, plataforma gratuita para ajudar municípios na identificação, matrícula e acompanhamento de jovens que não frequentavam mais o colégio. Iniciativa está sendo apresentada no 16º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, que teve início nesta terça-feira (8), em Fortaleza.

Para a OMS, crianças devem ser alimentadas exclusivamente com o leite materno durante os seis primeiros meses de vida. Foto: Anton Nossik / Wikipedia / CC

Amamentação não é responsabilidade exclusiva da mãe, defende OPAS/OMS

A representante adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Maria Dolores Perez-Rosales, afirmou que o sucesso na amamentação não é responsabilidade exclusiva da mãe. A declaração foi dada durante a abertura de uma cerimônia realizada para celebrar a Semana Mundial de Amamentação, em Curitiba (PR).

“Promover o aleitamento materno é dever de todos: comunidades, empregadores, famílias, governos e profissionais de saúde”, disse Perez-Rosales. O aumento do aleitamento materno para níveis quase universais salvaria a vida de mais de 820 mil crianças com menos de 5 anos de idade e 20 mil mulheres a cada ano no mundo.

Jovens da Gâmbia em Pozzallo, na Sicília. Foto: UNICEF/Gilbertson

UNICEF: perigos na terra natal são principal causa de movimentos migratórios de crianças

Em relatório que avalia as variáveis por trás da migração infantil, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) revela que 75% dos jovens migrantes e refugiados vivendo na Europa decidiram deixar seus países de origem desacompanhados. Para a maioria, porém, a viagem não tinha como destino inicial o continente. Documento aponta que deslocamento é motivado mais por perigos nas comunidades de origem do que por desejo de ir para o território europeu.

Funcionária da OIM conversa com uma migrante em um centro de recepção. Foto: OIM

ONU faz apelo para melhorar proteção de refugiados e migrantes em travessias perigosas

Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) pediu 412 milhões de dólares para ajudar a melhorar a proteção de refugiados e migrantes que cruzam o Deserto do Saara e o Mar Mediterrâneo, bem como para apoiar países europeus que prestam assistência a solicitantes de asilo.

Nos seis primeiros meses deste ano, mais de 2.171 refugiados e migrantes morreram ou estão desaparecidos no Mediterrâneo, enquanto comunicado do UNICEF criticou medidas na Itália que podem piorar ainda mais a situação de resgate.

Já a Organização Internacional para as Migrações (OIM) alertou que cerca de 80% das migrantes nigerianas que chegam à Europa pela costa da Itália são vítimas potenciais do tráfico sexual, destacando os níveis “chocantes” de abuso e violência enfrentados por meninas e mulheres da Nigéria.

Agentes de saúde vacinam uma criança em um centro médico na aldeia de Al-Radwanieh, área rural de Alepo, Síria. Foto: UNICEF / Al-Issa

Uma em cada dez crianças não recebeu nenhuma vacina no ano passado, alerta ONU

Agências da ONU pedem maior cobertura de vacinação para crianças em situação de vulnerabilidade. Globalmente, cerca de 13 milhões de crianças – quase uma em cada dez – não receberam nenhuma vacina no último ano, ficando em sério risco de contraírem doenças potencialmente fatais.

As informações são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pediram mais esforços para estender o alcance dos serviços de saúde.

Aldeia Paikum, TI Bakairi (MT), empenhada na produção de adubo orgânico. Foto: FUNAI

UNICEF e Mato Grosso promovem seminário para discutir direitos dos jovens indígenas

Em Barra da Graça, no Mato Grosso, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove na quinta-feira (20) o seminário “Atenção à Criança e ao Adolescente Indígena no Selo UNICEF – Edição 2017/2020”. Objetivo do encontro é definir propostas para enfrentar a mortalidade e a desnutrição infantis, o sub-registro de nascimento e as lacunas na oferta de educação para crianças e adolescentes indígenas do estado.

Lilly Singh em visita a uma escola no estado de Madhya Pradesh. Foto: UNICEF/Patrick Brown

Atriz canadense Lilly Singh é nomeada embaixadora do UNICEF

A comediante Lilly Singh foi nomeada no ultimo final de semana (15) a mais nova embaixadora global do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Conhecida por sua personagem Superwoman (Super-mulher, em português) no Youtube, a atriz recebeu o título honorário da agência da ONU em cerimônia em Nova Déli, na Índia, durante viagem para encontrar crianças e adolescentes beneficiados por projetos do organismo internacional.

Falta de saneamento contribui para disseminação de doenças. Foto: EBC

Mais de 4 milhões de brasileiros precisam defecar ao ar livre, diz relatório da ONU

Mais de 4,1 milhões de brasileiros de áreas rurais, ou 2% da população do país, não têm acesso a banheiros e precisam defecar ao ar livre, mostrou novo relatório publicado nesta quinta-feira (13) por Organização Mundial da Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Países como Canadá, Chile e Austrália, por exemplo, não têm cidadãos sem acesso a banheiros. A Argentina tem 1% de sua população nessa condição e a Bolívia, 14%, de acordo com o documento que detalhou as desigualdades globais no acesso a água e saneamento básico.

Atendimento de saúde no Acre. Foto: Sérgio Vale/Secom/Agência de Notícias do Acre/Flickr

UNICEF promove seminário no Acre sobre educação e saúde de jovens indígenas

Para discutir desafios enfrentados pelos jovens indígenas do Brasil, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove na sexta-feira (14), em Cruzeiro do Sul, no Acre, o Seminário Atenção à Criança e ao Adolescente Indígena no Selo UNICEF – Edição 2017/2020. Evento abordará estratégias para reduzir a mortalidade, a desnutrição infantil e o sub-registro civil de nascimento, além de debater iniciativas para melhorar a educação das crianças e adolescentes.

Um menino caminha em um banco de areia em torno de um campo de refugiados em M'bera, na Mauritânia. Foto: UNICEF / Dragaj

ONU alerta para recorde de deslocamento forçado de crianças na África Ocidental e Central

Com mais de 7 milhões de crianças na África Ocidental e Central arrancadas de suas casas todos os anos devido à violência, à pobreza e às mudanças climáticas – e com projeções de que esse número continuará a aumentar –, o UNICEF pediu mais esforços para garantir que as crianças migrantes e deslocadas sejam protegidas da exploração e do abuso. A agência da ONU observou que quase um terço desse número permaneceu na África Subsaariana, e menos de uma em cada cinco foi para a Europa.

Foto: UNMEER / Martine Perret

OMS declara fim do mais recente surto de ebola na República Democrática do Congo

Pelo menos quatro pessoas morreram, e mais de 580 foram registradas e monitoradas de perto depois de terem entrado em contato com o vírus, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Com o fim desta epidemia, a República Democrática do Congo provou mais uma vez ao mundo que podemos controlar o vírus muito mortal do ebola se respondemos com antecedência, de forma coordenada e eficiente”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, o novo diretor-geral da OMS.

Crianças se banham em um lago formado por poços de escavação em Bentiu, Sudão do Sul. Em todo o país, apenas 41% das crianças têm acesso a água segura e limpa. Foto: UNICEF / Hatcher-Moore

Cinco anos após a independência do Sudão do Sul, crianças têm infância negada

Sudão do Sul está em conflito desde dezembro de 2013, com ao menos 2,5 mil crianças mortas ou feridas, e mais de 2 milhões de crianças deslocadas ou procurando refúgio em países vizinhos. Centenas também foram estupradas e sexualmente abusadas.

“O dia de independência de um país deve ser celebrado. No entanto, hoje, no Sudão do Sul, não haverá comemoração para os milhões de crianças envolvidas nesse conflito”, disse Mahimbo Mdoe, representante do UNICEF no país, por ocasião do dia da independência do país, 9 de julho.

O presidente da FNP e prefeito de Campinas, Jonas Donizzete, e o coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, firmaram acordo de parceria em Brasília. Foto: PNUD/Vivian Doherty

ONU Brasil e Frente Nacional dos Prefeitos reforçam parceria pelo desenvolvimento sustentável

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, e o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette, firmaram na terça-feira (4) um memorando de entendimento com o objetivo de criar um marco de cooperação, além de facilitar e fortalecer a colaboração para promoção e alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).