UNICEF intensifica apoio a municípios da Amazônia e do Semiárido para o enfrentamento da COVID-19

Em resposta à tendência de interiorização da pandemia da COVID-19, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e seus parceiros no Brasil intensificarão a atuação na Amazônia Legal e no Semiárido.

A iniciativa visa fortalecer as gestões municipais e garantir a continuidade de serviços essenciais direcionados a crianças e adolescentes mesmo em um cenário de distanciamento social.

Os 1.924 municípios já inscritos no Selo UNICEF terão acesso a formações, apoio técnico e compartilhamento de boas práticas de saneamento para volta de serviços, entre outras ferramentas.

Relatório avalia resultados de Cooperação Sul-Sul em prol dos direitos de crianças e adolescentes

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) lançaram na sexta-feira (24) documento com Avaliação do Programa de Cooperação Sul-Sul Trilateral (CSST).

O programa foi estabelecido para fomentar a cooperação entre Brasil e outros países em desenvolvimento na promoção da equidade para crianças, adolescentes e mulheres. O documento abrange o período de 2013-2018 e servirá como diretriz para planejamento de atividades futuras.

60% das crianças em todo o mundo não estão recebendo educação, um nível nunca visto desde os anos 1980. Foto: PNUD Uruguai

UNICEF: é urgente buscar cada criança e adolescente que não conseguiu se manter aprendendo

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança nesta sexta-feira (24), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), a Busca Ativa Escolar em Crises e Emergência.

Trata-se de um guia para apoiar estados e municípios brasileiros na garantia do direito à educação de crianças e adolescentes em situações de calamidade pública e emergências, como a pandemia da COVID-19.

UNICEF: 40 milhões de crianças estão sem acesso a cuidados na primeira infância no mundo

Pelo menos 40 milhões de crianças em todo o mundo estão sem acesso a cuidados essenciais na primeira infância, de acordo com documento publicado na quarta-feira (22) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Isso inclui acesso presencial a creches, centros de assistência social e outros serviços, que estão fechados devido à COVID-19.

A análise mostra que o distanciamento social deixou muitos pais e mães com dificuldades para equilibrar os cuidados infantis e o emprego remunerado, com um ônus desproporcional para as mulheres que, em média, se ocupam três vezes mais com os cuidados e os trabalhos domésticos.

UNICEF inclui cartilha sobre saúde menstrual em kits distribuídos às famílias em situação de vulnerabilidade

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) cria a cartilha “Menstruação na Pandemia e Outras Coisinhas” com informações sobre saúde menstrual, saúde mental e proteção contra a violência, que será distribuída para crianças, adolescentes e famílias em situação de vulnerabilidade.

Desde o início da pandemia, o UNICEF tem produzido impressos com informações seguras e baseadas em evidências científicas. Grande parte dos materiais é entregue junto com as doações de produtos de higiene e limpeza que estão sendo distribuídos em 10 capitais brasileiras. Há também distribuição em locais específicos, como unidades socioeducativas e abrigos para refugiados e migrantes venezuelanos.

UNICEF lança curso sobre cuidados com a primeira infância em tempos de COVID-19

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança nesta sexta-feira (17) o curso gratuito “Infâncias em tempos de COVID-19”, que tem foco em fortalecer o trabalho de agentes comunitários de saúde, visitadores domiciliares e lideranças comunitárias.

O material foi desenvolvido em parceria com o Instituto da Primeira Infância (Iprede) e traz orientações e conhecimentos básicos sobre a pandemia da COVID-19 e seus impactos secundários em crianças menores de 6 anos e suas famílias.

Foto: ACNUR Brasil/Felipe Irnaldo

Novo abrigo aprimora acolhimento de refugiados e migrantes indígenas venezuelanos em Manaus

Para aprimorar o acolhimento de indígenas venezuelanos da etnia Warao na capital do estado do Amazonas, a Prefeitura de Manaus, com apoio de agências das Nações Unidas, inaugurou na terça-feira (14) um novo abrigo na região do Tarumã-Açu, zona oeste da cidade.

Ao todo, 158 pessoas refugiadas e migrantes desta etnia foram realocadas nesta etapa, que dá seguimento à estratégia de resposta do município ao fluxo desta população venezuelana para a cidade.

A ação contou com apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), da Organização Internacional para as Migrações (OIM), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

OMS e UNICEF alertam para declínio na vacinação durante pandemia da COVID-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) alertaram na quarta-feira (15) para um declínio alarmante no número de crianças que recebem vacinas vitais em todo o mundo. Isso ocorre devido a interrupções na entrega e na aceitação dos serviços de imunização causadas pela pandemia da COVID-19.

A situação é especialmente preocupante para a América Latina e o Caribe, onde a cobertura historicamente alta caiu na última década. No Brasil, na Bolívia, no Haiti e na Venezuela, a cobertura vacinal caiu em pelo menos 14 pontos percentuais desde 2010. Esses países também estão agora enfrentando interrupções, de moderadas a graves, relacionadas à COVID-19.

Programa Itaú Social UNICEF apoia organizações da sociedade civil; inscrições começam em 20/7

O Prêmio Itaú-UNICEF, que há 25 anos reconhece iniciativas de educação integral no país, transformou-se no Programa Itaú Social UNICEF.

O objetivo da mudança é ampliar o fortalecimento de organizações da sociedade civil (OSCs) que, além do fomento financeiro e técnico, participarão de percurso formativo para aprimorar o olhar estratégico sobre missão, ações e práticas voltadas ao desenvolvimento pleno de crianças e adolescentes.

As inscrições ocorrem entre os dias 20 de julho e 21 de agosto e o investimento total previsto para esta edição é de 4 milhões de reais.

Jovens indígenas temem perder lideranças anciãs em meio à pandemia de COVID-19

Durante debate promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), jovens indígenas de diversas partes do país expressaram suas maiores preocupações e os principais impactos da pandemia em suas comunidades.

A maior preocupação dos jovens indígenas é com a perda de seus anciãos. Eles identificaram que a perda das suas lideranças também está atrelada a outro fator importante: a falta de informações sobre a COVID-19.

Por isso, muitos deles têm se dedicado a produzir conteúdo em idiomas nativos para suas comunidades, e também a chamar atenção para o impacto da doença na população indígena. Assista ao debate na íntegra.

UNICEF e Unilever firmam parceria para levar itens essenciais ao Norte e Nordeste do país

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) firmou parceria com a fabricante de bens de consumo Unilever para viabilizar a entrega de 400 toneladas de produtos de higiene e limpeza, que beneficiarão mais de 470 mil pessoas em situação de vulnerabilidade nas cidades de Belém (PA), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Manaus (AM), Recife (PE), Salvador (BA) e São Luís (MA). 

Ter acesso a itens críticos de higiene e limpeza é um direito de cada criança, adolescente e família diante da pandemia da COVID-19. Por isso, desde o início, o UNICEF tem atuado como ponte para levar doações e informações seguras àqueles que mais precisam.

A enviada especial do secretário-geral da ONU para a juventude, Jayathma Wickramanayake, durante evento em Bagdá, no Iraque. Foto: UNAMI/Ivan Djordjevic

ONU reúne jovens em seminário online para debater saúde mental durante a pandemia

A enviada do secretário-geral das Nações Unidas para a Juventude, Jayathma Wickramanayake, apresenta na quarta-feira (15), às 10h, a 9ª sessão da série de seminários online #CopingWithCOVID (lidando com a COVID-19).

Durante esta sessão – focada na saúde mental dos jovens durante a pandemia – a enviada será acompanhada pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Também participam a diretora-executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Henrietta Fore, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, a Rainha Mathilde da Bélgica, além de oito jovens do mundo todo.

O artista e músico jamaicano Ziggy Marley promete seu apoio ao 'Say Yes for Children' enquanto visitava a sede da ONU, em julho de 2001. Foto: UNICEF/Nicole Toutounji

Clássico ‘One Love’ de Bob Marley é relançado para ajudar crianças afetadas pela crise

A icônica canção “One Love” de Bob Marley será relançada com a autorização da família do músico para apoiar crianças cujas vidas foram alteradas pela COVID-19, informou a ONU na semana passada (9).

A iniciativa de arrecadação de fundos surge no momento em que o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) avisa que mais 6 mil crianças podem morrer todos os dias por causas evitáveis ​​nos próximos seis meses.

Quase todas elas vivem em países em desenvolvimento, onde a pandemia do novo coronavírus colocou pressão adicional em sistemas de saúde e serviços básicos já frágeis.

Nascida e criada no Parque Colúmbia, zona norte do Rio de Janeiro, Ana Acioly, 20 anos, participa do projeto Geração que Move. Foto: UNICEF

Jovens de favelas e periferias de Rio e SP buscam soluções para desafios criados pela pandemia

Uma parceria entre Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Fundação Abertis e empresa de concessão rodoviária Arteris está incentivando jovens da zona norte do Rio de Janeiro (RJ) e dos bairros de Grajaú e Jardim Ângela, em São Paulo (SP), a debater soluções para os desafios criados pela COVID-19.

Neste ano, o projeto começa com debates online com 30 jovens, sendo dez de São Paulo e 20 do Rio de Janeiro, que vão atuar como produtores de conteúdo de suas comunidades, a fim de retratar suas realidades e mobilizar mais jovens e adolescentes.

ONU: fome pode afetar quase 67 milhões de pessoas na América Latina e Caribe em 2030

A fome afetou 47,7 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe em 2019, aponta o relatório “Estado da segurança alimentar e nutrição no mundo 2020 (SOFI)”, publicado nesta segunda-feira (13).

Este é o quinto ano consecutivo de aumento da fome e se estima que as projeções podem ser ainda piores quando forem contabilizados os efeitos da pandemia da COVID-19 na segurança alimentar.

O relatório, desenvolvido por Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Organização Mundial da Saúde (OMS), Programa Mundial de Alimentos (WFP) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), adverte que a região não alcançará o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 2: fome zero e agricultura sustentável.

Guia de perguntas e respostas orienta jovens e adolescentes vivendo com HIV em tempos de COVID-19

O UNAIDS no Brasil e o UNICEF, em parceria com a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens vivendo com HIV/AIDS (RNAJVHA), lançaram a versão adaptada ao contexto brasileiro do guia com perguntas e respostas para jovens e adolescentes vivendo com HIV em tempos de COVID-19.

O guia, produzido originalmente pelo UNICEF em conjunto com o Y+ Global e redes locais de adolescentes e jovens vivendo com HIV na África do Sul e na África Oriental, foi elaborado a partir das redes sociais, num esforço conjunto de adolescentes e jovens vivendo com HIV para coletar e resumir, em um conjunto de 10 perguntas, as principais ideias e dúvidas compartilhadas. Essas perguntas se concentram em preocupações específicas de adolescentes e jovens vivendo com HIV sobre a COVID-19.

UNICEF: é preciso fortalecer ECA e priorizar investimentos em meio à pandemia

No aniversário de 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e diante da pandemia de COVID-19, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reforça a importância de salvaguardar os avanços alcançados pelo país graças a esse marco regulatório.

Para a agência da ONU, é necessário investir fortemente para evitar retrocessos, reduzir desigualdades e garantir que cada criança e cada adolescente no Brasil – em especial meninas e meninos negros e indígenas e em situação de vulnerabilidade, como migrantes – tenham todos os seus direitos efetivados.

UNICEF inicia na quarta (1º) série de encontros virtuais sobre desafios dos povos indígenas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove a partir de quarta-feira (1º) a série de webinários “Direitos de ser e direitos de ter: Os desafios dos povos indígenas no cenário de pandemia e pós-pandemia”.

Com a participação de lideranças indígenas, o evento online tem como objetivo elaborar estratégias conjuntas, intercomunitárias e interinstitucionais para promoção e garantia dos direitos educacionais indígenas.

UNICEF firma parceria com Lojas Americanas para doação de itens de higiene a famílias brasileiras

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) firmou este mês parceria com a varejista Lojas Americanas com o objetivo de minimizar os impactos da pandemia na vida da população em situação de vulnerabilidade social no país.

A empresa se comprometeu a ampliar suas contribuições ao UNICEF, incluindo a doação de 1 milhão de itens de higiene e limpeza para famílias com membros idosos, alcançadas por diferentes projetos e instituições parceiras.

Os kits estão sendo distribuídos em cidades como Belém (PA), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Nova Iguaçu (RJ), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA) e São Paulo (SP).

Guia para conselheiros municipais de educação aborda desafios da pandemia

A União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME) entregou na sexta-feira (26) a mais de 4,3 mil conselhos o guia “Educação em tempos de pandemia: direitos, normatização e controle social”, produzido pela entidade com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O documento reúne orientações para que conselheiros municipais ajudem a garantir o direito à educação de crianças e adolescentes, jovens e adultos, durante o período da pandemia de COVID-19.

UNICEF lança campanha para arrecadar fundos para proteger as crianças afetadas pela COVID-19

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) Brasil está lançando o #DesafioDaInfancia para incentivar os apoiadores a compartilhar suas memórias mais felizes da infância nas redes sociais e doar para ajudar crianças vulneráveis a ter uma infância feliz também.

A COVID-19 ameaça crianças já enfraquecidas pela guerra, por doenças, pela fome e pela pobreza, cuja sobrevivência depende de cuidados de saúde, alimentos e suprimentos médicos vitais. Põe em perigo quatro em cada dez famílias que nem sequer têm água e sabão para lavar as mãos em casa.

Esta ação faz parte da campanha global do UNICEF para impedir que a pandemia se torne uma crise duradoura para crianças.

UNICEF apoia lançamento de guia sobre educação em tempos de pandemia

A União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME) entrega hoje (26) o guia “Educação em tempos de pandemia: direitos, normatização e controle social”, produzido pela entidade com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para mais de 4,3 mil conselhos.

O documento reúne orientações para que conselheiros municipais ajudem a garantir o direito à educação de crianças e adolescentes, jovens e adultos, durante o período da pandemia de COVID-19.

Cerca de 47,9 milhões de crianças e adolescentes brasileiros estão sem aulas presenciais, segundo dados do Ministério da Educação, e boa parte dos sistemas municipais de ensino suspenderam as atividades nas escolas desde o mês de março.

UNICEF e parceiros distribuem kits de higiene a 900 famílias vulneráveis de São Paulo

Foram feitas na quarta-feira (24) doações de kits de higiene pessoal e limpeza – bem como a distribuição de folhetos e cartazes informativos sobre prevenção do novo coronavírus e proteção de crianças, adolescentes e suas famílias – a pessoas que vivem em cortiços, ocupações ou estão em situação de rua em São Paulo (SP).

O projeto é fruto de uma parceria do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) para atender 900 famílias com crianças e adolescentes no centro da capital paulista, totalizando 2,7 mil crianças e adolescentes. A ação será realizada em parceria técnica com a Rede Ibab Solidária.

Embora quase todos os países (88%) possuam leis importantes para proteger as crianças da violência, menos da metade dos países (47%) afirmou que essas legislações estavam sendo consistentemente aplicadas. Foto: UNICEF/Watad

Países estão falhando em prevenir violência contra crianças, alertam agências da ONU

Metade das crianças do mundo – ou aproximadamente 1 bilhão – é afetada por violência física, sexual ou psicológica a cada ano, sofrendo lesões, incapacidade e morte em razão do não cumprimento por parte dos países das estratégias estabelecidas para protegê-las.

A informação está em novo relatório publicado na quarta-feira (17) por Organização Mundial da Saúde (OMS), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para a violência contra as crianças e End Violence Partnership.

ARTIGO: Reabrir as escolas: quando, onde e como?

O fechamento prolongado das escolas pode aumentar as desigualdades, aprofundar a crise de aprendizagem e expor as crianças mais vulneráveis a um maior risco de exploração. A análise é feita pela Stefania Giannini, diretora-geral adjunta de Educação da UNESCO; Robert Jenkins, chefe de Educação e diretor associado do UNICEF; e Jaime Saavedra, diretor global de Educação do Banco Mundial. Eles afirmam que quanto mais tempo as crianças vulneráveis estiverem fora da escola, menor será a probabilidade de elas voltarem a frequentá-la.

Em artigo, os dirigentes compartilham a aspiração de que as escolas reabram oportunamente e com segurança, garantindo o direito à educação de todas as crianças e jovens. Apresentam também orientações que oferecem conselhos práticos às autoridades nacionais e locais sobre como manter as crianças seguras quando voltarem à escola. Leia o artigo na íntegra.

Visita de atendimento do programa Criança Feliz - Foto: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania

Agências da ONU fortalecem capacidade de visitadores familiares em meio à pandemia

Para apoiar o Programa Criança Feliz no contexto da pandemia, agências do Sistema ONU estão desenvolvendo uma série de conteúdos para fortalecer o trabalho dos visitadores familiares do programa.

Toda semana, esses profissionais recebem vídeos, podcasts e conteúdos informativos com foco em temas como saúde emocional familiar e os cuidados parentais; ansiedade infantil; entre outros.

O Criança Feliz, que teve início em 2016, é uma política pública com foco no desenvolvimento adequado na primeira infância e articula um trabalho entre os setores de saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos. Leia o relato do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Criança e avó no interior do Rio Grande do Norte. Foto: Mariana Ceratti/Banco Mundial

Políticas universais de transferência de renda são essenciais para combate à pobreza infantil

Benefícios universais para a criança, como pagamentos em dinheiro sem condicionantes, são essenciais no combate à pobreza infantil, mas só estão disponíveis em um de cada dez países, de acordo com um novo relatório publicado nesta quarta-feira (17) por Instituto de Desenvolvimento Ultramarino (ODI) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A universalização de benefícios reduz os riscos geralmente associados a formas mais restritivas de seleção de beneficiários, nos quais algumas famílias que precisam ficam sem apoio financeiro, inclusive devido a erros de exclusão. Tais políticas são ainda mais importantes em um contexto de crise provocada pela COVID-19.

Arte: Claudius Ceccon

UNICEF e parceiros lançam cartilha sobre vacinação durante a pandemia

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançaram na semana passada (13) a cartilha digital “Pandemia da COVID-19: o que muda na rotina das imunizações”.

O material é parte da campanha “Vacinação em dia, mesmo na pandemia”, que tem como objetivo conscientizar especialistas e o público em geral sobre a importância de não deixar de se vacinar. A iniciativa inclui ações uma variedade de ações e conteúdos digitais.

Foto: Agência Brasil/Valter Campanato

Trabalho infantil na pandemia pode impedir retorno de crianças à escola

A pandemia de COVID-19 traz, como efeito secundário, o risco de aumento do trabalho infantil no Brasil. Com as escolas fechadas para prevenir a transmissão do vírus e a pobreza se acentuando, o trabalho pode parecer, equivocadamente, uma forma de meninas e meninos ajudarem suas famílias.

Mas ele impacta o desenvolvimento físico e emocional das crianças e pode impedir a continuidade da educação, reproduzindo ciclos de pobreza nas famílias – além de ser porta de entrada para uma série de outras violações de direitos, como a violência sexual. O alerta é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Conselheiros tutelares em Roraima recebem kit com máscaras e álcool em gel

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a Associação Voluntários para o Serviço Internacional (AVSI) entregam kits com máscaras, luvas e álcool em gel para conselheiros tutelares do estado de Roraima.

Sob o lema “Proteger-se para proteger as crianças”, 85 profissionais do estado distribuirão os kits e poderão, assim, continuar a trabalhar pelas crianças e adolescentes. Representantes dos conselhos de Boa Vista, Pacaraima e Cacacaraí participaram e receberam os materiais em nome dos profissionais dos 17 Conselhos Tutelares do estado, numa cerimônia de entrega simbólica no centro da cidade.

Em São Paulo e Rio de Janeiro, adolescentes e jovens das periferias discutem desafios, impactos e discriminações em relação aos seus direitos à cidade, especialmente em tempos de pandemia. Foto: pixabay/Alexandra Koch

Projeto ajuda adolescentes a elaborar soluções para ampliar seu acesso à cidade

O Geração que Move visa promover a mobilidade segura e igualitária de crianças e adolescentes de áreas vulneráveis em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ). O objetivo é fomentar o acesso seguro a serviços de educação, saúde, proteção, cultura, esporte, lazer, por meio de estratégias sustentáveis, projetadas e lideradas por adolescentes.

A iniciativa é uma parceria do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) com a Arteris e Fundação Abertis, e implementação pela Viração (SP) e Agência Redes para Juventude (RJ).

UNICEF e BNDES firmam parceria para prevenção da COVID-19 em oito capitais

Parceria entre Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e empresas do setor privado destinará recursos financeiros para medidas de prevenção da COVID-19 entre famílias mais vulneráveis de Belém (PA), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA) e São Paulo (SP).

Os primeiros repasses totalizam 6 milhões de reais e permitirão compra e distribuição de kits com suprimentos fundamentais de higiene e cestas básicas. O UNICEF também distribuirá folhetos com informações sobre como se proteger da COVID-19 e cuidar da saúde e do bem-estar das famílias, em especial aquelas com crianças e adolescentes. As doações atenderão aproximadamente 121 mil pessoas.

UNICEF retoma campanha de prevenção ao racismo com foco em crianças e adolescentes

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reativou a campanha “Por uma infância sem racismo” nos seus canais de mídias sociais. Baseada na ideia de ação em rede, a iniciativa reúne 10 ações ou comportamentos que cada pessoa pode adotar para assegurar o respeito e a igualdade étnica e racial desde os primeiros anos de vida.

Confira as 10 maneiras de contribuir para uma infância sem racismo.

UNICEF lança podcast diário para crianças, com foco em histórias e saberes da Amazônia

Marcando o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, o UNICEF lança um conjunto de programas de rádio diários para crianças e famílias de todo o País, com foco na cultura amazônica – incluindo histórias indígenas, ribeirinhas, quilombolas e os saberes da região.

São 24 episódios com 30 minutos de duração, divididos em quatro eixos temáticos, representando diferentes locais e costumes: Amazônia Indígena, Viveres Ribeirinhos, Quilombos da Amazônia e Amazônia Encantada.

O conteúdo faz parte do “Deixa que Eu Conto”, iniciativa do UNICEF para levar histórias, brincadeiras e atividades a crianças e famílias, via rádio e internet, em tempos de coronavírus.

UNICEF: Crianças e adolescentes estão mais expostos à violência doméstica durante pandemia

Com a pandemia do novo coronavírus e as necessárias medidas de isolamento social e confinamento domiciliar, crianças e adolescentes estão sob risco ainda maior de sofrer violência física, sexual e psicológica. Quando já acontece violência doméstica, as vulnerabilidades aumentam drasticamente.

Diante dessa preocupação, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), por meio de parceria do Grupo de Trabalho Intersetorial do Programa Saúde na Escola, com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro (CEDCA-RJ), reforça a divulgação de medidas de proteção de crianças e adolescentes e orientações sobre como denunciar.

Foto: UNICEF/Raoni Libório

UNICEF e parceiros distribuem kits de higiene para a população vulnerável em São Paulo

Com o objetivo de contribuir com a prevenção do coronavírus, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Ministério Público do Trabalho de São Paulo firmaram parceria para atender 900 famílias com crianças e adolescentes do centro da capital paulista, totalizando 2.700 crianças e adolescentes.

Serão distribuídos kits de higiene pessoal e limpeza, bem como folhetos e cartazes informativos sobre prevenção do coronavírus e proteção de crianças, adolescentes e suas famílias, que vivem em cortiços, ocupações e situação de rua. A ação conta também com a parceria técnica da Rede Ibab Solidária.

As irmãs gêmeas Emeline e Eveline lavam as mãos em uma estação pública instalada como medida preventiva contra o coronavírus no Nyabugogo Bus Park, em Ruanda. Foto: Ritzau Scanpix

Número de crianças vivendo na pobreza deve subir 15% no mundo até o fim do ano

As consequências econômicas da pandemia de COVID-19 podem levar até 86 milhões de crianças à pobreza domiciliar até o fim de 2020, um aumento de 15%, de acordo com uma nova análise divulgada na quinta-feira (28) por Save the Children e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Para abordar e mitigar o impacto da COVID-19 nas crianças de famílias pobres, as organizações pedem a expansão rápida e em larga escala dos sistemas e programas de proteção social, incluindo transferências de renda, alimentação escolar e benefícios para as crianças.

UNICEF e Turma da Mônica orientam comunidades sobre o coronavírus através de materiais informativos

A Mauricio de Sousa Produções (MSP), em parceria com o UNICEF, desenvolveu um folheto e um cartaz informativo para crianças, adolescentes e famílias de comunidades vulneráveis para reforçar a importância de lavar bem as mãos, usar álcool em gel 70%, utilizar máscaras e higienizar quaisquer objetos que possam ter tido contato com o vírus.

Num primeiro momento, 430 mil folhetos e 1.150 cartazes serão distribuídas em Belém, Fortaleza, Maceió, Manaus, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, acompanhados de produtos de higiene e limpeza, que o UNICEF está oferecendo em parceria com a sociedade civil e o governo. Essa ação faz parte da resposta humanitária do UNICEF à pandemia da COVID-19 no Brasil.

UNICEF lança projeto de empoderamento de meninas em Belém e Manaus

No contexto do Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, 18 de maio, e em razão da emergência causada pela pandemia da COVID-19, o UNICEF e o Centro Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento (Cintercoop) propõem uma série de atividades virtuais para promover o empoderamento de meninas nos municípios de Belém, no Pará, e Manaus, no Amazonas.

As meninas participarão durante dois meses de missões com o intuito de desenvolver habilidades, adquirir mais conhecimento sobre seus direitos, contribuir para o exercício da democracia e melhorar as políticas públicas voltadas para meninas na Amazônia. As participantes do projeto Empoderamento de Meninas têm entre 12 e 18 anos.

Análise revela o efeito devastador e desproporcional da pandemia sobre os jovens. Foto: Unsplash/Aalok Atreya

Projeto para inclusão de juventudes periféricas do Rio se adapta à pandemia

Uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o projeto Chama na Solução começou em 2019 e reúne jovens de favelas e periferias do Rio de Janeiro (RJ) para criar ações que reduzam a distância entre jovens mais vulneráveis e oportunidades de renda e trabalho.

Desenvolvidas nos últimos meses, as propostas estavam prontas, mas a pandemia criou a necessidade de uma readaptação nos cinco grupos do projeto. Cada um manteve a essência da proposta – aproximar jovens vulneráveis do mundo de trabalho – buscando novas formas de atuar.