Índices de gravidez na adolescência permanecem altos no Brasil. Foto: EBC

Fundo de População da ONU visitará Paraíba para discutir projetos sobre juventude e saúde reprodutiva

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) visitará a Paraíba em junho para discutir parcerias com o governo nas áreas de saúde reprodutiva e políticas para a juventude. Detalhes da viagem foram discutidos na quarta-feira (26), quando o representante nacional da agência da ONU, Jaime Nadal, reuniu-se com o deputado federal José Wilson Santiago Filho (PB) e com a secretária-chefe da Secretaria estadual de Representação Institucional (SERI), Maria Suely Alves de Oliveira Santiago.

Marcha das Margaridas de Brasília em 2015. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Em Moçambique, mulheres reúnem-se pela igualdade de gênero no campo

Trabalhadoras rurais de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e Portugal reúnem-se em Maputo, capital moçambicana, para discutir uma agenda internacional de luta pelo empoderamento das mulheres do campo.

“Elas fazem parte de um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade que, ao mesmo tempo, são agentes centrais para a erradicação da pobreza e promoção da segurança alimentar e nutricional”, disse Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Durante décadas, a República Centro-Africana sofreu com a instabilidade e os conflitos. No entanto, na pequena cidade ocidental de Bouar, ex-combatentes estão entregando suas armas para trabalhar em projetos comunitários. Com o apoio da missão de paz da ONU no país, a MINUSCA, estes ex-combatentes estão agora centrados na paz e na estabilidade para promover o progresso em seu país. Confira nessa matéria em vídeo da ONU

VÍDEO: Restaurando a paz na República Centro-Africana

Durante décadas, a República Centro-Africana sofreu com a instabilidade e os conflitos. No entanto, na pequena cidade ocidental de Bouar, ex-combatentes estão entregando suas armas para trabalhar em projetos comunitários. Com o apoio da missão de paz da ONU no país, a MINUSCA, estes ex-combatentes estão agora centrados na paz e na estabilidade para promover o progresso em seu país. Confira nessa matéria em vídeo da ONU.

Em artigo, Jaime Nadal desmistifica ideias de que crescimento populacional causaria colapso da humanidade e destruição ambiental. Foto: UNFPA

Em artigo, representante do UNFPA combate mitos sobre crescimento populacional

Em artigo publicado em periódico do Instituto de Direito Ambiental dos Estados Unidos, o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, combate mitos de que o crescimento da população seria o grande responsável pelas mudanças climáticas. Especialista defende o acesso universal à saúde sexual e reprodutiva e lembra que, em todo o mundo, 200 milhões de mulheres não têm suas demandas por planejamento reprodutivo atendidas.

UNFPA distribui kits contendo itens de higiene para preservar a dignidade de mulheres e meninas que fogem de Mossul, no Iraque. Foto: UNFPA Iraque

Fundo de População da ONU vai apoiar mais de 700 mil mulheres e meninas no Iraque

Fundo de População da ONU (UNFPA) vai aumentar a assistência humanitária de emergência para apoiar mais de 700 mil mulheres e crianças atingidas pelo conflito no Iraque.

A ajuda, que inclui serviços de saúde reprodutiva em áreas recém-recuperadas em Mossul e entrega de kits de assistência a cerca de 120 mil mulheres e meninas deslocadas do país, será possível devido à doação adicional de 5 milhões de euros realizada pela Comissão de Ajuda Humanitária Europeia.

Brasil tem o maior índice de casamentos infantis da América Latina. Foto: EBC

Na América Latina e Caribe, 23% dos casamentos aconteceram quando um dos parceiros era menor de idade

Quase um quarto dos casamentos da região foi realizado quando um dos cônjuges era menor de idade. Estimativa foi divulgada em março durante encontro de representações diplomáticas e agências da ONU na sede das Nações Unidas, em Nova York.

Especialistas e delegações de governos concordaram unanimemente que o matrimônio infantil é uma violação dos direitos humanos e uma ameaça à vida de meninas e adolescentes.

Chegada do vírus em alguns países das Américas, principalmente no Brasil, tem sido associada com o aumento expressivo de nascimentos de bebês com microcefalia e, em alguns casos, síndrome de Guillain-Barré. Foto: Fiocruz

Papel de enfermeiros obstetras é ‘decisivo’ para prevenir mortes maternas e neonatais, diz UNFPA

Os 73 países onde ocorrem 90% das mortes maternas e neonatais concentram apenas 42% dos profissionais de saúde com capacidade para trabalhar no setor de obstetrícia. A distribuição desigual de médicos e enfermeiros pelo mundo preocupa o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), que discutiu o problema com especialistas no I Encontro Nacional de Enfermagem Ginecológica, realizado na semana passada, no Rio de Janeiro.

Segundo dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), negros e negras, o que inclui pardos e pretos, compõem 53,6% da população brasileira. Foto: EBC

Fundo de População da ONU lamenta decisão dos EUA de suspender financiamento

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) lamentou nesta terça-feira (4) a decisão dos Estados Unidos de negar qualquer financiamento para o trabalho da agência no mundo.

“Nós sempre consideramos os EUA como um parceiro de confiança e um líder em ajudar a garantir que toda gravidez seja desejada, todo parto seja seguro e cada jovem alcance seu potencial”, disse a agência da ONU em comunicado.

Foto: UNICEF/Ueslei Marcelino

Zika expôs ‘falências’ e desafios na garantia dos direitos das mulheres no Brasil, diz ONU

Em encontro com a sociedade civil no Rio de Janeiro, o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Jaime Nadal, alertou para falhas nos serviços de saúde sexual e reprodutiva do Brasil, que protegeram a população do zika de ‘forma parcial’.

Para a ONU Mulheres, resposta à doença deve incluir iniciativas a longo prazo, que prestem assistência contínua às crianças que nasceram com a síndrome congênita provocada.

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, ONU pediu “espírito intransigente” para colocar fim à epidemia até 2030. Foto: ONU

Fundo de População da ONU passa a presidir grupo de trabalho sobre HIV/AIDS

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) assumiu esta semana (20) o lugar do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) na liderança do Grupo Temático Ampliado do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (GT/UNAIDS) no Brasil durante o novo biênio 2017-2018.

“As discussões no âmbito do GT/UNAIDS tem sido de altíssimo nível e bastante estratégicas, com a participação do mais alto escalão do governo, da ONU e de organizações parceiras, para que esse grupo ampliado possa pautar o debate nacional sobre HIV e temas relacionados como Direitos Humanos”, explica Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS no Brasil.

Brasil tem o maior índice de casamentos infantis da América Latina. Foto: EBC

Brasil tem maior número de casamentos infantis da América Latina e o 4º mais alto do mundo

No Brasil, 3 milhões de jovens de 20 a 24 anos tiveram o matrimônio formalizado antes da maioridade. O número — que é o maior da América Latina e o 4º mais alto do mundo em valores absolutos — representa 36% do total de mulheres dessa faixa etária casadas. No mundo, anualmente, 15 milhões de meninas se casam antes de completar 18 anos. Casamento infantil é tema de relatório divulgado na quinta-feira (9) pelo Banco Mundial, UNFPA e ONU Mulheres.

Foto: Pixabay/CCO

Banco Mundial lança relatório mostrando lacunas em legislação sobre violência contra a mulher

O Banco Mundial, em parceria com a ONU Mulheres e o Fundo de População das Nações Unidas, lança nesta quinta-feira (9), em Brasília, o relatório “Fechando a Brecha: Melhorando as Leis de Proteção à Mulher Contra a Violência”. O documento examina onde existem lacunas na legislação sobre violência contra as mulheres em 173 economias em todo o mundo e pretende ser uma ferramenta para identificar oportunidades de reformas legislativas.

Mulheres nepalesas. Foto: Banco Mundial/Stephan Bachenheimer

Mulheres ainda enfrentam desigualdade no acesso a empregos e educação, diz ONU

Meninas e mulheres devem ser encorajadas a seguir a carreira que quiserem, afirmou nesta quarta-feira (8), Dia Internacional das Mulheres, a diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka. A chefe da agência das Nações Unidas alertou que elas ainda enfrentam desigualdades no acesso a empregos dignos e à educação de qualidade, sobretudo porque gastam mais tempo que os homens em tarefas domésticas.

Representantes de agências da ONU e do governo do Acre discutiram possíveis parcerias em saúde, educação de jovens e empreendedorismo sustentável. Foto: SECOM/Sérgio Vale

Agências da ONU visitam Acre para discutir parcerias em saúde e empreendedorismo sustentável

Em visita ao Acre dos dias 15 a 17 de fevereiro, agências das Nações Unidas discutiram futuras parcerias com o estado para promover o crescimento econômico sustentável, bem como o acesso a educação, serviços de saúde e medicamentos. Organismos da ONU querem inserir unidade federativa no mercado internacional de preservativos e fármacos, além de estimular participação de jovens em negócios ecologicamente responsáveis.

Ato contra racismo e violência contra a população negra realizado na orla de Copacabana, Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Tânia Rego

Brasil é 10º país que mais mata jovens no mundo; em 2014, foram mais de 25 mil vítimas de homicídio

Dados são do ‘Mapa da Violência’, lançado nesta semana (15) na Câmara dos Deputados, em cerimônia que contou com a participação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Relatório aborda letalidade das armas de fogo no Brasil e ranqueia país em uma lista de cem nações. Documento alerta para a vulnerabilidade da população negra brasileira: atualmente, morrem 2,6 vezes mais afrodescendentes do que brancos por homicídios cometidos com armas de fogo.

Representantes do UNFPA e do governo brasileiro discutiram parcerias em prol dos direitos da população negra. Foto: UNFPA/Jorge Salhani

UNFPA e governo discutem parcerias para combater violência contra jovens negros

Nesta semana (8), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se reuniu com o secretário nacional de Juventude, Assis Filho, para discutir futuras parcerias em prol dos direitos da população jovem no Brasil. Representantes da agência da ONU e do governo destacaram a importância de recuperar o Plano Juventude Viva, projeto para reduzir a vulnerabilidade de jovens negros à violência física e simbólica.

Brasil e ONU querem promover eliminação da transmissão vertical do HIV em municípios. Foto: EBC

ONU ajuda governo a criar certificado para municípios que eliminarem transmissão vertical HIV

Agências da ONU, como o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), e o Ministério brasileiro da Saúde discutiram na semana passada quais os métodos que serão utilizados para certificar municípios brasileiros que conseguirem eliminar a transmissão vertical de HIV. Essa forma de propagação do vírus ocorre quando uma mãe vivendo com HIV transmite o agente patogênico para o filho durante a gravidez, o parto ou no período de amamentação.

Mulheres se reúnem no Quênia para questionar prática da mutilação genital feminina em Samburu. Foto: UNICEF/Samuel Leadismo

Em dia internacional, ONU pede mais esforços pelo fim da mutilação genital feminina

Em mensagem por ocasião do Dia Internacional de Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina, lembrado nesta segunda-feira (6), o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que a prática nega a meninas e mulheres sua saúde e dignidade. Intervenção violenta sobre o corpo ainda acontece em 30 países e estimativas das Nações Unidas indicam que 200 milhões de meninas e mulheres já foram vítimas dessa violação dos direitos humanos.

Mosquito Aedes aegypti é principal vetor do vírus da dengue, zika e chikungunya. Foto: UNICEF/BRZ/Ueslei Marcelino

Agência da ONU apoia evento em PE sobre políticas públicas de combate ao zika

A Procuradoria Geral dos Direitos do Cidadão do estado de Pernambuco realizará uma audiência pública em Recife na semana que vem (10) para tratar do surto do vírus zika no país. A atividade tem o apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), da ONU Mulheres e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

O encontro “Políticas Públicas e Epidemia do Vírus Zika: Informação, Controle e Assistência aos Cidadãos” tem como objetivo fomentar o debate acerca de direitos reprodutivos, direito à informação, controle vetorial e assistência às pessoas afetadas pelo zika.

Imagem: Divulgação / Prosa Positiva

Jovens ativistas lançam documentário para celebrar Dia da Visibilidade Trans

Em celebração ao Dia da Visibilidade Trans, comemorado todo 29 de janeiro, o grupo de ativistas Força-Tarefa Jovens Lideranças Zero Discriminação lança essa semana o minidocumentário Transvisão. Episódios da produção audiovisual estão sendo publicados diariamente na internet. Dois deles já podem ser vistos no canal do Youtube da página Prosa Positiva. Projeto é inspirado na iniciativa Zero Discriminação do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

As pessoas mais vulneráveis da região de lagos de Sô-Ava, no sul do Benim, vivem isoladas, não conseguindo se deslocar de canoa ou em embarcações pequenas. O acesso a serviços de saúde, incluindo saúde reprodutiva e planejamento familiar, é difícil nessas condições. O governo do Benim e seus parceiros – incluindo o UNFPA, o Fundo de População da ONU – promovem desde 2015 os chamados “barcos-clínica”, que leva essas serviços a regiões de difícil acesso. Pouco mais de um ano após a implementação dessa iniciativa, os resultados já são visíveis. Confira nesse vídeo especial.

Agência da ONU leva serviços de planejamento familiar a áreas de difícil acesso no Benim; vídeo

As pessoas mais vulneráveis da região de lagos de Sô-Ava, no sul do Benim, vivem isoladas, não conseguindo se deslocar de canoa ou em embarcações pequenas. O acesso a serviços de saúde, incluindo saúde reprodutiva e planejamento familiar, é difícil nessas condições.

O governo do Benim e seus parceiros – incluindo o UNFPA, o Fundo de População da ONU – promovem desde 2015 os chamados “barcos-clínica”, que leva essas serviços a regiões de difícil acesso. Pouco mais de um ano após a implementação dessa iniciativa, os resultados já são visíveis. Confira nesse vídeo especial.

As parteiras salvam vidas. E parteiras bem treinadas poderiam ajudar a evitar aproximadamente dois terços de todas as mortes maternas e neonatais, de acordo com o Fundo de População da ONU (UNFPA). Elas também poderiam fornecer 87% de todos os serviços essenciais de saúde sexual, reprodutiva, materna e neonatal. No entanto, apenas 42% das pessoas com habilidades de parteira trabalham nos 73 países onde ocorrem mais de 90% de todas as mortes maternas e neonatais.

UNFPA: parteiras salvam vidas em Burkina Faso (vídeo)

As parteiras salvam vidas. E parteiras bem treinadas poderiam ajudar a evitar aproximadamente dois terços de todas as mortes maternas e neonatais, de acordo com o Fundo de População da ONU (UNFPA). Elas também poderiam fornecer 87% de todos os serviços essenciais de saúde sexual, reprodutiva, materna e neonatal.

No entanto, apenas 42% das pessoas com habilidades de parteira trabalham nos 73 países onde ocorrem mais de 90% de todas as mortes maternas e neonatais. Confira como o UNFPA está ajudando a mudar esse quadro em Burkina Faso, país africano da região do Sahel.

Uma mãe cuida de seu bebê desnutrido e desidratado no Hospital de Banadir, na capital somali, Mogadíscio. Foto: ONU/Stuart Price

Novo currículo de formação em obstetrícia na Somália obtém reconhecimento internacional

Um novo currículo para as escolas de formação em obstetrícia na Somália foi reconhecido internacionalmente pela Confederação Internacional de Parteiras (ICM, na sigla em inglês) em dezembro de 2016, informou o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

O reconhecimento internacional de parteiras qualificadas contribuirá para a redução da alta mortalidade materna e de crianças recém-nascidas em todas as regiões da Somália, disse o vice-presidente da principal escola de obstetrícia de Mogadíscio, Hawa Abdullahi Elmi.

Mulheres palestinas caminham próximo ao muro construído por Israel na região, perto de Ramallah, na Cisjordânia. Foto: IRIN/Shabtai Gold

População palestina deve dobrar nos próximos 30 anos, diz agência da ONU

A população palestina deve dobrar de tamanho até 2050, afirmou novo relatório lançado este mês pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), que examinou as mudanças demográficas e as oportunidades de desenvolvimento em todo o território palestino ocupado.

De acordo com o relatório Mudança Demográfica da Palestina até 2030: Oportunidades para o Desenvolvimento, a população atual da região de 4,7 milhões deve chegar a aproximadamente 6,9 milhões em 2030, e a 9,5 milhões em 2050.

Os três eixos de trabalho do programa incluem saúde reprodutiva e direitos de mulheres, adolescentes e jovens e população e desenvolvimento. Foto: Prefeitura de João Pessoa

‘Existe uma agenda pendente no Brasil sobre direitos sexuais e reprodutivos’, diz agência da ONU

Representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reuniram-se no início de dezembro (7 e 8) no Rio de Janeiro para discutir o plano de trabalho conjunto para os próximos cinco anos. Na ocasião, o representante da agência da ONU no Brasil, Jaime Nadal, defendeu a parceria voltada para o desenvolvimento e os direitos humanos.

“Existe uma agenda pendente no Brasil sobre saúde reprodutiva e direitos sexuais e reprodutivos que entendemos ser parte essencial da agenda de desenvolvimento e de direitos humanos. Nosso papel é unir forças à Fiocruz para apoiar essa agenda”, afirmou o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal.