Protesto contra o racismo e a violência enfrentada pela população negra. Foto: Agência Brasil/José Cruz

Agência da ONU se posiciona contra redução da maioridade penal no Brasil

Em nota divulgada nesta semana (20), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil expressou profunda preocupação com a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2012, que institui a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. Agência da ONU lembrou que os jovens são mais vítimas do que responsáveis pela violência.

“Atualmente, a juventude, em especial negra e pobre nas periferias das grandes cidades, é quem mais sofre os efeitos da violência: a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado. São mais de 60 jovens negros vítimas fatais da violência por dia no Brasil”, ressaltou a agência da ONU.

Natalia Kanem, diretora-executiva em exercício do UNFPA. Foto: UNFPA

ARTIGO: População e mudanças climáticas

Em artigo, a diretora-executiva em exercício do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, menciona conexões equivocadas frequentemente feitas entre crescimento populacional e mudança climática.

Segundo ela, apesar de o crescimento populacional fazer com que mais pessoas consumam mais e, portanto, emitam mais gases do efeito estufa, essas emissões não estão distribuídas de forma igualitária entre todas as populações do mundo.

Mulher em um abrigo para meninas e mulheres que sofreram violência sexual e de gênero, em Mogadíscio, capital da Somália. Foto: UNICEF / Kate Holt

UNFPA defende parâmetros comuns para combater violência de gênero em crises humanitárias

Em fórum internacional sobre violência de gênero, realizado no Rio de Janeiro, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) defendeu na segunda-feira (18) a implementação dos Padrões Mínimos Globais para a prevenção desse tipo de abuso em situações de emergência. Parâmetros da agência da ONU contêm orientações sobre como combater violações enfrentadas por mulheres em zonas de conflito e catástrofes naturais.

Ativistas feministas defendem direitos das mulheres durante a passeata no Rio de Janeiro. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Agência da ONU discute combate à violência contra as mulheres em fórum no Rio

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participa da quinta edição do Fórum Sexual Violence Research Initiative — SVRI (Iniciativa de Pesquisa sobre Violência Sexual), que ocorre até quinta-feira (21), no hotel Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, no Rio de Janeiro.

No evento, a agência da ONU divulgará informações sobre como identificar a violência por parte de um parceiro íntimo durante a gestação e compartilhará experiências para combate à violência de gênero em situações de emergência, como desastres naturais, conflitos armados e instabilidades sociais e políticas.

Laura Thomspon, diretora da OIM - Foto: OIM

OIM e CEPAL realizam primeira consulta regional sobre migração

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL), o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas e o Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizaram, no fim de agosto, a primeira reunião regional preparatória do pacto mundial para uma migração segura, ordenada e regular.

O encontro, realizado durante dois dias em Santiago, no Chile, é o primeiro de cinco Consultas Regionais que fazem parte das discussões preparatórias para o desenvolvimento do Pacto Mundial, negociação intergovernamental que cobre todas as dimensões da migração internacional.

Mosquito Aedes aegypti é principal vetor do vírus da dengue, zika e chikungunya. Foto: UNICEF/BRZ/Ueslei Marcelino

Agência da ONU discute combate ao zika em programa do Canal Saúde

A representante-auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fernanda Lopes, participou na terça-feira (22) do Sala de Convidados, programa do Canal Saúde, com o objetivo de discutir o tema “A sociedade e as soluções para o zika”.

Durante o programa, Fernanda citou a campanha do UNFPA Brasil “Mais direitos menos zika”, que foca na necessidade de discutir os direitos de saúde reprodutiva das mulheres para um combate eficaz do vírus.

Camisinhas distribuídas pelo UNFPA. Foto: UNFPA

Agências da ONU incentivam empresas brasileiras a fornecer produtos de saúde para organismos internacionais

Laboratórios e farmacêuticas brasileiros conheceram ao longo de três dias, na semana passada, os parâmetros utilizados por agências da ONU para escolher fornecedores de produtos de saúde. Em workshop promovido pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), especialistas ressaltaram a fraca participação de empresas latino-americanas no mercado internacional de insumos e elogiaram os padrões de regulação do Brasil, que tem capacidade para se inserir na cadeia de fornecedores.

Profissional de saúde do UNFPA ajuda na realização de partos na Síria. Foto: UNFPA Síria

Resposta a crises humanitárias não pode negligenciar saúde sexual e reprodutiva, diz fundo da ONU

Em mensagem para o Dia Mundial Humanitário, lembrado no final de semana (19) pela ONU, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) alertou para os riscos de saúde e de violência de gênero enfrentados por mulheres e meninas em situações de conflito. Agência defendeu que respostas a emergências devem incluir o fornecimento de serviços de saúde sexual e reprodutiva para comunidades vivendo em zonas de guerra. Organismo da ONU está presente em 56 países em crise.

A violência contra as mulheres – particularmente a violência por parte de parceiros e a violência sexual – é um grande problema de saúde pública e de violação dos direitos humanos das mulheres. Foto: George Campos/USP Imagens

Agência da ONU participa de audiência pública sobre leis de proteção à mulher

Uma audiência pública realizada na quarta-feira (16) em Brasília debateu a necessidade de mudanças na legislação brasileira para que efetivamente protejam meninas e mulheres contra a violência. A audiência foi requerida pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, por meio das deputadas Erika Kokay (PT-DF) e Dâmina Pereira (PSL-MG). A representante auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fernanda Lopes, foi convidada para a sessão.

Não é possível desassociar as mudanças climáticas do crescimento demográfico, os padrões de consumo das populações e os processos de industrialização e de produção para atender a essas demandas, de acordo com o UNFPA. Foto: EBC

Agência da ONU ressalta conexão entre mudanças climáticas e padrões de consumo

Não é possível desassociar as mudanças climáticas do crescimento demográfico, dos padrões de consumo das populações e dos processos de industrialização e de produção, afirmou o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, durante conferência em Brasília (DF).

Segundo Nadal, o tema necessita de mais debate e pesquisa, já que são visíveis os impactos dos padrões de consumo das populações e do crescimento demográfico sobre a disponibilidade de recursos, os modelos de produção e as mudanças climáticas.

Foto: PEXELS

Em Brasília, ONU promove capacitação sobre fornecimento produtos de saúde para suas agências

Teve início na terça-feira (15), em Brasília, um workshop organizado pela ONU para ajudar a indústria brasileira a se inserir no mercado de produtos de saúde comprados por organismos internacionais. Discussões iniciais abordaram necessidade de garantir padrões elevados de qualidade dos insumos. Até amanhã (17), especialistas debaterão estratégias para incluir o Brasil no quadro de fornecedores de agências das Nações Unidas.

Durante o evento, houve apresentação cultural de Luana Euzébio, Cris de Souza, Cleo Street e Thug Dee. Foto: UNFPA Brasil.

Juventude negra é a mais afetada pelas políticas de drogas no Brasil, dizem especialistas

Redução de danos, violência contra jovens e falta de políticas públicas capazes de atender a usuários de drogas foram alguns dos temas que guiaram a segunda sessão de debates na Casa da ONU em Brasília na segunda-feira (14), no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Juventude.

O evento foi organizado pela ONU Brasil em parceria com o programa Câmara Ligada da Câmara dos Deputados.

Natalia Kanem, diretora-executiva em exercício do UNFPA. Foto: UNFPA

Jovens têm importante papel nas mudanças sociais positivas, diz agência da ONU

Na ocasião do Dia Internacional da Juventude, lembrado no último sábado (12), a diretora-executiva em exercício do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, disse que os jovens podem ter papel importante nas mudanças sociais positivas e para a construção das bases de um mundo mais justo e pacífico.

“Construir sociedades pacíficas, coesas e resilientes exige a participação plena e significativa dos jovens. Investir neles de forma a desenvolver suas capacidades e criar oportunidades que lhes permitam realizar todo o seu potencial na vida são um pré-requisito para seu envolvimento em assuntos civis.”

No Brasil, vírus zika já circula por 18 estados. Foto: FotosPúblicas / Rafael Neddermeyer

Agências da ONU discutem consequências da epidemia de zika para as mulheres brasileiras

Em Salvador, agências da ONU participaram na segunda-feira (7) do 6º encontro da Sala de Situação, Ação e Articulação sobre Direitos das Mulheres no contexto da epidemia de zika. Reunião contou com a participação de especialistas da Fundação Oswaldo Cruz e de representantes da sociedade civil. Encontro aconteceu na véspera da Feira de Soluções para a Saúde — Zika, evento que teve início nesta terça-feira, também na capital baiana.

Há oito anos a empresa Natex confecciona preservativos para o Ministério da Saúde. Foto: UNFPA

ONU e Ministério da Saúde orientam empresas a se tornar fornecedoras de organismos internacionais

Auxiliar empresas brasileiras a entrar em novos mercados e a compor o quadro de fornecedores da ONU. Esse é o objetivo do seminário que será realizado em Brasília, de 15 a 17 de agosto, pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pelo Ministério da Saúde. Encontro terá participação de representantes da indústria, dos organismos internacionais e da Agência Nacional de Regulação (ANVISA).

Lousanny Rocha, da Secretaria de Saúde de Arapiraca, Jaime Nadal, do UNFPA, e Aurélia Fernandes, também da pasta municipal. Foto: UNFPA

UNFPA premia projetos municipais de saúde reprodutiva e planejamento familiar

Municípios de Alagoas, Espírito Santo, Mato Grosso e Porto Alegre foram reconhecidos pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) por iniciativas para a promoção da saúde materna, sexual e reprodutiva e também por esforços contra o racismo no atendimento. Premiação foi concedida durante a 14ª Mostra “Brasil, Aqui Tem SUS”, realizada durante o XXXIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS).

Os cinco vencedores da Mostra “Brasil Aqui Tem SUS”, na categoria região, receberam R$ 10 mil. Foto: EBC

Cinco experiências bem-sucedidas de trabalho no SUS são premiadas em Brasília

O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) premiaram nesta quinta-feira (13) cinco experiências bem-sucedidas de trabalho no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Feita durante a abertura do 33º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, em Brasília, a homenagem reconheceu iniciativas de cada uma das regiões do Brasil.

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil recebeu homenagem pela contribuição que tem dado para o aprimoramento do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Foto: EBC

Agências da ONU participam de mostra sobre experiências municipais de saúde

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) participam da comissão de organização da “14ª Mostra Brasil aqui tem SUS”, cujo objetivo é trocar experiências municipais bem-sucedidas no Sistema Único de Saúde (SUS), estimular, divulgar e valorizar ações municipais que inovem nas soluções visando à garantia do direito à saúde. A mostra é coordenada pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS).

Um sistema de saúde reprodutiva mais efetivo pode empoderar mulheres a terminarem seus estudos e se juntarem à força de trabalho. Foto: Banco Mundial

No Dia Mundial da População, ONU lembra importância do planejamento reprodutivo

No Dia Mundial da População, a diretora-executiva em exercício do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, lembrou que, todos os dias, mulheres em situação de vulnerabilidade, especialmente as mais pobres e refugiadas, enfrentam obstáculos sociais, econômicos e geográficos para terem acesso a informações e serviços de planejamento reprodutivo.

Há 50 anos, o então secretário-geral das Nações Unidas estabeleceu o Fundo de População da ONU, o UNFPA. Desde que iniciou suas atividades, em 1969, a agência colabora para remover os obstáculos relacionados ao planejamento reprodutivo e garantir os direitos reprodutivos das mulheres. O UNFPA contribuiu para quase dobrar o uso de métodos modernos de contracepção — de 36% em 1970 para 64% em 2016.

O presidente da FNP e prefeito de Campinas, Jonas Donizzete, e o coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, firmaram acordo de parceria em Brasília. Foto: PNUD/Vivian Doherty

ONU Brasil e Frente Nacional dos Prefeitos reforçam parceria pelo desenvolvimento sustentável

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, e o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette, firmaram na terça-feira (4) um memorando de entendimento com o objetivo de criar um marco de cooperação, além de facilitar e fortalecer a colaboração para promoção e alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Deputada Erika Kokay (PT-DF) e Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS. Foto: Jorge Salhani/UNFPA Brasil

Grupo de trabalho critica projeto de lei que criminaliza transmissão do HIV

Para o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, além de reforçar a estigmatização das pessoas que vivem com o HIV, o projeto de lei pode desencorajar as pessoas a realizar testagem e tratamento, uma vez que estariam sob a ameaça de se tornarem criminosas.

Para a diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, a criminalização da transmissão vulnerabiliza ainda mais as populações com estado sorológico positivo, já que “considera as mais de 800 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil como criminosos em potencial”.

Países firmam compromisso para implementar metas globais de saúde da mulher, criança e adolescente na América Latina e Caribe. Foto: UNFPA

Países firmam compromisso pela saúde de mulheres, crianças e adolescentes na América Latina e Caribe

Em reunião no Chile, países da América Latina e do Caribe firmaram na terça-feira (4) um acordo para pôr fim às mortes evitáveis de mulheres, crianças e adolescentes até 2030. O documento, chamado Compromisso para Ação de Santiago, foi apresentado pela presidenta chilena Michelle Bachelet a representantes de nove nações, incluindo do Brasil. Também participaram do encontro dirigentes de organismos da ONU.

No Brasil, diretor de agência da ONU impulsiona cooperação em temas de juventude

Em sua primeira visita ao Brasil, o diretor regional do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) para a América Latina e o Caribe, Esteban Caballero, foi recebido na semana passada por representantes do Executivo, do Legislativo e do Judiciário, bem como por organizações da sociedade civil em Brasília e no Rio de Janeiro.

Ele avaliou que existe potencial para mais intercâmbio entre o Brasil e os países da região em temas como juventude e formação de capital humano, população e desenvolvimento, produção e uso de dados estatísticos — temas que são prioridade regional ao lado da saúde sexual e reprodutiva, foco central do mandato da agência.

Foto: Prefeitura de Olinda / Fernanda Mafra

Em países em desenvolvimento, 214 milhões de mulheres não têm acesso a métodos contraceptivos

É o que revela um estudo divulgado nesta semana (29) pelo Guttmacher Institute. Documento alerta ainda que, em 2017, 50 milhões de mulheres grávidas no mundo farão menos de quatro visitas de acompanhamento pré-natal e 35 milhões não darão à luz em uma unidade de saúde. Para o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), gestações devem ser desejadas, planejadas e seguras.

Estudos estabeleceram relação entre microcefalia e zika. Foto: EBC

Feira apoiada por agências da ONU em Salvador apresenta soluções de combate ao zika

Centenas de expositores apresentarão um conjunto de soluções de combate a doenças transmitidas por mosquitos na Feira de Soluções para a Saúde — Zika, que ocorre em Salvador (BA) de 8 a 10 de agosto. Os interessados podem cadastrar suas soluções até 14 de julho no site www.feirazika.unb.br.

Reunindo parceiros nacionais e internacionais, a feira é apoiada por Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ONU Mulheres e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), sendo patrocinada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

Participaram da oficina de capacitação gestores e funcionários públicos, representantes de movimentos sociais e organismos não-governamentais, bem como estudantes. Foto: UNFPA/Divulgação

Agência de população da ONU participa de programa de capacitação em dinâmica demográfica

O Fundo de População da ONU (UNFPA) participou em junho do programa de capacitação “População, Cidades e Políticas Sociais”, realizado no âmbito do Programa de Seminários do Observatório das Migrações (NEPO/UNICAMP), em parceria com a Fundação Carlos Chagas, em São Paulo.

O evento teve como objetivos centrais a sensibilização e a capacitação de gestores públicos municipais, estaduais e federais acerca de temas relacionados com a dinâmica populacional e as políticas sociais, com ênfase nas políticas educacionais.

Representantes da ONU debateram novos e antigos desafios que países precisam enfrentar para promover o desenvolvimento sustentável. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

No Rio, representantes da ONU alertam para mudanças climáticas e pedem compromisso com sustentabilidade

‘O nosso problema está na área de desmatamento.’ O diagnóstico é da representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, que chamou a atenção na terça-feira (6) para os desafios que o país tem de enfrentar para combater as mudanças climáticas. Em simpósio realizado no Museu do Amanhã, a dirigente e outros especialistas das Nações Unidas defenderam políticas econômicas, ambientais e urbanas mais sustentáveis.

Foto: Telmah Hamlet/Flickr (CC BY-NC-SA 2.0)

ONU divulga estratégia para reduzir gravidez na adolescência em países do Cone Sul

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e os Ministérios da Saúde, Educação e Desenvolvimento Social dos países do Cone Sul divulgaram uma estratégia regional para prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência.

Tanto o Brasil como outros países do Cone Sul apresentaram queda nas taxas de gravidez na adolescência nos últimos anos. No entanto, a média de idade das mães precoces vem caindo. Enquanto, em um ano, o nascimento de filhos de meninas com menos de 15 anos totalizou 180 no Uruguai, 674 no Paraguai e 900 no Chile, no Brasil e na Argentina foram 21 mil e 3 mil, respectivamente.

Países do Cone Sul tem taxa maior de gravidez na adolescência quando comparada à taxa global e de outros países em desenvolvimento. Foto: Solange Souza/UNFPA Brasil

Governos do Cone Sul lançam estratégia para reduzir gravidez adolescente não planejada

A cada três bebês nascidos de mães adolescentes na América Latina, dois são de países do Cone Sul. Esta realidade, comum em Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, é resultado das grandes desigualdades que demandam uma resposta coordenada entre diversos setores.

Segundo relatório apoiado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a taxa de fecundidade adolescente nesses países é bastante elevada quando comparada à taxa mundial e de outros países em desenvolvimento.

Evento em Brasília discutiu novas oportunidades de inserção de seus produtos brasileiros no mercado internacional. Foto: EBC

ONU e Ministério da Saúde orientam farmacêuticas brasileiras a atuar no mercado internacional

Autoridades do complexo industrial da saúde, associações e membros de instituições parceiras participaram na quinta-feira (1) de encontro na sede da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), em Brasília, para conhecer novas oportunidades de inserção de seus produtos no mercado internacional. O evento foi organizado pela OPAS/OMS, Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e Ministério da Saúde do Brasil.