Mototaxistas descansam em Monróvia, na Libéria. Foto: PNUD/Morgana Wingard

COVID-19: Crise iminente em países em desenvolvimento ameaça devastar a economia e aumentar a desigualdade

A crescente crise da COVID-19 ameaça atingir países em desenvolvimento de forma desproporcional, não apenas como uma crise de saúde no curto prazo, mas também como devastadora crise social e econômica ao longo dos próximos meses e anos.

Nesse cenário, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está trabalhando no apoio aos sistemas de saúde de países como Bósnia e Herzegovina, China, Djibuti, El Salvador, Eritreia, Irã, Quirguistão, Madagascar, Nigéria, Paraguai, Panamá, Sérvia, Ucrânia e Vietnã.

O objetivo é incentivar e apoiar a sociedade na criação de alternativas para minimizar o impacto do novo coronavírus nas áreas social, de saúde, economia e tecnologia. Foto: Spark

Escola de administração pública busca projetos inovadores para enfrentar COVID-19 no Brasil

Com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) lançou na segunda-feira (30) um edital para buscar soluções inovadoras para enfrentar a pandemia de COVID-19 no Brasil.

O objetivo é incentivar e apoiar a sociedade na criação de alternativas para minimizar o impacto do novo coronavírus nas áreas social, econômica, de saúde e tecnologia.

Os recursos serão direcionados à Estratégia de Resposta da OPAS, alinhada à da Organização Mundial de Saúde (OMS), que tem o objetivo de salvar vidas e desacelerar a transmissão do novo coronavírus. Foto: pixabay/pasja1000

Comunidade online reúne informações sobre proteção social em tempos de novo coronavírus

Como os programas de proteção social podem ajudar a atenuar a perda de renda, especialmente entre as pessoas que já ocupavam empregos precários? Como a proteção social pode ajudar quem tem mais chances de ficar seriamente doente devido à COVID-19, como os idosos?

Interessadas e interessados nessas questões estão convidados a acessar a Comunidade Online na plataforma socialprotection.org e compartilhar suas reflexões e materiais relevantes sobre esses temas. Saiba como participar.

Michelle Bachelet discursa como presidente do Chile em sessão especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU em março de 2017. Foto: ONU/Jean-Marc Ferre

ONU pede ações urgentes para prevenir avanço da COVID-19 em locais de detenção

A alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu nesta quarta-feira (25) aos governos que tomem medidas urgentes para proteger a saúde e a segurança das pessoas em detenção e outras instalações fechadas, como parte dos esforços gerais para conter a pandemia da COVID-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

“A COVID-19 começou a entrar em prisões e centros de detenção de imigração, bem como casas de repouso e hospitais psiquiátricos, e corre o risco de se espalhar pelas populações extremamente vulneráveis dessas instituições”, disse Bachelet.

Foto: ONU/Martine Perret

ONU divulga recomendação do CNJ sobre prevenção do coronavírus em prisões

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está divulgando internacionalmente as recomendações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para prevenir a propagação do novo coronavírus no sistema de justiça penal e socioeducativo brasileiro.

A recomendação traz orientações ao Judiciário em cinco pontos principais: redução do fluxo de ingresso no sistema prisional e socioeducativo; medidas de prevenção na realização de audiências judiciais nos fóruns; suspensão excepcional da audiência de custódia, mantida a análise de todas as prisões em flagrante realizadas; entre outros pontos.

Centro de Informação do WhatsApp sobre Coronavírus traz informações em português sobre a doença - Foto: PNUD

COVID-19: OMS, UNICEF e PNUD fecham parceria com WhatsApp para levar informações em tempo real

O WhatsApp acaba de anunciar duas iniciativas em apoio à luta global contra a pandemia do novo coronavírus: o lançamento mundial do Centro de Informação do WhatsApp sobre Coronavírus, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF),  e a doação de um milhão de dólares para a Rede Internacional de Checagem de Fatos do Instituto Poynter (IFCN, na sigla em inglês). O Centro de Informação online tem dados  em português sobre o Brasil.

Missão Europeia visita o território do Alto Rio Pardo. Foto: Guilherme Larsen/PNUD Brasil

Beneficiamento das espécies do Cerrado transforma vida de centenas de famílias em MG

O beneficiamento das espécies do Cerrado tem transformado a vida de centenas de famílias no norte de Minas Gerais. Acompanhar e conferir este e outros resultados do projeto Bem Diverso foi o objetivo de missão realizada este mês, que percorreu municípios que abrigam as atividades da iniciativa.

O Bem Diverso é fruto da parceria entre Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF). A execução é feita em parceria com organizações do governo e da sociedade civil.

Na sede da ONU em Nova Iorque, muitos funcionários deixaram o prédio para trabalhar em casa. Foto: ONU/Loey Felipe

Coronavírus: OMS pede que países intensifiquem esforços para combater pandemia

Diante da pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus, a COVID-19, os países devem intensificar esforços para combater sua disseminação, disse o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra na quinta-feira (12).

“Esta é uma pandemia controlável. Os países que decidem desistir de medidas fundamentais de saúde pública podem acabar com um problema maior e um fardo mais pesado para o sistema de saúde, exigindo medidas mais severas de controle.”

Vídeos protagonizados pela Turma da Mônica discutem as relações entre homens e mulheres desde a infância. Foto: Reprodução

Vídeos da Turma da Mônica ajudam a prevenir violência contra mulheres e meninas

Mesmo para os temas mais delicados, há formas variadas (e criativas) de chamar a atenção e promover o debate. Cientes disso, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) elegeram como um dos focos de sua parceria a prevenção da violência contra mulheres e meninas.

Entre as atividades promovidas, estão ações como um curso a distância voltado para as forças de segurança sobre o enfrentamento a todas as formas de violência contra as mulheres; assim como vídeos protagonizados pela Turma da Mônica, que discutem as relações entre homens e mulheres desde a infância. Assista aos vídeos.

Carlo Pereira, diretor-executivo da Rede Brasil do Pacto Global. Foto: Rede Brasil do Pacto Global

Plano de ação ajuda empresas a cumprir objetivos globais até 2030

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas e a consultoria Falconi apresentaram na terça-feira (10) as diretrizes para que o setor empresarial consiga cumprir, nos próximos dez anos, todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O projeto estabelece planos de ação prioritários e métricas para que as empresas brasileiras aumentem seus impactos sociais, ambientais e de governança positivos, inserindo plenamente a sustentabilidade em suas operações.

Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, realizada no ano de 2015, em Brasília. Foto: PNUD/Tiago Zenero

ARTIGO: Mulheres, desenvolvimento sustentável e discriminação

Em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo, a representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Katyna Argueta, destaca que a crescente concentração de riqueza e as desigualdades estão minando a luta contra a pobreza, deteriorando as economias e fragmentando as sociedades.

“Essas limitações e exclusões afetam mais intensamente as mulheres do que os homens. As desigualdades de gênero são um componente estruturante da pobreza e um freio ao desenvolvimento.” Leia o artigo completo.

CADE e PNUD colaboram para avançar política nacional de defesa da concorrência

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), trabalha para revisão do quadro regulatório brasileiro de contratações públicas sob a perspectiva concorrencial, a fim de adequá-lo às recomendações da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“Trata-se de uma oportunidade de colaborar com o avanço da política nacional de defesa da concorrência”, explica a gerente de projetos do PNUD Pollyana Miguel. “Realizar atividades qualificadas nesse setor pode gerar conexões com atores da área, além de dar aporte em um setor importante para o país”, diz.

Foto: Luciano Milhomem

Secretários de administração e planejamento discutem objetivos globais em Brasília

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram destaque de seminário realizado na semana passada em Brasília (DF) que reuniu secretários de Estado de administração e de planejamento de todo o Brasil.

“Uma das mais relevantes contribuições da Agenda 2030 está na quebra do paradigma de desenvolvimento até agora predominante”, disse a representante-residente do PNUD no Brasil, Katyna Argueta. Isso se dá, segundo ela, com o reconhecimento da necessidade da sustentabilidade, a natureza multidimensional do desenvolvimento e a integralidade na implementação da própria Agenda 2030.

Mulheres comerciantes da Tanzânia contribuíram para aumentar a taxa de crescimento do país, mas ainda enfrentam desigualdades. Foto: UNCTAD

Relatório mostra que 90% das pessoas têm alguma forma de preconceito contra mulheres

Apesar de décadas de progresso da redução das desigualdades de gênero, cerca de nove em cada dez homens e mulheres em todo o mundo têm algum tipo de preconceito contra as mulheres, de acordo com novas descobertas publicadas na quinta-feira (5) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Segundo a pesquisa, quase metade dos entrevistados afirma acreditar que os homens são líderes políticos superiores, enquanto mais de 40% afirmam que eles são melhores executivos de negócios e devem ter acesso a mais empregos quando a economia está em declínio. Além disso, 28% disseram ser justificável um homem bater em sua esposa.

“O trabalho que foi tão eficaz para garantir o fim das lacunas na saúde ou na educação deve agora evoluir para abordar algo muito mais desafiador: um preconceito profundamente arraigado — entre homens e mulheres — contra a igualdade genuína”, disse o administrador do PNUD, Achim Steiner.

Crianças quilombolas. Foto: Flickr/ Dasha Gaian (CC)

Projeto de combate à violência contra crianças recebe propostas de organizações

Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), desenvolve projeto de fortalecimento do direito à vida e do fim da violência contra crianças e adolescentes.

Como parte da iniciativa, a Ilha de Marajó, no Pará, foi selecionada para atividades-piloto de fortalecimento da rede de proteção.

A Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente selecionará pessoa jurídica para desenvolver pesquisa e aplicar metodologias no âmbito do projeto. As instituições interessadas deverão apresentar suas propostas até 15 de março.

O Brasil mantém sob custódia, em termos absolutos, o 3º maior contingente prisional do planeta, com cerca de 710 mil pessoas em situação de privação de liberdade. Foto: Agência Brasil/Wilson Dias

CNJ e PNUD buscam soluções para desafios do sistema prisional brasileiro

O Brasil mantém sob custódia, em termos absolutos, o terceiro maior contingente prisional do planeta, com cerca de 710 mil pessoas em situação de privação de liberdade, segundo dados do Ministério da Justiça. Isso implica desafios estruturais para o fortalecimento do sistema carcerário, tais como déficit de vagas e de recursos humanos para acolher todo esse contingente.

Diante desse quadro, o Conselho Federal de Justiça (CNJ) tem investido na busca de soluções para entraves do sistema prisional. Um exemplo é o programa Justiça Presente, parceria entre o CNJ e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para superação de desafios históricos no sistema prisional e socioeducativo do país.

O Bem Diverso é uma parceria entre a Embrapa e o PNUD. Foto: Bem Diverso

Seminário aborda experiência europeia e brasileira em conservação da biodiversidade

Promover uma dinâmica de cooperação e discussão de temas relacionados ao uso sustentável e à conservação da biodiversidade, tendo como base as experiências europeias e brasileiras. É com essa proposta que ocorreu na segunda-feira (2), em Brasília (DF), o seminário internacional “A experiência europeia e brasileira na promoção do uso e conservação da biodiversidade”.

Promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o evento foi realizado no âmbito do projeto Bem Diverso e marcou o início da segunda etapa do projeto Diálogos Setoriais, parceria gerenciada pelo Ministério de Economia, pela Delegação da União Europeia no Brasil (DELBRA) e pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Vista do bairro de São Conrado, no Rio de Janeiro, com a Rocinha em primeiro plano. Foto: Wikimedia/Alicia Nijdam

Conferência no Rio discute investimentos financeiros no desenvolvimento sustentável

A proposta de explorar, aprender e discutir como os investimentos privados podem estar orientados à construção de um sociedade mais justa para as próximas gerações orientou a Converge Capital Conference 2020, realizada no Rio de Janeiro (RJ) na semana passada (13 e 14).

A conferência, que teve o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) entre os principais convidados, reuniu membros de famílias investidoras, executivos e atores-chave do mercado financeiro.

2019 Playmob Ltd.

Jogo online aborda políticas para o clima e permite comunicação com governos

Cientistas afirmam que a humanidade tem pouco mais de uma década para reverter os desastres da mudança global do clima. A Missão 1.5, campanha lançada mundialmente em 13 de fevereiro, dará a cidadãs e cidadãos uma forma direta de comunicação com os governos.

A campanha se baseia em um jogo desenvolvido para plataformas online por Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e parceiros que informa as pessoas sobre políticas para o clima e oferece opções de voto para soluções. Os votos serão compilados e analisados por pesquisadores da Universidade de Oxford antes de serem enviados a líderes governamentais.

Vista de Aracaju (SE). Foto: Rui Rezende

Capacitação em Sergipe transforma gestores públicos em multiplicadores da Agenda 2030

A capacitação de gestores públicos para se tornarem multiplicadores da Agenda 2030 é peça-chave no processo de territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Com esse objetivo, ocorre até sexta-feira (14) em Aracaju (SE) o Programa Presencial de Capacitação em Territorialização dos ODS, com a presença de representantes de governos municipais e estadual, do setor privado e da sociedade civil de Sergipe.

O curso é oferecido na segunda etapa de implementação do projeto de cooperação técnica Territorialização e Aceleração dos ODS, implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Petrobras.

A iniciativa prevê a concessão privada do serviço nos 68 municípios atendidos pela Empresa de Saneamento do Mato Grosso do Sul (SANESUL). Foto: SANESUL

MS abre consulta pública para PPP de universalização do esgotamento sanitário

Universalizar a cobertura do serviço de esgotamento sanitário no Mato Grosso do Sul em dez anos é o objetivo do projeto de Parceria Público-Privada apresentado em audiência pública em Campo Grande (MS) no fim de janeiro (31).

A iniciativa prevê a concessão privada do serviço nos 68 municípios atendidos pela Empresa de Saneamento do Mato Grosso do Sul (SANESUL), que representa 98% da cobertura em todo o estado.

Tendo em vista a crescente demanda da sociedade por infraestrutura e serviços públicos de qualidade e, nesse contexto, o potencial das alianças público-privadas, o governo de Mato Grosso do Sul e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) firmaram acordo de cooperação técnica em 2016.

As cidades deverão produzir mais de 70% das emissões de gás carbônico globais e consumirão 80% da energia do mundo em 2030. Foto: UNsplash

Fórum em Abu Dhabi debate desafios para garantir desenvolvimento urbano sustentável

A Década de Ação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) é também a década da rápida urbanização. Estima-se que, em 2030, 60% da humanidade viverá em cidades, e esse percentual deverá saltar para 70% em 2050.

O 10º Fórum Urbano Mundial (WUF, na sigla em inglês), conferência global que ocorre em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) até quinta-feira (13), abordará os principais desafios para garantir o desenvolvimento urbano sustentável, incluindo a necessidade de alinhar a implementação da Agenda 2030 com a Nova Agenda Urbana.

Vista aérea de Teresina (PI). Foto: cidadeverde

Piauí e PNUD apresentam propostas para fortalecimento econômico das mulheres no estado

Após dois anos de trabalho, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) entregou ao estado do Piauí o relatório do projeto “Mulheres resilientes = Cidades resilientes”, implementado na Região Metropolitana de Teresina (PI) mediante parceria com o governo estadual e prefeituras.

Os resultados indicaram que, para as mulheres participarem ativamente da vida econômica no Piauí, é necessário garantir direito à saúde integral e a uma vida livre de violência. É preciso ainda que o trabalho de cuidado realizado hoje principalmente por elas de forma não remunerada seja compartilhado com o Estado e outros integrantes das famílias. Leia a reportagem.

Vista aérea da cidade de Teresópolis (RJ). Foto: Prefeitura de TeresópolisVista aérea da cidade de Teresópolis (RJ). Foto: Prefeitura de Teresópolis

Municípios do RJ investem em formação sobre desenvolvimento sustentável

Representantes das administrações municipais, da sociedade civil organizada e do setor privado das cidades fluminenses de Cachoeiras de Macacu, Itaboraí e Maricá reúnem-se em Teresópolis (RJ) até sexta-feira (31) para o Programa Presencial de Capacitação em Territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

O curso faz parte da segunda etapa do projeto de cooperação técnica Territorialização e Aceleração dos ODS, implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Petrobras. O encontro reunirá 36 pessoas, 12 de cada cidade, ao longo de cinco dias.

Projeto de PNUD e EMBRAPA promove produção sustentável de açaí no Pará

O intercâmbio e a construção de conhecimento para a inovação e o desenvolvimento sustentável no Marajó (PA) estão entre as principais conquistas do Centro de Referência em Manejo de Açaizais (Manejaí).

As atividades do centro se desenvolvem desde 2016 por meio do Projeto Bem Diverso, executado em parceria entre Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

A abordagem racial do Justiça Presente busca incidir em todo o ciclo penal, desde o momento do encarceramento até a saída do sistema. Foto: Agência CNJ/Gláucio Dettmar

Programa impulsiona audiências de custódia no sistema de Justiça brasileiro

As audiências de custódia consistem na apresentação do preso em flagrante a um juiz no prazo de 24 horas. Após a audiência, o magistrado decide se o custodiado deve responder ao processo preso ou em liberdade, podendo ainda decidir pela anulação da prisão em caso de ilegalidade.

Além de reduzir a superlotação do sistema carcerário — mais de um terço da população carcerária do país é de presos provisórios —, a medida busca evitar a exposição de pessoas não violentas que sequer foram condenadas a presos condenados por crimes mais graves, incluindo integrantes de facções criminosas.

O programa Justiça Presente é uma parceria entre CNJ e PNUD, com apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública. As ações em audiência de custódia são coordenadas em conjunto com o UNODC.

Adotados pela comunidade internacional em 2015, os ODS são um pacto global para criar um futuro em que ninguém seja deixado para trás. Foto: PNUD Bolívia

Década da Ação é impulso à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

Dez anos. Este é o prazo que todos os países-membros das Nações Unidas têm para cumprir as 169 metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Em setembro de 2019, líderes globais lançaram em Nova Iorque a “Década da Ação”, um movimento que teve início este mês para acelerar o alcance dos ODS no mundo todo.

Adotados pela comunidade internacional em 2015, os ODS são um pacto global para criar um futuro em que ninguém seja deixado para trás. Englobam todos os aspectos do bem-estar humano e do planeta, e são um chamado para erradicar a pobreza, proteger a Terra e garantir que todas e todos possam viver em paz e prosperidade.

Em Westminster, no Reino Unido, jovens protestam por ações climáticas urgentes. Foto: Flickr (CC)/Rox

ARTIGO: Na linha de largada da Década da Ação

Em artigo, a presidente-executiva do Pacto Global das Nações Unidas, Lise Kingo, lembra que o mundo entra este ano na “linha de largada da Década da Ação” — faltam dez anos para a comunidade internacional atingir os objetivos propostos na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

“Eu temo estarmos correndo contra o tempo: na linha de largada da Década da Ação, o mundo está perdendo a corrida para evitar a crise climática.” Leia o artigo completo.

PNUD lança um novo chamado para a ação – Desafio de Inovação para os Oceanos. Foto: iStock.com/RainervonBrandis

Concurso da ONU busca inovações que combatam poluição nos oceanos

Reconhecendo a urgência crescente em combater a poluição dos oceanos, particularmente de plásticos e nutrientes, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um concurso que busca inovações transferíveis, replicáveis e escaláveis, que receberão subsídios de 50 mil a 250 mil dólares.

As inovações a serem submetidas podem incluir ações tecnológicas e de ponta no âmbito de políticas, regulamentação, finanças e economia, bem como outras ações voltadas para setores com base marítima ou territorial. O prazo de inscrições vai até 5 de março.

Iniciativa global financia projetos de impacto social criados por adolescentes e jovens

O Chama Na Solução é uma iniciativa global criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e implementado no Brasil com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para fomentar projetos de impacto social criados por adolescentes e jovens.

Nesta edição, podem se inscrever equipes interessadas em trabalhar com os seguintes temas: educação, empregabilidade e engajamento cidadão. As inscrições vão até 19 de janeiro.

A formação será oferecida para 10 equipes entre os dias 12 a 14 de fevereiro de 2020. Foto: PNUD

Agências da ONU apoiam projetos de impacto social criados por adolescentes no Brasil

Você e seus amigos e amigas têm vontade de resolver algum problema relacionado à educação, à empregabilidade ou ao engajamento cidadão, mas sentem que precisam de um empurrãozinho para impulsionar suas ideias?

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) recebem até 19 de janeiro inscrições para a iniciativa “Chama na Solução”, que apoia o desenvolvimento de projetos de impacto social criados por adolescentes.

Arte: Rede Brasil do Pacto Global

Executivo da CPFL Energia é novo presidente da Rede Brasil do Pacto Global

O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol, é o novo presidente do Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

Sirol sucede Sonia Favaretto, da B3, que ocupava a presidência da Rede desde junho de 2019. Neste período, Sonia conduziu novo planejamento estratégico que ajudará a guiar o setor empresarial brasileiro a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Especialistas independentes pedem novo julgamento do caso do jovem Ali Mohammed al-Nimr

Centro da ONU fará avaliação formativa de magistrados do trabalho no Brasil

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) desenvolverá estudos e pesquisas para a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (ENAMAT) com o objetivo de compreender o modo como diferentes países organizam sua jurisdição trabalhista, por meio de análises comparativas com o Brasil.

O projeto, que tem a duração prevista de dois anos, será realizado graças a um acordo firmado entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Edifícios em Punta Pacifica, na Cidade do Panamá. Foto: Banco Mundial

Iniciativa visa colocar setor financeiro no centro da agenda de desenvolvimento sustentável

O Pacto Global das Nações Unidas lançou uma força-tarefa de diretores financeiros de grandes empresas para criar um programa de dois anos que visa colocar o setor financeiro global no centro da Agenda 2030 e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Durante o SDG Investment Forum, realizado em Milão, diretores financeiros de empresas globais concordaram em dar a largada ao diálogo com líderes de empresas para que encontrem, juntos, soluções para o desenvolvimento sustentável e para a escalada nos investimentos ligados aos ODS.

Músico e fundador da Sustainable Partners, Adam Met, e a banda AJR. Foto: Shervin Lainez

PNUD firma parceria com empresa de mídia para ampliar conscientização sobre objetivos globais

Milhões de pessoas nos Estados Unidos e em todo o mundo estão aprendendo sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) graças a uma campanha lançada pela empresa de comunicação norte-americana iHeartMedia.

A campanha foi desenvolvida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pela iniciativa Sustainable Partners, fundada pelo músico Adam Met, da banda pop indie AJR.

Metodologia apoia desenvolvimento sustentável em meio a aumento dos fluxos migratórios

A chegada de um grande grupo de migrantes a um território traz consigo um contingente de capacidades, potencialidades e desafios. Esta é a premissa do “Desenvolve! Integrando territórios”, metodologia elaborada em sua versão piloto pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em Boa Vista (RR).

Pensado a partir de um conjunto multimídia de plataformas conectadas entre si, o projeto tem por objetivo elaborar planos e estabelecer redes para o desenvolvimento local.