Marcha das Margaridas de Brasília em 2015. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Em Moçambique, mulheres reúnem-se pela igualdade de gênero no campo

Trabalhadoras rurais de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e Portugal reúnem-se em Maputo, capital moçambicana, para discutir uma agenda internacional de luta pelo empoderamento das mulheres do campo.

“Elas fazem parte de um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade que, ao mesmo tempo, são agentes centrais para a erradicação da pobreza e promoção da segurança alimentar e nutricional”, disse Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima. Foto: Andrea Egan/PNUD

Agência da ONU lança livro de receitas adaptadas à mudança global do clima

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima, seus efeitos na segurança alimentar de países em desenvolvimento e como comunidades estão adaptando suas próprias receitas para sobreviver.

O livro lançado em Nova Iorque contém receitas tradicionais de seis países — Cabo Verde, Camboja, Haiti, Mali, Níger e Sudão — e narrativas individuais de como as pessoas lidaram com as mudanças em suas fontes tradicionais de alimentos.

Refugiadas receberam orientações sobre direitos, inserção no mercado de trabalho e aspectos da cultura brasileira. Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

Refugiadas vivendo no Brasil aprendem sobre cultura local e direitos das mulheres

Violência de gênero, participação no mercado de trabalho e particularidades da cultura brasileira foram alguns dos temas abordados por empresas do Pacto Global da ONU no segundo workshop do projeto Empoderando Refugiadas, iniciativa que reúne estrangeira vítimas de deslocamento forçado para ajudá-las a conseguir um emprego no Brasil. Encontro aconteceu na semana passada (10), no Instituto Carrefour, em São Paulo, e reuniu cerca de 30 pessoas, entre palestrantes e refugiadas.

Esporte e atividades físicas serão tema do Relatório de Desenvolvimento Humano de 2016 do Brasil. Foto Bruno Fernandes

Rede da sociedade civil que usa esporte para desenvolvimento humano completa 10 anos em 2017

O esporte pode ser uma ferramenta para a paz, a inclusão e a busca por direitos. Essa é a premissa da Rede Esporte pela Mudança Social (REMS), iniciativa que reúne 81 instituições e que completa dez anos em 2017. Ao longo do ano, aniversário será comemorado com eventos sobre o papel das atividades esportivas na promoção do desenvolvimento humano.

A REMS foi criada em agosto de 2007 com o apoio da Nike e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Imagem: Luta pela Paz

ONG do Complexo da Maré usa artes marciais e educação para empoderar jovens

No Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, a Luta pela Paz combina artes marciais e educação para empoderar a juventude local. Instituição tem o apoio da UNESCO e faz parte de uma rede de ONGs criada com o suporte do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A ONU lembra nesta quinta-feira (6) o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz. Nesta data, as Nações Unidas chamam atenção para o poder transformador que atividades esportivas podem ter na vida dos jovens.

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

Brasil é oitavo país a lançar Plataforma de Filantropia para atingir objetivos globais

O Brasil tornou-se o oitavo país a lançar a Plataforma de Filantropia, criada para aprofundar parcerias e ajudar no alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Com sua adesão, o país soma-se a Quênia, Gana, Zâmbia, Indonésia, Colômbia, Estados Unidos e Índia.

A iniciativa é uma colaboração entre filantropia e comunidade de desenvolvimento internacional, sendo liderada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e parceiros.

Aedes aegypti é principal transmissor do zika, da dengue e da chikungunya. Foto: UNICEF/Ueslei Marcelino

Custo socioeconômico do zika deve chegar a até US$18 bi na América Latina e no Caribe

O custo socioeconômico do zika na América Latina e no Caribe ficará entre 7 bilhões e 18 bilhões de dólares entre 2015 e 2017, de acordo com estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV).

O zika afeta desproporcionalmente os países mais pobres da região, bem como os grupos mais vulneráveis de cada país. Economias maiores como o Brasil devem ter a maior parcela do custo absoluto, mas os impactos mais severos serão sentidos em países mais pobres.

Brinquedos do Erê Lab têm design original e de autoria própria para valorizar aspectos da cultura brasileira. Foto: PNUD

Parque infantil inovador de SP e RJ vence prêmio de agência da ONU

Um parque público para crianças com uma disposição de brinquedos inovadora, instalado em bairros de São Paulo e Rio de Janeiro, foi um dos vencedores do Prêmio Mais Movimento, entregue em dezembro do ano passado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O objetivo da premiação foi prestigiar iniciativas originais com impacto social.

Desenvolvido pela empresa Erê Lab, o projeto cria espaços para desenvolver a capacidade motora e cognitiva das crianças por meio de equipamentos não convencionais que incentivam um brincar mais livre, conectado aos movimentos da natureza.

Jovens empreendedores. Foto: Start-Up Brasil

Agência da ONU e SEBRAE prorrogam prazo de premiação sobre empreendedorismo inclusivo

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) prorrogaram para 17 de abril o prazo de inscrições para a chamada pública Incluir 2017 — iniciativa que vai reconhecer boas práticas de empreendedores, produtores rurais e donos de companhias de pequeno porte. Premiação reconhecerá projetos que promovam a inclusão socioeconômica de cidadãos com menor renda.

André Oliveira, presidente do Pacto Global da ONU no Brasil, destacou importância do combate à corrupção. Foto: Pacto Global/Fellipe Abreu

Pacto Global da ONU mapeia desafios do setor privado para enfrentar corrupção no Brasil

“O problema do Brasil não é a construção civil, não são os trens, não é a carne. O problema do Brasil é a corrupção”. Foi assim que o presidente do Pacto Global da ONU no Brasil, André Oliveira, descreveu a atual crise por que passa o país. Para combater crimes no âmbito corporativo, a rede de empresas reuniu 60 representantes do setor privado, governo e academia na semana passada (21), em São Paulo, para um workshop sobre como coibir ações corruptas.

Programa de Voluntários da ONU apoia Dia das Boas Ações no Brasil

Estão abertas inscrições para participar da segunda edição brasileira do Dia das Boas Ações, movimento global de voluntariado que será realizado sábado (1) e domingo (2) em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. A iniciativa tem o apoio do Programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV).

As inscrições vão até esta quarta-feira (29). Consulte atividades disponíveis para voluntários no site www.diadasboasacoes.com.br.

Foto: Flickr/percursodacultura (cc)

Fundação Banco do Brasil e ONU abrem inscrições para prêmio sobre desenvolvimento sustentável

Até 31 de maio, o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2017 recebe inscrições de iniciativas desenvolvidas para resolver problemas em seis áreas — água e meio ambiente, agroecologia, economia solidária, educação, saúde e bem-estar, cidades sustentáveis e inovação digital — que formam as categorias temáticas do concurso. Premiação tem o apoio de quatro agências da ONU no país.

Gestores públicos do Distrito Federal discutiram implementação local dos objetivos globais. Foto: EBC

Gestores públicos do DF debatem implementação da Agenda 2030

Gestores públicos do governo do Distrito Federal participaram na sexta-feira (24) de uma oficina sobre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), na Casa da ONU, em Brasília.

A intenção foi identificar dados para orientar e definir políticas públicas tendo em vista os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Na ocasião, os participantes discutiram prioridades locais para a implementação dos ODS de acordo com as necessidades do Distrito Federal.

Foto: EBC

Fórum em Recife discute políticas públicas para agricultura familiar no Brasil

O 8º Fórum dos Gestores da Agricultura Familiar do Nordeste do Brasil e de Minas Gerais reuniu na semana passada em Recife (PE) os principais tomadores de decisão nas políticas públicas para o setor no país, além de especialistas e movimentos sociais.

O fórum teve apoio logístico e temático do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas, por meio do Programa Semear, uma iniciativa de gestão do conhecimento em zonas semiáridas. O evento teve ainda a participação do Banco Mundial e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Mesmo após um quarto de século de avanços sociais, o progresso entre grupos desfavorecidos de América Latina e do Caribe permanece lento, alertou PNUD. Foto: EBC

Pobreza e exclusão persistem na América Latina e no Caribe, aponta relatório

Mesmo após um quarto de século de avanços sociais, o progresso entre grupos desfavorecidos de países da região da América Latina e do Caribe permanece lento, alertou na quarta-feira (21) o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), por meio do Relatório de Desenvolvimento Humano 2016.

De acordo com o relatório, a região da América Latina e do Caribe dispõe de alto IDH entre as regiões em desenvolvimento, ficando atrás apenas da Europa e da Ásia Central. No entanto, quando ajustado pela desigualdade, o IDH da região cai quase 25% devido à distribuição desigual dos ganhos de desenvolvimento humano, em particular a renda.

Siderúrgicas produzem material utilizado na construção civil. Foto: EBC

Agência da ONU incentiva projetos siderúrgicos de baixa emissão

Na ocasião do Dia Internacional das Florestas, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lembrou a importância do Projeto Siderurgia Sustentável, que incentiva o desenvolvimento de uma cadeia de produção siderúrgica de baixa emissão de gases de efeito estufa, que utiliza carvão vegetal produzido com matéria-prima de origem legal.

O Projeto Siderurgia Sustentável é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e implementado pelo PNUD. A execução fica a cargo de Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e do governo de Minas Gerais, com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Teresina, capital do estado do Piauí. Foto: EBC

Piauí fecha parceria com PNUD para alinhar políticas públicas aos objetivos globais

O governo do estado do Piauí, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), lançou oficialmente na quarta-feira (15) em Brasília a “Estratégia Piauí ODS” para representantes do setor privado que possuem investimentos no estado. Participaram do evento de lançamento mais de 20 empresas com negócios no Piauí em áreas como energia solar e eólica, mineração, infraestrutura, agronegócio e turismo.

Projeto do PNUD visa a aumentar geração de energia elétrica na indústria de cana-de-açúcar

O projeto SUCRE avalia o impacto da remoção de palha de cana-de-açúcar na infestação de plantas daninhas com o objetivo de aumentar a geração de energia elétrica na indústria de cana-de-açúcar.

O Sugarcane Renewable Electricity (SUCRE) é uma iniciativa do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Empreendedores,e desenvolvedores reuniram-se no no Rio de Janeiro para participar da maratona tecnológica Hackaton Global, promovida pelas Nações Unidas. Foto: Centro RIO+

Maratona tecnológica da ONU no Rio seleciona projeto para reduzir desigualdades

Mais de 1 mil empreendedores, desenvolvedores e designers reuniram-se no último fim de semana em nove cidades do mundo, entre elas Rio de Janeiro, para participar da maratona tecnológica Hackaton Global, promovida pelas Nações Unidas.

O Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável – Centro RIO+ teve papel de apoiador para intermediar contatos com movimentos sociais, dar aconselhamento e expertise na temática do desenvolvimento sustentável durante a competição.

A última cúpula do G20 ocorreu em Hangzhou, na China, em setembro do ano passado. Foto: EBC

Países do G20 buscam estratégias para apoiar negócios inclusivos

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) informou na sexta-feira (10) que o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, divulgou seu relatório sobre negócios inclusivos da cúpula do ano passado. O documento pode ser acessado em português.

Para o G20, são considerados negócios inclusivos aqueles que integram pessoas da base da pirâmide econômica em suas cadeiras de valor, apoiando a busca pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Chama pública convoca representantes da sociedade civil a participarem da Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Foto: PNUD Brasil/Tiago Zenero

Governo seleciona representantes da sociedade civil e de municípios para comissão sobre metas da ONU

Até 22 de março, a Presidência da República recebe candidaturas de representantes da sociedade civil e dos níveis estadual, distrital e municipal de governo para compor a Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). Criado em outubro do ano passado, o organismo tem a missão de estimular a participação social no cumprimento das metas da ONU, além de garantir transparência na sua implementação.

Imagem: UNV/Centro Rio+

ONU realiza hackathon no Rio para promover combate às desigualdades

Teve início nesta sexta-feira (10) um hackathon promovido por organismos da ONU no Rio de Janeiro e em outras oito cidades — Nova Iorque, Bali, Genebra, Lagos, Lisboa, Londres, Chandigarh e Manama. Mais de mil empreendedores participaram da iniciativa para encontrar soluções para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

No Rio, mobilização é promovida pelas organizações abeLLha e A Coorte, com apoio do Centro RIO+, ONU Mulheres e do Programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV).